Mondo Pop

O pop de ontem, hoje, e amanhã...

Filosofia de vida e folk no novo CD de John Mellencamp

Por Fabian Chacur

 

Um CD intitulado Life Death Love And Freedom pode gerar boas expectativas em um ouvinte. Ainda mais se lançado por um artista do porte de John Mellencamp. Apenas um ano depois de Freedom’s Road, o cantor, compositor e músico americano nos oferece um álbum bastante distinto dos anteriores. Soa quase como um trabalho de Bob Dylan dos anos 60, pois equivale a um mergulho de cabeça no folk, com tempero de rock e folk blues e repleto de letras profundas.

A sonoridade proposta por Mellencamp em Life Death Love And Freedom é concisa, apostando no minimalismo e na valorização individual de cada timbre instrumental, e também dos silêncios. Ninguém melhor do que T. Bone Burnett, que assinou trabalhos seminais para Elvis Costello, Los Lobos e Counting Crows, para produzi-lo. E Burnett ainda toca guitarra, violão e baixo em várias faixas. As canções são ora incisivas, ora irônicas, ora líricas, mergulhando de cabeça na brevidade da vida (Longest Days), na atitude perante a morte (If I Die Sudden), as injustiças sociais e os preconceitos (Jena, Young Without Lovers), as incoerências do amor (My Sweet Love) e a esperança que sempre se faz necessária (A Brand New Song). Entre os ótimos músicos de apoio, o destaque é a vocalista Karen Fairchild, cujo timbre vocal se encaixa feito luva no de Mellencamp, gerando duetos de arrepiar em For The Children e My Sweet Love. Não temos aqui respostas categóricas sobre nada. “This getting older, well, it ain’t for cowards” (essa coisa de envelhecer não é para covardes), “All I can do here is my best and be thankful for what we’ve got” (tudo o que posso fazer é o meu melhor, e ser grato pelo que temos), “but nothing lasts forever, your best efforts don’t always pay, sometimes you get sick and you don’t get better, that’s when life short even in his longest days” (mas nada dura para sempre, nem sempre suas melhores tentativas dão certo, é quando a vida é curta, mesmo em seus dias mais longos) e “Yesterday seemed so sudden, today seems to have no end” (ontem pareceu tão breve, hoje parece não ter fim) são alguns dos versos. Um disco forte, intenso e maduro, para ser ouvido sempre.

 

Excepcional versão ao vivo de If I Die Sudden:

 

http://www.youtube.com/watch?v=HEPMlSpMQQU&feature=PlayList&p=4969D3956F21854E&index=0&playnext=1

 

4 Comments

  1. Alexandre Damiano

    May 19, 2009 at 4:41 pm

    Fabian,
    Ainda não tenho esse. Após ler o seu texto, temo que meu cartão de crédito novamente tenha que sair da carteira.

    Sensacional.

    obrigado
    Alexandre Damiano

  2. Meu caro, o disco é maravilhoso. Ele foi lançado em uma versão que inclui o CD de áudio convencional e um disco high quality audio DVD, que você pode ouvir em qualquer aparelho de DVD, com uma qualidade sonora absurda, especialmente se você ouvi-lo em um home theater. Vem com encarte com as letras, também. Já tirou o cartão do bolso? rsrsrsrsrs Grande abraço, e obrigado pela visita qualificada!!!!

  3. Alexandre Damiano

    May 21, 2009 at 12:35 pm

    Não tirei, mas vou comprar com certeza!!!

    Eu que agradeço o post fantástico do Mellencamp, que é pra mim um baita músico.

    abs

  4. Baita músico, compositor, ser humano (aparentemente,ao menos)…… A música feita por ele nesses anos todos merece todos os elogios que pudermos oferecer!!!! Grande abraço, e muito obrigado pela visita qualificada de sempre!!!!

Leave a Reply

Your email address will not be published.

*

© 2019 Mondo Pop

Theme by Anders NorenUp ↑