Mondo Pop

O pop de ontem, hoje, e amanhã...

Tom Petty amplia as raízes do blues em Mojo

Por Fabian Chacur

Em recente entrevista, Tom Petty comentou que ao começar a conceber seu novo trabalho, pensou no que nunca havia feito em seus quase trinta anos de carreira. E surgiu a ideia de criar um trabalho de blues, algo até então inédito em sua trajetória. Nascia Mojo, novo álbum de Tom Petty & The Heartbreakers e um de seus melhores.

A grande sacada do brilhante cantor, compositor e guitarrista americano foi não cair na tentação de fazer músicas que seguissem apenas um dos diversos caminhos do blues, semente de praticamente tudo o que de fato interessa na música- rock, jazz, rhythm and blues, soul, funk, rap, a lista é interminável.

Nas 15 faixas deste álbum, Petty e seus colegas de banda usaram a linguagem básica do blues das mais diversas formas. Jefferson Jericho Blues, que abre o disco, por exemplo, é um blues de Chicago típico, dançante e ardido, quase roqueiro.

I Should Have Known It é o típico hard rock de origem blueseira, e curiosamente, é seguida pela faixa mais próxima do blues de raiz, a crua U.S. 41. No Reason To Cry lembra ao mesmo tempo baladas de Eric Clapton e do próprio Petty, e encanta pela doçura.

First Flash Of Freedom, com seu andamento de valsa, nos leva aos psicodélicos anos 60, lembrando coisas do Lovin Spoonful e cativando logo nos primeiros acordes. Dá para sonhar acordado com o romantismo viajandão dessa faixa.

E o disco tem muito mais, como a roqueira bubblegum Candy, o blues mais sentido Good Enough (com ecos de B.B. King) e o reggae-blues Don’t Pull Me Over. Cada audição te leva a novas descoberta.

Lógico que Tom Petty não seria nada se não tivesse alguns músicos fiéis e geniais a seu lado, sendo o maior deles o excepcional guitarrista Mike Campbell, que Petty não deixa de lado nem quando grava sem os Heartbreakers.

O tecladista Benmont Tench e o baixista Ron Blair também são Heartbreakers da primeiríssima geração, enquanto Scott Thurston (guitarra e gaita) e Steve Ferrone (bateria e percussão) são adições mais recentes (e importantes) ao time de roqueiros.

Mojo mostra um músico veterano que não dorme em cima dos louros conquistados em tantos anos na ativa e o mostra sem perder o tesão que leva quem gosta do que faz a sempre querer fazer melhor do que antes. Pode até não conseguir sempre, mas as tentativas prosseguirão ad eternum. Ainda bem!

4 Comments

  1. vladimir rizzetto

    July 16, 2010 at 8:50 pm

    Salve,Fabian!
    Para dizer a verdade, nunca dei bola para o som do Tom Petty, achava-o muito pop para meu gosto, mas, isso até alguns mp3 do Mojo cairem no meu colo…
    Caramba, que discão!
    Rock and Roll simples, cru e enérgico. Do jeito que eu gosto!
    Enfim, todas as músicas que ouvi gostei demais.
    I Should Have Known é puro Led Zeppelin, você não acha?
    E todas as outras citadas por você são rockões de primeira!
    First Flash of Freedom é de foder!
    Caro Fabian, alguma possibilidade desta preciosidade ser lançada em nosso solo pátrio?

    Grande abraço, baluarte!

  2. admin

    July 17, 2010 at 2:58 am

    Salve, Vladimir!!! Concordo contigo, I Should Have Known é puro Led Zeppelin, sim, espeicalmente por ser o hard rock mais próximo do blues do disco, bem próximo do clima dos primeiros discos da mitológica banda de Robert Plant e Jimmy Page. Quer uma dica? Ouça os dois primeiros discos de Tom Petty & The Heartbreakers, respectivamente Tom Petty & The Heartbreakers (1976) e You’re Gonna Get It (1978). Acho que essa sua impressão sobre a banda sumirá rapidinho. Os discos são pura energia, quase que aproveitando a energia do punk para tocar o rock clássico americano na tradição de Byrds, Bruce Springsteen e outros. Os últimos discos de Tom Petty saíram por aqui, via Warner, então, não acho difícil de sair, não. Mas eu estava com o ouvido coçando e comprei o importado mesmo. Espere um pouco que de repente rola. Grande abraço, tuuudo bem, e volte sempre que puder/quiser!

  3. vladimir rizzetto

    July 17, 2010 at 3:05 pm

    Obrigado pelas dicas, Fabian. Vou procurar na Internet e ficar torcendo para que Mojo seja lançado no Brasil.

    Grande abraço

  4. admin

    July 18, 2010 at 9:46 pm

    Tomara,mesmo, pois os fãs dele por aqui agradecerão!!! Grande abraço e eu é que te agradeço pela presença frequente aqui em Mondo Pop!

Leave a Reply

Your email address will not be published.

*

© 2019 Mondo Pop

Theme by Anders NorenUp ↑