Mondo Pop

O pop de ontem, hoje, e amanhã...

Comer Rezar Amar recicla outras trilhas

Por Fabian Chacur

As trilhas dos filmes de Quentin Tarantino criaram uma espécie de moda: a reciclagem de músicas já utilizadas em outras atrações cinematográficas.

Um bom exemplo recente é o de Bastardos Inglórios, que usa a música Cat People, de David Bowie, tema do filme de mesmo título, de 1981.

Quem se vale novamente desse artifício é o blockbuster hollyoodiano Comer Rezar Amar.

A atração estrelada por Julia Roberts tem trilha com 14 faixas (lançada no Brasil pela Universal Music) que inclui apenas dois temas feitos sob encomenda. O resto do repertório foi montado com pura reciclagem.

As inéditas são bacanas. Uma é a instrumental Attraversiamo, de Dario Marianelli, único exemplar da trilha incidental a entrar no álbum.

A outra é Better Days, composta e gravada por Eddie Vedder, do Pearl Jam, que se incumbiu de todos os instrumentos, também.

De resto, temos desde Last Tango In Paris (Suite Pt.2), de Gato Barbieri, feita para o filme O Último Tango Em Paris, clássico dos anos 70, até várias músicas que entraram em mais de uma trilha, tipo Thank You (Fallettin Me Be Mice Elf Agin), de Sly & The Family Stone e Got To Give It Up, de Marvin Gaye.

O álbum inclui mais duas vertentes interessantes.

Neil Young comparece com dois clássicos de seu lado mais acústico e bittersweet, as belíssimas Heart Of Gold (de 1972, foi número um nos EUA naquele ano) e Harvest Moon (do álbum homônimo de 1992).

A velha e boa bossa nova marca presença com a família Gilberto.

Papai João entrou no álbum com duas de suas melhores interpretações, Wave e ‘S Wonderful (curiosamente usadas em trilhas de telenovelas brasileiras), e a filhota Bebel com Samba da Bênção.

O álbum também traz outra de trilha anterior, The Long Road, gravada pelo mesmo Eddie Vedder e por Nusrat Fateh Ali Khan em 1996 para a trilha de Dead Man Walking.

Apesar desse aspecto “colcha de retalhos”, o CD Comer Rezar Amar – Trilha Sonora Original do Filme é muito bom de se ouvir, e pode ser ótimo para quem não tem essas músicas em outros discos.

Uma última curiosidade: Der Holle Rache Kocht In Meinem Herzen, na verdade trecho da ópera A Flauta Mágica, que já foi utilizada em um comercial aqui no Brasil e que entrou em pot pourry com (I Can’t Get No) Satisfaction, dos Rolling Stones, em célebre dueto de Cássia Eller e Edson Cordeiro.

4 Comments

  1. Toda vez que vou trabalhar, eu vejo alguém lendo este livro.

    pior que fiquei na curiosidade de ver ou de ler, bom pelo menos sei que a trilha é boa.

    saudações Chacur!

  2. Boa noite Fabian!
    Excelente post! Vou procurar ouvir todas!

    Certeza que você tem conhecimento, mas vale lembrar:

    1-Death Proof, também do Tarantino tem duas versões distintas (e muito legais) de Baby, its You – que eu jurava ser dos Beatles mas não é -zero pra mim!

    2-A Vida Marinha com Steve Zissou (ótimo), onde toda trilha sonora é composta por músicas do Bowie, interpretadas pelo Seu Jorge -que por sinal participa do filme e toca elas no violão durante o longa!

    Abraços Chacur!

  3. Ah, no “A Vida Marinha com Steve Zissou”, todas as músicas que o Seu Jorge toca são em português! Super Legal!

  4. admin

    October 28, 2010 at 12:27 am

    Muito obrigado pelos toques, Carla e Don Pandini. Grande abraço e tuuuudo de bom procês!!!! E voltem sempre!!!!

Leave a Reply

Your email address will not be published.

*

© 2020 Mondo Pop

Theme by Anders NorenUp ↑