Mondo Pop

O pop de ontem, hoje, e amanhã...

London Calling: nova edição por uma pechincha

Por Fabian Chacur

Em meio a trilhões de promoções natalinas que nem sempre valem a pena, ando fazendo a festa ao escolher as realmente bacanas.

Um bom exemplo está nas ofertas da maravilhosa Livraria Cultura do Conjunto Nacional, um dos paraísos paulistanos para os fãs de livros, CDs, DVDs e demais ítens culturais, como este que vos tecla.

Vou me deter em uma dessas molezas que caíram no meu colo.

Em 2009, saiu uma edição comemorativa dos 30 anos de um dos melhores álbuns da história do rock, o emblemático, sensacional, genial etc (e tome etc!) London Calling, do The Clash.

O pacote traz o álbum original remasterizado, um DVD, livreto com 20 páginas repletas de informações e embalagem digipack que reproduz a do vinil duplo original.

Dá para acreditar que eu comprei essa maravilha na Cultura por ridículos R$ 13,90? É isso mesmo que você leu, R$ 13,90!

Dá menos de R$ 7 reais por cada disco.

A embalagem é sensacional. O encarte está repleto de fotos raras e informações bacanas sobre as gravações do álbum que tornou o The Clash uma das bandas mais importantes de todos os tempos.

Do início no punk rock de combate, o quarteto britânico evoluiu para um som multifacetado e sem fronteiras, incluindo em sua química rockabilly, jazz, reggae, soul, funk e o que mais pintasse.

Isso, sem nunca perder a energia punk de seus primórdios.

O DVD é maravilhoso, e tem três conteúdos diferentes.

Um, com 32 minutos de duração aproximada, é um ótimo documentário sobre o making of de London Calling, incluindo entrevistas com os integrantes da banda e da equipe que trabalhava com eles na época, entre os quais seu assessor de imprensa, o impagável Kosmo Vinyl.

Só as cenas com o produtor do álbum, Guy Stevens (1943-1981) já valem o filme.

Conhecido como DJ e grande conhecedor de rock nos anos 60 (foi consultor dos Rolling Stones, por exemplo), ele posteriormente produziu trabalhos importantes de bandas como Procol Harum e Mott The Hoople (batizada por ele, por sinal).

A segunda parte apresenta cenas das gravações do álbum feitas de forma tosca e nas quais você entra na intimidade de Joe Strummer (vocal e guitarra), Mick Jones (vocal e guitarra), Paul Simonon (baixo e vocal) e Topper Headon (bateria).

A terceira parte traz três vídeos promocionais, feitos para divulgar as músicas London Calling, Train In Vain e Working For The Clampdown.

Essa edição de London Calling valeria até cinco vezes mais o que paguei por ela. É a embalagem definitiva para um álbum definitivo.

Que fique aqui a lembrança do saudoso Joe Strummer, que em um triste 22 de dezembro de 2002 nos deixou, com apenas 50 anos de idade.

Que perda prematura! Sorte que a música gravada por ele com ou sem o The Clash esteja aí, registrada e viva para sempre. Especialmente o icônico London Calling!

Ouça Train In Vain, um dos momentos máximos de London Calling:

2 Comments

  1. Obrigado pela dica, acabei de comprar pelo site da livraria a 13,90, valeu .abraço

  2. admin

    December 23, 2010 at 1:10 pm

    Oba, mais um vai se dar bem!!!! Esse álbum, nessa edição, a esse preço, é uma pechincha daquelas inesquecíveis! Que bom você ter comprado, Alessandro! Grande abraço e tuuuudo de bom!!!!!!

Leave a Reply

Your email address will not be published.

*

© 2019 Mondo Pop

Theme by Anders NorenUp ↑