Mondo Pop

O pop de ontem, hoje, e amanhã...

Cinco clássicos do grupo Bread

Por Fabian Chacur

O grupo Bread marcou a década de 70 com suas canções românticas, de apelo pop e com fortes elementos de rock, country, folk e pitadas de soul em sua mistura musical.

O líder inconteste do time era o cantor, compositor e músico americano David Gates.

Com suas canções frequentemente inspiradas em Paul McCartney e uma voz doce inconfundível, arrebatou corações em todo o planeta.

Mondo Pop fez uma seleção de cinco momentos marcantes da banda.

If (1971 – faixa do CD Manna e lançada em single)

Monumental sucesso no Brasil, trata-se de uma canção delicada e na qual se destaca um belo arranjo de guitarra com pedal wah-wah.

Baby I’m a Want You (1972)- faixa do álbum homônimo e lançada em single

Balada rock cativante e de levada um pouco mais sacudida na qual a influência do estilo de Paul McCartney se mostra bem presente.

Everything I Own (1972) – faixa do álbum Baby I’m a Want You e lançada em single

A power ballad por excelência do Bread, com direito a refrão marcante e impecável arranjo com mudanças de andamento. Boy George a regravou de forma bacana nos anos 80.

The Guitar Man (1972) – faixa do álbum The Guitar Man e lançada em single

Belíssima balada rock na qual os solos de guitarra, feitos por Larry Knetchel, são simplesmente antológicos. Uma espécie de hino em homenagem aos músicos estradeiros, levando alegria pelos quatro cantos do planeta.

Down On My Knees (1972)- faixa do álbum Baby I’m a Want You e lançada em single

Prova de que o Bread também sabia se virar bem na área do power pop, Down On My Knees é irresistível e um belo momento mais roqueiro da carreira do quarteto americano.

8 Comments

  1. vladimir rizzetto

    January 29, 2011 at 1:10 pm

    Taí uma banda de pop rock bem legal, o Bread!
    O Hard Rock setentista sempre foi minha praia predileta, mas, o Bread sempre teve um lugar cativo entre meus sons preferidos.
    Manna e Guitar Man são meus discos favoritos e, a faixa homônima deste último é realmente genial, Fabian! Que sonzão, é a cara dos anos 70!
    Minha mulher é fã confessa deles e na época que namoravamos presentei-a com vários discos deles.
    É claro, depois ouviamos juntos, hehehe

    Grande abraço, Fabian!

  2. admin

    February 4, 2011 at 1:15 am

    Bread é realmente para se ouvir junto com quem se ama ehehehe E tive a honra de conhecer o David Gates quando ele veio ao Brasil, tipo final de 1997, quando participou de um disco do Roupa Nova (acredite!!!) na nefasta versão De Ninguém, de Guitar Man. Tirei até foto com o cara e peguei autógrafo em discos. O sujeito veio de chapéu, tipo cowboy, e esbanjou simpatia. Pena que não fez um showzinho ao menos….. Grande abraço, Vladimir, e obrigado pela audiência!!!!

  3. vladimir rizzetto

    February 5, 2011 at 9:18 pm

    Nossa, Fabian, que legal! David Gates é um grande composito, já, essa versão do Roupa Nova…

    Grande abraço

  4. admin

    February 6, 2011 at 10:04 pm

    Fuja dela o quanto você puder, Vladimir, você irá me agradecer ahahahaha Grande abraço e valeu pela visita qualificada!

  5. Bread é uma banda daquelas que são inesquecíveis! Sempre agradável, a qualquer hora!
    Deixo aqui minha singela homenagem a essa banda que tem o meu respeito e admiração!
    https://m.youtube.com/watch?v=t50fghXg-YM

  6. Bem, não tem como falar algo sobre o Bread a não ser, Excepcional banda!
    Também conversei com o Gates em sua estada no Brasil, simpatia pura!
    Um historinha sobre os três Bolachões. Os primeiros lançados por aqui.
    Morava em São, quando a empresa em que eu trabalhava resolveu transferir uma galera para Pindamonhangaba-SP. Também fui “sorteado” não imaginei a sorte que tive! Chegando na cidade, conheci uma galera que curtia muito o Iron, Purple, Beatles , claro! Stones, Hendrix, vai por aí… Então cheguei com o três bolachões do Bread! Foi uma loucura! Montão de neguinho querendo fazer rolo, comprar e tal! Bem, esses LPs ficaram comigo até 2014, quando meu filho caçula que tem banda, prometeu que os conservaria ad eternum! kkkkkkk Parabéns por essa belíssima página que nos remete aos bons tempos quando ouvíamos MÚSICA de verdade! Tnksssssss!

  7. admin

    January 2, 2016 at 2:35 pm

    Muito legal a sua história, JCarlos, especialmente a parte em que você dá os seus preciosos bolachões para o filhão, que certamente os guardará com carinho inigualável. Grande abraço, muito obrigado pela visita e pelos elogios, e volte sempre, pois música de qualidade é o que predomina em Mondo Pop.

  8. Pois é, até a algum tempo eu fiz uma reflexão se eu não estaria acometido de nostalgismo exacerbado, hoje finalmente concluo que tal qual meus amigos que acompanham todo o cenário musical desde a década de 1960 onde solos de guitarra eram tão simples e modestos, porém a criatividade musical era riquíssima, chegam ao ápice na década de 1970 cujo gatilho foi disparado por Hendrix e concluso com Van Halen e Randy Rhoads, chegando aos dias de hoje onde a habilidade instrumental perpassa do cenário musical a atração circense. Ouvir músicas de bandas como Bread por exemplo, é um verdadeiro deleite.

Leave a Reply

Your email address will not be published.

*

© 2018 Mondo Pop

Theme by Anders NorenUp ↑