Mondo Pop

O pop de ontem, hoje, e amanhã...

A voz eterna da eterna Elis Regina

Por Fabian Chacur

Em um triste 19 de janeiro de 1982, ou seja, há precisos 30 anos, Elis Regina nos deixou, com apenas 36 anos e dona de uma das carreiras mais interessantes e brilhantes da história da MPB.

Falar o que dessa gaúcha baixinha e de temperamento forte que alguém já não tenha feito antes e melhor? Mas não dá para fugir do assunto, e a Pimentinha merece uma homenagem de Mondo Pop.

Não, meus, caros, ela infelizmente não faz parte do meu currículo de entrevistados ilustres. Ainda estava cursando jornalismo na Cásper Líbero quando a moça nos deixou. Uma pena.

Para mim, Elis foi, é e provavelmente será para sempre a nossa melhor cantora. São várias as razões que me levam a acreditar nisso. Logo de cara, pela potência e beleza de seu timbre vocal.

Versátil, ela cantou rigorosamente de tudo em sua trajetória. Do bolero ao rock, da bossa nova ao sambão, do pop ao sofisticado. Grande intérprete de Milton Nascimento, a ponto de o próprio dizer que, até hoje, compõe suas músicas pensando na saudosa amiga.

Do início imitando Celly Campello, ainda moleca, para a intérprete mais energética, técnica e ousada de todos os tempos, foram alguns anos. Para mim, ela viveu seu auge nos anos 70, sendo Falso Brilhante (1976) seu melhor disco. Um dos melhores da história da MPB, por sinal.

Em Falso Brilhante, essa versatilidade impressionante aparece com força total. Temos rock em Como Nossos Pais e Velha Roupa Colorida; música latina em Los Hermanos e Gracias a la Vida; folk em Quero; paixão pura em Tatuagem, Um Por Todos e Fascinação… São dez músicas simplesmente perfeitas, com arranjos perfeitos de Cesar Camargo Mariano.

E não posso me esquecer de que Elis Regina ajudou nomes fundamentais na história da MPB como Belchior, João Bosco & Aldir Blanc, Milton Nascimento, Edu Lobo, Guilherme Arantes e tantos outros a ganharem respeito e fama nacional.

Afinal, naqueles anos, o sonho da maior parte dos autores era ter suas composições gravadas pela Pimentinha. Uma artista brilhante, que nos deixou como legado uma obra com inúmeros grandes momentos.

Ouça Como Nossos Pais, lançada no Fantástico:

1 Comment

  1. O melhor disco da Elis é o de 71 e um dos ‘Saudades do Brasil’ que tem ‘Aos nossos filhos’.Na verdade eu gosto de todos.Elis Regina foi a maior cantora popular do séc XX.

Leave a Reply

Your email address will not be published.

*

© 2019 Mondo Pop

Theme by Anders NorenUp ↑