Mondo Pop

O pop de ontem, hoje, e amanhã...

Crosby, Stills & Nash em SP: arrepiante

Por Fabian Chacur

Às 22h05 da noite de 10 de maio de 2012, um bela quinta-feira, o meu sonho de ver ao vivo um show de Crosby, Stills & Nash começava a se tornar realidade. Às 00h57 desta sexta (11), tudo estava consumado. Valeu a pena esperar tantos anos para enfim apreciar essa lendária banda em cena.

Desde o princípio, com Carry On/Questions (faixa de abertura do sublime álbum Dèja Vú, de 1970), ficou claro que a noitada no palco da Via Funchal em São Paulo seria mesmo inesquecível. Razões não faltaram para isso.

A banda de cinco músicos que acompanha o trio que encantou Woodstock em 1969, por exemplo, provou estar à altura da missão. James Raymond (teclados e vocais) é filho de Crosby e parceiro do pai e do guitarrista Jeff Pevar no grupo CPR, do qual, por sinal, o baterista Steve Distanislao também participou. Alias, ele é o batera que tocou com David Gilmour (ex-Pink Floyd) no álbum On An Island e na sua respectiva tour, nos idos de 2005/2006.

Shane Fontayne (guitarra) já tocou com Bruce Springsteen e outros cobras da música, enquanto Kevin McCormick (baixo) trabalhou durante anos com Jackson Browne, grande nome do folk-country rock americano. O tecladista Todd Caldwell, que gravou e fez shows com Stephen Stills em sua carreira solo, completa bem o time.

Já passando dos 70 anos, David Crosby e Graham Nash impressionaram pela qualidade de suas vozes, que continuam tão boas como nos velhos e bons anos 60, 70 e 80. O desempenho deles individualmente em Almost Cut My Hair (Crosby) e Cathedral (Nash) e em dupla em Guinevere comprovou esta afirmação de forma contundente.

O “fraldinha” do trio, Stills (aod 67 anos), estava com níticos problemas na garganta, o que o impediu de ter um desempenho perfeito nos vocais, mas o respaldo e o apoio dos colegas o ajudou a segurar a onda. Como guitarrista, no entanto, o ex-integrante do Buffalo Springfield se mostrou encapetado, extraindo solos vigorosos de suas várias guitarra e violões. Ele provou que ninguém recebe o apelido Captain Manyhands por acaso.

O repertório do show, que foi dividido em duas partes de aproximadamente 1h15 cada, mesclou grandes sucessos como Marrakesh Express, Wooden Ships, Teach Your Children e Love The One You’re With a canções inéditas como as belíssimas In Your Name (da Nash) e Radio (de Crosby), além de pérolas resgatadas do repertório deles como Lay Me Down e um cover certeiro de Girl Of The North Country, de Bob Dylan.

A interpretação fantástica de Dèja Vú, com direito a solos inspirados de todos os músicos, o desempenho impactante de Stills solando em Bluebird (do Buffalo Sprinfield), a delicadeza arrepiante de Guinevere (na qual Nash e Crosby tinham apenas o violão de Crosby no acompanhamento ibstrumental) e o trio no esquema violão (Stills) e vozes (o trio) mergulhando na épica Suite: Judy Blue Eyes nunca mais sairão da minha lembrança.

Set List do show de Crosby, Stills & Nash na Via Funchal em 10 de maio de 2012:

Primeira parte:

– Carry On – Questions

– Marrakesh Express

– Long Time Comin’

– Military Madness

– Southern Cross

– Lay Me Down

– Almost Gone

– The Lee Shore

– Radio

– Bluebird

– Dèja Vú

– Wooden Ships

Segunda parte

– Helplessy Hoping

– In Your Name

– Girl From The North Country

– As I Come Of Age

– Guinevere

– Jesus Of Rio

– So Begins The Task

– Cathedral

– Our House

– Almost Cut My Hair

– Love The One You’re With

– For What It’s Worth

– Teach Your Children

– Suite: Judy Blue Eyes

12 Comments

  1. Eu estava lá também….foi arrepiante!!!!

  2. Cara, até agora estou arrepiado. Suite Judy Blue Eyes foi de chorar e foi bônus! só a primeira parte do show já valeu o ingresso. Queria muito ouvir “Woodstock”, “Ohio”, “Chicago”, mas dá pra fazer um set list aqui só das que não entraram… que show fantástico.

  3. Nazareno Bezerra

    May 12, 2012 at 1:22 am

    Foi um previlegio a nossa geração ter vivido e assistido CSN …como poderia descrever em palavras lembranças que nem mesmo em duas vidas conseguiria?…somente compartilhar momentos de hoje ( ontem ) …quando por alguns momentos nosso passado foi embalado ao VIVO …demorou mas foi ARREPIANTE …e eu mais feliz ainda pois tenho autografado pelo Stills (ontem) capa do primeiro disco do trio … Maravilhoso !!!!!!!!!!!!!!!!!!

  4. Caros Rosana e Chico:
    Realmente somos privilegiados, pois vimos um dos melhores shows de rock já realizados no Brasil. Maravilhoso, para não esquecermos jamais! E parabéns, Nazareno, ter esse álbum fantástico autografado pelo Stills é realmente ter um troféu!!! Grande abraço, obrigado pela visita e voltem sempre que quiserem/puderem!

  5. Quando terminou o “tempo regulamentar” ainda faltavam Teach Your Children e Suite: Judy Blue Eyes, e fiquei com a pulga atrás da orelha, achando que o bis se limitaria apenas a uma dessas. Quando eles retornaram ao palco e tocaram For What It’s Worth, pensei: e agora, como é que fica? Mas não é que eles emendaram com as duas faltantes (uma delas bem longa)? Na última música o Stills fez uma base impressionante, segurando toda a “sinfonia” com um único violão, e até solou um longo trecho de Within You Without You do G. Harrison, tirando um som de cítara daquela viola! No mais, o show foi pura eletricidade, conforme expliquei a um amigo que não pôde ir e me perguntou se foi uma apresentação acústica ou com banda.

  6. Eu tenho um DVD do David Gilmour em que ele conta que roubou o baterista Steve Distanislao após vê-lo tocar num show do CSN (que também participa do DVD do Gilmour). Pelo jeito, já devolveu o batera a seus descobridores… Chacur, como chama o DVD do Stills que você comprou há pouco tempo, como contou num outro post? É nacional?

    Sério que o Stills tocou um trecho “Within You Without You”, Foá…? Vou procurar no youtube.

  7. Estou aqui em Bezonte contando os minutos pra ver meus idolo!!!

  8. Daniel Mendes

    May 12, 2012 at 9:22 pm

    Show espetacular! Aquela parte do final que foi eu e uma galera lá pra frente, ficando a 1 metro deles sera inesquecivel!

    PS: Sou eu que fui falar com voce no final do show Fabian, ouvinte do Mondo Palmeiras ( para mim será sempre o Mondo ) e leitor do Mondo Pop!

  9. Zezé de Oliveira

    May 13, 2012 at 11:50 am

    Show MARAVILHOSO!!!Quando o Nash começou a cantar Our House o meu irmão Pedro disse: O mundo desabou…

  10. admin

    May 14, 2012 at 4:10 pm

    Nossa, quantos comentários, que bom! Vamos por partes, como diria Jack The Ripper:

    1) Neder, o DVD/CD do Stephen Stills (o pacote inclui os dois) é americano, eu o comprei na loja Pops Discos, na Teodoro Sampaio (www.popsdiscos.com.br), e o título é Live At Sheperd’s Bush (2009). Gravado ao vivo na Inglaterra, inclui 14 faixas, entre as quais Rock & Roll Woman, 4+20, Love The One You’re With e Blue Bird, e é dividido em sets acústico e elétrico. A embalagem é no formato digipack, o que torna a coisa ainda melhor. Bem legal!

    2) Fantástica a sua descrição, Cláudio, foi daquele jeito mesmo!!! Em Suite: Judy Blue Eyes me senti em Woodstock, pois eles fizeram do mesmo jeito, só o violão do Stills e as vozes dos três. Maravilhoso!!!!

    3) Silvestre, volte aqui para nos descrever como foi o show em Belzonte!!!!

    4)Daniel, eu também não resisti, saí do meu lugar e fiquei o mais na frente que consegui nessa última música, a épica Suite: Judy Blue Eyes. Obrigado por me acompanhar aqui e em Mondo Palmeiras, e vou mandar um abraço procê no Mondo, hoje!!!!

    5)É. Zezé, o show foi muito emocionante, e em Our House deu vontade de chorar, tão linda é a letra dessa música, feita por Nash em homenagem a sua então companheira, a espetacular cantora, compositora e musicista Joni Mitchell.

    6) Para todos: que experiência maravilhosa tivemos a oportunidade de partilhar juntos, heim? Abs a todos e voltem sempre que puderem/quiserem!!!!

  11. Daniel Mendes

    May 16, 2012 at 12:09 pm

    Valeuu Fabian!! escutei a radio hoje hahaha, muito bom!! valeu pelos elogios, valeu mesmo!!

    Espero que o trio volte sempre!! Não consigo tirar o show deles da cabeça

    Abraço

  12. admin

    May 16, 2012 at 3:38 pm

    Eu é que te agradeço pela audiência que você dá à Rádio Mondo Verde e a Mondo Pop! E quanto ao show, também não sai da minha cabeça, Daniel. Como é bom ver músicos como esses, repletos de história e ainda com muita saúde e talento para as levarem mundo afora. Grande abraço e volte sempre que puder/quiser!!!

Leave a Reply

Your email address will not be published.

*

© 2020 Mondo Pop

Theme by Anders NorenUp ↑