Mondo Pop

O pop de ontem, hoje, e amanhã...

Nem gripe consegue impedir o lindo show de Luiz Melodia

VIRADA CULTURAL 2014

Por Fabian Chacur

Artista é um ser humano igual a mim e a você. Fica alegre, triste, tem problemas de saúde, precisa encarar perdas… Só que a profissão exige deles um algo mais, devido ao frequente contato com o público, sempre esperando o melhor deles. Como bem demonstrou Luiz Melodia na fria noite deste sábado (9) no Teatro Municipal Elza Muneratto, na cidade de Jaú (SP). Com gripe e tudo, fez uma belíssima apresentação, como parte do 25º Festival de Inverno de Jahu. Quem viu, não se esquecerá.

Acompanhado pelo fiel escudeiro Renato Piau, que toca com ele há mais de 30 anos e é seu parceiro em diversas composições, Melodia entrou em cena às 20h42. O show, acústico, tinha Piau ao violão (de cordas de aço e eventualmente de nylon) e o vozeirão desse grande cantor, compositor e músico carioca de 65 anos. Logo no início, comentou sobre o fato de estar na cidade de seu grande amigo, o ex-jogador de futebol Afonsinho, ex-Botafogo e outros grandes clubes nos anos 1970.

Mostrando clássicos de seu repertório e também relendo pérolas de outros grandes autores da MPB, o astro esbanjou maturidade, jogo de cintura e presença cênica. Logo abriu aos expectadores seus problemas de saúde, que o deixaram de molho por uns dias. Como forma de se resguardar um pouco, saiu de cena por alguns minutos por volta dos 40 minutos de show, hora em que Renato Piau cantou, voz e violão, suas ótimas canções Blues do Piauí e Catira, Catira.

Com muito bom humor, Melodia conseguiu arrancar reações entusiásticas por parte das 600 pessoas que lotaram o espaço municipal da cidade situada no interior do estado de São Paulo. Ele guardou para a parte final do show uma trinca matadora de hits, integrada por Estácio Holly Estácio, Pérola Negra e Juventude Transviada. O final, às 21h57, arrancou aplausos entusiásticos por parte de todos. E ficou a dúvida no ar: será que rolaria um bis?

Afinal de contas, Luiz não estava a plenos pulmões. Mas o profissionalismo e o respeito ao público prevaleceu. E o duo Melô-Piau nos ofereceu versões intensas de Cara a Cara (parceria deles) e Negro Gato, versão de Getúlio Cortes e celebrizada nos tempos da Jovem Guarda que o artista oriundo do bairro do Estácio, no Rio, incorporou com categoria ao seu repertório. O final, às 22h08, foi impecável. Luiz Melodia é um ser humano como eu e você, só que tem um talento artístico que é dom de Deus, mesmo. E muito amor à profissão.

Estácio Holly Estácio– Luiz Melodia:

Negro Gato (ao vivo)- Luiz Melodia:

Juventude Transviada– Luiz Melodia:

1 Comment

  1. Claudio Finzi Foá

    July 11, 2016 at 12:10 pm

    Luiz Melodia, espero DE TE ENCONTRAR com mais saúde… srrss

Leave a Reply

Your email address will not be published.

*

© 2019 Mondo Pop

Theme by Anders NorenUp ↑