Mondo Pop

O pop de ontem, hoje, e amanhã...

Tag: bixiga 70

Bixiga 70 destila grooves com categoria em Quebra-Cabeça

bixiga 70 quebra cabecas-400x

Por Fabian Chacur

Durante algum tempo no Brasil, especialmente nas décadas de 1970 e 1980, música instrumental era quase que sinônimo de sonoridades intrincadas e melhor entendidas por estudiosos do que pelo público em geral. Nada contra, mas fazia falta quem se dedicasse a investir em um som sofisticado, mas sem perder o groove jamais. E é exatamente esta a marca registrada do excepcional grupo paulistano Bixiga 70, que nos oferece outro petardo, o CD Quebra-Cabeça, lançado pela gravadora Deck em parceria com o selo Traquitana.

O Bixiga 70 surgiu lá pelos idos de 2010, quando o tecladista Maurício Fleury reuniu uma turma de músicos que frequentavam e atuavam no estúdio Traquitana, situado na rua 13 de Maio, nº 70, no tradicional bairro paulistano do Bixiga, para gravar a música Grito de Paz. Como ele me disse em entrevista, “íamos gravar apenas uma música, e acabamos criando uma banda”. Melhor para eles e melhor para nós.

O time é integrado por Décio 7 (bateria), Marcelo Dworecki (baixo), Cris Scabello (guitarra), Mauricio Fleury (teclado e guitarra), Rômulo Nardes e Gustávo Cék (percussão), Cuca Ferreira (sax barítono), Daniel Nogueira (sax tenor), Douglas Antunes (trombone) e Daniel Gralha (trompete). Embora todos sejam craques em seus respectivos instrumentos, eles jogam sempre em função do grupo, sem exibicionismos tolos. O resultado final sempre fala mais alto.

Quebra-Cabeça é o quarto álbum dessa intrépida trupe, e mostra que o entrosamento e a criatividade deles continua com forte viés de alta em termos qualitativos. Aqui, o que manda é o groove, o balanço, o diálogo democrático entre os instrumentos, resultando em uma massa sonora deliciosa de se ouvir e deliciosa de se ter como trilha sonora para dançar até a sola do sapato, sapatilha, tênis etc se desgastar por completo.

Os elementos utilizados na mistura são diversos, especialmente afrobeat, rock, soul, funk de verdade, latinidade a la Carlos Santana, jazz, música brasileira em geral e temperos que a gente nem consegue definir, de tão refinados. Não é de se estranhar que eles tenham no currículo shows pelos quatro cantos do mundo, incluindo participações marcantes em festivais de música como Glastonbury (Inglaterra) Roskilde (Dinamarca) e Womad Austrália/Nova Zelândia.

O álbum traz 11 faixas, todas muito boas, a começar da hipnótica faixa título, divulgada com um clipe que se vale como cenário do estúdio Traquitana e de pontos bacanas do Bixiga. Psicodelia, latinidade, afro-jazz, chame como quiser. Ilha Vizinha, Primeiramente, Camelo, Areia, Pedra de Raio, é uma faixa melhor do que a outra. Do Brasil para o mundo, um som capaz de energizar até zumbis. Ouça sem moderação.

Quebra-Cabeça (clipe)- Bixiga 70:

Bixiga 70 toca Quebra Cabeça em 3 shows no Sesc Pompeia

Bixiga 70 - créditos Nicole Heiringer-400x

Por Fabian Chacur

A música instrumental brasileira continua efervescente, com artistas de várias gerações firmes, fortes e criativos mostrando seus incríveis talentos. Um dos grupos mais bacanas surgidos nesta década atende pelo nome de Bixiga 70. Oriundos do célebre bairro paulistano, eles lançarão seu 4º álbum, Quebra Cabeça, com shows de 19 a 21 de julho (quinta a sábado), sempre ás 21h30, no Sesc Pompeia (rua Clélia, nº 93- Pompeia- fone 0xx11-7700), com ingressos de R$ 9,00 a R$ 30,00.

Quebra Cabeça, na definição deles, baseia-se na própria história da banda, que já tocou nesses anos todos em inúmeros lugares bacanas no Brasil e no exterior e se desenvolveu enquanto time musical no Traquitana, estúdio que equivale a uma espécie de casa para os rapazes. O produtor Gustavo Lenza é seu parceiro na produção musical deste novo álbum, enquanto o trabalho gráfico da capa mais uma vez fica por conta do talentoso Maurício Zuffo Kuhlmann (MZK).

O Bixiga 70 é integrado por Décio 7 (bateria), Marcelo Dworecki (baixo), Cris Scabello (guitarra), Mauricio Fleury (teclado e guitarra), Rômulo Nardes e Gustávo Cék (percussão), Cuca Ferreira (sax barítono), Daniel Nogueira (sax tenor), Douglas Antunes (trombone) e Daniel Gralha (trompete). Sua sonoridade instrumental mescla a música brasileira em suas várias vertentes com música africana, jazz e o que mais pintar, com muito groove e pegada dançante contagiante.

Bixiga 70 (2013)- Bixiga 70 (ouça em streaming):

Bixiga 70 mostra novo álbum em SP neste domingo (28/6)

Bixiga 70 2015- cred Leco de Souza-400x

Por Fabian Chacur

O Bixiga 70, uma das melhores e mais excitantes bandas brasileiras, acaba de lançar seu terceiro CD, novamente autointitulado. O timaço de músicos radicados no bairro do Bixiga em São Paulo irá mostrar o novo repertório em sua cidade natal em show neste domingo (28) às 18h no Centro Cultural São Paulo (rua Vergueiro, 1.000), com ingressos a R$ 20,00 e R$ 10,00 (foto: Leco de Souza/Divulgação).

Gravado em agosto de 2014 com apoio do Petrobrás Cultural, o álbum foi produzido por Victor Rice e masterizado pelo francês Grant Phabao, integrante do coletivo Paris DJs. Pela primeira vez em sua carreira, o grupo criou as composições e os arranjos das músicas totalmente durante as gravações, em democrático processo de criação coletiva.

São nove músicas, entre as quais Ventania, 7 Pancadas, Mil Vidas e Di Dancer, nas quais a mistura de várias tendências das músicas africana e brasileira, jazz, soul e muito mais se mostra afiadíssima e irresistível em termos rítmicos. O Bixiga 70 é integrado por Décio 7 (bateria), Marcelo Dworecki (baixo), Cris Scabello (guitarra), Mauricio Fleury (teclado e guitarra), Rômulo Nardes e Gustávo Cék (percussão), Cuca Ferreira (sax barítono), Daniel Nogueira (sax tenor), Douglas Antunes (trombone) e Daniel Gralha (trompete).

Bixiga 70 (2015)- CD completo em streaming:

Bixiga 70 é destaque em festa do Graffiti

Por Fabian Chacur

Dia do Graffiti no Bixiga é o nome da programação cultural que será realizada neste domingo (30) a partir do meio-dia no comecinho da rua Treze de Maio, no tradicional bairro do Bixiga, em São Paulo. Com direito a muita música, o culto a uma das manifestações mais descoladas da cultura de rua e um show da sensacional banda Bixiga 70, com entrada gratuita. Um belo programa para todos e sem qualquer tipo de contra-indicação.

O evento faz parte do projeto Ocupa Bixiga, que tem proporcionado ao público oportunidades de curtir a cultura brasileira nos espaços do bairro. Desta vez, teremos intervenções artísticas de grafiteiros e apresentações do grupo Capoeiras da Bela Vista (13h) da tradicional escola de samba Vai-Vai (14h), Sarau Suburbano Convicto (15h), Novolhar Break (16h), MC Sombra (16h30), e a banda paraense Zebrabeat, do Pará (às 18h).

O encerramento às 19h fica por conta da banda Bixiga 70, que tem no currículo dois excelentes álbuns, músicos criativos e experientes e uma proposta de investir em música dançante repleta de grooves inteligentes, energia e fortes influências das sonoridades da música africana, sem deixar de lado a brasilidade e as boas vibrações da música negra norte-americana.

A programação também contará com os DJs Paulão e Ramiro Z, com Tubarão assumindo a função de mestre de cerimônias. Após o fim do show do Bixiga 70, para quem quiser esticar o clima dançante e de festa, será realizada uma festa na Casa Mundo Pensante (rua Treze de Maio, 825), com show da Nomade Orquestra. Aqui, o ingresso custa R$ 10.

Ouça em streaming, na íntegra, o álbum Bixiga 70 (2013):

Bixiga 70 lança novo trabalho no Sesc Pompeia

Por Fabian Chacur

O grupo Bixiga 70 faz parte de uma interessante cena de músicos em São Paulo que encaram a música com abertura a misturas e disposição a fazê-las de forma swingada e com o intuito de cativar a mente e a alma das pessoas. Para curtir em termos conceituais e dançar ao mesmo tempo. Eles lançarão seu segundo álbum em shows nos dias 19 e 20/9 (quinta e sexta) às 21h30 na choperia do Sesc Pompeia.

A banda reuniu músicos que tinham em comum o fato de atuarem com frequência no estúdio Traquitana, situado no tradicional bairro paulistano do Bixiga, mais precisamente na avenida Treze de Maio, 70 (daí o nome de batismo da turma). Eles participaram, juntos ou não, de projetos ao lado de artistas como Junio Barreto, Anelis Assumpção, Leo Cavalcanti e as bandas Funk Como Le Gusta e Black Rio, entre outros.

Esse timaço tem como integrantes Décio 7 (bateria), Marcelo Dworecki (baixo), Mauricio Fleury (teclados e guitarra), Cris Scabello (guitarra), Rômulo Nardes (percussão), Gustavo Cék (percussão), Cuca Ferreira (sax barítono), Daniel Nogueira (sax tenor), Douglas Antunes (trombone) e Daniel Gralha (trompete). Eles fundem música africana, latina, brasileira etc e tocam músicas próprias e de autores como Luis Gonzaga, Pedro Santos e Os Tincoãs.

O repertório do show trará músicas do novo trabalho, entre as quais Deixa a Gira Girá, Ocupai, Kalimba, 5 Esquinas e Kriptonita, entre outras, além de algumas do trabalho de estreia, lançado em 2011 e também batizado com o nome da banda. Você pode adquirir os trabalhos nos formatos digital, CD e vinil, e também conferir esses sons bacanas no site deles, www.bixiga70.com , ou nas redes sociais tipo Facebook.

Ouça Deixa a Gira Girar (ao vivo) com o Bixiga 70:

© 2019 Mondo Pop

Theme by Anders NorenUp ↑