Mondo Pop

O pop de ontem, hoje, e amanhã...

Tag: citibank hall

Nando Reis mostra seu álbum voz e violão com show em SP

nando reis-400x

Por Fabian Chacur

Há quase um ano, Nando Reis aproveitou um show em São Paulo para gravar um novo trabalho ao vivo. Pois agora ele volta ao mesmo local, o palco do Citibank Hall (avenida das Nações Unidas, nº 17.955- fone 0xx11-4003-5588), para mostrar neste sábado (20) às 23h, com ingressos de R$ 35,00 a R$ 260,00 o repertório desse álbum, gravado de forma crua, no melhor estilo voz e violão.

Intitulado Voz e Violão- No Recreio Volume 1 e lançado nos formatos CD e LP de vinil, trata-se de uma oportunidade de se ver a performance deste cantor, compositor e músico paulistano sem sua ótima banda de apoio, os Infernais, apresentando canções em sua estrutura mais básica e direta. Ele aproveita para soltar a voz e especialmente apresentar sua habilidade com o violão, um de seus instrumentos favoritos.

O ex-baixista dos Titãs produziu o novo álbum, com a mixagem tendo sido feita em Seattle (EUA) a cargo do produtor americano Jack Endino, conhecido por sua atuação com o Nirvana e a ex-banda de Nando. O repertório inclui clássicos do repertório do artista como Relicário, All Star, Luz dos Olhos, Sei, Espatodéa e O Segundo Sol, entre outros.

All Star (ao vivo voz e violão)- Nando Reis:

Sei (ao vivo voz e violão)- Nando Reis:

Luz dos Olhos (ao vivo voz e violão)- Nando Reis:

Paula Toller vem a São Paulo para lançar CD Transbordada

PaulaToller_2_Flavio_F6CB65-400x

Por Fabian Chacur

Paula Toller está lançando seu quarto CD solo, Transbordada, trabalho no qual esbanja apelo pop, qualidade artística e consistência. Ela mostra o repertório desse novo álbum e também hits anteriores dela e de sua banda Kid Abelha em show em São Paulo nesta sexta-feira (24) às 22h no Citibank Hall (avenida das Nações Unidas, 17.955- Santo Amaro), com ingressos custando de R$ 40,00 a R$ 200,00 (maiores informações disponíveis em www.ticketsforfun.com.br).

Transbordada é provavelmente o melhor trabalho individual da cantora e compositora carioca. Conciso (tem dez faixas), oferece ao ouvinte um som pop ensolarado, com direito a umas nuvens de tensão aqui e ali, sempre se valendo com categoria de elementos da biblioteca sonora da música pop. Com cara radiofônica, mas sem cair no banal.

O álbum marca uma preciosa parceria entre Paula e o mestre Liminha, que além de produzir ainda toca vários instrumentos e é coautor das dez músicas incluídas no álbum. O resultado é um trabalho repleto de boas canções, entre as quais Tímidos Românticos, Calmaí, O Sol Desaparece, Seu Nome é Blá, Será Que Eu Vou Me Arrepender (com participação especial de Hélio Flanders, do Vanguart), a faixa título e Ohayou (com João Barone, dos Paralamas, na bateria).

Além de músicas do novo CD, o show trará músicas dos trabalhos solo anteriores de Paula e também alguns clássicos do Kid Abelha. Entre outras, Calmaí, O Sol Desaparece, Tímidos Românticos, Nada Sei, Derretendo Satélites, Fixação e Deus Apareça na Televisão. A banda que a acompanhará inclui Adal Fonseca (bateria), Caio Fonseca (violão, guitarra, teclados e vocais), Maurício Coringa (violão, guitarra e vocais) e Márcio Alencar (baixo e vocais).

Calmaí– Paula Toller:

Tímidos Românticos– Paula Toller:

Seu Nome é Blá– Paula Toller:

O Sol Desaparece– Paula Toller:

Jake Bugg volta a SP e tocará no Citibank Hall dia 27/11

jake bugg live-400x

Por Fabian Chacur

Sete meses após ter sido um dos destaques do festival Lollapalooza Brasil 2014, Jake Bugg está de volta ao Brasil. Desta vez, para shows próprios no dia 25/11 no Pepsi on Stage (Porto Alegre), 27/11 no Citibank Hall (São Paulo) e 28/11 no Citibank Hall (RJ). Em São Paulo, os ingressos custam de R$ 75,00 (meia-entrada) a R$ 300,00 , sendo que o Citibank Hall fica na Avenida das Nações Unidas, 17.955. Tipo do show altamente recomendável e sem contra-indicações.

Com apenas 20 anos de idade (nasceu em 28 de fevereiro de 1994), este cantor, compositor e músico britânico é uma das grandes revelações do rock dos últimos anos. Com seu primeiro CD, autointitulado (leia a resenha aqui) e lançado em 2012, surpreendeu a todos com uma sonoridade básica no melhor estilo rock clássico, influenciado por Johnny Cash, a fase inicial dos Rolling Stones e toda a turma do rockabilly. Detalhe: tocando e cantando muito.

Para o segundo álbum, Shangri La (2013), contou com a produção do experiente Rick Rubin, mas não se desviou do sólido caminho proposto em sua estreia, consolidando seu poder como ótimo vocalista e guitarrista e violonista de mão cheia. O disco é excelente, assim como foi seu show no Lollapalooza Brasil 2014, considerado um dos melhores do festival (leia as críticas de Mondo Pop aqui).

O repertório do show traz músicas dos dois CDs, entre as quais There’s a Beast And We All Feed It, Slumville Sunrise, Lightning Bolt e Seen It All, além de eventuais covers, sendo que um pode ser My My Hey Hey, de Neil Young. Se vier no mesmo esquema do festival, terá a seu lado apenas um baixista e um baterista, incumbindo-se com categoria dos solos de guitarra e violão. Ele não é de muito papo em cena, mas seu show é intenso e repleto de adrenalina.

Ouça o primeiro CD de Jake Bugg em streaming:

Ouça o segundo CD de Jake Bugg em streaming:

Citibank Hall (antigo Palace) fechará em março

Por Fabian Chacur

O Citibank Hall, casa de shows localizada em São Paulo que durante anos foi conhecida pelo nome Palace, anunciou através de sua assessoria de imprensa que irá fechar no dia 1º de março, após 29 anos de atividades.

A razão alegada pela empresa Time For Fun, que administrava o local há sete anos, é que o contrato de aluguel daquele espaço, pertencente à Associação Brasileira de Educação e Assistência (Abea), venceu em 2008 e não foi renovado, sendo que não houve acordo entre as partes.

A mesma nota não descarta a possibilidade de, no futuro, ser construído um novo local de shows no empreendimento comercial que dever ser erguido no local, um dos mais valorizados de São Paulo.

O antigo Palace teve sua inauguração ocorrida em 1983 na avenida Jamaris, 213, Moema, com um show de Roberto Carlos. A casa era alardeada como a primeira em São Paulo a ser construída especialmente para abrigar shows.

Tive a oportunidade de ver shows inesquecíveis naquele lugar, entre os quais destaco os de Steve Winwood (FOTO), Lou Reed, Suzanne Vega, Cazuza, Caetano Veloso, Ivan Lins e Orquestra Imperial.

O Palace viveu o seu auge entre os anos 80 e 90, perdendo espaço a partir daí com o surgimento de casas maiores como o Credicard Hall, Via Funchal e HSBC Brasil. No entanto, continuou sendo um dos locais mais agradáveis para se ver e ouvir música. Vai fazer falta…

Ouça Arc of a Diver, com Steve Winwood:

© 2019 Mondo Pop

Theme by Anders NorenUp ↑