Mondo Pop

O pop de ontem, hoje, e amanhã...

Tag: diana krall

Diana Krall anuncia sua turnê e o álbum Turn Up The Quiet

diana krall capa cd novo 2017-400x

Por Fabian Chacur

Boas novidades para os fãs de Diana Krall. Deve sair no dia 5 de maio pelo selo Verve Records, hoje vinculado à Universal Music, o novo trabalho da cantora, compositora e pianista canadense, Turn Up The Quiet. O álbum será divulgado por extensa turnê mundial, prevista para durar de 2017 a 2018 e com o primeiro show marcado para 2 de junho, em Minneapolis, nos EUA. Ainda não foram divulgadas apresentações no Brasil.

A agenda da esposa de Elvis Costello vai ficar lotada em breve. Na América do Norte, já estão programados 32 datas, de junho a agosto. No dia 10 de setembro, terá início o braço europeu da turnê, com um show na Dinamarca e 25 outras apresentações em diversos países europeus. Como a tour está sendo divulgada como 2017/2018, os fãs brasileiros provavelmente terão uma boa surpresa nos próximos meses. Vale ficar com os dedos cruzados e na expectativa.

Turn Up The Quiet marca a volta de Diana ao universo do jazz e dos standards (o venerado Great American Songbook) após um período dedicada ao pop autoral. A produção do álbum ficou a cargo de um antigo parceiro, o premiado produtor Tommy LiPuma, com quem ela trabalhou pela primeira vez em 1995, no álbum Only Trust Your Heart. Ele atuou com astros do porte de George Benson, Paul McCartney, Barbra Streisand, Miles Davis e Natalie Cole, entre muitos outros.

The Look Of Love (live)- Diana Krall:

Diana Krall mostra classe cool em seu novo CD, Wallflower

diana krall wallflower-400x

Por Fabian Chacur

Com mais de 20 anos de estrada, a canadense Diana Krall se firmou como um dos grandes nomes do jazz pop mundial. A cantora, pianista e eventual compositora esbanja uma classe cool em seus trabalhos, e esta é a marca do mais recente álbum da artista, Wallflower (Universal Music), que a flagra relendo clássicos da música pop com abordagem jazzy das mais bacanas.

Depois de ter participado com destaque do álbum de standards Kisses On The Botton (2012), de Paul McCartney, a gatíssima estrela que completou 50 anos em novembro de 2014 aparentando uns dez anos a menos resolveu ampliar sua viagem pelo pop, ela que fez sucesso com a regravação de Just The Way You Are, de Billy Joel, em 2003.

Para encarar a tarefa, convocou o experiente produtor, arranjador e músico David Foster, conhecido por seus trabalhos com artistas como Celine Dion, Earth Wind & Fire e Whitney Houston. Para sorte geral de todos, o lado mais adocicado de sua orientação musical não contaminou de forma significativa o trabalho, prevalecendo um tempero sofisticado.

O repertório foi muito bem escolhido, com direito a dois standards dos Eagles (Desperado e I Can’t Tell You Why, esta última com direito à participação nos vocais de seu autor, Timothy B. Schmidt). Graham Nash e Stephen Stills, com suas vocalizações envolventes, marcam presença nas releituras de California Dreamin’ (The Mamas And The Papas) e Operator (That’s Not The Way It Feels) (Jim Croce), sendo que nesta última Stills também toca guitarra.

No setor duetos, Michael Bublé divide com Diana a belíssima Alone Again (Naturally), maior hit do britânico Gilbert O’Sullivan, enquanto o também canadense Bryan Adams dá muito brilho à releitura de Feels Like Home, de outro mestre da canção, Randy Newman. O agora amigo Paul McCartney contribuiu com a composição If I Take You Home Tonight, outra pérola do CD. E Bob Dylan com a linda faixa título.

Com a exceção da sacudida versão ao vivo de Yeh Yeh, gravação ao vivo com a participação de quem colocou essa música nas paradas de sucesso na década de 1960, o saleroso Georgie Fame, o trabalho tem um clima introspectivo e delicado dos mais gostosos de se ouvir, com direito àquela voz aveludada, sempre bem colocada e que valoriza bem cada melodia que encara. A mulher de Elvis Costello está cada dia melhor nesse quesito, e no piano, esbanja segurança e swing, dividindo o instrumento no CD com seu produtor.

O repertório do álbum também inclui maravilhas como Superstar (Carpenters), In My Life (Beatles), I’m Not In Love (10 CC) e Sorry Seems To Be The Hardest Word (de Elton John e em duas versões, uma de estúdio e outra ao vivo). No geral, Wallflower é um trabalho simples, sem grande inventividade, mas de uma consistência impecável. Nos EUA, atingiu o 10º lugar logo na semana de lançamento, período em que vendeu 44 mil cópias. Quem disse que música boa e sofisticada não vende?

California Dreamin’– Diana Krall:

Feels Like Home – Diana Krall & Bryan Adams:

Operator (That’s Not The Way It Feels)– Diana Krall:

Paul McCartney grava CD com Diana Krall e a banda dela; Clapton e Wonder participam

Por Fabian Chacur

Paul McCartney, em seu site oficial, deu uma bela notícia aos fãs nesta segunda (19). O ex-beatle lançará no dia 7 de fevereiro de 2012 um novo álbum em parceria pelos selos Hear Music e Concord Records (distribuídos no Brasil pela Universal Music).

Mas, como diriam aqueles informeciais pentelhos, “não é só isso”. Intitulado Kisses On The Bottom, o álbum trará participações especialíssimas. Uma das faixas, My Valentine, ficou disponível por 24 horas para membros premium do site para audição em streaming (sem poder ser baixada).

A canção foi escrita em parceria com Eric Clapton e conta com a participação do guitarrista. Outra inédita do álbum é Only Your Hearts, escrita por McCartney com Stevie Wonder, que também marca presença.

Essas são as duas inéditas do trabalho, que trará standards da música americana gravadas originalmente por nomes como Bing Crosby e escritas por autores consagrados do naipe de Cole Porter e Harold Arlen.

“São músicas nas quais eu e John (Lennon) nos baseamos para fazer muitas das músicas que escrevemos”, comentou o astro em seu site. Ele também garante que não são standards óbvios, e que muitos certamente irão conhecer essas músicas apenas agora, embora sejam clássicos do cancioneiro popular americano.

O álbum foi gravado em estúdios em Los Angeles, Nova York e Londres durante este ano, e trazem pelo menos mais dois fatos importantíssimos: será a primeira vez que McCartney apenas cantará em um de seus álbuns. É o que você leu: ele não tocou baixo, violão, guitarra, nada. Só interpretou.

E aqui temos outro fato bem interessante. A banda que o acompanhou é a que grava e faz shows com a consagrada cantora e pianista Diana Krall, incluindo a própria no piano. Ou seja, músicos de jazz de primeiríssimo gabarito. Não há informações ainda de se ela também cantou no CD.

Não é de se estranhar a parceria, pois o marido de Krall é Elvis Costello, que entre 1987 e 1993 compôs e gravou várias músicas com Paul, entre as quais My Brave Face, Veronica e You Want Her Too.

A produção ficou a cargo do experiente Tommy LiPuma, conhecido por seus trabalhos com George Benson e a própria Diana.

Macca promete mais informações em seu site nos próximos dias. Quando pintar mais alguma coisa, a gente também repercute por aqui.

Ouça Honey Pie, com os Beatles, no estilo standard de jazz:

© 2020 Mondo Pop

Theme by Anders NorenUp ↑