Mondo Pop

O pop de ontem, hoje, e amanhã...

Tag: emílio santiago

Tárcio Cardo homenageia seu amigo Emílio Santiago no Rio

tárcio cardo credito foto Dario Zalis 2-400x

Por Fabian Chacur

Tárcio Cardo tinha uma sólida amizade com Emílio Santiago. Em 2013, ele começou as gravações de um álbum em homenagem ao grande intérprete carioca, mas a inesperada morte de Santiago interrompeu por algum tempo a continuidade do projeto, que só se concretizou agora. Brasileiríssimo- Tárcio Cardo Canta Emílio Santiago já está disponível nas plataformas digitais. O também carioca mostra o repertório desse álbum no Rio nesta sexta (22) às 21h na Sala Baden Powell (avenida Nossa Sra. de Copacabana, nº 360- fone 0xx21-2547-9147), com ingressos a R$ 20,00 (meia) e R$ 40,00 (inteira).

Brasileiríssimo foi concebido inicialmente como uma homenagem aos 25 anos de lançamento do primeiro volume da série de álbuns Aquarelas, em 1988, que vendeu muito e firmou de vez a popularidade de Emilio Santiago. O repertório traz uma seleção de canções consagradas na voz do artista, como Saigon, Verdade Chinesa, Nega, Quando o Amor Acontece e outras, algumas unidas em pot-pourrys. A cereja do bolo é Surpresa, dueto póstumo entre os dois amigos.

A banda que acompanhará Tárcio é composta por Ciron Silva (violão, cavaquinho e direção musical), Jorjão Barreto (teclados), Sérgio Brandão (baixo), Jefferson Vieira (bateria), Val de Souza (percussão) e Paulinho Trompete. A direção do show e seu roteiro ficaram a cargo do jornalista Rodrigo Faour, e conta com lembranças afetivas e divertidas da amizade que ligou os dois. Este é o quarto álbum de Tárcio Cardo, que investe em um som sofisticado e de bom gosto.

Tudo Que Se Quer (ao vivo)- Tarcio Cardo e Verônica Sabino:

Marcos Lessa faz show no Rio em tributo a Emilio Santiago

marcos lessa credito chiquinho gadelha-400x

Por Fabian Chacur

A voz de Emilio Santiago (1946-2013) infelizmente se calou, mas não o seu legado como um dos grandes intérpretes da história da nossa música brasileira. Pouca gente tem talento suficiente para se arriscar a fazer um tributo a esse saudoso astro, e entre eles está Marcos Lessa. O jovem cantor fará no Rio neste domingo (28) um show com canções imediatamente associadas a Emilio. Será às 20h na Sala Baden Powelll (avenida Nossa Senhora de Copacabana, nº 360- fone 0xx21-2255-1067), com ingressos a R$ 40,00.

Lessa não é fraco, não. Ele terá a seu lado neste show, que já foi exibido com sucesso no Rio em agosto de 2016 no Beco das Garrafas, nada menos do que a banda que acompanhou Emílio Santiago durante dez anos. Os músicos, todos do primeiríssimo escalão, são Rafael Barata (bateria), Alex Rocha (baixo), Fernando Merlino (piano) e José Arimateia. No repertório, maravilhas como Saigon, Verdade Chinesa, Cadê Juízo e Flamboyant, entre outras. Vai ser de arrepiar!

Nascido em Fortaleza (CE) em fevereiro de 1991, Marcos Lessa ficou conhecido nacionalmente ao ser semifinalista do reality show musical televisivo The Voice Brasil em 2013. Não ganhou, mas provou ter uma voz excepcionalmente bela e bem treinada, como tivemos a oportunidade de conferir no excelente álbum Entre o Mar e o Sertão (leia a resenha de Mondo Pop aqui ). Um talento lapidado e intenso que ainda irá nos oferecer muitas coisas boas.

Lindo Lago do Amor (ao vivo)- Marcos Lessa:

Morrem Emílio Santiago e sua voz de veludo

Por Fabian Chacur

Poucas vezes a frase clichê “o Brasil amanheceu de luto” se encaixou com tanta precisâo para definir uma situaçâo específica. No caso, a morte na manhâ desta quarta-feira (20) do cantor Emílio Santiago, um dos grandes estilistas da história da MPB. Ele tinha 66 anos e estava internado na UTI do Hospital Samaritano, no Rio, tentando se recuperar de um AVC sofrido no último dia 7.

O intérprete estava sofrendo com problemas de saúde há alguns anos, mas parecia estar novamente em forma. Ele apareceu pela última vez na TV no programa Encontros com Fátima Bernardes, na Globo, no dia 4, e ninguém poderia imaginar que seu fim estivesse tâo próximo. Seu corpo está sendo velado na Câmara dos Vereadores do Rio e será enterrado amanhâ (21) às 11h no cemitério do Caju.

Emílio Santiago nasceu no dia 6 de dezembro de 1946, e se formou em direito. Paralelamente, cantava na noite, e teve grande destaque ao participar do quadro de calouros musicais do programa do apresentador Flávio Cavalcanti na primeira metade dos anos 70. Ele lançou seu primeiro álbum em 1975, e seu primeiro sucesso, o delicioso samba swingado Nega, fez parte da trilha sonora de uma novela global.

Em 1982, vivenciou um grande momento ao interpretar a música vencedora do festival global MPB Shell 1982, Pelo Amor de Deus, de autoria da dupla Paulo Debetio e Paulinho Rezende. Mas o estouro em termos comerciais veio mesmo a partir de 1988, com a série de álbuns Aquarelas Brasileiras, composto por releitura de clássicos da MPB e algumas músicas novas.

Saigon, gravada por ele em um desses trabalhos campeôes de vendagens, tornou-se seu maior sucesso em termos comerciais. Ele brincava, definindo essa bela cançâo como a sua Conceiçâo (hit definitivo de Cauby Peixoto), aquela música que nunca ficava de fora de seus shows. Ele, por sinal, a interpretou em sua última apariçâo televisiva. Versátil, tirava de letra os mais diversos estilos musicais, especialmente cançôes românticas.

Com um delicioso timbre vocal, a chamada voz de veludo, de tâo suave e boa de se ouvir, Emílio era também uma figura extremamente querida no meio musical devido à sua simpatia, educaçâo e simplicidade. Tive a honra de entrevistá-lo algumas vezes e pude constatar essas qualidades. Parece clichê, mas lá vai: ele irá fazer muita falta, como cantor e como ser humano.

Pelo Amor de Deus, com Emílio Santiago, na final do MPB Shell 1982:

© 2019 Mondo Pop

Theme by Anders NorenUp ↑