Mondo Pop

O pop de ontem, hoje, e amanhã...

Tag: guns n roses

Slash voltará ao Brasil para shows com The Conspirators em 2019

slash e banda-400x

Por Fabian Chacur

Para quem é fã do guitarrista Slash, uma notícia das melhores. O músico americano, após ter passado por aqui com a turnê Not In This Lifetime, que marcou seu retorno ao Guns N’ Roses, anuncia que voltará ao Brasil em breve. Será para uma turnê com oito datas que se desenvolverá entre 21 de maio e 3 de junho de 2019. Desta vez, ele estará ao lado da banda Myles Kennedy And The Conspirators, com a qual já lançou três álbuns e cujo som investe no hard rock e seus desdobramentos.

Slash (guitarra e vocais) terá a seu lado Myles Kennedy (vocal principal), Brent Fitz (bateria), Todd Kerns (baixo e vocais) e Frank Sidoris (guitarra-base e vocais). Eles terão como base de seus shows o repertório do álbum Living The Dream, lançado em setembro pelo selo do artista, o Snakepit Records, em parceria com a Warner Music, que traz músicas como The Great Pretender, Driving Rain, The Call Of The Wild, Mind Your Manners e Sugar Cane, entre outras.

Nascido em 23 de junho de 1965, Slash se tornou mundialmente conhecido como integrante do Guns N’Roses. Ele também gravou e fez shows com outras bandas capitaneadas por ele, como Snakepit, Velvet Revolver e agora The Conspirators, com quem já lançou os álbuns Apocalyptic Love (2012) e World On Fire (2014), além do mais recente. Ele marcou presença em trabalhos de artistas como Michael Jackson, Carole King, o grupo Chic e inúmeros outros, sempre com destaque, versatilidade e muita categoria.

Saiba as datas e locais dos shows de Slash no Brasil em 2019:

Data: 21 de maio (terça-feira)
Local/Cidade: Pepsi on Stage – Porto Alegre

Data: 22 de maio (quarta-feira)
Local/Cidade: Stage Music Park / Florianópolis

Data: 24 de maio (sexta-feira)
Local/Cidade: Live Curitiba / Curitiba

Data: 25 de maio (sábado)
Local/Cidade: Espaço das Américas / São Paulo

Data: 27 de maio (segunda-feira)
Local/Cidade: Arena Sabiazinho / Uberlândia

Data: 29 de maio (quarta-feira)
Local/Cidade: local a confirmar / Brasília

Data: 01 de junho (sábado)
Local/Cidade: Classic Hall / Recife

Data: 03 de junho (segunda-feira)
Local/Cidade: Centro de Convenções do Ceará / Fortaleza

The Great Pretender (clipe)- Slash:

Axl Rose, Slash, Duff e quem mais? O Guns N’ Roses 2016!

guns n roses 2016-400x

Por Fabian Chacur

O mercado do rock and roll estourou fogos quando foi anunciada há alguns meses a volta de Slash e Duff McKagan aos Guns N’ Roses. Dessa forma, ocorria o retorno desses dois ao lado de Axl Roses após longos 23 anos. Mas, ao menos para mim, ficou no ar uma dúvida: quem seriam os outros músicos do time rocker? É o que você ficará sabendo neste post de Mondo Pop. Antes, vamos ao roteiro dos seis shows que eles farão no Brasil em novembro.

Como parte da turnê Not In This Lifetime Latin America Tour 2016, a banda americana formada em 1985 tocará em Porto Alegre (estádio Beira Rio) no dia 8/11. Em São Paulo, o local será a Allianz Parque nos dias 11 e 12/11. No Rio de Janeiro, o palco será o Engenhão (estádio Olímpico Nilton Santos) no dia 15/11. Curitiba verá Axl e sua turma em 17/11 na Pedreira Paulo Leminski, e o show em Brasília, o último por aqui em 2016, rola o dia 20/11 no estádio Mané Garrincha. Preços dos ingressos e outras informações você pode conferir aqui.

E agora, vamos ao tema principal desse texto. Para iniciar a conversa, vale lembrar que a formação clássica do Guns N’ Roses contava com Axl Rose (vocal), Slash (guitarra), Duff McKagan (baixo), Izzy Stradlin (guitarra) e Steven Adler (bateria). O primeiro a sair, ou melhor, a ser “saído”, foi Adler, em 1990, devido a sérios problemas com drogas. Pela mesma razão, Stradlin caiu fora em 1991.

As coisas complicaram mesmo para o grupo de hard rock quando Slash, em 1996, e Duff, no ano seguinte, anunciaram as suas partidas. Desse momento em diante, o Guns N’ Roses virou a banda de apoio de Axl Rose, demorando a partir de 1997 mais de dez anos para enfim lançar um álbum de inéditas (Chinese Democracy, em 2008) e passando por várias mudanças de músicos. E enfim chegamos ao momento atual.

Além de Axl, Slash e Duff, outro músico da era de ouro da banda se mantém em cena. Trata-se do tecladista Dizzy Reed, que entrou no Guns em 1990 e se manteve no grupo durante todos esses anos turbulentos. O guitarrista e vocalista de apoio Richard Fortus foi adicionado à turma em 2002, e permanece firme nesta nova fase, assim como o baterista Frank Ferrer, que assumiu as baquetas hard rockers em 2006.

Além desses seis integrantes, o time agora ganhou uma representante do sexo feminino. Trata-se da vocalista de apoio e tecladista Melissa Reese, que possui no currículo trabalhos ao lado de músicos como Bootsy Collins (ex-Funkadelic/Parliament), Chuck D (do grupo Public Enemy), Vanessa Carlton, Taylor Swift e Bryan “Brain” Mantia.

Os primeiros shows da encarnação 2016 da banda de Axl e Slash ocorreram no badalado festival Coachella, em abril, com direito a participação especial de Angus Young, líder do AC/DC, banda na qual Axl assumiu provisoriamente os vocais.

Quem também apareceu em cena em alguns shows nos EUA foi o baterista Steven Adler. Ou seja, da line up clássica, só mesmo Izzy Stradlin parece não ter chances de dar uma eventual canja em algum show, aparentemente pelas tristes razões de sempre (drogas).

Guns N’ Roses Live In San Diego 2016 (show completo):

Guns N’ Roses- Live In Los Angeles 2016 (show completo):

O que ficará da edição 2011 do Rock in Rio?

Por Fabian Chacur

Acabou por volta das 5 da manhã (?) desta segunda (3) a quarta edição nacional do Rock in Rio, evento que em sua estreia, em janeiro de 1985, literalmente abriu as portas do melhor (e do pior) do pop/rock internacional para nós.

A coisa ficou tão boa para o circuito rocker por aqui que temos uma incrível oferta de artistas todos os anos, desde gênios com carreiras sacramentadas até novatos que acabaram de atingir a crista da onda, ou que estão nesse rumo.

O que fica do Rock in Rio 2011? Vou dar meus pitacos abaixo, e que venha 2013, para que a festa musical role novamente.

Assaltos e arrastões não podem ocorrer novamente

Parece óbvio, mas é inaceitável que alguém saia da sua casa/cidade/estado/país, rume ao Rio, fique horas para chegar à Cidade do Rock para, na cara do gol, ser assaltado e não ver rock algum. Só de ler isso já me tira a vontade de encarar essa maratona novamente.

Nomes onipresentes sempre estarão na programação

Não adianta chiar. Em 2013, certamente boa parte das atrações escaladas para a quinta edição nacional do festival já terão passado por aqui, sendo algumas por diversas vezes. Isso também ocorre no exterior. É o preço para quem virou mercado constante para o pop/rock gringo.

Rock in Rio significa rock, pop, axé, samba etc

Não adianta chiar 2- a missão. Festival de música no Brasil é sinônimo de misturança. Só mesmo os eventos de menor porte conseguem escalar apenas artistas de uma única praia. Você acha ruim? Não vá. Não tem jeito, é assim que funciona. Portanto, reze para que seu artista favorito não seja incluído em programação com outros que não lhe agradem. Ou veja só o que lhe interessa.

Ivete Sangalo é a primeira atração confirmada para 2013

Sou capaz de apostar: em 2013, Ivete Sangalo, a Grande Irmã da música brasileira, estará de novo no lineup do Rock in Rio. E quer saber? Ela merece. Sabe fazer show para grandes públicos com muito profissionalismo e talento. Eu não gosto e não vou, mas milhares de pessoas gostam e irão. Logo, podem me cobrar. Só se ela não quiser, ou se suas datas não coincidirem com a do festival. E vai rolar a festa de novo, vai rolar…

Venha quem vier, pode ter certeza de casa cheia

Impressionante como os Medina sabem organizar esses eventos monumentais. 700 mil pessoas no total, durante sete dias, com ingressos esgotados meses antes dos shows é coisa que mesmo lá fora fica difícil de rolar. Ou seja, não adianta torcer contra. É só anunciar a marca mágica Rock in Rio que o povo vai, toque quem tocar.

Sempre vão rolar furos na programação, faz parte

Será que alguém conseguirá me explicar o que levou os programadores a escalar Joss Stone e o Sepultura no palco secundário e o grupo Glória no principal? Certamente ninguém. Sempre teremos umas vaciladas assim. Também fazzz parrrte!

Veja o clipe com o hino do Rock in Rio 2011:

© 2019 Mondo Pop

Theme by Anders NorenUp ↑