Mondo Pop

O pop de ontem, hoje, e amanhã...

Tag: letrista

Morre Gerry Goffin, 75 anos, grande letrista do pop rock

gerry goffin 400x

Por Fabian Chacur

Foi anunciada nesta quarta-feira (19) a morte de Gerry Goffin, um dos melhores e mais bem-sucedidos letristas da história do rock e da música pop. Ele tinha 75 anos, e morreu de causas naturais em sua casa em Los Angeles, segundo divulgou sua esposa, Michelle. Sua parceira mais conhecida foi Carole King, com quem esteve casado entre 1959 e 1968.

Nascido no Brooklin (Nova York) em 11 de fevereiro de 1939, Gerry Goffin tornou-se conhecido inicialmente no mundo da música como um dos compositores do chamado Brill Building, prédio situado em Nova York que concentrava pequenas salas nas quais compositores profissionais compunham músicas para as mais diversas editoras musicais e artistas entre os anos 50 e 60.

A parceria de Gerry com a esposa Carole King se tornou uma das mais bem-sucedidas daquele cenário, com direito a hits marcantes. The Loco-Motion, por exemplo, ocupou os primeiros lugares nas paradas de sucesso em três décadas seguidas: anos 60 com The Shirelles, anos 70 com o Grand Funk Railroad e anos 80 com a australiana Kylie Minogue.

Os Monkees gravaram três músicas marcantes do casal, as maravilhosas Take a Giant Step, Porpoise Song e Pleasant Valley Sunday. Os Beatles incluíram Chains logo em seu álbum de estreia (Please Please Me), enquanto os Byrds gravaram com categoria e originalidade as psicodélicas Going Back e I Wasn’t Born To Follow.

Up On The Roof, lançada pelo grupo vocal The Drifters, também fez bastante sucesso nas releituras de Laura Nyro, James Taylor e da própria Carole King, que, mesmo separada de Gerry Goffin em 1968, continuou a gravar músicas feitas pelos dois. Aliás, vale ressaltar que Goffin também tem várias músicas de sucesso com outros parceiros.

Gladys Knight And The Pips, por exemplo, fizeram bastante sucesso com duas músicas assinadas por Gerry Goffin, as belíssima So Sad The Songs (escrita com Michael Masser) e I’ve Got To Use My Imagination (com Barry Goldberg). Goldberg é também coautor de It’s Not The Spotlight, que visitou as paradas nas vozes de Rod Stewart e Kim Carnes.

Outra canção que poucos associam a Gerry Goffin é a balada Nothing’s Gonna Change My Love For You, parceria com Michael Masser gravada originalmente por George Benson e tornada um grande sucesso em proporções mundiais em 1990 na releitura feita pelo cantor pop Glenn Medeiros. Até o trio vocal SNZ (das filhas de Pepeu Gomes e Baby do Brasil) gravou versão em português desta canção.

Gerry Goffin é um dos últimos compositores da era de ouro do pop rock a nos deixar, e sua classe e sutileza na hora de escrever certamente fará muita falta. Só nos resta, como de praxe, matar a saudade ouvindo as inúmeras gravações feitas de suas belas canções, sete delas atingindo o número 1 nos EUA, sendo um total de 59 ocupando o Top 10 por lá.

I Wasn’t Born To Follow – The Byrds:

Take a Giant Step– The Monkees:

Chains – The Beatles:

Will You Still Love Me Tomorrow– Carole King:

Morre o genial letrista pop Hal David

Por Fabian Chacur

O que canções maravilhosas como Raindrops Keep Falling On My Head, Close To You, Baby It’s You, That’s What Friends Are For, Mexican Divorce, Reach Out For Me, Walk On By, I Say A Little Prayer, entre dezenas e dezenas de outras, tem em comum? As letras inteligentes de Hal David.

Este brilhante letrista morreu neste sábado (1º) nos Estados Unidos, aos 91 anos, vítima das consequência de um derrame sofrido há alguns dias. Ele foi o principal parceiro de outro gênio, o maestro americano Burt Bacharach.

David conheceu Bacharach em 1957, quando começaram a trabalhar juntos em um dos vários cubículos do lendário Bill Building, célebre prédio situado em Nova York no qual compositores atuavam no intuito de escrever canções para outros intérpretes.

Seu primeiro sucesso, naquele mesmo ano, foi a canção Magic Moments, gravada pelo crooner Perry Como. Mas a dupla estouraria mesmo após se associar a uma jovem intérprete, Dionne Warwick, a partir de 1962.

Com o tempo, Warwick gravaria hits como I Say a Little Prayer, Walk On By e outras, ajudando a divulgar a obra de Bacharach/David. Inúmeros outros astros gravaram suas canções, como Frank Sinatra, Aretha Franklin e até mesmo os Beatles, que em seu primeiro álbum releram com maestria Baby It’s You.

Outro intérprete que registrou bem as canções da dupla foi B.J.Thomas, que se tornou famoso mundialmente graças à obra-prima Raindrops Keep Falling On My Head, que até um Oscar rendeu a seus autores. Os Carpenters também tiveram muito sucesso ao gravá-los, como provou o estouro de Close To You, por exemplo.

A orquestra do próprio Burt Bacharach também invadiu as paradas com algumas dessas músicas, entre as quais destaco Mexican Divorce (grande sucesso no Brasil), What The World Needs Now e Reach Out For Me.

Em 1973, o fracasso do filme Lost Horizon (Horizonte Perdido), que só fez sucesso no Brasil, levou a dupla a seguir outros rumos. Isso, mesmo com a trilha sendo maravilhosa, incluindo o tema principal e a belíssima Living Together Growing Together.

Eles só voltariam a compor juntos em 1992, quando Dionne Warwick gravou Sunny Weather Lover, primeira composição dos ex-parceiros em quase 20 anos.

Conhecido pela inteligência, delicadeza e sensibilidade de suas letras, Hall David também teve grande atuação na área da defesa dos direitos autorais, presidindo entidades e ajudando a valorizar o trabalho dos compositores, nem sempre tão reconhecidos como os intérpretes.

Ele também compôs om autores do nível de John Barry (Moonraker, tema de um dos filmes da franquia James Bond) e Albert Hammond (To All The Girls I’ve Loved Before, hit com Julio Iglesias e Willie Nelson na década de 80).

Ouça Baby It’s You, com os Beatles:

Ouça Close To You, com os Carpenters:

Ouça Mexican Divorce, com Burt Bacharach Orchestra:

© 2021 Mondo Pop

Theme by Anders NorenUp ↑