Mondo Pop

O pop de ontem, hoje, e amanhã...

Tag: março 2017 (page 1 of 2)

Banda Maneva lança um novo DVD com show em São Paulo

maneva banda-400x

Por Fabian Chacur

Após 10 anos de carreira como banda independente, a Maneva inicia uma parceria com a Universal Music. O primeiro fruto é o DVD/CD Ao Vivo em São Paulo, gravado no Espaço das Américas perante 6.800 fãs entusiásticos. O trabalho inclui seus sucessos e também oito canções inéditas. O lançamento em São Paulo ocorrerá nesta sexta (31) a partir das 22h com um show na Audio (avenida Francisco Matarazzo, nº 694- Água Branca- fone 0xx11-3862-8279), com ingressos custando R$ 30,00 (pista) e R$ 65,00 (mezanino).

Maneva é uma palavra de origem africana cujo significado é prazer. O time teve início em 2005 com Tales de Polli (vocal e guitarra) e Diego Andrade (percussão). Entraram posteriormente Felipe Sousa (guitarra), Fernando Gato (baixo) e Fabinho Araújo (bateria). Eles lançaram por conta própria os trabalhos Maneva (2006-CD), Tempo de Paz (2009-CD), Teu Chão (2012-CD), Maneva- 8 Anos ao Vivo (2013- DVD e CD), 5 Cabeças (2014-EP) e Somos Maneva (2015-CD).

“Um empresário nos mostrou que poderíamos ir ainda mais longe na carreira se tivéssemos um apoio maior, com uma estrutura mais forte, e a Universal é uma ótima parceria nesse sentido, pois tem um lugar de destaque em excelentes vitrines”, explica Tales sobre a decisão da banda de iniciar sua parceria com a Universal.

Desde o seu início, o objetivo da Maneva foi criar uma obra autoral personalizada e de qualidade artística e técnica. Tanto que, segundo Tales, o grupo investiu tudo o que ganhou até 2012 no próprio trabalho, como forma de consolidar o seu crescimento. Como filosofia, uma sonoridade ao mesmo tempo melódica, pop e próxima do reggae de raiz. “Sempre pregamos o amor ao próximo, e nunca buscamos o sucesso como nosso objetivo final, ele veio de forma natural”.

Ao Vivo Em São Paulo conta com diversas participações especiais. “O Armandinho, a Tatti Portella (do grupo Chimarruts) e o Zeider Pires (do grupo Planta & Raiz) são grandes influências, ouvimos muito os seus trabalhos, e eles foram muito atenciosos conosco. O Haikaiss e Oriente nos trouxeram a energia do rap, enquanto o Deko é um dos caras mais consistentes da nova geração do reggae”.

E já que o tema é o reggae brasileiro, Tales afirma que vê belas perspectivas para esse gênero musical no Brasil. “Acredito em uma nova explosão do reggae por aqui depois daquela fase boa de 2000 a 2005. Todos os grandes nomes estão vindo com novos trabalhos muito bons, e isso certamente ajudará nesse sentido”.

Uma das novidades do DVD/CD ao vivo é a presença de metais e cordas dando apoio à banda original, o que Tales pretende levar para os shows da turnê de divulgação. “Esse trabalho é uma celebração da boa música, dos bons sentimentos, e nosso projeto é ter a banda completa nos shows, com metais, teclados e tudo”

Saudades do Tempo (ao vivo)- Maneva:

Crikka Amorim/Manu Santos com o Samba das 4 no Rio

Samba das 4_ foto 2 (credito Bianca Spinelli)-400x

Por Fabian Chacur

Uma espécie de roda de samba na qual as várias facetas do mais brasileiro dos ritmos possam ser mostradas, desde os clássicos até canções novas. Esse é o roteiro de Samba das 4, comandado por Crikka Amorim (direção musical, vocal e violão) e Manu Santos (vocal), cuja apresentação rola no Rio de Janeiro nesta sexta (31) às 19h no Olho da Rua (rua Bambina, nº 6- Botafogo- fone 0xx21-3278-6601), com ingressos a R$ 25,00.

Samba das 4 já teve participações especiais de gente como Áurea Martins, Nilze Carvalho, Edu Krieger, Dorina, Ana Costa, Andrea Dutra, Nego Álvaro, Lucina e Tomáz Miranda. A edição desta sexta trará Bia Rabello, fiha de Paulinho da Viola, que está lançando o CD Bloco do Amor. Também estará em cena a banda JBrasil, composta por Julio de Oliveira (cavaquinho), Jadna Zimmerman (percussão), Junior de Oliveira (percussão) e Jahl de Oliveira (percussão).

Inquieta e versátil por natureza, Crikka Amorim foi integrante do grupo vocal carioca Garganta Profunda. Ela tocou e cantou na França, Bélgica, Alemanha e Áustria. No currículo, os CDs No Ponto (2004), Pirataria- Rita Lee Por Crikka Amorim (2008) e o recente EP Corações Plugados, lançado em 2016 (leia mais sobre este lançamento aqui ). Ela é cantora, compositora, multi-instrumentista, arranjadora e diretora musical.

Por sua vez, a cantora Manu Santos participou de dois espetáculos musicais de Oswaldo Montenegro, fez inúmeros shows e mostrou o seu talento com o lançamento do CD Nossa Alegria. A parceria dela com Crikka flui de forma alegre, descontraída e centrada no que de melhor o samba pode nos proporcionar em termos artísticos e espirituais.

Corações Plugados– Crikka Amorim:

Humberto Gessinger e single nos formatos vinil e digital

humberto gessinger single capa-400x

Por Fabian Chacur

O formato single, que durante muito tempo ficou em segundo plano aqui no Brasil, voltou com força total nos últimos tempos. Quem está investindo neste produto é Humberto Gessinger. O ex-líder dos Engenheiros do Hawaii acaba de lançar Desde Aquela Noite (capa acima), que está disponível em vinil pela Polysom e em formato digital pela gravadora Deck.

Desde Aquela Noite traz três parcerias de Humberto com outros artistas que ainda não haviam sido gravadas por ele próprio. São elas Alexandria, escrita com o badalado Tiago Iorc e incluída em seu CD Troco Likes (2015), O Que Você Faz à Noite, feita com Dé Palmeira e registrada pelo Barão Vermelho em seu álbum Carnaval (1988) e Olhos Abertos, escrita com o Capital Inicial e título do seu CD de 1989.

O compacto chega ao mercado no mesmo momento em que o cantor, compositor e músico gaúcho que há quatro anos resolveu investir em uma carreira solo inicia uma nova turnê. Nela, cantará as músicas do single e também o repertório completo de A Revolta dos Dândis (1987), um dos melhores discos de sua ex-banda (leia mais aqui).

Ouça o single Desde Aquela Noite em streaming:

Renato e seus Blue Caps: hits e muita nostalgia em SP e Rio

2060_foto_thiago_tavares_1 mega-400x

Por Fabian Chacur

Para quem é fã das famosas “jovens tardes de domingo”, ocorridas nos mitológicos anos 1960, uma boa notícia. A banda Renato e seus Blue Caps, uma das mais significativas daquela era e ainda na ativa, fará shows nas duas maiores capitais do Brasil. No Rio, a festa de arromba é nesta quinta (16) às 21h no Teatro Bradesco Rio (av. das Américas, nº 3.900- loja 160 Shopping VillageMall), e em São Paulo, no dia 22 (quarta), às 21h, no Teatro Bradesco (rua Palestra Itália, nº 500- 3º piso). Os ingressos para ambos custam de R$ 80,00 a R$ 280,00, e o fone para informações- call center é o mesmo, 4003-1212.

O grupo carioca surgiu em 1959, fundado pelos irmãos Renato, Ed Wilson e Paulo Cesar Barros. Da fase áurea dos anos 1960, ficaram o guitarrista e cantor Renato Barros e o cantor e “mestre de cerimônias” Cid Chaves. Completam a escalação atual Darci Velasco (teclados, no time há 23 anos), Amadeu Signorelli (baixo, há 21 anos com eles) e Gelsinho Morais (bateria, o mais novo integrante do grupo).

Antes de estourar, a banda gravou um álbum no qual tinha como vocalista o então ainda desconhecido Erasmo Carlos, e também atuou como banda de apoio de Roberto Carlos na gravadora CBS. A coisa pegou no breu para eles ao participar do programa Jovem Guarda, comandado pelo Rei, Erasmo e Wanderlea, e ao gravar de forma impecável e original versões bem bacanas de músicas do grupo mais bem-sucedido daquele momento, os Beatles.

Entre outras, eles fizeram muito sucesso com Menina Linda (I Should Have Known Better), Até o Fim (You Won’t See Me), Meu Primeiro Amor (You’re Gonna Lose That Girl) e Tudo o Que Eu Sonhei (If I Fell), e também com composições próprias de Renato. Sua sonoridade na melhor linha folk rock também lhes rendeu muitos fãs no exterior, incluindo matérias em revistas estrangeiras especializadas em rock.

Seus shows são sempre um verdadeiro convite à dança, com set lists repleto de músicas dançantes e conhecidas e a simpatia e o carisma de Renato, como músico, e de Cid, que além de ótimo cantor também sabe como animar uma plateia, contando histórias e cativando com sua simpatia. Vale lembrar que outro nome conhecido integrou por algum tempo a banda nos anos 1970, o cantor e compositor Michael Sullivan, que depois estouraria com seu trabalho com Paulo Massadas.

Renato e seus Blue Caps ao vivo em 2016:

Alaska e Two Places At Once são as atrações do RNR(RJ)

two places at once FOTO PEDRO ARANTES-400x

Por Fabian Chacur

Com quatro anos de existência, o Rio Novo Rock (RNR) tornou-se um dos projetos mais bem-sucedidos entre os dedicados ao novo rock brasileiro. Já estiveram por lá bandas como Dônica, Medulla, Hover e Far From Alaska. Nesta quinta (16) a partir das 20h, no Rio de Janeiro, será a vez de Alaska e Two Places At Once. O local é o Imperator- Centro Cultural João Nogueira (rua Dias da Cruz, nº 170- Meier-RJ- fone 0xx21-2597-3897), com ingressos a R$ 10,00 (meia) e R$ 20,00 (inteira).

Oriundo de São Paulo, o grupo Alaska tem seis anos de estrada e é integrado por André Ribeiro (voz e guitarra), Nicolas Csiky (bateria), André Raeder (guitarra), Vitor Dechem (teclados, guitarra e vocais) e Wallace Schmidit (baixo). Sua carreira ganhou força ao gravarem a música Vista no projeto Converse Rubber Tracks. Em 2015, sai o seu álbum de estreia, Onda, no qual mostram um rock melódico e energético, com influências de Rancore, Circa Survive e Thrice.

Os cariocas do Two Places At Once estrearam em 2013, e em 2014 vieram com o EP Differente Selves. O primeiro CD saiu em 2016, Birdtraps. Fazem parte do time Renan Rocha (voz e guitarra), Rodrigo Soares (guitarra), Juan Salinas (baixo) e Victor Barbosa (bateria). Algumas de suas faixas foram usadas em trilhas de programas do canal a cabo Off. Também participam do evento a DJ Suirá e o VJ Miguel Bandeira, garantindo qualidade musical na abertura e nos intervalos.

Alto Mar– Alaska:

Rael & Banda mostram faixas de Coisas do Meu Imaginário

rael_crditos_jorge_bispo-400x

Por Fabian Chacur

Rael, um dos nomes mais importantes e consistentes da geração anos 2000 do rap brasileiro, mostra o repertório de seu mais recente álbum, Coisas do Meu Imaginário (Laboratório Fantasma-Natura Musical), em show em São Paulo neste sábado (11) a partir das 22h (abertura da casa) na Áudio (avenida Francisco Matarazzo, nº 694- Água Branca- fone 0xx11-2027-0777), com ingressos a R$ 20,00 (meia) R$ 40,00 (inteira).

Rael será acompanhado por sua afiada banda, composta por DJ Soares, Felipe da Costa (bateria), Rafael da Costa (baixo), Bruno Dupré (guitarra) e Bruno Marcucci (teclados). O repertório trará músicas do novo álbum, realização de um sonho antigo do artista, que era ser produzido pelo badalado Daniel Ganjaman. O trabalho conta com algumas participações especiais, entre as quais as de Black Alien (em Papo Reto) e Chico Cesar (em Quem Tem Fé).

Um dos momentos mais intensos de Coisas do Meu Imaginário é a faixa Minha Lei, que conta com as participações especiais de Ogi, Apolo e Massao e que faz uma bela homenagem às rinhas dos MC’s, batalhas orais entre MC’s que revelaram grandes nomes da atual geração, entre os quais o próprio Rael (antes conhecido como Rael da Rima). No envolvente e celebratório clipe, marcam presença Mano Brown, Thaide, Criolo, Rashid, Projota e Rappin’ Hood.

Minha Lei (clipe)- Rael:

Julia Vargas/Ney Matogrosso, juntos em uma nova gravação

ney.julia3@arturvilela (1)-400x

Por Fabian Chacur

Na semana passada, mais precisamente na quarta-feira de cinzas (1º/3), a cantora Julia Vargas gravou um dueto com ninguém menos do que Ney Matogrosso. A parceria se deu em função da canção Pedra Dura (Ivo Vargas e André Vargas), que será um dos destaques do próximo álbum da intérprete, intitulado Pop Banana, previsto para chegar ao mercado musical no início de abril via Biscoito Fino.

Julia afirma que convidou Ney, entre outras razões, pelo fato de dois trabalhos recentes do ex-vocalista dos Secos & Molhados, os ótimos Vagabundo (2004- gravado em parceria com Pedro Luis e a Parede) e Atento Aos Sinais (2013), terem sido boas influências para Pop Banana. Vale lembrar que Alceu Valença e Ivan Lins são outros dois grandes nomes da MPB que já avalizaram o trabalho de Julia.

Samba Jambo, o primeiro single extraído do segundo álbum da cantora, que ela define como de “pop brasuca”, já está disponível em diversas plataformas digitais. Em sua discografia, Julia Vargas conta com o CD Julia Vargas (2012) e o CD/DVD Ao Vivo Em Niterói (2015). Com voz repleta de assinatura própria e muita criatividade, a moça pinta como um dos nomes a serem observados mais de perto na atual cena pop.

Samba Jambo– Julia Vargas:

Homenagem às mulheres nas serestas de sexta em Sampa

trovadores urbanos foto-400x

Por Fabian Chacur

Dia das Mulheres é todo dia, diriam os mais sensatos. Pois o grupo Trovadores Urbanos concorda com esse pensamento. Ao invés de apenas uma data, o grupo musical que está na ativa há 26 anos promoverá cinco em belas homenagens ao sexo nada frágil. Uma já foi, mas as outras quatro serão realizadas nas próximas sextas-feiras de março, respectivamente dias 10 (próxima 6ª), 17, 24 e 31, sempre a partir das 20h e com entrada gratuita. O local é a Casa dos Trovadores (rua Ainberê, nº 651- Perdizes- fone 0xx11-2595-0100- São Paulo-SP).

Com decoração festiva e que inclui um grande painel contendo imagens de mulheres cantoras e compositoras do maior calibre, o repertório das apresentações privilegiará grandes clássicos da nossa música popular, com direito a canções românticas, sambas e marchinhas de carnaval. Os shows fazem parte da programação Serestas de Sexta, realizada há cinco anos no local sempre com presença calorosa do público.

Em seus 26 anos de atividade, os Trovadores Urbanos se consolidaram como um consistente projeto de divulgação musical, que engloba desde serestas encomendadas pelas pessoas até diversos shows especiais, além do lançamento de oito CDs e dois DVDs. Entre as atividades geradas pelo grupo, destaca-se uma de alcance social, o Instituto Trovadores Urbanos, criado em 2010 e que atende cerca de 150 crianças, ensinando música e teatro em Cajamar e Cidade Ademar.

Vídeo com cenas das Serestas de Sextas:

Nelly Furtado lança seu novo trabalho no dia 31 de março

nelly furtado-400x

Por Fabian Chacur

Já tem data para ser lançado o novo trabalho de Nelly Furtado. The Ride, CD da cantora e compositora canadense descendente de portugueses, chegará ao mercado no dia 31 de março pelo seu selo, o Nelstar, criado em 2009. Agora com os cabelos adoravelmente curtinhos, Furtado nos oferece o sexto trabalho de sua bem-sucedida carreira, cinco anos após The Spirit Indestructible (2012).

The Ride conta com a produção de John Congleton, conhecido por ter trabalhado com nomes do porte de St.Vincent, Blondie, Franz Ferdinand e Erykah Badu. A cantora comenta a química da parceria dos dois neste novo álbum: “foi muito legal, porque sou super pop – eu realmente gravito em direção a melodias pop quando escrevo – mas John é realmente interessante e pode reorganizar minha música pop em um arranjo mais punk, nada como o que eu faria”.

Nelly estourou no cenário pop logo com seu disco de estreia, Whoa, Nelly (2000), que traz os hits I’m Like a Bird e Turn Off The Light e lhe rendeu um troféu Grammy. Folklore (2003) tem como destaque Island Of Wonder, seu dueto com Caetano Veloso. Loose (2006) atingiu o primeiro lugar na parada americana, enquanto Mi Plan (2009) foi seu primeiro trabalho em castelhano. Pipe Dreams, do novo CD, já conta com um belo clipe, e é uma das 12 faixas autorais do disco.

Pipe Dreams (clipe)- Nelly Furtado:

Odair José mostra músicas de seu novo álbum em São Paulo

gatos e ratos odair jose-400x

Por Fabian Chacur

Odair José vive nos últimos anos uma fase das melhores. Após lançar o elogiado Dia 16 (2015), ele não demorou muito para nos oferecer um sucessos à altura. Trata-se de Gatos e Ratos (cuja capa ilustra esse post), outro petardo com forte tempero rocker (leia a resenha de Mondo Pop aqui). Ele mostra o novo repertório em show em São Paulo nesta sexta (3) a partir das 23h no Cine Joia (praça Carlos Gomes, nº 82- Liberdade- fone 0xx11-3101-1305), com ingressos a R$ 50,00 (meia) e R$ 25,00(meia). A abertura fica por conta de Pélico.

O cantor, compositor e músico goiano estourou na década de 1970 graças a canções diretas e contagiantes como Cadê Você, Eu Vou Tirar Você Desse Lugar, Eu, Você e a Praça e inúmeras outras. Em 1977, gravou o ousado O Filho de José e Maria, ópera-rock que não foi muito bem compreendida na época, mas que com o decorrer dos anos virou um trabalho extremamente cult e elogiado. Ele também teve o apoio de Caetano Veloso, com quem cantou em dupla no festival Phono 73 a música Eu Vou Tirar Você Desse Lugar.

Rotulado como brega e popularesco de forma injusta, começou a ser devidamente reconhecido a partir do finalzinho da década de 1980. Desde então, já mereceu até disco-tributo por parte de artistas de várias gerações do pop-rock brasileiro, e passou a investir em sua vertente roqueira com mais liberdade e inspiração. Seu show será aberto pelo paulistano Pélico, na estrada há mais de dez anos e atualmente divulgando seu mais recente CD, Euforia (2015).

Gatos e Ratos- Odair José (CD em streaming):

Older posts

© 2019 Mondo Pop

Theme by Anders NorenUp ↑