Mondo Pop

O pop de ontem, hoje, e amanhã...

Tag: novembro 2014

Jake Bugg volta a SP e tocará no Citibank Hall dia 27/11

jake bugg live-400x

Por Fabian Chacur

Sete meses após ter sido um dos destaques do festival Lollapalooza Brasil 2014, Jake Bugg está de volta ao Brasil. Desta vez, para shows próprios no dia 25/11 no Pepsi on Stage (Porto Alegre), 27/11 no Citibank Hall (São Paulo) e 28/11 no Citibank Hall (RJ). Em São Paulo, os ingressos custam de R$ 75,00 (meia-entrada) a R$ 300,00 , sendo que o Citibank Hall fica na Avenida das Nações Unidas, 17.955. Tipo do show altamente recomendável e sem contra-indicações.

Com apenas 20 anos de idade (nasceu em 28 de fevereiro de 1994), este cantor, compositor e músico britânico é uma das grandes revelações do rock dos últimos anos. Com seu primeiro CD, autointitulado (leia a resenha aqui) e lançado em 2012, surpreendeu a todos com uma sonoridade básica no melhor estilo rock clássico, influenciado por Johnny Cash, a fase inicial dos Rolling Stones e toda a turma do rockabilly. Detalhe: tocando e cantando muito.

Para o segundo álbum, Shangri La (2013), contou com a produção do experiente Rick Rubin, mas não se desviou do sólido caminho proposto em sua estreia, consolidando seu poder como ótimo vocalista e guitarrista e violonista de mão cheia. O disco é excelente, assim como foi seu show no Lollapalooza Brasil 2014, considerado um dos melhores do festival (leia as críticas de Mondo Pop aqui).

O repertório do show traz músicas dos dois CDs, entre as quais There’s a Beast And We All Feed It, Slumville Sunrise, Lightning Bolt e Seen It All, além de eventuais covers, sendo que um pode ser My My Hey Hey, de Neil Young. Se vier no mesmo esquema do festival, terá a seu lado apenas um baixista e um baterista, incumbindo-se com categoria dos solos de guitarra e violão. Ele não é de muito papo em cena, mas seu show é intenso e repleto de adrenalina.

Ouça o primeiro CD de Jake Bugg em streaming:

Ouça o segundo CD de Jake Bugg em streaming:

Andy Summers tocará em SP com baixista Rodrigo Santos

rodrigosantosandysummers-400x

Por Fabian Chacur

Andy Summers tem feito boas parcerias no Brasil. Em nosso país, ele já gravou com Roberto Menescal, Fernanda Takai (do grupo Pato Fu) e o argentino radicado por aqui Victor Biglione. Agora, ele fará shows ao lado de Rodrigo Santos, baixista do Barão Vermelho. Em São Paulo, a dupla tocará no dia 18 de novembro (terça-feira) às 21h30 no Bourbon Street (rua dos Chanés, 127- Moema- fone 5095-6100), com ingressos custando de R$ 75,00 a R$ 110,00 (www.ingressorapido.com.br).

Tudo começou em 2013, quando Summers, conhecido mundialmente por seu trabalho com o The Police, deu uma canja no show que Rodrigo fazia no Rio com o seu grupo Os Lenhadores. A empatia entre eles foi tão boa que ficou no ar a possibilidade de uma colaboração mais efetiva, o que está ocorrendo agora. Desta vez, o guitarrista virá para tocar o velho e bom rock and roll.

Além do músico britânico na guitarra e de Rodrigo Santos no baixo e vocal principal, estarão em cena o guitarrista Fernando Magalhães, também do Barão Vermelho, e o baterista Kadu Menezes, que tocou com Rodrigo no Kid Abelha. A principal curiosidade do show fica por conta da inclusão de uma composição inédita feita pelos dois novos parceiros, intitulada Me Dê Um Dia a Mais.

O repertório mesclará músicas do The Police como Every Little Thing She Does Is Magic, Message In a Bottle, Synchronicity e So Lonely com clássicos do Barão Vermelho do naipe de Maior Abandonado, Pro Dia Nascer Feliz, Por Você e Exagerado, entre outras. Um show que tem tudo para ser bastante interessante e pra cima.

Message in a Bottle– Rodrigo Santos & Os Lenhadores e Andy Summers (ao vivo):

Mariana Degani será atração de festa na Vila Madalena (SP)

mariana degani-400x

Por Fabian Chacur

A primeira edição da Festa SomAmos, que será realizada no dia 15 de novembro (sábado) no Espaço Soma Yoga & Ayurveda (rua Fidalga, 373- Vila Madalena) terá como destaque o show da cantora, compositora e artista visual Mariana Degani. A apresentação ocorrerá às 19h, e a entrada é gratuita. Teremos também a exposição Ave- Amor, União e Espiritualidade, da fotógrafa Débora Frida.

Conhecida por ter feito shows e gravado dois álbuns como vocalista da banda Loungetude46, Mariana procura caminhos para a criação de suas músicas através da arte, e investe em uma interação entre suas duas atividades, com uma abordagem poética das artes visuais e da ilustração. Ou seja, fuga constante das manifestações culturais burocráticas e sempre em busca do novo.

No palco, ela é acompanhada pelo multi-instrumentista e parceiro Remi Chatain, conhecido por seu trabalho com a Trupe Chá de Boldo. O repertório do show trará músicas de seu primeiro trabalho solo, Furtacor, entre elas Nada Nada, Tuiutú e Canto Às Vadias. Irreverência, garra e uma voz versátil e poderosa são suas armas em cena.

Canto às Vadias, com Mariana Degani, ao vivo:

Cantora Martha Reeves fará show grátis em SP, diz jornal

martha reeves atual-400x

Por Fabian Chacur

Para tristeza geral dos fãs da soul music e da música pop como um todo, a lendária cantora americana Martha Reeves foi obrigada a cancelar o show que faria em maio durante a Virada Cultural em São Paulo devido a uma chuva terrível. Um horror. Pois agora temos uma boa notícia: ela voltará à cidade ainda este ano, segundo nota publicada na coluna de Mônica Bergamo na Folha de S.Paulo desta terça-feira (14).

O primeiro show no Brasil desta verdadeira diva da música pop, hoje com 73 anos, está marcado para o dia 16 de novembro no Ibirapuera, como parte do programa Circuito SP, da prefeitura da cidade. A entrada será gratuita, sem horário do show ainda confirmado. Eis uma bela forma de se conferir uma das mais importantes cantoras da geração dos anos 60 que ainda se mantém na ativa.

Martha Reeves nasceu em 18 de julho de 1941 e batalhou muito até conseguir uma oportunidade no meio musical. As coisas começaram a clarear para ela quando foi contratada para ser secretária do departamento artístico da gravadora Motown. Quando o diretor Mickey Stevenson viu o quanto ela cantava bem, começou a usá-la para gravar demos de canções para outros contratados da gravadora.

Em 1962, ela apresentou o grupo vocal que havia criado com duas outras amigas, Martha Reeves And The Vandellas, e inicialmente participaram de singles de Marvin Gaye, entre eles Stubborn Kind Of Fellow e Hitch Hike. Naquele mesmo ano, gravaram seu primeiro single, com pouca repercussão. Mas as coisas mudariam logo.

Come And Get These Memories chegou ao top 30 nos EUA em junho de 1963, criando uma expectativa de que coisas maiores viriam para Martha e sua turma. E isso se confirmou com (Love Is Like a) Heat Wave, que em setembro daquele ano atingiria o quarto lugar na parada ianque. Seria o primeiro de uma série de sucessos.

Com uma sonoridade pra cima e bem dançante, Martha Reeves And The Vandellas emplacariam hits até 1971 na Motown Records, entre eles as estupendas Nowhere To Run, Dancing In The Streets e Jimmy Mack. O grupo parou por uns tempos nos anos 70, quando Martha Reeves dedicou-se a uma carreira solo sem grande repercussão.

Se os discos solo não venderam tanto, embora conquistassem elogios por parte de alguns críticos e fãs, o grupo acabou voltando à tona anos depois, entrando no circuito nostálgico de shows pelo mundo afora. Afinal, quem não quer ouvir essas músicas tão marcantes? E Martha as canta, seja nas eventuais reuniões do grupo, seja sozinha.

Ela teve alguns problemas de saúde em sua trajetória pós-sucesso, mas felizmente os superou, e atualmente se encontra em plena turnê comemorativa dos 50 anos de lançamento do single Dancing In The Streets, denominada “Calling Out Around The World Tour 2014”.

Dancing In The Street– Martha Reeves And The Vandellas:

Nowhere To Run – Martha Reeves ANd The Vandellas:

© 2019 Mondo Pop

Theme by Anders NorenUp ↑