Mondo Pop

O pop de ontem, hoje, e amanhã...

Tag: pet shop boys

Pet Shop Boys voltam a SP em maio

Por Fabian Chacur

Os Pet Shop Boys voltam ao Brasil em breve. O consagrado duo pop eletrônico britânico, há 30 anos na estrada, tocará em São Paulo no dia 22 de maio às 21h30 no Credicard Hall, com ingressos custando de R$ 100 a R$ 500 (mais informações: fone 4003-5588 e www.ticketsforfun.com.br). A data faz parte de sua nova turnê mundial, intitulada Electric.

Criado pelo antes jornalista Neil Tennant (vocal) e pelo músico Chris Lowe (teclados), o Pet Shop Boys desde o início investiu em um som pop recheado de timbres eletrônicos e boas melodias de ambiência melancólica e climática. Estouraram logo de cara, em 1986, com o single porrada West End Girls, incluído em seu álbum de estreia, o ótimo Please.

Com o decorrer dos anos, esse grupo pop britânico tornou-se uma verdadeira fábrica de hits instantâneos para as pistas de dança e programações de rádios, emplacando delícias pop sacolejantes do nível de Domino Dancing, It’s a Sin, Always On My Mind, Being Boring, What Have I Done To Deserve This e It’s Alright.

Os shows dos Pet Shop Boys são sempre repletos de efeitos especiais, coreografias, iluminação criativa e outros elementos com forte apelo visual, além, é óbvio, de sua extensa quantidade de hits, o que funciona no melhor estilo “sua diversão garantida ou o seu dinheiro de volta”.

Veja o clipe de West End Girls, com os Pet Shop Boys:

Morten Harket mostra força sem o A-ha

Por Fabian Chacur

No fim de 2010, o A-ha fez o último show do que denominaram sua turnê de despedida. Com milhões de cópias vendidas de seus álbuns e shows lotados pelo mundo afora, o grupo encerrou a carreira em alta, após quase 30 anos de estrada.

O vocalista do consagrado trio norueguês, Morten Harket, já havia lançado trabalhos solo em inglês anteriormente, respectivamente Wild Seed (1995) e Letter From Egypt (2008). Agora, chega a vez de Out Of My Hands, que a Universal Music acaba de lançar por aqui.

O repertório de 10 músicas certamente agradará ao fã de sua ex-banda, pois Morten investe de forma bastante competente no pop eletrônico repleto de teclados e boas melodias que marcou o A-ha. Além disso, sua voz continua ótima, algo que se torna bem claro durante cada nova canção, quando procurou explorar novos nuances e linhas melódicas.

O álbum inclui vários momentos elogiáveis. When I Reached The Moon, por exemplo, é um pop rock energético que soa como inevitável hit, com vigor e ótimo refrão daqueles que te cativam logo de cara. O single Lightning também equivale a um bom exemplo de como se fazer pop eletrõnico acessível sem cair na vala comum da música descartável.

A sacudida Scared Of Heights, do cantor e compositor norueguês Espen Lind e a ótima faixa título também agradam em cheio. A surpresa fica por conta de Listening, canção assinada por Neil Tennant e Chris Lowe, dos Pet Shop Boys, contemporâneos de anos 80. Essa bela balada conta com Tennant nos backing vocals e também tem cara de sucesso.

Honesto, bem gravado e com ótima seleção de músicas, Out Of My Hands é a prova concreta de que Morten Harket tem tudo para sobreviver com categoria em termos artísticos e comerciais ao fim do A-ha. Ele, por sinal, fará shows no Brasil em setembro, com datas agendadas para o Rio (22), São Paulo (26) e Belo Horizonte (23).

Ouça Listening, de Morten Harket:

Lisa Minnelli voltará ao Brasil em setembro

Por Fabian Chacur

Lisa Minnelli, uma das maiores show women de todos os tempos, voltará a se apresentar ao vivo no Brasil em setembro. Ela cantará por aqui nos dias 27 (São Paulo) e 29 (Rio) daquele mês. A pré-venda de ingressos terá início no dia 11 de junho, enquanto a venda para o público em geral começará no dia 18 de junho.

Em São Paulo, Lisa se apresentará no dia 27 de setembro no Credicard Hall (avenida das Nações Unidas, 17.955 -fone 4003-5588, www.ticketsforfun.com.br), com ingressos de R$ 90,00 a R$ 500,00. No Rio, em 29 de setembro, o palco será o do Citibank Hall (avenida Ayrton Senna, 3.000 – fone 4003-5588, www.ticketsforfun.com.br), com os bilhetes custando de R$ 200,00 a R$ 500,00.

Com 66 anos de idade e em plena forma, Lisa Minnelli é filha de duas lendas do show business americano, a atriz Judy Garland e o diretor de cinema Vincent Minnelli. Sua carreira teve início quando ela ainda era criança, e a versatilidade sempre a marcou em termos profissionais, assim como sua inquietude e simpatia.

Prova disso é o fato de Lisa ter faturado ao menos um exemplar dos troféus mais importantes de suas diversas áreas de atuação. Ela detém quatro Tonys (teatro), um Oscar (cinema), um Grammy (música), dois Globos de Ouro (cinema) e um Emmy (televisão). O Oscar veio com o filme Cabaret, nos anos 70, no qual viveu o papel de Sally Bowles.

Entre seus grandes sucessos no meio musical estão o tema do filme Cabaret e também New York, New York, canção que teve seu lançamento mundial em sua voz,só posteriormente entrando no repertório de Frank Sinatra.

Outro momento marcante da impecável carreira de Lisa Minnelli foi o álbum Results (1989), produzido pelo duo Pet Shop Boys e do qual saiu o sucesso Losing My Mind, até hoje constante nas pistas de dança de todo o mundo.

Ouça Losing My Mind, com Lisa Minnelli:

Pet Shop Boys, os reis do entretenimento dance

Por Fabian Chacur

Os Pet Shop Boys entraram em cena há 25 anos. Muita gente que começou na mesma época já caiu há muito na indústria da nostalgia barata, ou nem mesmo emplacou. Enquanto isso, Neil Tennant (vocal) e Chris Lowe não só seguiram em frente como continuam relevantes em pleno século 21.

Mais uma prova dessa revelância acaba de sair nas lojas brasileiras via EMI. Trata-se de Pandemonium, dobradinha que reúne DVD (com 22 faixas) e CD (com 17) com gravações feitas ao vivo em show do duo na imensa O2 Arena, em Londres.

Para começo de conversa, o show, gravado em Londres no dia 21 de dezembro de 2009, são a prova de que, sim, é possível fazer um show quente e vibrante valendo-se apenas de vocais, teclados e programação eletrônica. Pois é só disso que o duo dispõe, além de vocalistas de apoio e dançarinos.

A infra em termos visuais, no entanto, é espetacular, com direito a telões de altíssima resolução, iluminação de ponta e muita criatividade na ambientação de cada canção. E tem, é lógico, o carisma tímido de Tennant, que com sua voz de timbre doce e melancólico cativa a todos.

As batidas são festeiras, as melodias, bem elaboradas, e as letras, a prova de que dá para se fazer música pop descontraída sem cair na idiotice ou na repetição de ideias requentadas. Além da utilização ágil e bem concatenada de releituras de hits alheios.

O repertório de Pandemonium vai desde canções mais recentes como Love Etc a clássicos perenes do repertório dos PSB, entre as quais as matadoras West End Girls, Being Boring, What Have I Done To Deserve This? e Suburbia.

Um dos pontos altos é o pot-pourry que inclui Se a Vida É/Discoteca/Domino Dancing/Viva La Vida (esta última do Coldplay), combinação que se mostrou explosiva e ideal para a multidão presente cair de tanto dançar.

Nos extras do DVDs, faixas que ficaram de fora do show, videoclipes de Love Etc e Did You See Me Coming? e a performance da dupla na edição 2009 dos Brit Awards, com participação de Lady Gaga e Brandon Flowers (do The Killers).

Se o assunto é entretenimento dançante, honesto e extremamente bem feito, os Pet Shop Boys são uma das primeiras opções. Pandemonium é simplesmente um luxo, como diria o finado Atayde Patreze…

© 2019 Mondo Pop

Theme by Anders NorenUp ↑