Mondo Pop

O pop de ontem, hoje, e amanhã...

Tag: samba anos 90

Leandro Lehart apresenta seu novo álbum com shows em SP

leandro-lehart-capa-cd-400x

Por Fabian Chacur

Sempre que fala sobre as suas principais influência, Leandro Lehart costuma citar o Grupo Fundo de Quintal como uma das mais decisivas. Agora, com mais de 20 anos de carreira, o cantor, compositor e violonista resolve homenagear essa banda pioneira com o álbum Violão é no Fundo de Quintal, que será lançado com shows dias 16 e 17 (sexta e sábado) às 20h no Teatro BTC, em São Paulo (rua Santa Cruz, nº 2.105- Saúde- fone 0xx11- 94181-2626), com ingressos a R$ 80,00.

Lançamento já disponível nas principais plataformas digitais e que também sairá nos formatos CD e DVD, este álbum reúne 21 músicas do riquíssimo repertório do Fundo de Quintal. Leandro as relê no melhor estilo voz e violão. Ele explica como escolheu as canções:

“O critério de escolha foi totalmente emocional. A maioria das músicas não são as mais conhecidas do grande público, mas que em um todo descreve a obra dos compositores, ritmistas, arranjadores e criadores da roda de samba do bloco Cacique de Ramos, no qual se originou o Fundo de Quintal”, comenta o artista paulistano.

A carreira de Leandro Lehart ganhou fama nacional como líder do grupo que criou, o Art Popular, um dos mais populares e criativos da geração de sambistas dos anos 1990. Após estourar inúmeros sucessos com a banda, resolveu partir nos anos 2000 para a carreira solo, na qual continua esbanjando talento e inventividade.

Tudo é Festa– Leandro Lehart:

Leandro Lehart lançará álbum louvando o Fundo de Quintal

leandro-lehart-capa-do-cd-400x

Por Fabian Chacur

Nada melhor do que fazer a louvação do que deve ser louvado, como diria a célebre música de Gilberto Gil (Louvação) lançada nos anos 1960. Pois é exatamente isso o que se propõe a fazer Leandro Lehart. O cantor, compositor, produtor e músico paulistano promete para dezembro o lançamento de seu novo álbum solo. Trata-se de Violão é no Fundo de Quintal, que será lançado pela Deck e que homenageia o genial Grupo Fundo de Quintal.

O fundador e ex-líder do grupo Art Popular, o mais criativo e ousado da geração pagode anos 1990, relê 21 canções extraídas do repertório do Fundo de Quintal, grupo que surgiu de rodas de samba informais na sede do bloco Cacique de Ramos, no Rio, na segunda metade dos anos 1970, e que se notabilizou por incorporar ao samba instrumentos atípicos, como o banjo e o até então inédito repique de mão.

Mais: aquele grupo revelou nomes do porte de Jorge Aragão, Almir Guineto, Arlindo Cruz, Sombrinha, Mário Sérgio e seus fundadores, os incríveis Bira Presidente, Ubirany e Sereno, estes últimos integrantes do time desde o seu início. Aliando uma sessão rítmica incrível a belas melodias e harmonias musicais, acabaram se tornando referência no meio do samba, influenciando muita gente boa a “ser sambista também”.

A ideia de Leandro foi das mais interessantes. Ele gravou o álbum de forma totalmente solo, no melhor esquema voz e violão, em seu estúdio caseiro. A percussão marcante do Fundo ele substitui por uma execução percussiva do seu instrumento de seis cordas. No repertório, pérolas pinçadas dos álbuns do grupo, e nem sempre os hits mais óbvios. Entre outras, teremos Suborno, Nem Lá Nem Cá, Tudo é Festa, Minhas Andanças, Minha Alegria, Te Gosto e A Amizade.

Teaser do CD Violão é no Fundo de Quintal- Leandro Lehart:

© 2019 Mondo Pop

Theme by Anders NorenUp ↑