Mondo Pop

O pop de ontem, hoje, e amanhã...

Tag: sambalanço

Farufyno mostra o seu samba rock turbinado em São Paulo

farufyno grupo-400x

Por Fabian Chacur

Anda com baixo astral, mora em São Paulo e quer ir a um show para mandar o mau humor para a casa do cacete? Uma dica certeira é ir na próxima quinta-feira (8) às 21h30 no Sesc Pompeia- Comedoria (rua Célia, nº 93- Pompeia), com ingressos de R$ 6,00 a R$ 20,00. Estará em cena o grupo Farufyno, que há 15 anos cumpre a nobre missão de sacudir os esqueletos com seu som swingado e pra cima.

Integram o grupo paulistano os músicos Marcelo Kuba (voz e violão), Rodrigo Pirituba (percussão), Mario Souza Lima (baixo) e Flávio Ferreira (guitarra). O seu som é basicamente samba rock, aquela incandescente mistura de samba, funk, rock, pop e MPB que bota fogo nas pistas de dança tupiniquins desde a década de 1960, criada por feras do porte de Jorge Benjor, Erasmo Carlos, Originais do Samba e Marku Ribas.

No repertório deste show, o quarteto promete dar uma geral em seu repertório e também apresentar algumas surpresas. Entre outras, o público poderá conferir as contagiantes Elroy O Office-boy, Várzea, Concentração, Parte Dela, Cajaíba, Parei na Sua e O Bicho Pega.

Elroy o Office-boy– Farufyno:

Sambalanço é dissecado com categoria por Tarik de Souza

sambalanço livro tarik de souza

Por Fabian Chacur

A riqueza da música popular brasileira é tanta que algumas de suas vertentes acabam ficando em segundo plano, no que se refere ao estudo e à divulgação para o grande público. Uma que permaneceu durante muito tempo na penumbra foi o chamado sambalanço, roupagem swingada e repleta de molho que surgiu na mesma época da bossa nova, nos anos 1950 e 1960. O livro Sambalanço, a Bossa Que Dança- Um Mosaico, de Tarik de Souza e lançado pela Kuarup, chega com a missão de preencher essa lacuna, e cumpre sua missão com brilhantismo e riqueza de detalhes.

Não é de se estranhar a qualidade deste livro. Tarik de Souza é um dos melhores e mais gabaritados jornalistas, críticos e pesquisadores musicais do país, com diversos livros no currículo e também atuação em jornais, revistas, sites e programas de TV. Foram longos anos de pesquisas, durante os quais resgatou um estilo musical que curtia desde a sua infância e adolescência e que correu à margem do prestígio de outras vertentes musicais brazucas.

No livro, Tarik mostra o quanto o sambalanço foi colocado em segundo plano devido ao fato de investir em uma sonoridade mais dançante e descontraída, em contraponto à maior seriedade da “concorrente” bossa nova. Mesmo assim, teve forte aceitação por parte do público na época, gerando ídolos como Miltinho, Orlandivo, Ed Lincoln, Elza Soares, Silvio Cesar, Dóris Monteiro e tantos outros, além de ser a trilha sonora preferencial para bailes pelos quatro cantos do país.

Em comportamento que vem se transformando em padrão em nossa história recente, o sambalanço saiu de cena em meados dos anos 1970 e só foi resgatado graças ao interesse de pesquisadores e fãs de outros países, notadamente da Inglaterra e de outros países europeus e asiáticos. E também a artistas brasileiros das novas gerações, entre os quais Marco Mattoli, Amanda Bravo e Clara Moreno, além de pesquisadores como o próprio Tarik, Charles Gavin e outros.

A obra nos oferece um ensaio geral sobre o movimento, uma discografia básica (que poderia ter sido mais detalhada), 15 deliciosas entrevistas com grandes nomes do estilo, como Elza Soares, Orlandivo, Durval Ferreira, Dóris Monteiro e Silvio Cesar, e 13 perfis de outros artistas fundamentais para o sambalanço, tipo Walter Wanderley, Nilo Sérgio, Luiz Bandeira e Miltinho.

Com riqueza de detalhes e muita, mas muita informação mesmo, Sambalanço, a Bossa Que Dança- Um Mosaico pode ser uma obra difícil de ser assimilada pelo leitor menos afeito ao mundo musical, mas é essencial para quem é iniciado nesse universo e quer completar a sua formação, além de ser uma incrível fonte de consultas sobre o sambalanço e suas estrelas, especialmente sobre o curioso e peculiar Orlandivo, uma figura carimbada da nossa música.

Bolinha de Sabão– Orlandivo:

O crítico Tarik de Souza lança 3 novos livros em São Paulo

tarik-de-souza-400x

Por Fabian Chacur

Tarik de Souza é um daqueles nomes que inevitavelmente são citados quando o assunto é crítica musical de primeiro escalão no Brasil. Ao lado de luminares do porte de Ana Maria Bahiana, Sérgio Cabral, Ezequiel Neves e Roberto Muggiati, proporcionou e proporciona aos apaixonados pelo tema ótimos livros, resenhas e análises no setor. O também jornalista lança três novos livros nesta quarta (14) a partir das 19h em São Paulo na Livraria Cultura do Conjunto Nacional (avenida Paulista, nº 2.073- Cerqueira Cesar).

Sambalanço, A Bossa Que Dança- Um Mosaico, lançamento da Kuarup Música, dá uma geral em uma das vertentes mais cultuadas do samba e da bossa nova, o sambalanço, que incorporou aos dois estilos levadas dançantes e criativas. Entre seus principais representantes, temos Walter Wanderley, Orlandivo, Ed Lincoln e Milton Banana, só para citar alguns desses nomes, que Tarik disseca de forma fluente e repleta de informações (leia a resenha deste livro em breve no Mondo Pop).

Por sua vez, MPBambas volumes 1 e 2 deriva do excelente programa homônimo exibido pelo Canal Brasil entre 2009 e 2014. Temos aqui transcrições na íntegra de entrevistas feitas com alguns dos artistas mais importantes da história da MPB, com direito a Elza Soares, Milton Nascimento, Gal Costa, Roberto Menescal, Dona Ivone Lara, Dominguinhos, Hermeto Pascoal e Cauby Peixoto, só para citar alguns desses verdadeiros bambas da nossa rica música popular.

Bolinha de Sabão– Orlandivo:

© 2020 Mondo Pop

Theme by Anders NorenUp ↑