Mondo Pop

O pop de ontem, hoje, e amanhã...

Tag: sandy

Sandy estreia turnê do DVD Meu Canto com ótimo show

sandy crédito marcos hermes-400x

Por Fabian Chacur

Na noite desta quinta-feira (5), Sandy estreou a turnê que irá divulgar Meu Canto- Ao Vivo, seu novo DVD, que será lançado pela Universal Music entre o fim de maio e o começo de junho. O show, que teve segunda data no dia seguinte, foi realizado no Tom Brasil, em São Paulo, e foi recebido com muito entusiasmo pelo público presente, que lotou a casa de shows. Uma recepção mais do que merecida, se levarmos em conta a qualidade do espetáculo oferecido pela cantora e sua banda.

Com 26 anos de estrada, essa cantora e compositora dá provas de que sabe como desenvolver uma carreira artística. Seu trabalho evoluiu a olhos vistos, a cada ano que se passou. Quando encerrou a trajetória da dupla que fez com o irmão Júnior, preparou-se com calma para dar o próximo passo, sem cair em truques ou opções apressadas. Tanto que Manuscrito, a esperada estreia solo, só saiu em 2010. Valeu a espera.

Esse primeiro trabalho em CD e também o seguinte, Sim (2013), proporcionaram uma obra sem receios de ser pop e acessível ao ouvido médio, mas sem cair no lugar comum. Aqui, cada faixa é trabalhada com esmero, com carinho, com assinatura própria. Lógico que ninguém está redescobrindo a roda na música atual, mas Sandy mostra muito respeito por seus fãs e por ela própria, e isso transparece nas canções que grava e em tudo que cerca sua trajetória artística.

Meu Canto- Ao Vivo, seu segundo DVD (o primeiro, Manuscrito ao Vivo, saiu em 2011), traz músicas dos CDs anteriores, releituras de canções alheias, um ou outro sucessos dos tempos de Sandy & Junior e ainda quatro inéditas, em gravações realizadas ao vivo no final de 2015 em Niterói, Rio de Janeiro. Participam do trabalho o jovem talento Tiago Iorc e o mestre Gilberto Gil.

No show, cujo cenário procura representar de forma elegante e simples em termos físicos o conceito duplo do título do DVD (o lado da cantora e o lugar em que ela se sente à vontade), Sandy se mostra solta e bastante tranquila, mesmo com um pequeno pigarro que a levou a tomar bastante água durante os aproximadamente 90 minutos do show. Mas nada que conseguisse prejudicar uma única nota emitida por ela durante esse período. Coisa de profissional.

A sequência musical foi muito bem encadeada, sem deixar a peteca ir ao chão e alternando momentos agitados com aquelas pausas estratégicas para canções mais introspectivas. Os hits foram muito bem recepcionados, entre eles Pés Cansados, Aquela dos 30, Desperdiçou e a belíssima Morada, esta última com letra que é poesia em estado puro. As inéditas, bem divulgadas, também arrancaram reações bacanas, entre elas as consistentes Respirar e Me Espera.

A banda da filha de Xororó é um caso a parte. Integrada por Alex Heinrich (baixo), Delino Costa (bateria), Eloá Gonçalves (teclados), Edu Tedeschi (guitarra e violão), Maurício Caruso (guitarra e violão) e Patrícia Ribeiro (cello), se mostrou muito bem entrosado, e dando a cada canção uma moldura sonora adequada e inspirada, especialmente Patrícia, com um instrumento não tão comum em bandas pop.

O público se mostrou receptivo em todos os momentos, especialmente na parte final, quando largou as convenções e invadiu os lugares mais privilegiados, além de subir nas mesas e cadeiras para extravasar sua felicidade. Vale também ressaltar as releituras bacanas de Cantiga Para Luciana, sucesso há mais de 45 anos com Evinha, e All Star, de Nando Reis e hit na voz da saudosa Cassia Eller. E que vestido lindo, moça!

Pelo andar da carruagem, Meu Canto- Ao Vivo tem tudo para ser mais um sucesso no currículo desta cantora ainda jovem, mas cuja trajetória já é bem longa e tende a se ampliar ainda mais. Tudo feito com muita tranquilidade, sem apostar em fórmulas surradas ou caindo nos modismos. Sandy está de parabéns, pois não é fácil se manter relevante e com sucesso em um meio no qual as carreira sobem e descem em questão de semanas, em verdadeiros impeachments populares.

Me Espera– Sandy e Tiago Iorc:

Escolho Você– Sandy:

Morada– Sandy:

Sandy, aquela dos 30, lança CD Sim

Por Fabian Chacur

Sandy, quem diria, é agora uma trintona. A garotinha que iniciou a carreira ainda criança, em dupla com o irmão Júnior, investe há três anos em uma trajetória individual que acaba de render seu segundo CD de estúdio, Sim. Como forma de divulga-lo, ela concedeu uma entrevista coletiva à imprensa em São Paulo.

O evento, realizado na última quinta-feira (13) no escritório da produtora de shows que administra sua carreira, mostrou a cantora e compositora bastante tranquila e segura. ” Tenho aos poucos rompido barreiras, superado preconceitos, acho que as pessoas estão abertas para ouvir o que tenho feito, isso me surpreende e me faz feliz”, reflete.

Ela brincou com o novo estágio de sua vida na canção Aquela dos 30, em versos como “tenho sonhos adolescentes mas as costas doem, sou jovem pra ser velha e velha pra ser jovem”. Ela avalia a nova fase da vida de forma positiva. “É bom fazer 30 anos, sei que tenho muito a aprender na minha vida, e estou aberta a isso”.

Aliás, esse estado de espírito explica o porque ela escolheu Sim, nome de uma das canções, para dar título ao álbum que acaba de lançar. “É uma palavra muito positiva, muito simples e muito carregada de significados, e essa canção é bem especial. A gente precisa focar no que é bom, o ruim não pode prevalecer”.

Cinco das dez faixas de Sim chegaram aos ouvidos do público em 2012 em um EP lançado pela via virtual. Sandy explica o que a levou a seguir tal estratégia. “Gravei essas cinco músicas em julho de 2012, e não quis esperar para lança-las, quis dar uma prévia aos fãs de como seria o álbum. Usei essa liberdade que o mercado musical nos dá hoje”.

A segunda parte do material foi composta a seguir e gravada posteriormente em março de 2013. “Mas o disco ficou bem coeso, pois fui pensando nas músicas como uma coisa só, em termos sonoros, de arranjos etc. Aquela dos 30 e Escolho Você são as mais autobiográficas, mas todas as minhas músicas tem um pouco de mim nelas”.

A canção Moradia conta com a participação especial do cellista Jaques Morelenbaum, conhecido por seu trabalho ao lado de monstros sagrados da música brasileira como Tom Jobim e Caetano Veloso. “Essa é uma das minhas favoritas do disco, e a participação do Jaques Morelenbaum foi a cereja do bolo, tocando lindamente o seu cello”.

Nos shows da turnê que está divulgando o novo CD, Sandy inclui músicas do álbum anterior, Manuscrito (2010) e também algumas canções de artistas que a influenciaram, entre os quais o pai, Xororó. Para quem tem saudades da dupla Sandy & Júnior, extinta em 2007, a cantora tem duas notícias, uma boa, outra má.

“Eu e o Júnior não descartamos fazer algo juntos no futuro, mas não pensamos em fazer isso agora, não há nenhum projeto sendo feito em relação a isso, creio que os boatos que foram divulgados por aí interpretaram errado nossas palavras”.

Apenas um tema deixou a cantora incomodada durante a coletiva, que durou exatos 30 minutos: os boatos de que o casamento com Lucas Lima (marido, coprodutor, músico e parceiro na composição de várias músicas) iria gerar em breve seu primeiro filho.

“Há um ano e meio eu e meu marido não comentamos mais boatos sobre minha possível gravidez. Um dia vai acontecer, temos planos em relação a isso. Espero que essa seja a última pergunta sobre esse assunto nesta coletiva”.

Veja o clipe de Aquela dos Trinta, com Sandy:

Sandy Devassa, ou um belo golpe publicitário

Por Fabian Chacur

Em 2010, a cerveja Devassa teve problemas por causa de seu comercial, estrelado pela polêmica Paris Hilton.

Pois bem. Em 2011, a empresa fabricante do produto teve uma ideia simplesmente genial, em termos de golpe publicitário.

A estrela da nova campanha é provavelmente a última pessoa pública que se poderia imaginar divulgando loiras geladas.

Sim, ela mesma, Sandy Leah, da extinta dupla com o irmão Júnior Lima e atualmente em carreira solo.

Todo Mundo Tem Um Lado Devassa é o mote da publicidade, cuja ação se passa em um cabaré equivalente a uma versão mirim do filme Moulin Rouge, de 2001.

Nele, uma agora loira Sandy dá uma de “ousada”, fazendo coreografia de strip tease com cadeira, abrindo uma garrafa de cerveja e jogando latinhas para a plateia, além de pagar de “vedete”.

Resultado: só se fala nisso atualmente.

Ponto para a agência publicitária que administra a conta da cervejaria, que conseguiram uma mídia espontânea absurda.

Mas e para a cantora?

Durante a coletiva em que divulgou sua participação no camarote Devassa do Carnaval Carioca e de estrelar a campanha publicitária, Sandy teve de responder se toparia posar nua.

Ela garantiu que nunca fará isso.

Agora, alguém consegue imaginar a filha de Xororó tomando uma cerveja?

Ou fazendo coreografias sensuais? Ou mesmo soltando a franga e enchendo a cara?

Não como resposta para todas as perguntas acima.

Sabe Deus se é legal alguém que não curte e não consome um determinado produto oferecendo-o para seus fãs e público.

Nada de puritanismo ou falso moralismo, é só uma questão de credibilidade.

Sandy divulgando cerveja tem a mesma credibilidade que teria Zeca Pagodinho apregoando as maravilhas de se tomar um achocolatado do tipo Toddy ou Nescau.

Enfim, cada um faz o que quer com a sua carreira.

E é fato que Sandy está tentando se afastar um pouco da imagem “boazinha” dos tempos da dupla com o irmão. Veremos no que isso vai dar…

E vamos combinar uma coisa: a moça, que já estava linda com os cabelos curtos, está gatíssima loira.

Veja o comercial Sandy Devassa:

© 2020 Mondo Pop

Theme by Anders NorenUp ↑