Mondo Pop

O pop de ontem, hoje, e amanhã...

Tag: setembro 2015

Banda mineira Gamp relê um clássico hit de 1997 de Lenine

gamp banda de rock-400x

Por Fabian Chacur

A banda mineira Gamp aparece com uma boa surpresa. Trata-se de uma releitura de Hoje Eu Quero Sair Só, clássico hit lançado por seu autor, Lenine, em seu maravilhoso álbum O Dia Em Que Faremos Contato (1997). A canção, parceria do astro pernambucano com Mú Chebabi e Caixa Aragão, é uma das melhores do mestre pernambucano, e periga voltar aos charts.

A regravação do grupo oriundo de Belo Horizonte tem andamento mais rápido, tipicamente pop rock, sem no entanto subverter a bela melodia original. O resultado ficou muito bacana, com belos riffs de guitarra e performance vocal impecável de Bernardo Viana, que integra o time ao lado de Matheus Ribeiro (guitarra e violão), Eduardo Dequech (guitarra e violão), Euclydes Bomfim (baixo e vocais) e Lucas Bastos (bateria).

O Gamp lançou seu álbum de estreia, Keep Rockin’ (2014), pela Som Livre (leia a resenha de Mondo Pop aqui). A nova versão de Hoje Eu Quero Sair Só já está disponível em todas as plataformas digitais, e não tem previsão por enquanto de ser lançada no formato físico.

Hoje Eu Quero Sair Só– Gamp:

Hoje Eu Quero Sair Só (clipe)- Lenine:

Banda Green Pigs abrirá para o legendário Made In Brazil

The Green Pigs foto-400x

Por Fabian Chacur

Que tal fazer o seu primeiro show abrindo para uma das mais longevas e lendárias bandas de rock brasileiras de todos os tempos? Eis o desafio que o Green Pigs irá encarar no próximo sábado (19) a partir das 21h em São Paulo no Fofinho Rock Bar (avenida Celso Garcia, 2,728- Belém), com ingressos antecipados a R$ 18,00 (mais informações em www.ticketbrasil.com ). O grupo principal é ninguém menos do que o Made in Brazil.

Formado por músicos experientes, o Green Pigs conta com Wender Mix (vocal), Eduardo Pericoro (bateria), Marcos Biaso (guitarra e vocais), Marcos Sines (guitarra e vocais) e Nelson de Souza Lima (baixo e vocais). A curiosidade fica por conta da origem de seu nome (porcos verdes, em inglês): todos os integrantes torcem pela Sociedade Esportiva Palmeiras.

Após inúmeros ensaios, um deles aberto ao público, o quinteto paulistano promete um show quente e repleto de clássicos do rock. Entre eles, teremos Born To Be Wild (Steppenwolf), Doctor Doctor (UFO), Rain (The Cult), Wasted Years e Can I Play With Madness (Iron Maiden), Always On The Run (Lenny Kravitz) e Breaking All The Rules e Show Me The Way (Peter Frampton). Ou seja, classic rock da melhor qualidade.

Criado em 1968 e mais na ativa do que nunca, o Made In Brazil já teve inúmeras formações, mantendo sempre no time os irmãos Oswaldo Rock Vecchione (baixo e vocal) e Celso Kim Vecchione (guitarra e vocais). Já passaram pelo time feras como Cornélius Lucifer, Percy Weiss, Roberto de Carvalho, Wander Taffo, Kim Kehl, Tony Babalu, Tony Osanah, Fenili e Franklin Paolilo. Coisa de Guiness Book.

Com incursões pelo hard e heavy metal, rock básico, psicodelismo, blues e até mesmo um pouco de soul music, o Made (como é carinhosamente chamado pelos fãs) gravou álbuns clássicos do rock brasileiro como Jack o Estripador (1976), Paulicéia Desvairada (1978) e Deus Salva…O Rock Alivia (1985). Também estarão na programação as bandas Cabeça de Mamute (cover dos Titãs) e Subeclipse (classic rock).

Jack O Estripador- Made In Brazil- ouça o CD em streaming:

Acervo Especial- Made In Brazil (coletânea)- Ouça em streaming:

A Big Banda de Nelson Ayres dá início a temporada em SP

NELSON AYRES-400x

Por Fabian Chacur

O consagrado maestro e pianista Nelson Ayres reativa neste mês um de seus projetos mais bem-sucedidos e influentes. Trata-se da sua Big Banda, que a partir de 1973 e durante mais de sete anos se apresentou em lugares como o Opus 2004 e Teatro Augusta com grande sucesso, investindo em som instrumental com influências de jazz e música brasileira. O novo time tocará todas as terças-feiras de setembro no Teatro Central das Artes Sub 3 (rua Apinajés, 1.081- Sumaré- fone 0xx11-3865-4165), a começar da próxima (dia 15), às 21h, com couvert artístico a R$ 20,00.

A nova escalação da Big Banda inclui músicos que tocaram naqueles heroicos anos 1970, como Hector Costita e Carlos Alberto Alcântara, e também contará com a participação de Walmir Gil e de outros músicos talentosos, oriundos de distintas gerações. O que os une é a busca por uma sonoridade inventiva e com espaços para improvisação e set list composto por clássicos de jazz e da música brasileira escolhidos a dedo.

Nascido em 19 de janeiro de 1947, Nelson Ayres começou tocando acordeom, mas logo seguiu os passos da mãe, dedicando-se ao piano. Estudou no exterior e gravou e fez apresentações ao vivo com artistas do mais alto calibre, entre os quais Dizzy Gillespie, Benny Carter, Chico Buarque, Milton Nascimento, Nana Caymmi e Cesar Camargo Mariano. Ele integrou o consagrado grupo Pau Brasil e também foi regente da Orquestra Jazz Sinfônica.

Mientras– Nelson Ayres:

Frevo de Orfeu (Tom Jobim) – Orquestra Jazz Sinfônica, maestro Nelson Ayres:

Keith Richards lança CD solo Crosseyed Heart em 9/2015

keith richards 2-400x

Por Fabian Chacur

Boa notícia para os fãs de rock and roll clássico. Chegará às lojas especializadas no dia 18 de setembro, via Universal Music, Crosseyed Heart, terceiro solo CD de estúdio de Keith Richards. O eterno guitarrista dos Rolling Stones não lançava um trabalho individual há longos 23 anos, mas quebrará esse longo intervalo em grande estilo. Vem coisa boa por aí.

O álbum, que sucede Talk Is Cheap (1988) e Main Offender (1992), terá sua primeira amostra divulgada no dia 17 de julho, quando sairá o primeiro single a ser extraído do repertório de 15 faixas. Trata-se de Trouble, um rock com a marca significativa do estilo que consagrou o cantor, compositor e músico britânico.

O elenco de convidados do disco é bem consistente. Norah Jones, que já havia cantado com Richards em shows ao vivo, marca presença em Illusion, canção composta em parceria por eles. Aaron Neville, vocalista dos Neville Brothers, participa de Nothing On Me, enquanto o saxofonista Bobby Keys, célebre por seus solos em discos e shows dos Rolling Stones, toca seu instrumento em Amnesia e Blues In The Morning.

Fazem parte da banda básica de Crosseyed Heart músicos habituados a tocar com Keith Richards nos Stones ou em sua carreira solo, entre eles o baterista Steve Jordan (que coproduziu várias das faixas do novo CD), o guitarrista Waddy Wachtel e os vocalistas de apoio Bernard Fowler e Sarah Dash. Outro integrante dos Neville Brothers, o tecladista Ivan Neville, também empresta seu talento ao álbum.

Outras faixas de destaque do trabalho são Robbed Blind e Love Overdue. Vale lembrar que os Rolling Stones continuam firmes e fortes, fazendo shows e possivelmente gravando um novo álbum de inéditas. Vale lembrar: Keith também lançou como artista solo um álbum ao vivo, Live At The Hollywood Palladium (1988).

Love Hurts (live)- Keith Richards e Norah Jones:

Veja documentário sobre Keith Richards em streaming:

© 2020 Mondo Pop

Theme by Anders NorenUp ↑