Mondo Pop

O pop de ontem, hoje, e amanhã...

Tag: show (page 1 of 45)

Zé Renato garimpa pepitas de Paulinho da Viola em CD solo

ze renato capa cd-400x

Por Fabian Chacur

Zé Renato é um daqueles artistas que leva a sério aquela definição de “operário da arte”. Em seus mais de 40 anos de carreira, sempre se mostrou dos mais ativos, como integrante do Boca Livre, na carreira-solo e em projetos os mais diversos. Aos 63 anos, não parece disposto a botar o pé no freio. Após recentemente lançar um álbum com o Boca Livre (leia a resenha aqui) e um DVD com a Banda Zil (leia a resenha aqui), ele nos oferece novo disco solo, O Amor é Um Segredo- Zé Renato Canta Paulinho da Viola, em CD e nas plataformas digitais, distribuído pela Mills Records.

O cantor, compositor e músico oriundo de Vitória (ES) e há muito radicado no Rio de Janeiro já havia gravado anteriormente músicas de Paulinho da Viola, e desta vez resolveu dedicar um disco inteiro a esse grande ícone da nossa música. Ao contrário do que habitualmente ocorre nesse tipo de obra, ele não optou por grandes hits do artista enfocado, mergulhando fundo em seu repertório para resgatar pepitas tão preciosas quanto, mas que o grande público provavelmente desconhece. São nove canções lançadas originalmente entre 1965 e 1987.

A gravação foi feita em Recife, com um dia para o artista propriamente dito e o outro dedicado ao registro dos complementos. Zé Renato aproveitou uma passagem do Boca Livre pela capital de Pernambuco para isso, e se valeu do estúdio do compositor Lula Queiroga, seu amigo de muitos anos. Minimalista, o artista canta acompanhado por seu violão, com participações delicadas e discretas de Tostão Queiroga (percussão), Spok (sax barítono e tenor) e Fabinho Costa (trompete surdina) variando de faixa a faixa.

Embora imprimindo sua assinatura própria às canções, Zé respeitou o jeito elegante com que Paulinho da Viola interpreta seu repertório. As canções são da lavra mais intimista e introspectiva do autor. Um Caso Perdido, Lua, Só o Tempo, Cidade Submersa e Para Um Amor no Recife são só dele. As outras são com parceiros: Sofrer (Capinam), Foi Demais (Mauro Duarte), Vida (Elton Medeiros) e Minhas Madrugadas (Candeia).

Ótimo compositor, Zé Renato mais uma vez mostra que também sabe reler com muita categoria canções de repertórios alheios, como já havia feito anteriormente com os de Silvio Caldas e Zé Keti.

O integrante do Boca Livre mostra o repertório deste novo trabalho em São Paulo com shows neste sábado (11) às 21h e domingo (12) às 18h no Sesc Bom Retiro (Alameda Nothman, nº 185- Bom Retiro- fone 0xx11-3332-3600), com ingressos custando de R$ 9,00 a R$ 30,00.

Ouça O Amor é Um Segredo, de Zé Renato, em streaming:

Ana Cañas celebra 12 anos de carreira com show em São Paulo

ana canas 2019 400x

Por Fabian Chacur

Em 2007, Ana Cañas lançou seu álbum de estreia, Amor e Caos, e rapidamente viu seu nome ser comentado como uma das grandes revelações da música brasileira naquele período. Desde então, a cantora e compositora conseguiu se firmar, com direito a um público fiel e muito respeito por parte dos colegas. Ela celebra 12 anos desse lançamento (que logo serão 13, por sinal) com shows nos dias 10 e 11 (sexta e sábado) às 21h na Comedoria (antiga Chopperia) do Sesc Pompeia (rua Clélia, nª 93- Pompéia- fone 0xx11-3871-7700), com ingressos de R$ 9,00 a R$ 30,00.

A ideia é dar uma geral no repertório de seus seis álbuns de estúdio, incluindo algumas do mais recente, intitulado Todxs (2018). Entre outras canções, teremos Pra Você Guardei o Amor (que ela gravou em parceria com seu autor, Nando Reis), Esconderijo, Será Que Você Me Ama?, Tô na Vida e Luz Antiga.

“Também cantarei músicas da militância que fizeram parte da história do país, celebrando a resistência nesse momento difícil que vivemos para arte e cultura. É um show pra todo mundo cantar junto, com muita emoção e canções especiais que marcaram a minha vida”, garante a intérprete.

Ana Cañas terá a seu lado nesses dois shows em São Paulo uma banda composta por Monica Agena (guitarra), Dj Nato PK (beats), Estevan Sinkovitz (baixo), Marco da Costa (bateria) e André Lima (teclados).

Pra Você Guardei o Amor– Ana Cañas e Nando Reis:

Barão Vermelho mostra álbum Viva e seus hits em show no RJ

barao vermelho 2019-CREDITO FOTO - MARCOS HERMES 2-400x

Por Fabian Chacur

Se muita gente já jogou a toalha para o trabalho em 2019 e está curtindo suas férias, o Barão Vermelho dá uma de Muricy Ramalho, o ex-treinador de futebol e criador da célebre frase “aqui é trabalho”. A banda carioca irá suar a camisa mais uma vez este ano neste sábado (28) no Rio de Janeiro a partir das 22h no mítico Circo Voador (rua dos Arcos, s-nº- Lapa- fone 0xx21-2533-0354), com ingressos de R$ 60,00 a R$ 120,00.

O agora quarteto dá mostras de que merece ser considerado uma espécie de Jason Vorhees do rock tupiniquim. Afinal de contas, eles encaram a terceira mudança de vocalista, e não demonstram sinais de enfraquecimento. Rodrigo Suricato, que também toca guitarra, entrou no time e se encaixou feito uma luva, mostrando-se um frontman de primeira ao lado de Guto Goffi (bateria), Maurício Barros (teclados) e Fernando Magalhães (guitarra).

O mote deste show é o repertório de Viva, mais recente álbum da banda, disponível nas plataformas digitais e a estreia em gravações de estúdio do novo line up dos rapazes. Além do single matador lançado no final de 2018, a encapetada A Solidão Te Engole Vivo, o trabalho traz outras composições bacanas do time, entre as quais Eu Nunca Estou Só, Um Dia Igual ao Outro e Por Onde Eu For.

Lógico que, além das novidades, o show também trará uma seleção dos grandes sucessos desses mais de 30 anos de trajetória da banda que já teve Cazuza e Roberto Frejat em suas fileiras, petardos do porte de Maior Abandonado, Bete Balanço, Por Você e tantos outros.

Leia mais sobre o Barão Vermelho em Mondo Pop aqui.

Para Onde Eu For – Barão Vermelho:

San-São Trio mostra Novos Caminhos com show em SP

amilton godoy lea freire harvey w 400x

Por Fabian Chacur

Quem vê a sigla San-São e acompanha futebol logo pensa no apelido dado ao clássico disputado entre Santos e São Paulo. No entanto, aqui o mote é música, e da boa. San-São Trio reúne três músicos de primeiríssimo escalão da seara instrumental, cuja amizade remonta há uns bons anos e inclui alguns shows e colaborações bacanas.

Agora, eles apresentam nos formatos CD e digital o álbum Novos Caminhos, lançado pelo selo Maritaca. O repertório desse trabalho é o gancho do show que farão em São Paulo nesta segunda-feira (11) às 19h no Sesc Consolação (rua Dr. Vila Nova, nº 245- Vila Buarque- fone 0xx11-3234-3000), com entrada gratuita.

A célula mater do trio é o consagrado pianista Amilton Godoy, que ganhou fama na primeira metade da década de 1960 como integrante do lendário Zimbo Trio, que além de acompanhar artistas do porte de Elis Regina e Jair Rodrigues se firmou como um dos melhores e mais populares da música instrumental no Brasil. De quebra, ainda criou o CLAM, uma das escolas de música que mais frutos proporcionou em termos de revelar e educar novos nomes.

Um deles foi o de Léa Freire, flautista, pianista e compositora que não só desenvolve uma carreira repleta de momentos importantes como também criou em 1997 o selo Maritaca, que tem em seu currículo mais de 50 lançamentos de gente do mais alto gabarito da música brasileira. Sua ligação com Amilton gerou inicialmente trabalhos deles em dupla, até que em determinado momento surgiu a ideia de colocar mais um amigo nessa história. E um amigo internacional.

Oriundo do estado americano da Califórnia, Harvey Wainapel é saxofonista e clarinetista, e participou de turnês internacionais ao lado de Ray Charles, Joe Lovano, Airto Moreira, Flora Purim e Jovino Santos Neto, além de investir em carreira solo. A partir de 2000, costuma passar, anualmente, de um a dois meses no Brasil, trabalhando com artistas do naipe de Guinga, Filó Machado e Nelson Ayres, só para citar alguns. Sua amizade e afinidade musical com Léa gerou o convite para um trabalho conjunto.

Se não veio do futebol, o batismo desta formação musical envolve a junção de iniciais de nomes. Aqui, são eles São Paulo (sede do trabalho de Léa e Amilton) e San Francisco, Califórnia (onde vive Harvey).

Novos Caminhos traz sete composições de Léa e quatro de Amilton, investindo em uma inventiva e delicada mistura camerística de diversas vertentes da música brasileira com elementos de jazz e música erudita no meio. Suas afinidades musicais e pessoas geraram uma sonoridade deliciosa, sofisticada e digna do currículo dos três. Que venham mais álbuns desse trio de craques da música.

Ouça e veja o San-São Trio ao vivo:

Pedro Mariano faz show de sua turnê DNA no Rio de Janeiro

photo by Dani Gurgel | Da Pa Virada

Por Fabian Chacur

Em 2018, Pedro Mariano lançou o DVD/CD DNA (Nau/Lab 344), gravado ao vivo com orquestra no Teatro Alfa, em São Paulo. Desde então, o cantor divulga este trabalho com uma turnê que já passou por diversas capitais brasileiras, com ou sem o acompanhamento orquestral. Desta vez, ele retorna ao Rio de Janeiro para uma apresentação com sua banda neste sábado (2/11) às 21h no Teatro VillageMall (avenida das Américas, nº 3.900- loja 160 do Shopping VillageMall- Barra da Tijuca- fone 0xx21-3431-0100), com ingressos custando de R$ 100,00 a R$ 180,00.

DNA traz quatro músicas inéditas, releituras de canções alheias e também hits dos mais de 20 anos de carreira do filho de Elis Regina e Cesar Camargo Mariano. No show, ele também acrescenta outros sucessos que ficaram de fora deste lançamento. Ele será acompanhado por seus fiéis escudeiros musicais: Conrado Goys (violões e guitarras), Thiago Gomes (bateria), Leandro Matsumoto (baixo) e Marcelo Elias (teclados e direção musical).

Leia entrevista com Pedro Mariano falando sobre DNA e outros temas aqui .

DNA (clipe ao vivo)- Pedro Mariano:

Bacamarte encerra festival em Niterói ao lado de Jane Duboc

Bacamarte 03 [crédito Liza Bueno]-400x

Por Fabian Chacur

Iniciada em agosto, a 3ª edição do CaRIOca Prog Festival (leia mais sobre o evento aqui) terá seu encerramento em Niterói nesta sexta (25) às 20h no Teatro Municipal de Niterói (avenida XV de Novembro, nº 35- Centro- fone 0xx21-2620-1624), com ingressos a R$ 80,00 (meia) e R$ 160,00 (inteira). E que bela escolha para essa tarefa: a banda Bacamarte, que contará com a participação especial de Jane Duboc.

Criado em 1974, o grupo carioca que mantém de sua formação original Mario Neto (composições, guitarra e violão) e Marcus Moura (flauta e acordeon) tornou-se um ícone do rock progressivo brasileiro ao lançar o álbum Depois do Fim, gravado em 1979 mas lançado apenas em 1983, pela via independente.

Com marcante participação de Jane nos vocais de quatro faixas, o álbum logo ultrapassou fronteiras, tornando-se popular entre os fãs de prog rock na Alemanha, Itália, Rússia e principalmente Japão.

Este álbum voltou ao mercado nacional apenas em 2009, no formato CD e em luxuosa edição digipack pela gravadora Som Livre, depois de ter sido uma raridade disputada a tapa nos sebos da vida. O grupo lançou mais um álbum, Sete Cidades (1999), e a partir de 2012 voltou a fazer concorridos shows com mais regularidade, sempre com casa cheia.

A apresentação no encerramento do CaRIOca Prog Festival terá a participação especial de Jane Duboc, além da formação atual do grupo, que traz ao lado de Mario Neto e Marcus Moura os músicos Willian Murray (baixo), Robério Molinari (piano e teclados) e Alex Curi (bateria). No repertório, músicas dos dois álbuns da banda e também algumas inéditas.

Depois do Fim- Bacamarte (ouça em streaming):

Caçulinha celebra 60 anos de carreira com show entre amigos

caculinha 2019-400x

Por Fabian Chacur

Além de um grande músico, Caçulinha é considerado uma das figuras mais simpáticas e acessíveis do nem sempre muito simpático e acessível mundo do entretenimento no Brasil. Esse artista de grande naipe, plenamente ativo aos 79 anos de idade, celebrará 60 anos de uma carreira brilhante com um show em São Paulo no dia 6 de novembro (quarta-feira) às 21h no Teatro Itália (avenida Ipiranga, nº 344- Edifício Itália- Centro- fone 0xx11-3255-1979), com ingressos a R$ 50,00 (meia) e R$ 100,00 (inteira).

Com produção a cargo do talentoso e empreendedor Thiago Marques Luiz, o show terá no palco o multi-instrumentista que normalmente tem no piano seu parceiro mais constante e também uma boa amostra dos inúmeros amigos talentosos que fez nesses anos todos. Eis a escalação do time: Agnaldo Rayol, Wanderléa, Ronnie Von, Claudette Soares, Monica Salmaso, Simoninha, Zé Luiz Mazziotti, Luciana Mello, Ayrton Montarroyos, Tom Cavalcanti, Sérgio Reis, Vanda Cavalheiro, Tobias da Vai Vai e Edmilson Capelupi.

O show, que será gravado para posterior lançamento em CD e no formato digital pela gravadora Kuarup, trará uma seleção de grandes canções. Só para atiçar a curiosidade, vale revelar algumas delas, com seus respectivos intérpretes: Começaria Tudo Outra Vez (Gonzaguinha), com Agnaldo Rayol, A Saudade Mata (João de Barro e Antonio Almeida), com Wanderléa, A Praça (Carlos Imperial), com Ronnie Von, e Da Cor do Pecado (Bororó), com Luciana Mello.

Nascido em Piracicaba (SP) em uma família de músicos, Rubens Antonio da Silva (seu nome de batismo) tocou com Elis Regina, Clara Nunes, Luiz Gonzaga e Roberto Carlos, só para citar alguns mitos que fazem parte de seu currículo. Sua trajetória como músico na TV é impressionante, com direito a 25 anos no Domingão do Faustão e passagens por programas como Sai de Baixo e Todo Seu.

Começaria Tudo Outra Vez (ao vivo)- Caçulinha:

Samba de Rainha põe boa energia no domingo (20) dos paulistanos

Por Fabian Chacur

Que tal um programa musical de primeira para quem mora em São Paulo? Pois anote na agenda: neste domingo (20) a partir das 16h no Z-Largo da Batata (avenida Brigadeiro Faria Lima, nº 724- Pinheiros- fone 0xx11-2936-0934), com ingressos a R$ 15,00 (antecipado) e R$ 25,00 (na porta). Trata-se da Festa de Domingo, que terá como atrações uma roda de samba com clássicos do gênero e participação aberta à plateia presente e, logo após, uma apresentação do sensacional grupo paulistano Samba de Rainha.

Com mais de 15 anos de estrada, o grupo feminino de samba liderado pela carismática vocalista Nubia Maciel desenvolve um trabalho sólido que já rendeu três ótimos CDs, shows ao lado de grandes nomes da música como Jorge Aragão, Benito di Paula, Leci Brandão, Jair Rodrigues e Tia Surica e a música Não Me Amarra Não ter sido incluída na trilha sonora do remake da novela global O Astro. É som pra levantar o astral e sacudir a poeira, sem medo de ser feliz.

Leia outros textos de Mondo Pop sobre esse grupo maravilhoso aqui .

Não Me Amarra Não (ao vivo)- Samba de Rainha:

Alexandre Arez mostra todo o seu romantismo em Sampa

alexandre arez-400x

Por Fabian Chacur

Se você é daqueles românticos inveterados, que se emocionam nos primeiros acordes de uma canção melódica e com letras emotivas, Alexandre Arez é uma pedida infalível. O cantor oriundo de São Bernardo do Campo investe em um repertório no qual o romantismo dá as cartas, ao ritmo de bolero, jazz, música latina em geral, MPB e pop. Ele se apresenta em São Paulo nesta sexta (4) às 21h no Paris 6 Burlesque Music Hall & Night Bistrô (rua Augusta, nº 2809- Jardins- fone 0xx11-3086-0009), com ingressos a R$ 80,00.

O nome de Alexandre começou a ficar nacionalmente conhecido após participar com destaque de programas de TV. Em 2002, lançou o seu primeiro álbum, Vida, que vendeu muito bem e lhe abriu de vez as portas do cenário musical. Desde então, lançou três outros trabalhos, sempre dedicados à música romântica. O seu repertório sempre traz clássicos do porte de Sabor a Mi, Besame Mucho, Solamente Una Vez, All I Ask Of You e El Dia Que Me Quieras.

O set list de suas apresentações também traz canções nacionais, como Negue e Estranha Loucura, e também algumas de cunho autoral, incluindo a recente Mil Doses e também Sem Juízo e Mi Bolero Favorito, entre outras. Alexandre Arez será acompanhado por Erick Pontes (violão e guitarra), Marcelo Góis (baixo), Lucas Serra (teclados) e Lukas Felli (bateria).

Mil Doses (clipe)- Alexandre Arez:

Roberta Campos e Yaniel Matos vão cantar juntos em Paraty (RJ)

Roberta-Campos-400x

Por Fabian Chacur

Sempre aberta a novas parcerias, a cantora, compositora e musicista mineira Roberta Campos celebra mais uma. É com o cantor, compositor, violoncelista e pianista cubano radicado no Brasil Yaniel Matos. “Um amigo me mostrou uns vídeos do Yaniel e me encantei! O jeito dele tocar cello é pulsante, muito bonito e combina com a delicadeza de minhas canções. Nos demos bem de primeira, nossa arte fala a mesma língua”, comenta.

Os dois irão se apresentar juntos no dia 4 de outubro (sexta-feira) às 21h na Festa Latina, que será realizada na cidade de Paraty (RJ), uma das mais belas e culturais do estado do Rio de Janeiro. O evento está programado para a Quadra da Matriz, com entrada gratuita. Eis uma promissora parceria que se inicia.

Formado em música pelo Instituto Superior de Arte de Havana, Yaniel teve influência e inspiração de craques da música como Chucho Valdés e Isaac Delgado. Ele se mudou para o Brasil, mais especificamente para São Paulo, em 2000. No seu currículo, temos algumas turnês internacionais, gravações e shows com artistas como Carlinhos Brown, Lenine, Kiko Loureiro, Angra, Timbalada e Fabiana Cozza, só para citar alguns. Ele toca vários instrumentos além do violoncelo e do piano, os mais frequentes.

O artista cubano desenvolve uma carreira-solo que já rendeu álbuns elogiados como La Mirada (2014) e Carabali (2016). Ele também integra o Mani Padme Trio com Ricardo Mosca (bateria) e Du Moreira (baixo), formação que rendeu recentemente o álbum Voo (2016).

Com 10 anos de carreira discográfica, Roberta Campos se firmou no cenário brasileiro como uma das mais consistentes figuras da cena folk brasileira, com sua bela voz e capacidade de interpretar bem suas composições e também canções alheias. Seu lançamento mais recente é o ótimo DVD Todo Caminho É Sorte- Ao Vivo (Deck). Leia mais sobre ela aqui.

Habana (clipe)- Yaniel Matos:

Older posts

© 2020 Mondo Pop

Theme by Anders NorenUp ↑