Mondo Pop

O pop de ontem, hoje, e amanhã...

Tag: shows (page 1 of 6)

Renato e seus Blue Caps: hits e muita nostalgia em SP e Rio

2060_foto_thiago_tavares_1 mega-400x

Por Fabian Chacur

Para quem é fã das famosas “jovens tardes de domingo”, ocorridas nos mitológicos anos 1960, uma boa notícia. A banda Renato e seus Blue Caps, uma das mais significativas daquela era e ainda na ativa, fará shows nas duas maiores capitais do Brasil. No Rio, a festa de arromba é nesta quinta (16) às 21h no Teatro Bradesco Rio (av. das Américas, nº 3.900- loja 160 Shopping VillageMall), e em São Paulo, no dia 22 (quarta), às 21h, no Teatro Bradesco (rua Palestra Itália, nº 500- 3º piso). Os ingressos para ambos custam de R$ 80,00 a R$ 280,00, e o fone para informações- call center é o mesmo, 4003-1212.

O grupo carioca surgiu em 1959, fundado pelos irmãos Renato, Ed Wilson e Paulo Cesar Barros. Da fase áurea dos anos 1960, ficaram o guitarrista e cantor Renato Barros e o cantor e “mestre de cerimônias” Cid Chaves. Completam a escalação atual Darci Velasco (teclados, no time há 23 anos), Amadeu Signorelli (baixo, há 21 anos com eles) e Gelsinho Morais (bateria, o mais novo integrante do grupo).

Antes de estourar, a banda gravou um álbum no qual tinha como vocalista o então ainda desconhecido Erasmo Carlos, e também atuou como banda de apoio de Roberto Carlos na gravadora CBS. A coisa pegou no breu para eles ao participar do programa Jovem Guarda, comandado pelo Rei, Erasmo e Wanderlea, e ao gravar de forma impecável e original versões bem bacanas de músicas do grupo mais bem-sucedido daquele momento, os Beatles.

Entre outras, eles fizeram muito sucesso com Menina Linda (I Should Have Known Better), Até o Fim (You Won’t See Me), Meu Primeiro Amor (You’re Gonna Lose That Girl) e Tudo o Que Eu Sonhei (If I Fell), e também com composições próprias de Renato. Sua sonoridade na melhor linha folk rock também lhes rendeu muitos fãs no exterior, incluindo matérias em revistas estrangeiras especializadas em rock.

Seus shows são sempre um verdadeiro convite à dança, com set lists repleto de músicas dançantes e conhecidas e a simpatia e o carisma de Renato, como músico, e de Cid, que além de ótimo cantor também sabe como animar uma plateia, contando histórias e cativando com sua simpatia. Vale lembrar que outro nome conhecido integrou por algum tempo a banda nos anos 1970, o cantor e compositor Michael Sullivan, que depois estouraria com seu trabalho com Paulo Massadas.

Renato e seus Blue Caps ao vivo em 2016:

The Maine lança novo single e prepara nova turnê brasileira

the maine-400x

Por Fabian Chacur

A banda americana The Maine acaba de divulgar um novo single. Trata-se de Black Butterflies & Déja Vu, apresentada no Youtube com um lyric vídeo. Este é a segunda música divulgada de seu próximo álbum, Lovely Little Lonely, que está previsto para sair no dia 7 de abril. Antes, a música Bad Behavior havia sido disponibilizada deste seu sexto CD de estúdio. E eles já tem novos shows marcados para o Brasil.

Com seu clima envolvente e pop, o single é definido assim pelo vocalista e tecladista John O’Callagham: “Esta música é para os momentos, lugares ou pessoas que de alguma forma transformam a sua língua em pedra. Aqueles momentos em que as palavras realmente não possuem o poder de expressar adequadamente uma situação. Para mim, foi escrita em um momento em que o mundo ficou claro para mim por apenas um instante… Quando os problemas se dissipavam e eu não conseguia me expressar usando as 26 letras que conheço.”

Na ativa desde 2007 e oriundo da cidade de Temple, no Arizona (EUA), o The Maine traz, além de O’Callagham, os integrantes Jared Monaco (guitarra-solo), Garret Nickelsen (baixo), Patrick Kirch (bateria) e Kennedy Brock (guitarra-base). Atualmente, eles lançam seus trabalhos por um selo próprio, 8123, além de manter um festival com o mesmo nome. Seu trabalho de maior repercussão foi Black & White (2010), que atingiu o nº 16 na parada americana.

Com público cativo no Brasil, eles já estiveram por aqui, incluindo uma passagem em 2012 que rendeu um DVD gravado ao vivo em São Paulo em julho daquele ano e intitulado Anthem For a Dying Breed (2013). Confira abaixo o calendário de sua nova turnê brasileira:

15/07 – Tropical Butantã – São Paulo
16/07 – Bar da Montanha – Limeira
18/07 – Teatro CIEE – Porto Alegre
19/07 – Local a confirmar – Curitiba
21/07 – Arena Futebol Clube – Brasília
22/07 – Teatro Bradesco – Belo Horizonte
23/07 – Circo Voador – Rio de Janeiro

Black Butterfiles & Déja Vu– The Maine:

Rapha Oliveira inicia série de shows no Beco das Garrafas

rapha oliveira-400x

Por Fabian Chacur

Rapha Oliveira inicia nesta sexta (3) às 21h uma série de shows no histórico Beco das Garrafas (rua Duvivier, nº 37- Copacabana- fone 0xx21- 2543-2962). O cantor e compositor se apresentará no Little Club daquele espaço para shows, e voltará nos dias 10, 17 e 24 de fevereiro, sempre no mesmo horário e local. Os ingressos custam R$ 40,00.

A carreira de Rapha teve início como vocalista de apoio de artistas como Anitta, Sorriso Maroto e Kleber Lucas. Ele também teve composições de sua autoria gravadas por artistas do porte da própria Anitta, Ferrugem, Péricles (ex-Exaltasamba) e Raquel Mello. Ele está iniciando a sua carreira-solo com o lançamento de seu primeiro CD, O Mundo Lá Fora.

O álbum de estreia traz nove composições do próprio artista, nas quais ele se divide entre samba, MPB e pop nacional. Marcam presença no disco Milton Guedes, Thais Macedo e Jessé Sadoc. Músicas deste trabalho, como Ilusão, Fardo, Seu Par e O Mundo Lá Fora, estarão no set list de seus shows no Beco das Garrafas, além de canções dos repertórios de Luciana Melo (Simples Desejo), Djavan (Meu Bem Querer), Lulu Santos (Tudo Bem) e Sandra de Sá (Olhos Coloridos), entre outras.

Seu Par– Rapha Oliveira e Thais Macedo:

Jorge Aragão relembra os hits com shows em São Paulo e RJ

jorge aragao-400x

Por Fabian Chacur

Em 1976, Elza Soares fez muito sucesso com a música Malandro. Daquela forma, ainda apenas como compositor, começava a ser conhecido nacionalmente Jorge Aragão. Quarenta anos depois, esse craque do samba relembra esse e outros clássicos em shows nesta terça (24) às 21h em São Paulo no Teatro Bradesco (rua Palestra Itália, nº 500- 3º piso- Bourbon Shopping São Paulo- fone 4003-1212) e nesta quarta (25) às 21h no Rio, no Teatro Bradesco Rio (avenida das Américas, nº 3.900- loja 160 Shopping VillageMall- Barra da Tijuca- fone 4003-1212), com ingressos de R$ 60,00 a R$ 180,00.

Cantor, compositor e músico, Jorge Aragão é considerado um dos grandes nomes do samba e da MPB em geral. Em seus discos e também na voz de outros intérpretes, viraram standards canções como Enredo do meu Samba, Coisa de Pele, Coisinha do Pai, Vou Festejar, Moleque Atrevido e inúmeros outros. Sua capacidade de falar sobre o amor e outros temas essenciais o levaram a ser chamado de poeta, e com toda a justiça.

Seu lado músico se realçou com o estouro de uma bela versão instrumental de Ave Maria, na qual ele sola com o cavaquinho. A faixa é de um CD ao vivo que, no final dos anos 1990, o ajudou a se consagrar como artista solo. Desde então, seus shows sempre estão lotados. Ele recentemente foi homenageado com o pacote de lançamentos multimídia Sambabook (leia a resenha de Mondo Pop aqui).

Enredo do Meu Samba (ao vivo)- Jorge Aragão e Alcione:

Mustache e os Apaches fazem duas performances em Sampa

mustache-e-os-apaches-400x

Por Fabian Chacur

O artista deve ir onde o povo está, já dizia aquele grande sucesso de Milton Nascimento. Na estrada há seis anos, a banda Mustache e os Apaches seguiu esse lema, iniciando sua trajetória com shows pelas ruas de Sampa City. Eles lançam novos singles, Na Melodia dos Teus Grunhidos e Durepox, em shows nesta sexta (2) e sábado (3). O primeiro integra o evento Skol Apresenta Premiera Freak, em dobradinha com Alf Sá, que ocorre a partir das 23h na Z Carniceria (avenida Brigadeiro Faria Lima, nº 724- Pinheiros- fone 0xx11- 2936-0934), com ingressos a R$ 15,00.

O outro é ainda mais convidativo, pois tem entrada gratuita e será realizado às 21h no Teatro Décio de Almeira Prado (rua Cojuba, nº 45- Itaim Bibi- fone 0xx11- 3079-3438). Uma boa oportunidade para se conferir uma das bandas mais divertidas do cenário musical paulistano no momento. O time traz Axel Flag (voz, viola e percussão), Pedro Pastoriz (voz, violão e banjo), Tomas Oliveira (voz e baixo), Jack Rubens (voz, guitarra e bandolim) e Lumineiro (voz, washboard e bateria).

Inspirada nas clássicas jug bands americanas, Mustache e os Apaches fazem uma sacudida fusão de rock, country, jazz tradicional, blues, folk e MPB, com um resultado sacudido e contagiante. Em seu currículo, os álbuns Mustache e os Apaches (2013) e Time is Monkey (2015) e o single Chuva Ácida (2014). Os dois novos singles trazem influência de new wave e música latina, e saem pelo selo Risco. Ouça aqui.

Orangotango– Mustache e os Apaches:

Venus Café e Mobile Drink, as atrações do Rio Novo Rock

mobile drink 3Foto Oficial - Por Alysson Antunes

Por Fabian Chacur

Continua de vento em popa o projeto Rio Novo Rock (RNR), que há quase dois anos vem abrindo importantes espaços para as novas bandas cariocas e de outros estados. A edição de setembro, que será realizada nesta quinta-feira (1º/9) trará duas bandas da nova cena da Cidade Maravilhosa, Vênus Café e Mobile Drink (foto). Os shows ocorrem a partir das 20h no Imperator- Centro Cultural João Nogueira (rua Dias da Cruz, nº 170- Meyer- Rio de Janeiro- fone 0xx21- 2597-3897), com ingressos custando R$ 10,00 (meia) e R$ 20,00 (inteira).

Integrada por Dangerous Dan (vocal), Captain Love (baixo), Frankie Goes (guitarra) e Leandro Fernandez (bateria), a Vênus Café apresenta um rock energético e ardido, com boas influências do hard rock da segunda metade dos anos 1970. Sem complicações nem frescuras, seu som nos proporciona bons momentos, entre os quais a impagável Rock N’ Roll Tupiniquim. Eles já abriram shows de Matanza e Rogério Skylab.

Desde o lançamento de seu primeiro CD, Rock (2007), a Mobile Drink conseguiu cativar uma boa leva de seguidores com um som furioso e potente que recentemente rendeu mais um lançamento, o EP Canções da Noite e Outros Tragos. O time roqueiro é composto por Ronan Valadão (vocal), Pablo Rodrigues (guitarra), Bruno Valadão (bateria) e Felipe Rodrigues (baixo). Esta edição do RNR também terá as participações do DJ Maurício Gouveia e do VJ Miguel Bandeira.

Rock N’ Roll Tupiniquim– Venus Café:

Canções da Noite e Outros Tragos (EP)- Mobile Drink:

Peter Hook relê os hits de ex-bandas em shows no Brasil

peter hook 400x

Por Fabian Chacur

Peter Hook virou figurinha fácil no Brasil. Desde sua primeira visita por aqui, em 1988, o baixista, cantor e compositor britânico tocou por aqui inúmeras vezes. E em dezembro ele nos visitará mais uma vez. Felizmente, cada visita nos proporciona novos repertórios, e desta vez não será diferente. Ele apresentará o show Peter Hook & The Light Performing Substance- The Albums Of Joy Division & New Order em São Paulo, Rio de Janeiro e Porto Alegre (veja mais informações no fim deste post).

Desde que saiu do New Order, em 2007, Peter Hook montou uma nova banda, a The Light, que tem a seu lado Jack Bates (baixo, é seu filho), David Potts (guitarra), Andy Doole (teclados) e Paul “Leadfoot” Kehoe (bateria). Em seus shows, eles tem se proposto a tocar em sequência cronológica e na íntegra os trabalhos marcantes de Joy Division e New Order, sempre mudando os discos/repertórios de tempos em tempos.

Após shows por aqui em 2011, 2014 e 2015, a The Light agora traz como foco o repertório de suas coletâneas, ambas com o mesmo nome, Substance. A primeira saiu no formato vinil (2 LPs) em 1987 e dá uma geral nos principais sucessos do New Order enquanto a outra chegou ao mercado fonográfico em 1988, com um único bolahão, e conta com os singles de maior êxito da carreira do Joy Division.

Entre outras, teremos clássicos do naipe de Bizarre Love Triangle, Blue Monday, Ceremony, Perfect Kiss, Temptation e Thieves Like Us , do New Order, além de Atmosphere, Dead Souls, Love Will Tear Us Apart, She´s Lost Control e Transmission, do Joy Division.

Considerado um dos mais originais e influentes baixistas da história do rock, Peter Hook também participou dos grupos Revenge (com o qual lançou um CD e tocou no Brasil), Monaco (que lançou dois CDs) e Free Bass, este último ao lado de outros dois baixistas ilustres, Mani (do The Stone Roses) e Andy Rourke (dos Smiths, outro que sempre está no Brasil). Em breve, ele lançará um novo livro, Substance- Inside New Order, com 768 páginas e sucessos de livros que Hook lançou respectivamente sobre o bar Hacienda e o Joy Division.

PETER HOOK SERVIÇO SHOWS:

RIO DE JANEIRO

Local: Teatro Rival – Rua Álvaro Alvim 33/37, subsolo – Cinelândia, Rio de Janeiro / RJ. Telefone: (21) 2240-4469.

Data: 1º de dezembro 22h

Ingressos: Lote 1 – meia entrada: R$80 / inteira: R$160. Lote 2 – meia entrada: R$100 / inteira: RS200.

•Online: www.ingresso.com

PORTO ALEGRE

Local: Bar Opinião – R. José do Patrocínio, 834 – Cidade Baixa, Porto Alegre / RS.

Data: 3 de dezembro 20h30.

Ingressos: de R$ 80,00 a R$ 220,00

•Online: www.minhaentrada.com.br/opiniao

SÃO PAULO

Local:Cine Joia -Praça Carlos Gomes, 82 – Liberdade, São Paulo/ SP. Telefone (11) 3101-1305.

Data: 6 de dezembro 22h.

Ingressos: Lote 1 – meia entrada: R$70 / inteira: R$140. Lote 2 – meia entrada: R$80 / inteira: RS160.

•Online: www.livepass.com.br

Ceremony(live)- Peter Hook & The Light:

Temptation (live)- Peter Hook & The Light:

Blue Monday (live)- Peter Hook & The Light:

Show gratuito e com estrelas celebra a nossa música no Rio

FOTO ELIAS NOGUEIRA 6-400x

Por Fabian Chacur

Uma bela homenagem à música brasileira, com elenco estrelado e repertório escolhido a dedo. Este é um possível resumo de MPB- A Alma do Brasil, espetáculo que será realizado no Rio de Janeiro nos dias 1 e 2 de agosto (segunda e terça) às 19h no Espaço Cultural BNDES (avenida República do Chile, nº 100- Rio de Janeiro- fone 0800-7026337), com ingressos gratuitos que devem ser retirados uma hora antes das apresentações.

Com idealização e direção geral a cargo do badalado Ricardo Cravo Alvin, o espetáculo procura contar a história da MPB valendo-se de algumas de suas musicas mais emblemáticas como trilha sonora, de autores como Chiquinha Gonzaga, Ernesto Nazareth, Donga, Pixinguinha, Lamartine Babo, Noel Rosa, Gonzaguinha, Gilberto Gil, Chico Buarque e João Bosco, entre outros. A narração fica por conta do próprio Cravo Albin e da diva Fernanda Montenegro.

O time escalado para os dois shows é composto por nomes do porte de Fagner, Mart’nália, Claudette Soares, Zélia Duncan, Doris Monteiro, Lenny Andrade e João Bosco. Os dois shows terão músicas e elenco distintos, sendo que a primeira noite se encerra com Asa Branca, na voz de Fagner, e a segunda com O Que É O Que É, com Zélia Duncan.

Um momento que deve ser muito especial será o que mostrará Imyra, filha de Taiguara, interpretando duas músicas de seu saudoso pai, Universo do Teu Corpo e Cavaleiro da Esperança. O show é uma realização do Instituto Cravo Albin, com apoio do BNDES e do Ministério da Cultura. Quem quiser poderá doar alimentos não perecíveis que serão enviados ao Retiro dos Artistas.

Veja repertório completo do show aqui.

Elenco:

Dia 1º/8 (segunda-feira):

Banda Alma Carioca

Marcio Gomes

Zeze Motta

Joao Carlos Assis Brasil

Marcos Sacramento

Mart’nalia

Doris Monteiro

Ellen de Lima

Luciene Franco

Danilo Caymmi

Ataulpho Alves Jr.

Fagner

Dia 2/8 (terça-feira):

Claudete Soares

Simone Mazzer

Leny Andrade

Marcos Sacramento

Marcio Gomes

Alfredo Del-Penho

João Bosco

Imyra Taiguara

Zélia Duncan

Crédito da foto publicada neste post: Elias Nogueira

Sem Compromisso (ao vivo)- Mart’nália e Chico Buarque:

Outra Cena (ao vivo)- Imyra Taiguara:

Asa Branca– Fagner e Gonzagão:

Toquinho e Maria Creuza vão fazer vários shows na Europa

toquinho e maria creuza-400x

Por Fabian Chacur

A parceria entre Toquinho e Maria Creuza se mantém firme há mais de 45 anos. Volta e meia os dois amigos marcam shows em dupla, e não só no Brasil. Após cantarem com sucesso na Argentina e no Chile, eles agora desembarcam na Europa. Na agenda, shows em Madri (5/7), Valência (7/7), Barcelona (8/7) e Vigo (9/7), além de uma apresentação em Beirute, no Líbano (16/7). A produção ficará a cargo do experiente Alfonso Sitja, da produtora Posto Nove.

Os dois amigos começaram a dividir os palcos com o saudoso poeta Vinícius de Moraes a partir de 1970, quando tiveram um de seus shows, realizado na boate La Fusa, em Mar del Plata, Argentina, gravado e lançado em disco. Intitulado Vinicius de Moraes En La Fusa Con Maria Creuza Y Toquinho, o trabalho foi relançado posteriormente em CD, e saiu em vários países, mantendo-se até hoje em seus catálogos, o que explica a demanda por shows da dupla.

Além das apresentações com a amiga de fé, Toquinho aproveitará para fazer dois shows individuais na Itália, onde é cultuado por um público enorme. Ele se apresentará em Palermo (12/7) e Taormina (17) ao lado de seus músicos de apoio Ivan Sabino (baixo) e Pepa D’Elia (bateria), além de uma orquestra e coral, regidos pelo maestro Aldo Britti e produzido por Raimundo Moretti.

Samba Para Vinícius (ao vivo)- Toquinho e Maria Creuza:

Samba em Prelúdio – Vinicius de Moraes com Maria Creuza e Toquinho

Minha Namorada– Vinícius de Moraes com Maria Creuza e Toquinho:

Richie Sambora fará 2 shows em São Paulo com Orianthi

richie sambora e orianthi 2-400x

Por Fabian Chacur

Richie Sambora se apresentou ao vivo pela primeira vez no Brasil em 1990, com duas performances no Hollywood Rock Festival. Desde então, ele voltou algumas vezes, sempre com o grupo que o tornou conhecido mundialmente, o Bon Jovi. Em julho, seus fãs tupiniquins poderão rever o guitarrista e vocalista americano, mas desta vez em carreira solo. Ou melhor, em dupla com outra guitarrista e vocalista, a australiana Orianthi. Um casal muito competente.

A dupla Sambora/Orianthi será a principal atração do Samsung Best Of Blues Festival. Estão programadas duas apresentações em Sampa City, uma no dia 8/7 no Tom Brasil (os ingressos começarão a ser vendidos em breve) e outra gratuita no Parque do Ibirapuera no dia 10 de julho. Os shows mostrarão aos brasileiros uma nova fase na carreira do músico, que saiu do Bon Jovi em 2013, após 30 anos e mais de 130 milhões de discos vendidos mundo afora.

Na verdade, Richie Sambora já tinha uma carreira-solo que levava de forma paralela. O primeiro disco nesse formato, Stranger In This Town, saiu em 1991, e contou com a participação de Eric Clapton. Undiscovered Soul (1998) e Aftermath Of The Lowdown (2012) foram as suas outras incursões individuais até o momento. Ele também regravou em 1990 a música The Wind Cries Mary, de Jimi Hendrix, para a trilha do filme The Adventures Of Ford Fairlane.

No Reveillon de 2014, Mr.Sambora conheceu Orianthi durante uma jam session, e a semente para uma dobradinha no mundo da música e também no afetivo surgiu ali mesmo. Os primeiros shows em dupla começaram naquele mesmo 2014, com direito a passagem pelo enorme Download Festival. Eles estão gravando o primeiro álbum, com participações confirmadas de Darryl Jones (baixista dos Rolling Stones) e William Calhoun (baterista do Living Colour), sendo que os nomes de Buddy Guy e Stevie Wonder também estão sendo especulados.

Para quem não tem a menor ideia de quem seja a parceira atual de Richie Sambora, lá vai uma biografia resumida da moça. Orianthi Panagaris nasceu em Adelaide, Austrália, em 22 de janeiro de 1985, filha de uma família de origem grega. Começou a tocar com apens seis anos de idade. Aos 11 aninhos, seu pai a levou para ver um show de Carlos Santana, e a jovem loirinha não só ficou encantada com o músico como decidiu ser guitarrista profissional ali mesmo.

Quando Santana voltou a tocar na Austrália, Orianthi tinha 18 anos, e ali foi a vez de o astro mexicano ouvir a moça tocar e ficar encantado, a ponto de ela ter participado de seu show. A cantora e guitarrista lançou dois CDs independentes, Under The Influence e Violet Journey, e em 2006 se mudou para os EUA no final de 2006, sendo contratada pela Geffen Records (hoje selo da Universal Music).

Na terra de Barack Obama, foi contratada para ser a guitarrista da estrela pop Carrie Underwood. Ao participar da cerimônia do Grammy em 2009 com a cantora, foi vista por Michael Jackson, que não demorou a convidá-la para entrar em sua banda. Orianthi ensaiou por meses com o Rei do Pop, mas a turnê nunca se concretizou, pois o autor de Billie Jean morreu em 25 de junho de 2009. Ela, no entanto, tem presença importante no filme This Is It, que registra exatamente essa fase de preparação da turnê tristemente abortada.

Nesse mesmo 2009, Orianthi lançou o álbum Believe, do qual faz parte o hit According To You. Em 2011, ela entrou na banda de Alice Cooper, com quem tocou até 2014, participando de duas turnês mundiais. Em seu currículo, também constam trabalhos com Carlos Santana, Steve Vai, Michael Bolton, Prince, ZZ Top, Adam Lambert, John Mayer e Dave Stewart (com quem gravou o álbum Heaven In This Hell em 2013).

Em entrevista concedida em fevereiro de 2016 antes de uma cerimônia de premiação da Billboard, Richie Sambora definiu de forma bem-humorada seu trabalho com Orianthi como “Sonny & Cher com esteroides”. Fica a curiosidade para conferir ao vivo o show deles, e também em breve como soará esse CD da dupla. Será que Jon Bon Jovi irá curtir? Aguardem as cenas dos próximos capítulos!

I Got You Babe– Richie Sambora & Orianthi (trecho):

Richie Sambora e Orianthi em uma loja de guitarras raras (Norman’s Rare Guitars-Tarzana-California):

Richie Sambora – Orianthi – Stranger in this town live Download festival 2014:

Older posts

© 2017 Mondo Pop

Theme by Anders NorenUp ↑