Mondo Pop

O pop de ontem, hoje, e amanhã...

Tag: the waterboys

The Waterboys lançam single e prometem álbum para agosto

the waterboys capa album 2020-400x

Por Fabian Chacur

Após a boa repercussão de Where The Action Is (2019), álbum que chegou ao posto de nº 21 na parada britânica, o grupo The Waterboys não deixa a poeira baixar e nos oferece um novo single. Trata-se do rockão épico com mais de sete minutos de duração intitulado My Wanderings In The Weary Land. Coisa finíssima, bela prévia de um novo álbum, Good Luck, Seeker, que o selo britânico Cooking Vinyl lançará no dia 21 de agosto nos formatos digital e também físicos (veja detalhes aqui).

Criado em 1981 pelo cantor, compositor e músico escocês Mike Scott, único integrante a se manter no time desde o seu início, os Waterboys fizeram o seu nome com uma mistura de rock vigoroso, música folk e ecos de Bob Dylan, Patty Smith e John Lennon, só para citar algumas de suas ótimas e bem digeridas influências. Álbuns como This Is The Sea (1985) e Fisherman’s Blues (1988) são sublimes, e canções como The Whole Of The Moon, Medicine Ball e Fisherman’s Blues tornaram-se clássicos perenes dos anos 1980.

Hoje um septeto, o grupo traz como músico mais antigo além de Scott, o ótimo Steve Wickham (violino elétrico e mandolin), que esteve nos Waterboys entre 1985 e 1990 e depois voltou em 2001 para não mais sair fora. Ex-integrantes famosos são Anthony Thistlethwaite (sax, baixo, mandolin e harmônica), que depois fez parte do grupo The Saw Doctors, e Karl Walinger (teclados), posteriormente líder do ótimo grupo World Party.

Good Luck, Seeker será o 14º álbum de estúdio da banda britânica, sendo que Mike Scott também lançou dois discos solo nos anos 1990 (Bring ‘Em All In-1985 e Still Burning-1987). Seu álbum de maior sucesso comercial foi a ótima coletânea The Best Of The Waterboys 81-90 (1991), que atingiu o 2ª posto na parada britânica na época de seu lançamento.

Eis as faixas de Good Luck, Seeker:

1. The Soul Singer
2. (You’ve Got To) Kiss A Frog Or Two
3. Low Down In The Broom
4. Dennis Hopper
5. Freak Street
6. Sticky Fingers
7. Why Should I Love You?
8. The Golden Work
9. My Wanderings In The Weary Land
10. Postcard From The Celtic Dreamtime
11. Good Luck, Seeker
12. Beauty In Repetition
13. Everchanging
14. The Land Of Sunset

Ouça My Wanderings In The Weary Land, dos Waterboys:

The Waterboys de Mike Scott lançam single; álbum a caminho

mike scott the waterboys-400x

Por Fabian Chacur

Além de bandas que lotaram estádios pelo mundo afora, como U2, R.E.M. e Bon Jovi, a década de 1980 também foi pródiga em revelar grupos que, se não tiveram tanto êxito comercial, cativaram corações suficientes para mantê-los relevantes. Este é o caso do The Waterboys, um time rocker escocês daquela safra que anuncia para o dia 24 de maio o lançamento de seu 12º álbum de estúdio. Trata-se de Where The Action is, estréia deles no badalado selo indie britânico Cooking Vinyl. Para ir saciando a sede de seus fãs, programaram o lançamento de dois singles, ambos ótimos.

O primeiro, Right Side Of Heartbreak (Wrong Side Of Love) (ouça aqui), possui uma levada dançante com ecos de Sympathy For The Devil, dos Rolling Stones. O outro, recém-lançado, é Where The Action Is, a faixa-título do novo trabalho e um rock bem bacana com tempero soul (especialmente nos vocais de apoio de Jess e Zeenie) e solos rapidinhos de guitarra a la hard-heavy metal.

Criado em Edimburgo, Escócia, em 1983, The Waterboys é na verdade uma banda com dono. No caso, o cantor, compositor e músico Mike Scott. Não por acaso, o grupo já teve, em seus 36 anos de existência, a participação de mais de setenta músicos, entre colaborações em shows e gravações de seus discos.

Alguns deles marcaram época, como o cantor, compositor e tecladista Karl Walinger, que ficou de 1983 a 1986, saindo depois para montar outra banda alternativa bacana (World Party), Anthony Thistlethwaite (sax e mandolim) e Steve Wickham (mandolim e violino elétrico).

Com um som que mistura de forma impactante rock, folk britânico, soul e pop, o grupo ficou marcado por singles poderosos como The Whole Of The Moon, Don’t Bang The Drum, Medicine Ball e Fisherman’s Blues, e álbuns ótimos do calibre de This Is The Sea (1985), Fisherman’s Blues (1988) e Room To Roam (1990). O grupo saiu de cena em 1993, após o lançamento de Dream Harder.

Após um período durante o qual lançou dois discos solo, Mike Scott resolveu reativar a marca The Waterboys, e o marco desse retorno é o álbum A Rock In The Weary Land (2000). Desde então, o time se mantém ativo, lançando novos trabalhos com certa regularidade e fazendo shows.

O fiel escudeiro de Scott e segundo mais antigo integrante do grupo é Steve Wickham, que saiu em 1990, voltou em 2001 e permanece firme e forte desde então. Where The Action Is será disponibilizado no exterior nos formatos CD simples, CD duplo, LP de vinil, download digital e nas plataformas digitais.

Eis as faixas de Where The Action Is:

CD 1- normal(standard)

1. Where The Action Is
2. London Mick
3. Out Of All This Blue
4. Right Side Of Heartbreak (Wrong Side Of Love)
5. In My Time On Earth
6. Ladbroke Grove Symphony
7. Take Me There I Will Follow You
8. And There’s Love
9. Then She Made The Lasses-O
10. Piper At The Gates Of Dawn

CD 2 – Where The Action Is… Mashed

1. Where The Action Is (Mash)
2. London Mick (Jess’n’Zeenie Mix)
3. Out Of All This Blue (Soul Choir)
4. Right Side Of Heartbreak (Box & Vox)
5. In My Time On Earth (Scott & Wickham Mix)
6. Ladbroke Grove Coda
7. I Will Follow You Take Me There
8. And There’s Love (Mashtrumental)
9. Then She Made The Lasses (Mash)
10. Where The Action Is (Reprise)
11. Piper At The Gates of Dawn (Instrumental)

Where The Action Is (clipe)- The Waterboys:

Wang Chung, Waterboys, Lloyd Cole & The Commotions, The The e Fiction Factory: divirta-se com cinco hits dos anos 80

Por Fabian Chacur

Que tal uma seleção de cinco hits bacanas dos anos 80? Calma, não vou te oferecer aqueles sucessos de sempre.

Afinal de contas, você não precisa entrar em Mondo Pop para conferir coisas que todo mundo posta por aí.

Preferi fazer uma seleção menos óbvia, com cinco músicas bem legais e que tocaram legal na época, embora menos do que deveriam. Divirtam-se!

Dance Hall Days – Wang Chung (1984)

Este grupo britânico de nome engraçado (FOTO ACIMA) fez mais sucesso nos Estados Unidos. Essa é a minha música favorita dos caras, que assinaram a trilha do filme To Live And Die In LA (1985) e o hit Everybody Have Fun Tonight, que atingiu o número 1 na parada da terra de Ronald Reagan em 1986.

The Whole Of The Moon – The Waterboys (1985)

A melhor música da ótima banda liderada pelo cantor, músico e compositor escocês Mike Scott. Um petardo com fortes influências de John Lennon, até no vozeirão de Scott. Pouco depois, o músico Karl Walinger sairia para montar outro bom grupo dos anos 80, o World Party (do hit Ship Of Fools).

Lost Weekend – Lloyd Cole & The Commotions (1986)

Hit do segundo álbum da extinta banda escocesa liderada pelo cantor, compositor e guitarrista Lloyd Cole, que, já como artista solo, nos visitou em 1998. O grupo lançou apenas três discos de estúdio, mas nos deixou um legado muito bom de pop-folk-country rock melódico e vibrante.

Uncertain Smile – The The (Só audio) (1983)

A melhor música do grupo/projeto liderado pelo brilhante cantor e compositor Matt Johnson. Essa tocava muito na noite paulistana, e traz como marca registrada um absurdamente marcante solo de piano de Jools Holland, ex-Squeeze e há anos apresentador de TV na Inglaterra.

Feels Like Heaven – Fiction Factory (1984)

Para fechar a mini-festinha, o único hit do grupo escocês liderado por Kevin Patterson, que tocou bem por aqui nas rádios alternativas tipo 97 FM e que entrou até mesmo em uma coletânea da antiga CBS brasileira com sucessos do que eles chamavam então de “new wave”. A mais pop do pacote.

© 2020 Mondo Pop

Theme by Anders NorenUp ↑