Mondo Pop

O pop de ontem, hoje, e amanhã...

Tag: ully costa

Sandália de Prata faz show de lançamento de novo álbum

sandalia_de_prata-2016-5289-Credito Patricia Ribeiro-400x

Por Fabian Chacur

Com 14 anos de estrada, a banda paulistana Sandália de Prata se firmou como uma das melhores do Brasil, esbanjando swing e categoria em sua fusão de samba rock, funk, soul, gafieira e muito mais. Sua sonoridade dançante e contagiante gerou um novo fruto, o álbum Maloqueiro e Elegante, cuja versão em vinil está sendo lançada com um show em São Paulo neste domingo (16) às 19h no Auditório Ibirapuera (avenida Pedro Álvares Cabral, s/nº- Portão 2 do Parque Ibirapuera- fone 0xx11-3629-1075), com ingressos a R$ 10,00 e R$ 20,00.

Criada em 2004 na Zona Sul de São Paulo, a Sandália de Prata conta atualmente em sua formação com Ully Costa (vocal), Dado Tristão (teclados), Ocimar de Paula (baixo), Everson Gama (guitarra), Wendel Soares (bateria), Tito Amorim (percussão), João Lenhan (trompete), Jorginho Neto (trombone) e Rafael Ferreira. Trata-se de um time entrosado e que lembra as antigas bandas de gafieira, com repertório próprio e alguns covers matadores.

Entre essas releituras, destaque para Check My Machine, de Paul McCartney, lançada como lado B do single Waterfalls em 1980 e um improvável hit nos bailes black brasileiro nos anos 1980 que a Sandália de Prata incorporou com categoria ao seu set list. A discografia da banda inclui os álbuns Sandália de Prata (2006), Samba Pesado (2009), Desafio ao Galo (2011) e o novo Maloqueiro e Elegante.

Ego Ferido (clipe)-Sandália de Prata:

Sandália de Prata é garantia de baile bom!

Por Fabian Chacur

Por uma dessas contingências da vida (bonito, né?), fui conhecer o paulistaníssimo grupo Sandália de Prata na edição 2009 do festival Conexão Vivo, na deliciosa Belo Horizonte (BH). Que descoberta!

Oriundos do bairro do Capão Redondo e na estrada desde 2003, o time é integrado por Ully Costa (vocal), Dado Tristão (teclados), Carlinhos Creck (baixo), Sandro Lima (guitarra), Paulinho Sorriso (bateria), Tito Amorim (percussão), Marcelo Valezi (sax), João Lenhari (trompete) e Jorginho Neto (trombone).

Após lançar o excelente álbum Samba Pesado em 2009, eles estão de volta com outro petardo equivalente, Desafio Ao Galo, um CD independente com apresentação visual e qualidade técnica que superam lançamentos de grandes gravadoras. Coisa fina!

O Sandália de Prata é uma banda que mergulha de cabeça nas várias possibilidades do samba, especialmente o samba rock, mas aberta a flertes com funk de verdade, rock, reggae, soul, jazz e o que mais pintar, sem preconceitos e com muito conhecimento de causa, sempre.

Se a bonita e carismática vocalista Ully Costa é um evidente destaque, o time todo é composto só por craques, gente que sabe swingar como se fosse a coisa mais fácil do mundo, algo que todos sabemos não ser para qualquer um.

Desafio Ao Galo traz 10 músicas ótimas, além de incluir como bônus a matadora Reza Forte, do trabalho anterior.

A bela releitura do clássico samba rock O Cravo Brigou Com a Rosa, de Jorge Ben, e as envolventes Som do Drão, Fez Por Merecer e Sensual Funk pegam de primeira o ouvinte. Ótimas!

Mas as cerejas desse bolo musical delicioso são a espetacular instrumental Tapa do Siri e Quem Sabe, Sabe, esta última com participação especial da sempre energética Elza Soares, um aval e tanto para essa banda paulistana. Eles merecem isso e muito mais!!!

Ouça Reza Forte (ao vivo) com o Sandália de Prata:

Sandália de Prata é samba rock de primeira

Por Fabian Chacur

Samba rock é um estilo musical que teve como pai Jorge Ben (antes de virar Ben Jor) nos anos 60 e inúmeros outros artistas como ampliadores de seus horizontes, gente do mais alto gabarito como Luiz Vagner, Originais do Samba, Bebeto, Marco Matoli e muito, mas muito mais gente.

Também conhecido como swing, o estilo é na verdade uma versão mais balançada e pop do samba e da bossa nova, repleto de grooves irresistíveis, metais em brasa, guitarras chacoalhantes, percussão finíssima e muito apelo dançante, aproveitado e aprovado especialmente em Sampa City, a verdadeira capital nacional do estilo.

Atualmente, a banda que mais me agrada no setor é a excepcional Sandália de Prata, que acaba de lançar seu primeiro álbum cheio, Samba Pesado. O CD saiu no final de 2009, e a versão em vinil surge agora, ambas pela via independente.

Criado no bairro paulistano do Capão Redondo lá pelos idos de 2003, o Sandália de Prata é formado por Ully Costa (vocal), Dado Tristão (teclados), Carlinhos Creck (baixo), Sandro Lima (guitarra), Paulinho Sorriso (bateria), Tito Amorim (percussão), Marcelo Valezi (sax), João Lenhari (trompete) e Jorginho Neto (trompete).

Eles lançaram um EP com cinco faixas e capa no tamanho das dos compactos duplos de antigamente em 2006. Coisa fina!

Nesses anos todos, desenvolveram uma sonoridade totalmente centrada nos cânones do samba rock, ganhando um entrosamento quase hipnótico e repleto de swing, garra e arroubos jazzísticos na hora de improvisos que nunca enchem o saco. O papo aqui é ritmo, é o convite à dança.

A cantora Ully Costa é dona de uma voz maravilhosa, daquelas que dá a impressão de que cantar é fácil, tal a simplicidade com que dá conta do seu recado. Não se engane: cantar bem o samba rock é para poucos.

Samba Pesado é um álbum excepcional, um dos melhores da história do gênero, e se divide entre composições da banda e de seus amigos e de releituras de ótimo material alheio escolhido a dedo.

Escolher destaques entre as 12 faixas é fácil, pois basta citar qualquer uma, pois não há como errar. Não temos aqui músicas para encher linguiça, só curtição pura e muito sangue, suor e ouriço, como diriam os antigos.

Reza Forte, Gildete, Sou do Samba, a fantástica faixa instrumental que dá nome ao álbum, a releitura turbinada de Malandragem, é só coisa fina.

Tipo do álbum para ser tocado à exaustão nos bailes da vida.

Curiosamente, conheci essa banda quando cobri alguns dias do festival Conexão Vivo, em Belo Horizonte, ou seja, bem longe da minha São Paulo natal, onde eles nasceram para a música.

Na versão em vinil do álbum, eles incluíram uma envenenada releitura de Check My Machine, obscura faixa de Paul McCartney que virou hino nos bailes de samba rock em Sampa City,

Check My Machine é o lado B do compacto Waterfalls, e foi lançada em 1980. Os baileiros de então começaram a tocar essa música nos bailes, e deu tão certo que virou um inesperado sucesso por aqui.

Samba Pesado tem versão em CD com capa digipack e encarte luxuoso, prova de que os lançamentos independentes estão cada vez mais bem cuidados. Não deixe de comprar, pois o timaço do Capão Redondo não vai deixar a sua festa cair em clima ruim. Os caras são demais!

© 2017 Mondo Pop

Theme by Anders NorenUp ↑