Mondo Pop

O pop de ontem, hoje, e amanhã...

Tag: vanessa bumagny

O grupo Bicho de Pé faz show no Canto da Ema- São Paulo

Bicho de Pe 400x

Por Fabian Chacur

Com 16 anos de estrada, o grupo Bicho de Pé é um dos mais legais e consistentes dentre os que apareceram no estouro do chamado “forró universitário”, lá pelos idos de 2000/2001. Para quem ainda não teve a chance de vê-los ao vivo e a cores, uma boa oportunidade ocorre nesta quarta-feira (25), véspera de feriado, a partir da meia-noite, no Canto da Ema (avenida Brigadeiro Faria Lima, nº 364- Pinheiros- fone 0xx11-3813-4708), com ingressos de R$ 20,00 a R$ 35,00.

O trabalho do Bicho de Pé mistura xote, baião, forró, xaxado e maracatu, entre outros ritmos nordestinos, com direito a composições autorais, como o megahit Nosso Xote, e obras de Gonzagão, Lenine e Raul Seixas, entre outros. Em seu currículo, temos quatro CDs e 2 DVDs, e eles já tiveram a oportunidade de trabalhar com Elba Ramalho, Chico Cesar, Dominguinhos, Miltinho Edilberto, Caju e Castanha e Caíto Marcondes.

O destaque do time é a ótima e carismática cantora e compositora Janaína Pereira, que vez por outra faz ótimas parcerias com outra cantora e compositora bem bacana, Vanessa Bumagny. Também fazer parte do grupo Cleyton Gama (sanfona), Daniel Teixeira (baixo) e Chica Brother (zabumba). Além de shows pelo Brasil, eles já fizeram duas turnês pelos EUA e quatro pela Europa, passando por países como Suíça, Alemanha, Holanda, Bélgica, Portugal, França, Itália, Finlândia, Rússia, Espanha, Áustria e (ufa!) Inglaterra.

Nosso Xote– Bicho de Pé:

No Meu Pé de Serra/Só Xote/O Xote das Meninas (ao vivo)- Bicho de Pé:

Linha de Fogo (ao vivo)- Janaína Pereira e Vanessa Bumagny:

Vanessa Bumagny inicia o seu Mergulho nesta quarta em SP

vanessa bumagny 3-400x

Por Fabian Chacur

Vanessa Bumagny inicia a carreira de seu show Mergulho nesta quarta (21) às 21h na SP Escola de Teatro Sede Roosevelt (Praça Roosevelt, 210- Centro), com ingressos (à venda no próprio local) a R$ 15,00 (meia) e R$ 30,00). Trata-se de uma temporada que terá continuidade nas próximas três quartas-feiras, respectivamente dias 28 de outubro e 4 e 11 de novembro, com horário e preços iguais. Uma bela dica!

Essa excelente cantora, compositora e atriz está na estrada desde a década de 1990, quando chegou a integrar uma banda de forró. Morou por um tempo em Barcelona, e ao voltar ao Brasil, resolveu investir na carreira solo. De Papel, seu primeiro CD solo, saiu em 2003, obtendo boa repercussão perante a crítica especializada, gerando vários shows.

Em 2009, lançou seu segundo CD, Pétala Por Pétala (leia a resenha de Mondo Pop aqui). Mais shows, experiência e estrada, e enfim em 2014 o terceiro álbum, o instigante O Segundo Sexo (leia mais sobre esse trabalho aqui), um dos melhores lançamentos de 2014.

Mergulho equivale ao início da preparação para a gravação de seu primeiro DVD, que ocorrerá em breve. O repertório trará faixas dos três CDs e possivelmente alguma surpresa para os fãs. Vanessa será acompanhada pelos fiéis escudeiros Zeca Loureiro (voz, guitarra, violão e arranjos) e Henrique Alves (baixo e arranjos). Os shows terão participações especiais que irão variar a cada novo dia.

O Segundo Sexo– Vanessa Bumagny:

Our Rain– Vanessa Bumagny:

O Que For Melhor– Vanessa Bumagny:

Linha de Fogo – Vanessa Bumagny- (participação especial: Dominguinhos):

Do Meu Jeito– Vanessa Bumagny:

Vanessa Bumagny mostra seu novo CD no Sesc Consolação

vanessabumagny-400x

Por Fabian Chacur

Um dos melhores CDs de música brasileira lançados em 2014 é seguramente O Segundo Sexo, de Vanessa Bumagny. A cantora e compositora paulistana mostra o repertório desse seu terceiro álbum e também músicas dos trabalhos anteriores em show neste sábado (13) às 21h no Teatro Anchieta do Sesc Consolação (rua Doutor Vila Nova, 245- Consolação-fone 0xx11-3234-3000), com ingressos de R$ 9,00 a R$ 32,00. Uma bela dica.

Por alguma razão estranha, pouco se falou/escreveu/comentou de O Segundo Sexo. Típico de uma era em que alguns artistas dominam por completo os espaços da mídia, deixando poucas brechas para que outros até mais talentosos possam apresentar suas propostas sonoras. Só posso dizer uma coisa: azar de quem não o ouvir. E ainda dá tempo de tirar o atraso. Fuja das tolinhas ruins da vida. Don’t believe the hype!

Com mais de 20 anos de estrada, Vanessa atingiu nesse terceiro álbum sua maturidade artística. Após os ótimos De Papel (2003) e Pétala Por Pétala (2009), ela desafia seu ouvinte a mergulhar em uma mistura intensa de MPB, rock, pop eletrônico e o que mais pintar, sem nunca abrir mão de sua voz doce, envolvente e sempre afinada ao extremo.

O novo álbum traz grandes momentos, entre os quais a endiabrada faixa título (com participação especial de Zeca Baleiro), a deliciosa Saudades do Futuro, a intensa Você Era Meu Sonho e a fusão de samba com elementos eletrônicos de Tristeza Só. As letras falam de amor, sexo e relacionamentos de forma inteligente e sensível.

No palco do Teatro Anchieta, Vanessa terá a seu lado Zeca Loureiro (voz, violão e guitarra, um dos produtores do CD), Henrique Alves (baixo) e Rogério Bastos (bateria). Com ótima presença de palco, ela se vale de seus dotes de atriz para valorizar cada palavra, cada melodia, cada nuance. O repertório dos três CDs estará em pauta.

Saudade do Futuro– Vanessa Bumagny:

Vanessa Bumagny leva a sério o termo MPB

vanessa bumagnyPor Fabian Chacur

O rótulo MPB surgiu em um determinado momento dos anos 60 como forma de denominar uma nova geração de cantores e compositores que faziam um estilo musical inspirado em bossa nova, a tradição da música brasileira (samba, ritmos nordestinos etc) e também nas novidades de então, ou seja, o rock dos Beatles, o soul de Ray Charles etc. Com o decorrer dos anos, ganhou uma conotação elitista que atingiu o seu auge durante a década de 90, quando surgiu o que alguns denominaram “nova MPB”. E o que seria isso? Simples: alguns artistas tentando retomar uma sonoridade do passado sem acrescentar nada a ela, e de forma pretensiosa e arrogante. No entanto, eles esqueceram que MPB significa música popular brasileira. Felizmente, Vanessa Bumagny não parece sofrer desse mal, como prova Pétala Por Pétala, seu segundo CD, que acaba de chegar às lojas. Uma mescla perfeita de sofisticação e acessibilidade. Ou seja, é bacana e elaborado, mas não cai na chatice. Graças a Deus!

Vanessa é paulistana, descende de portugueses e russos, e começou na área musical cantando em corais. Nos anos 90, apaixonada por Luiz Gonzaga, montou um grupo de forró. Depois, virou vocalista de apoio de Chico César, e logo começou a compor em parceria com ele e também com outro da mesma geração, Zeca Baleiro. Também viveu uns anos na Europa. Essa somatória de influências gerou o material que nos ofereceu em De Papel, sua excelente estreia em disco, em 2004. Nesses últimos cinco anos, fez inúmeros shows, atuou como atriz e preparou um novo CD, que finalmente vem à tona.

Pétala Por Pétala equivale a um banho de categoria por parte dessa moça de olhar enigmático e sensual. Sua voz doce e absurdamente afinada lembra o tom de Marisa Monte, Gal Costa e Vanessa da Mota, mas em nenhum momento soa como cópia de nenhuma delas. Como compositora, ela se vira com categoria tanto sozinha como em parceria. A produção de Zeca Baleiro ajudou bastante na elaboração da sonoridade basicamente acústica do disco, apostando no minimalismo e no “menos é mais”. Ao contrário do que acontece com freqüência nos discos de alguns expoentes da tal “nova MPB”, aqui a gente não cai no tédio. Os climas variam de canção para canção. A toada folk/portuguesa de Flor, o sabor quase jovem guarda de Triz, a sofisticação ambiciosa de Esquina do Encontro e o jeitão de hit popular da deliciosa Ciúme Não Mata são destaques de um disco que transpira trabalho minucioso, e cuidado com não cair na mesmice e na rotina. Pétala Por Pétala é um trabalho que deveria ser ouvido por todos que gostam de MPB que fuja da repetição de velhas idéias mal digeridas. Aqui, o material é de primeira linha.

Confira Ciúme Não Mata ao vivo:

http://www.youtube.com/watch?v=77BowrfTDao

© 2020 Mondo Pop

Theme by Anders NorenUp ↑