Mondo Pop

O pop de ontem, hoje, e amanhã...

DVD mostra o Abba em programas de televisão

por Fabian Chacur

A popularização do formato DVD levou algumas distribuidoras de pequeno porte a investir em lançamentos de títulos a preços bem atrativos, entre R$ 10 e R$ 15. Entre eles, você acha coisas muito interessantes.

Abba Live TV, por exemplo, é uma delícia de se ver. Trata-se basicamente de uma reunião de apresentações do quarteto sueco em programas da tevê alemã. Nelas, o grupo aparece dublando suas canções.

Ao vivo de verdade, só mesmo a megabrega I Have a Dream, com direito a coral infantil e tudo. Temos também videoclipes de Mamma Mia (que também aparece em “versão televisão”) e No Hay a Quien Culpar (infame versão em castelhano de When All Is Said And Done).

Os registros vão de 1976 a 1982. Neles, dá para conferir as mudanças de visual da loira Agnetha e da morena Frida, as roupas extremamente típicas dos exagerados anos 70 e, é óbvio, as músicas.

Temos aqui desde maravilhas pop de altíssimo calibre como S.O.S. , Mamma Mia, Dancing Queen, Take a Chance On Me e Super Trouper a horrores como Chiquitita, I Have a Dream e The Day Before You Came.

O DVD acaba sendo uma honesta amostragem do que era o Abba, uma das melhores bandas pop de todos os tempos, com seus acertos e erros.

Os vídeos tem momentos hilariantes, como em S.O.S., quando em determinada parte da música o público presente erra a hora de bater palmas junto com a banda.

Sensacional é a apresentação de Dancing Queen. Os quatro astros usam variações dos quimonos japoneses, o que gera um visual adoravelmente ridículo. Mas isso não é nada, comparado com o que ocorre no palco.

Não era incomum, nesse tipo de programa, os artistas terem de cantar com crianças sentadas entre eles. E as seis que participam de Dancing Queen fazem típica expressão facial de quem se sente de castigo. De cair de tanto rir!

Com aproximadamente uma hora de duração, Abba Live TV serve como o registro sem maquiagem de uma era em que o showbusiness vivia seus últimos momentos de ingenuidade.

Ou você consegue imaginar a Beyoncé participando de programas tão informais como os daqueles tempos, por exemplo? Ganha-se em qualidade técnica, perde-se em espontaneidade.

E pop sem espontaneidade é pop sem alma. Neste DVD, o Abba mostra que pode ser acusado de tudo, menos de falta de presença, de personalidade, de, enfim, de não ter alma. Essa definitivamente não era uma banda de zumbis musicais!

6 Comments

  1. Alexandre Damiano

    December 30, 2009 at 4:34 pm

    Fabian,
    Megabrega ?
    não..rss

    vc precisa me visitar em Recife e passar uma tarde com meus vizinhos.
    Sua noção de brega será TOTALMENTE modificada.

    acredite. Vc vai agradecer aos céus por estar em SP.

    Grande Abraço.

  2. Alexandre Damiano

    December 30, 2009 at 4:35 pm

    ah…by the way,
    Falando em crianças participando…sugiro que procure no youtube algumas pérolas,
    Paul Simon na Vila Sésamo por exemplo…

    abraços

  3. Meu caro Alexandre, não se preocupe, pois aqui em Gomes Ville o povão também ama “calipso”, pagode de quinta, forró eletrônico de décima nona qualidade e outras maravilhas quetais…..rsrtsrsrs Quanto à viagem pelas participações especiais de astros do rock em Vila Sésamo e no Muppet Show são mesmo sensacionais. O dueto de Elton John e Miss Piggy em Don’t Go Breaking My Heart, ou Norah Jones cantando com o Elmo Don’t Know Why são maravilhosas!!!! Grande abraço e votos de um 2010 maravilhoso para você e os seus!!!!

  4. Eu acho Abba tão divertido.Eu adoro a Gimme Gimme.(L)

    Mas acho Fernando e Chiquitita uma das músicas pops mais brega daquela geração..argh.

    Desculpe a pergunta, mas o que é FORRÓ ELETRÔNICO?
    A coisa tá pior do que pensava.

    Saudações Chacur e bom 2010.

  5. Kkkkkkkkkkkkk muito bom o post. Curto o som dos suecos. Estou rindo até agora do megabrega kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk, mas concordo contigo. Mesmo nisso eles eram autênticos, encaravam com tudo. E parece que de 90 para cá andam conquistando mais e mais fãs. Inclusive Madonna foi tomar benção deles pirangando, a preço alto, um sample de Gimme Gimme Gimme. Acredito que eles mudaram radicalmente o que se entendia por pop, trafegando pela Discomusic (Dancing Queen), Rock (Does your mother Know) e melosas (The winner take it all). Algo que me chama atenção neles, também, é um requinte musical, arranjos bem trabalhados que se fundem perfeitamente com as vozes das vocais. Entre eles e boa parte do pop atual, fico com Abba. Quanto a esse tipo de participação televisiva, vi isso pela primeira com uma banda alemã chamada Pussycat (não as dolls, apenas Pussycat) com a música “Mississipi”. Deles também são “Georgie” e “Smile”. Sou apaixonado por música e algumas vezes um bregão rasgado kkkkkkkkkkkkk é melhor que muitos robozinhos que tentam nos enfiar tímpanos abaixo.

  6. Valeu pelos comentários elogiosos e por suas opiniões muito bacanas também, Mozart. De fato o Abba é MUITO melhor do que a maior parte do que se faz atualmente no cenário pop. Vi esse clipe do Mississipi, é muito divertido!!! rsrsrs É uma balada country bem brega, mas deliciosa!!! E concordo com você, música precisa de alma. Grande abraço e volte sempre!!!!

Leave a Reply

Your email address will not be published.

*

© 2022 Mondo Pop

Theme by Anders NorenUp ↑