Mondo Pop

O pop de ontem, hoje, e amanhã...

Author: Fabian Chacur (page 2 of 144)

Roberta Campos e Nico Rezende lançam a sua primeira parceria

nico-rezende-e-roberta-campos-credito-bruno-ibanez

Por Fabian Chacur

De um lado, um cantor, compositor e músico que estourou nos anos 1980 graças a hits como Esquece e Vem, Transas e Perigo, além de ter tocado e gravado com Roberto Carlos e Lulu Santos, só para citar alguns. Do outro, uma cantora, compositora e musicista repleta de hits deliciosos e muito influente no som pop-folk atual. Juntos, Nico Rezende e Roberta Campos anunciam a sua primeira parceria, a bela e delicada canção, Um Amor Puro, com direito a clipe e tudo.

Roberta explica como surgiu a ideia de compor com o músico paulistano radicado há anos no Rio de Janeiro: “Conheci o Nico Rezende pelas suas lindas canções e sempre fui muito fã dele. Um dia, ele me escreveu no Instagram convidando para compormos juntos. Assim nasceu Um Amor Puro, uma canção delicada e com a leveza que o amor traz. Tudo começou com uma linda melodia que o Nico me mandou e me deixou muito tocada. Logo fiz a letra. Estou feliz em ser parceira do Nico e pelo convite dele de gravarmos juntos nossa primeira canção!”

Um Amor Puro (clipe)- Roberta Campos e Nico Rezende:

Elton John tem seu mais recente álbum lançado em CD no Brasil

elton john the lockdown sessions 400x

Por Fabian Chacur

Uma boa notícia para os inúmeros fãs dos formatos físicos de música no Brasil. A Universal Music está lançando em uma versão caprichada em CD o mais recente álbum do genial Elton John. Intitulado The Lockdown Sessions, este trabalho (também disponível nas gloriosas plataformas digitais) foi gravado de forma remota durante 18 meses, exatamente o período mais sério da pandemia do novo coronavírus, que, vale lembrar, ainda não acabou.

The Lockdown Sessions traz 16 faixas com participações de convidados especiais de diversas gerações e estilos musicais, mais uma prova da versatilidade de Elton John. Temos desde Stevie Wonder até Dua Lipa, passando por um vasto elenco. Confiram: Eddie Vedder (Pearl Jam), Gorillaz, SG Lewis, Surfaces, Years & Years, Brandi Carlile, Charlie Puth, Dua Lipa, Gorillaz, Lil Nas X, Miley Cyrus, Nick Minaj, Rina Sawayama, Stevie Nicks e Young Thug. Ufa!

Ouça The Lockdown Sessions em streaming:

Chico Buarque aparece sob vários ângulos em novo livro

MEU CARO CHICO capa 400x

Por Fabian Chacur

Durante o processo de pesquisa para a realização de Revela-te Chico- Uma Fotobiografia (2018), seu autor, Augusto Lins Soares, encontrou depoimentos e textos diversos sobre Chico Buarque, todos muito interessantes. Surgia ali a semente para Meu Caro Chico-Depoimentos (256 páginas, preço médio R$65), não por acaso lançado agora pela mesma Editora Francisco Alves responsável pela comercialização do 1º livro do autor de Construção, A Banda- Manuscritos de Chico Buarque de Hollanda (1966).

Esta nova publicação equivale a uma espécie de perfil de Chico Buarque criado a partir da visão de 60 pessoas diferentes, entre músicos, intelectuais, jornalistas, cineastas, escritores, amigos etc. Temos textos que abrangem desde o ano de 1966 até os dias de hoje, sendo alguns produzidos especialmente para o livro do arquiteto, diretor de arte e autor de fotobiografias pernambucano.

O elenco não poderia ser mais variado, e inclui desde o pai do artista, o intelectual Sérgio Buarque de Hollanda, até o funkeiro Rafael Mike, que participou da faixa Caravanas, gravada pelo astro em 2017. Entre outros, temos aqui textos de Caetano Veloso, José Saramago, Vinícius de Moraes, Cacá Diegues, Clarice Lispector, Bruna Lombardi, Tom Jobim, Clara Nunes, Carlos Drummond de Andrade, Glauber Rocha, Maria Rita Kehl e Bob Wolfenson.

Os textos vão desde curtos depoimentos sobre Chico até descrições de experiências pessoais com ele, análises um pouco mais extensas de trabalhos específicos (álbuns, canções etc) e pequenas revelações sobre suas características pessoais. Drummond, por exemplo, faz uma crônica sobre A Banda no momento em que a canção se tornava mania nacional em 1966. O fotógrafo Bob Wolfenson, por sua vez, conta como conseguiu fazer uma foto do cantor com o peito à mostra. E por aí vai.

Lógico que alguns dos textos são mais significativos do que outros, mas até isso nos proporciona um retrato bastante interessante do artista, no sentido que vermos o que ele despertou em cada uma dessas 60 pessoas tão diferentes entre si, mas todas admiradoras deste grande cantor, compositor, músico e escritor brasileiro. Mesmo quem já leu tudo o que há de disponível sobre Chico Buarque (e não é pouca coisa) certamente encontrará saborosas novidades neste ótimo Meu Caro Amigo-Depoimentos.

Meu Caro Amigo (ao vivo na TV)- Chico Buarque:

Chiara Civello relê um clássico de Charles Aznavour em novo álbum

chiara civello 400x

Por Fabian Chacur

A cantora italiana Chiara Civello é uma artista com espírito mundial, tipo cidadã do mundo. Afinal de contas, ela mora e trabalha em Nova York, Rio de Janeiro, Paris e Roma, aproveitando o melhor de cada uma dessas cidades. Ela já trabalhou com nomes do porte de Gilberto Gil, Burt Bacharach, Esperanza Spalding e Ana Carolina. Desta vez, a moça nos apresenta uma releitura de Yesterday When I Was Young, grande hit em 1975 com o autor, Charles Aznavour. Trata-se de uma bela amostra de Chansons, álbum que a gravadora LAB 344 lançará no Brasil e América Latina no dia 19 de novembro.

Com o subtítulo International French Standards, Chansons inclui canções do universo da música francesa, que Chiara interpreta nesse idioma e também em inglês e italiano. A produção ficou a cargo de Marc Collin, conhecido como integrante do grupo Nouvelle Vague. A versão de Yesterday When I Was Young ganhou uma roupagem sonora que tem a ver com o espírito do trabalho de Sade, sem cair na mera imitação.

Yesterday When I Was Young– Chiara Civello:

Suck This Punch oferece peso e qualidade artística em seu 2º CD

such this punch the evil on all of us 400x

Por Fabian Chacur

O Suck This Punch surgiu em Limeira (SP) em 2015, e lançou naquele mesmo ano seu álbum de estreia, Fire, Cold And Steel. Desde então, fez inúmeros shows, mudou de formação e consolidou um estilo próprio de rock pesado. O vocalista Tadeu Bon Scott hoje tem a seu lado Phil Seven (guitarra e vocal), Matheus Bonon (baixo e vocal) e Giacomo Bianchi (bateria). E é esse time que nos oferece pela gravadora Voice Music The Evil On All Of Us, seu contundente 2º álbum e desde já um dos melhores lançamentos dessa área em 2021.

O som deste excelente grupo é uma mistura do hard rock clássico com o thrash metal, incorporando elementos importantes das duas vertentes de forma criativa e consistente. Temos riffs potentes aliados a tramas de guitarra muito bem trabalhadas, apoiadas por uma cozinha rítmica segura e dinâmica, capaz daquelas inversões precisas de tempo sem se atrapalhar em um único minuto. O vocal poderoso e grave de Tadeu conduz todo o processo com maestria e fúria, sem cair na gritaria exibicionista. Tudo gira em função das músicas.

Uma das marcas do grupo fica por conta do refrão de cada música, sempre com um trabalho muito minucioso em termos vocais. Outra são as letras, que neste álbum seguem em torno da capacidade do ser humano em causar mal aos outros e também a si mesmo, no decorrer do processo, e como acreditar mais em sua capacidade individual de alterar as coisas e respeitando os outros pode ser um caminho transformador e iluminado.

As nove faixas incluídas no álbum, que está disponível nas plataformas digitais e também em uma caprichadíssima versão física em CD com direito a embalagem digipack, capa dupla e encarte colorido com letras, são extremamente consistentes. Machines, por exemplo, é compassada e potente, enquanto Just Follows alterna peso com momentos mais melódicos sem forçar a barra em um único segundo. Shout It Out e Alone apostam na energia e pegam na veia.

Se The Evil On All Of Us é consistente como um todo, traz dois momentos sublimes. Coward, que fala sobre uma tentativa de suicídio felizmente não concretizada, inclui passagens com viola que a aproximam da música country/folk com muita habilidade e sem destoar da essência do som do grupo.

Não por acaso, Sons Of War foi escolhida para encerrar o álbum, pois nos oferece 7m15 épicos. Começa com um texto lido em português que ressalta o absurdo de tentar impor aos índios as religiões ocidentais, eles que nunca deixaram de serem ligados à espiritualidade. Elementos percussivos típicos dos índios e dos negros foram incorporados ao heavy rock, e o resultado é de uma contundência absurda. No final, entra um coro típico de capoeira, pois a canção é também um desagravo ao tratamento horrível dado aos negros no Brasil.

Atrevo-me a considerar Sons Of War como uma das mais importantes e bem-sucedidas tentativas de mesclar o heavy rock a sonoridades típicas do Brasil, no mesmo alto nível das experiências realizadas pelo Sepultura e pelo Angra nos anos 1990. The Evil On All Of Us tem qualidade artística e técnica padrão internacional, algo que vem se tornando uma marca do rock pesado brasileiro. Foi gravado no Nock Studio Alive, em Limeira, com produção a cargo de Marcos Nock, que integrou a primeira formação da banda. Coisa de craques, mesmo.

Ouça The Evl On All Of Us em streaming:

Silk Sonic disponibiliza single e solta seu álbum nesta sexta (12)

silk sonic-400x

Por Fabian Chacur

Mais um single do Silk Sonic, projeto sensacional de r&b que é comandado pelos talentosíssimos Bruno Mars e Anderson.Paak, acaba de ser disponibilizado nas plataformas digitais, com direito a clipe. Trata-se de outra balada soul matadora, Smokin’ Out The Window, canção envolvente com aquele tempero de anos 1970 no melhor estilo Manhattans, Blue Magic e outros do gênero. O vídeo pode causar alguma polêmica pelo fato de os cantores aparecerem fumando cigarros convencionais, mas vale lembrar que isso era habitual naqueles anos. Questão de gosto.

Esta é a terceira e última faixa a ser divulgada com antecedência, pois o álbum completo, An Evening With Silk Sonic, chegará às plataformas digitais nesta sexta (12). E o melhor: a Warner Music Brasil promete proporcionar aos fãs brasileiros uma versão física no formato CD. Pelas amostras, este será provavelmente um dos melhores e mais importantes álbuns da safra 2021, tendo todas as condições de liderar as paradas de sucesso pelo mundo afora.

Smokin’ Out The Window (clipe)- Silk Sonic:

Kiefer Sutherland, o ator, também é um bom roqueiro

kiefer sutherland 400x

Por Fabian Chacur

Dá para acreditar que Jack Bauer também é cantor de rock? E não se trata de filme ou coisa que o valha, é na vida real mesmo. O consagrado ator Kiefer Sutherland, conhecido por inúmeros filmes de sucesso desde os anos 1980 e também por protagonizar a série televisiva 24 Horas, iniciou em 2016 uma carreira discográfica com o álbum Down in a Hole. Em 2019, veio Reckless & Me. E tem outro filhote musical a caminho.

Bloor Street, o 3º álbum do canadense nascido no Reino Unido e filho do brilhante ator Donald Sutherland, está programado para sair no dia 21 de janeiro, nas plataformas digitais e no exterior em formatos físicos como CD,vinil preto, vinil laranja transparente e fita-cassete laranja.

Duas músicas já foram divulgadas, como forma de atiçar a curiosidade do público. A 1ª foi a faixa-título (veja o clipe aqui), uma bela canção de teor country. A segunda foi disponibilizada nesta sexta (5), e é um rockão com tempero tipicamente americano a la Bruce Springsteen, a ótima Two Stepping In Time, também com direito a clipe.

Em press release enviado à imprensa, Kiefer explica a inspiração que gerou Two Stepping in Time:‘Two Stepping In Time’ é uma das canções mais esperançosas que já escrevi. Uma canção de amor honesta do fundo do meu coração.”

Two Stepping in Time (clipe)- Kiefer Sutherland:

Ronnie Wilson, 73 anos, um dos integrantes da The Gap Band

ronnie wilson

Por Fabian Chacur

Das grandes bandas funk que estouraram na segunda metade dos anos 1970, uma das mais quentes sem sombra de dúvidas foi a The Gap Band. Com seu som dançante turbinado, pontuado por baladas aqui e ali, os irmãos norte-americanos Charlie, Robert e Ronnie Wilson conquistaram incontáveis fãs dentro e fora do universo da black music. Robert nos deixou em 2010, aos 53 anos. Agora, infelizmente chegou a vez de Ronnie, aos 73 anos, que não conseguiu se recuperar de um derrame que sofreu há uma semana.

A Gap Band teve início efetivamente em 1974, quando Charlie (vocalista principal e músico), Robert (baixista) e Ronnie (teclados, bateria, percussão e sopros) atuaram como banda de apoio do lendário cantor, compositor e músico Leon Russell em shows e também em seu álbum Stop All That Jazz (1974). O grupo gravou alguns álbuns que passaram batido nesse período. Em 1978, o produtor Lonnie Simmons os contratou e, em seguida, conseguiram um contrato com a Mercury Records (cujo acervo hoje pertence à Universal Music).

A sorte virou para os irmãos Wilson em 1979, quando emplacaram os hits I’m in Love e Shake. Pouco depois, a coisa ficaria ainda melhor com o álbum The Gap Band II, com dois hits sensacionais: a compassada I Don’t Believe You Want To Get Up And Dance (Oops!) e a levemente latina Steppin’ (Out). Charlie virou o vocalista líder e sexy, Robert o baixista carismático e Ronnie o tecladista certeiro.

Até 1984, o grupo frequentou as paradas de r&b e também as de música pop com muita frequência, especialmente com suas faixas mais dançantes. Burn Rubber On Me (Why You Wanna Hurt Me), com sua batida forte e seca de bateria e seus riffs roqueiros, criou um padrão muito bem explorado pelo trio, que emplacou, na mesma linha mas sem soarem como cópias baratas, as sensacionais Early In The Morning, You Dropped a Bomb On Me e Party Train, só para citar algumas delas.

Charlie era a figura de proa da banda como cantor e compositor, mas Ronnie também mostrou seu talento como coautor de músicas como a romântica Yearning For Your LoveOpen Up Your Mind (Wide), Party Train, Steppin’ (Out) e I Don’t Believe You Want To Get Up And Dance (Oops!).

O sucesso da Gap Band diminuiria até o fim dos anos 1980, mantendo-se melhor no Reino Unido, onde emplacaria em 1987 o hit Big Fun. Após o lançamento do álbum Round Trip, em 1989, Ronnie saiu do grupo para se dedicar à música religiosa. O grupo ainda lançaria mais alguns álbuns, mas nunca voltou ao mesmo patamar que já havia alcançado antes.

As músicas da Gap Band foram sampleadas e geraram hits para inúmeros outros artistas, entre os quais Ashanti, Blackstreet, Mary J. Blige, Ice Cube e Snoop Dogg, e seu som vibrante influenciou diversos outros artistas e estilos, entre os quais o New Jack Swing do final dos anos 1980/início dos anos 1990.

Early In The Morning (clipe)- The Gap Band:

Franz Ferdinand anuncia uma coletânea de hits e lança single

franz ferdinand coletanea 400x

Por Fabian Chacur

Como forma de celebrar duas décadas de sucesso mundial, o grupo britânico Franz Ferdinand lançará no dia 11 de março de 2022 o álbum Hits To The Head. Trata-se de uma coletânea que traz 18 dos principais hits do quarteto contidos em seus cinco álbuns de estúdio e duas faixas inéditas. A primeira delas, a contagiante Billy Goodbye, já está disponível nas plataformas digitais, além de ser divulgada por um delicioso clipe em preto e branco. A outra, Curious, será divulgada em breve.

No exterior, Hits To The Head será lançado em vários formatos físicos, incluindo CD simples, CD versão deluxe, LP duplo de vinil, LP duplo de vinil vermelho e fita-cassete. Os encartes trarão textos informativos pelo jornalista e crítico musical JD Beauvallet e também diversas fotos, algumas delas inéditas. Em press release enviado à imprensa, o líder da banda, Alex Kapranos, dá a sua opinião sobre as coletâneas de hits:

“Tenho amigos que acreditam que, de alguma forma, você não é um fã “de verdade” se tiver um best of em vez de uma discografia. Discordo. Eu penso na coleção de discos dos meus pais quando criança. Eu amava seus LPs de compilação. Sou muito grato por eles terem Changes (David Bowie) ou Rolled Gold (The Rolling Stones. Esses LPs foram meu ponto de entrada. A minha introdução (ás obras desses artistas)”.

A produção das duas faixas inéditas ficou por conta de Kapranos, Julian Corrie e Stuart Price, este último conhecido por seus trabalhos ao lado de Dua Lipa, Madonna e Pet Shop Boys, entre outros.

Eis as faixas de Hits To The Head:

01 Darts Of Pleasure
02 Take Me Out
03 The Dark Of The Matinée
04 Michael
05 This Fire
06 Do You Want To
07 Walk Away
08 The Fallen
09 Outsiders
10 Lucid Dreams
11 Ulysses
12 No You Girls
13 Right Action
14 Evil Eye
15 Love Illumination
16 Stand On The Horizon
17 Always Ascending
18 Glimpse Of Love
19 Curious
20 Billy Goodbye

Billy Goodbye (clipe)- Franz Ferdinand:

Anna Ratto lança um álbum só com músicas de Arnaldo Antunes

anna ratto capa album 400x

Por Fabian Chacur

Caminhando para 20 anos de carreira como cantora, compositora e musicista, Anna Ratto (leia mais sobre ela aqui) escolheu desta vez dedicar o repertório de um álbum apenas a canções alheias. No caso, de Arnaldo Antunes. Contato Imediato- Anna Ratto Visita Arnaldo Antunes já está disponível nas plataformas digitais através da gravadora Biscoito Fino, com a canção A Casa é Sua divulgada por um belo clipe com animação dirigido e criado por Pedro Colombo.

Anna explica sua escolha: “Eu já tinha o desejo de fazer um disco puramente de intérprete, prestando homenagem a um artista que me fosse representativo. Alguns nomes me ocorreram, porque são muitas as referências, mas neste momento da minha vida, nenhum outro me falou mais alto do que Arnaldo Antunes. Meu mergulho mais profundo na sua obra – que é bem mais extensa e diversa daquilo que eu conhecia, até então – aconteceu mais recentemente, de uns cinco anos pra cá. E fui tomada de paixão! Resolvi compensar todos os discos em que não gravei Arnaldo pra fazer justiça a mim mesma”.

Dois fatores dão a Contato Imediato um clima ainda mais especial. A produção ficou a cargo de ninguém menos do que Liminha, consagrado produtor e músico que trabalhou com Arnaldo Antunes tanto nos Titãs como em sua carreira-solo. Além de produzir o álbum, ele também se desdobrou tocando baixo, teclados, violão e guitarra em várias das faixas.

O segundo ponto legal é o aval do homenageado, que não só elogiou o trabalho como um todo como também participou de uma das faixas, Ela é Tarja Preta. Outras participações bacanas são as de João Barone (Paralamas do Sucesso), Milton Guedes e Thiago Gomes. Em Kaira, Anna Ratto dá uma de “banda da eu sozinha”, pois canta, toca guitarra e também se incumbiu do arranjo.

Eis as faixas de Contato Imediato- Anna Ratto visita Arnaldo Antunes:

1 – A Casa é Sua (Arnaldo Antunes)

2 -Ligado a Você (Arnaldo Antunes / Liminha / Paulo Miklos)

3 -Desistiu de Mim (Arnaldo Antunes / Cezar Mendes / Carminho / Marisa Monte)

4 -Num Dia (Arnaldo Antunes / Chico Salem / Peleco / Manuela Azevedo)

5 -Ela é Tarja Preta (Arnaldo Antunes / Felipe Cordeiro / Lue / Manoel Cordeiro / Betão Aguiar)

6 -2 Perdidos (Arnaldo Antunes / Dadi)

7 -O Seu Olhar (Arnaldo Antunes / Paulo Tatit)

8 -Contato Imediato (Arnaldo Antunes / Carlinhos Brown / Marisa Monte)

9 -A Lhe Esperar (Arnaldo Antunes / Liminha)

10 -Kaira (Arnaldo Antunes / Toumani Diabaté)

A Casa é Sua (clipe)- Anna Ratto:

Older posts Newer posts

© 2021 Mondo Pop

Theme by Anders NorenUp ↑