Mondo Pop

O pop de ontem, hoje, e amanhã...

Page 2 of 350

Finneas lança clipe para ilustrar o seu belo single Only a Lifetime

finneas 400x

Por Fabian Chacur

A arma não tão secreta de Billie Eilish para se tornar uma das artistas mais populares e elogiadas da nova safra da música pop atual é sangue do seu sangue. Trata-se do irmão mais velho, Finneas, que além de ser seu parceiro musical se incumbiu da produção dos dois álbuns da badalada cantora e compositora americana. Com 24 anos, ele também se dedica à carreira-solo, tendo lançado um EP e o álbum Optimistic. E uma das faixas mais marcantes deste álbum acaba de ganhar um belo clipe, dirigido pelo cineasta Sam Bennett.

Trata-se da delicada e inspirada balada Only a Lifetime, que ele dedicou a seus entes queridos. O clipe foi filmado em apenas uma tomada no Aquarium Of The Pacific, situado em Long Beach, California. Ele explica a inspiração por trás desta bela canção, em press release enviado à imprensa:

“Muitas pessoas estavam vagando por suas casas, pedindo para que o isolamento fosse suspenso e esperando pela vacina. Eu tive uma compreensão repentina – eu poderia realmente sentir muita falta desse tempo tranquilo que tive com a minha família e minha namorada. Eu estava tentando me lembrar de ficar presente e envolvido, não importa o que esteja acontecendo”.

Only a Lifetime (clipe)- Finneas:

Billie Eilish lança o clipe dirigido por ela para a faixa Male Fantasy

billie eilish-400x

Por Fabian Chacur

Com apenas 20 anos de idade (completados no último dia 18 de dezembro), Billie Eilish se firma cada vez mais como um dos nomes mais importantes da música pop no momento. No dia 31 de janeiro, por exemplo, ela concorrerá a sete troféus Grammy, sendo cinco deles nas principais categorias: Gravação do Ano, Álbum do Ano, Música do Ano, Melhor Álbum Pop Vocal e Melhor Performance Solo. Ela é a artista mais jovem a ser indicada duas vezes nessas mesmas categorias em um mesmo ano, desta vez graças a seu segundo álbum, Happier Than Ever.

Mais uma prova da sua versatilidade: Billie Eilish é a diretora de seu novo clipe, que divulga uma das faixas mais densas do seu mais recente trabalho, a bela e melancólica Male Fantasy. As cenas se passam dentro de um apartamento, e as imagens ilustram bem o conteúdo da letra. Vale registrar que ela também assinou, com o irmão Finneas (seu parceiro musical), a música-tema do mais recente filme da franquia James Bond, No Time To Die (veja o clipe aqui).

Male Fantasy (clipe)- Billie Eilish:

Katy Perry e o DJ sueco Alesso mostram a sua primeira parceria

alesso katy perry 2021-400x

Por Fabian Chacur

Mais do que em muitos outros momentos da história da música pop, a estratégia de reunir artistas de sucesso em parcerias virou mesmo o diapasão da indústria discográfica em todo o planeta. Mais um exemplo acaba de ser disponibilizado nas plataformas digitais. Trata- de When I’m Gone, que marca a primeira colaboração entre a cantora pop americana Katy Perry e o DJ sueco Alesso, ambos donos de um fã-clube dos mais expressivos.

Com menos de três minutos de duração, a faixa é no clima pop dançante eletrônico esperado, e acerta bem no alvo em termos de pistas de dança, embora não seja exatamente uma obra-prima. A composição equivale a uma espécie de mutirão colaborativo, pois, além dos dois, é também assinada por Alida Garpestad Peck, Rami Yacoub, Nathan Cunningham, Marc Sibley (dos Space Primates) e Alma Goodman (ufa!).

Enquanto a sempre inquieta Katy Perry é uma das mais badaladas estrelas pop dos últimos tempos e iniciou uma temporada em Las Vegas que tem previsão de durar até março, Alesso possui um currículo repleto de hits e parcerias com artistas como Ryan Tedder (do grupo One Republic), Tove Lo, Anitta, James Bay e Liam Payne (ex-One Direction).

When I’m Gone (lyric video)- Alesso & Katy Perry:

Bryan Adams mostra vibração e pique com o seu single Kick Ass

bryan adams 2 400x

Por Fabian Chacur

Já está nas plataformas digitais mais uma amostra do álbum So Happy It Hurts, que Bryan Adams lançará no dia 11 de março de 2022 em vários formatos pela gravadora BMG. Após a ótima repercussão da faixa-título e de On The Road, agora é a vez de Kick Ass, um rockão de tirar o fôlego com afinidades com outro clássico do roqueiro canadense, a empolgante Kids Wanna Rock. Trata-se de mais uma parceria com Robert Mutt Lange, produtor e compositor conhecido por seus trabalhos com AC/DC, Deff Leppard e Shania Twain, entre muitos outros.

Sobre a inspiração que teve para compor esta e outras faixas do disco, Adams declarou, em texto enviado à imprensa: “A pandemia e o lockdown nos fizeram pensar que de um momento para outro o que temos como rotineiro e confortável pode mudar. De uma hora pra outra, ninguém conseguia pular no carro e ir embora por aí. O álbum abordará muitas das coisas efêmeras da vida que são realmente o segredo da felicidade, e o mais importante, a conexão humana”

Kiss Ass– Bryan Adams:

Cat Power divulga mais duas músicas de seu álbum Covers

cat power 2 400x

Por Fabian Chacur

Chan Marshall, cantora, compositora e produtora americana mais conhecida pelo nome artístico Cat Power, lança seu novo álbum no dia 22 de janeiro pelo selo Domino. Ela acaba de antecipar mais duas faixas desse trabalho. Uma é I’ll Be Seeing You, composição de Fain Sammy e Kahal Irving que ficou famosa na gravação feita por Billie Holiday em 1944. A outra é Unhate (ouça aqui), versão repaginada de uma canção da própria artista, Hate, lançada por ela em seu álbum The Greatest (2006).

O clipe de I’ll Be Seeing You, dirigido por Greg Hunt, flagra Cat Power em um night club intimista estilo anos 1940. Ela explica o que a motivou a reler essa canção: “Quando pessoas que você ama foram tiradas de você, sempre há uma música que guarda a memória delas em sua mente. É uma conversa com aqueles do outro lado e é muito importante para mim alcançar as pessoas dessa forma.”

Covers traz basicamente releituras de músicas dos repertórios de Billie Holiday, Frank Ocean, The Pogues, Dead Man’s Bones e The Rolling Stones, entre outros. O disco será disponibilizado em CD, LP de vinil e também nas plataformas digitais. Também teremos uma versão limitada em vinil prateado que trará como brinde um compacto simples com You Got The Silver, cover dos Rolling Stones.

I’ll Be Seeing You (clipe)- Cat Power:

U2 é destaque na trilha sonora do novo longa de animação Sing 2

sing 2 capa album 400x

Por Fabian Chacur

Estreia no dia 6 de janeiro o longa de animação Sing 2, com a missão de repetir o sucesso da parte anterior. Como forma de criar o clima positivo para a chegada dessa nova atração, sua trilha sonora já está disponível nas plataformas digitais, com 17 faixas. A de maior destaque é a balada-rock Your Song Saved My Life, inspirada faixa do U2 que traz aquele clima messiânico e pra cima típico dos melhores momentos do grupo irlandês. Também estão no álbum Anitta, Keke Palmer e Sam i, entre outros.

Sing 2 traz outro destaque envolvendo o U2. Pela primeira vez, Bono marca presença em uma animação dublando um personagem, no caso o de Clay Calloway. Com direção e roteiro de Garth Jennings e produção de Chris Meledandri e Janet Healy (os mesmos de Meu Malvado Favorito e Pets- A Vida Secreta dos Bichos), o longa traz as vozes de Scarlett Johansson, Taron Egerton e Reese Whiterspoon, entre outros.

Your Song Saved My Life (lyric video)- U2:

Old Chevy mostra seu rockabilly turbinado no Bourbon Street/SP

old chevy 400x

Por Fabian Chacur

Com dez anos de estrada e mais de 1.500 shows no currículo, sendo 65 dessas datas cumpridas na Europa, a banda Old Chevy é uma das mais afiadas do Brasil no setor rock and roll. Com fortes alicerces no rockabilly e também elementos de punk rock, jazz, soul, r&b, boogie woogie, pop e blues, o excelente trio campineiro é a atração nesta quinta-feira (30) às 21h em São Paulo, mais precisamente no Bourbon Street (rua dos Chanés, nº 127- Moema- fone 0xx11-5095-6100), com ingressos a R$ 65,00 (antecipado) e R$ 75,00 (na porta).

Integram o grupo o endiabrado cantor e guitarrista Simon Lira e os sólidos e eficientes Eliezer Oliveira (contrabaixo) e Bruno Oliveira (bateria). Em seus 10 anos de carreira, sempre se dividiram entre releituras preciosas de material alheio e composições próprias. Eles lançaram até hoje o EP Live Sessions (2016), o DVD 8th Anniversary (2018) e os álbuns Heritage (2018) e On The Run (2019), além do delicioso e contagiante single É Verdade Esse Bilete, que conta com a participação de Leo Jaime (leia mais aqui).

Oh! Darling– Old Chevy:

Michael Bublé terá especial de Natal exibido na tela da Band

michael buble especial 400x

Por Fabian Chacur

Se você é daqueles fãs de canções natalinas e de grandes intérpretes, Mondo Pop tem uma dica daquelas bem caprichadas. Na madrugada deste sábado de Natal (25), mais precisamente a partir das 00h15, a Band vai exibir Christmas In The City, show do consagrado cantor e compositor canadense Michael Bublé gravado no estúdio 8H no Rockfeller Center em Nova York (EUA), com participações especiais de Camila Cabello, Jimmy Fallon (na foto com Bublé), Hanna Waddingham e ninguém menos do que o fofíssimo Kermit, o adorável Caco, o Sapo, dos Muppets.

Em press release enviado à imprensa, o cantor expressou suas expectativas em relação ao especial:”Estou extremamente feliz com o programa deste ano e nossos convidados fenomenais. Esta será uma noite memorável e mal posso esperar para celebrar com todos vocês”.

Bublé comemora o grande sucesso de Christmas 2021, edição deluxe comemorativa dos dez anos do lançamento original de seu álbum de natal que emplacou os hits Holly Jolly Christmas e It’s Begining To Look Like Christmas. Além das faixas do trabalho original, esta reedição nos oferece 7 faixas bônus, entre as quais o delicioso dueto com Rod Stewart em Winter Wonderland.

O astro canadense, por sinal, tem shows marcados no Brasil em 2022 para os dias 3 (Rio de Janeiro), 5 e 6 (São Paulo) e 8 (Curitiba) de novembro, sendo que os ingressos já estão à venda (saiba mais aqui).

Winter Wonderland– Michael Bublé e Rod Stewart:

Nina Simone tem um álbum raro lançado nas plataformas digitais

nina simone album 400x

Por Fabian Chacur

Não são muitas as artistas que merecem ser incluídas na galeria das divas da canção, e Nina Simone (1933-2003) certamente foi uma delas. Foi, não, é, pois suas gravações continuam firmes e fortes como provas de uma cantora e pianista que tinha o jazz como norte, mas cuja versatilidade a levou a interpretar soul, folk, blues, r&b, pop e música erudita com classe e estilo únicos. A Warner Music acaba de disponibilizar nas plataformas digitais um álbum raro, Nina Simone And Her Friends, lançado originalmente em 1959 pelo selo Bethlem Records.

Na verdade, este trabalho, cujo subtítulo é An Intimate Variety Of Vocal Charm, é uma coletânea que reúne quatro faixas que ficaram de fora do álbum de estréia de Nina, Little Girl Blue (1959). As marcantes cantoras Carmen McRae e Chris Connor participam do álbum também com quatro faixas cada, extraídas de lançamentos anteriores. Ou seja, não é um álbum colaborativo.

A diva da canção e uma dedicada ativista politica de boas causas norte-americana marca presença em quatro gravações muito boas: He’s Got The Whole World In His Hands (tradicional), I Loves You Porgy (George & Ira Gershwin), African Mailman (instrumental de sua autoria) e For All We Know (J. Fred Coots e Sam M. Lewis). Além dela cantando e tocando piano, participam das gravações Jimmy Bond (baixo) e Al “Tootie” Heath (bateria).

A compilação foi lançada como uma forma de a gravadora Bethlem Records faturar em cima de Nina, que logo após lançar seu álbum de estreia saiu desta empresa rumo ao selo Colpix. Um típico caça-niqueis que, no entanto, tornou-se um álbum dos mais interessantes por reunir gravações muito boas e raras desse mito da música. E vamos combinar: a capa deste LP é maravilhosa!

He’s Got The Whole World In His Hands– Nina Simone:

Júpiter Maçã volta à tona em uma biografia detalhada e cativante

jupiter maça capa livro 400x

Por Fabian Chacur

Durante seus curtos 47 anos de vida, Flávio Basso (1968-2015) desenvolveu uma carreira como cantor, compositor e músico de rock que lhe trouxe bons frutos. Não se tornou um astro, nem mesmo uma unanimidade no segmento em que atuou (o chamado rock alternativo), mas cativou fãs fiéis que continuam cultuando seu legado com os grupos TNT e Cascavelletes e na carreira-solo com os codinomes Júpiter Maça e Júpiter Apple. Após ter sido lançada em 2018, sua biografia Júpiter Maçã- A Efervescente Vida e Obra, é relançada em uma nova e turbinada edição, com 500 páginas,opção de cinco capas diferentes, conteúdo ampliado e um novo projeto gráfico assinado pelo designer gráfico Rafael Conny.

Os autores são o gaúcho Cristiano Bastos, que tem no currículo os livros Gauleses Irredutíveis-Causos & Atitudes do Rock Gaúcho, Júlio Reny- Histórias de Amor & Morte e Nelson Gonçalves- O Rei da Boemia, e o brasiliense Pedro Brandt. Ambos são jornalistas, e isso se reflete no espírito da bio, uma extensa e detalhada reportagem sobre o artista valendo-se de entrevistas feitas especialmente para este fim e uma vasta pesquisa em cima de material impresso, de áudio e de vídeo publicado em jornais, revistas e sites.

Se há uma grande qualidade a ser ressaltada em uma biografia é quando a mesma é tão bem escrita e concatenada a ponto de cativar até mesmo aquele leitor que por ventura pouco ou nada conheça sobre a obra do biografado em questão. E o livro de Bastos e Brandt se encaixa feito luva nessa descrição, pois nos apresenta não só a trajetória de Basso-Júpiter, como também o situa muito bem no período em que atuou, de meados dos anos 1980 até 2015, quando nos deixou prematuramente, dando um bom panorama do rock brasileiro nesse período.

Flávio Basso teve como uma de suas marcas a eterna inquietude. Iniciou a careira como músico ainda adolescente, com a banda TNT. Saiu dela em 1986 quando o quarteto iria gravar seu primeiro álbum por uma grande gravadora, fato comparado por um colega como “rasgar um bilhete premiado e entrar na lotérica para comprar outro”. Montou os Cascavelletes e teve seu momento de maior exposição na mídia quando a música Nega Bombom entrou com destaque na trilha sonora da novela global Top Model em 1989-1990.

Depois de atuar com essas duas bandas, nas quais investia em um rock básico repleto de letras irreverentes e invariavelmente ligadas a conteúdos sexuais politicamente incorretos, partiu para uma carreira solo que, de cara, rendeu o álbum A Sétima Efervescência (1996), tido por alguns como verdadeiro clássico do psicodelismo brasileiro e mundial e incluindo seu maior hit individual, a sacudida Um Lugar do Caralho, já se valendo de um novo codinome, Júpiter Maçâ, que virou Júpiter Apple quando gravou em inglês.

A marca registrada de Apple-Maçâ era a total inquietude, mudando radicalmente de álbum para álbum e inspirado em rock alternativo, bossa nova, música eletrônica, jovem guarda e o que mais viesse, e em ícones internacionais como Beatles, Rolling Stones, Kinks e o mais alternativo Stereolab. Desconcertar os fãs e os críticos sempre foi a sua marca registrada, e dessa forma conquistou admiradores no Brasil e no mundo, mesmo que em quantidades limitadas.

Sua tendência de se auto-sabotar, aliada a paranoia e também a um alcoolismo que lhe rendeu inúmeros problemas de saúde e internações certamente ajudaram a abreviar a sua vida em muitos anos. Flávio Basso também teve relacionamentos instáveis com diversas mulheres, perdeu o filho Glenn (que morreu com apenas 11 anos) e não soube gerenciar da melhor forma possível a sua carreira, com um prejuízo dos maiores.

Além de contar essa trajetória com muitos detalhes e sem cair no maniqueísmo, apresentando um personagem com suas virtudes e defeitos, Júpiter Maçã- A Efervescente Vida e Obra nos apresenta uma análise faixa a faixa de todos os seus lançamentos, incluindo desde os LPs e CDs até aquelas canções disponíveis apenas em formato digital, ou até mesmo aquelas apresentadas em poucos shows ou nunca lançadas de forma oficial.

É muito bom ver quando autores como Cristiano Bastos e Pedro Brandt fogem da tentação de biografar artistas mais populares e/ou comerciais, sejam eles nacionais ou internacionais, para mergulhar em nomes que poderiam se tornar apenas notas de rodapé da história. Difícil ler esse livro e não ficar com o ouvindo coçando para investigar essa obra ao mesmo tempo obscura, polêmica e tão longe do mainstream na sua quase totalidade. O lançamento é da Nova Carne Livros, que promete novos lançamentos com este mesmo padrão para breve.

Modern Kid (clipe)- Júpiter Maçã:

« Older posts Newer posts »

© 2022 Mondo Pop

Theme by Anders NorenUp ↑