Mondo Pop

O pop de ontem, hoje, e amanhã...

Tag: 20 anos

Selo Maritaca comemora seus 20 anos com um show em SP

selo maritaca artistas-400x

Por Fabian Chacur

Em 1997, a flautista, compositora, arranjadora e produtora Léa Freire deu início ao selo Maritaca, gravadora independente especializada em música instrumental. Com mais de 60 lançamentos de alta qualidade em seu catálogo, a empresa celebra seus 20 anos de estrada com um show especial em São Paulo que será realizado nesta sexta-feira (20) às 21h no Auditório Ibirapuera (Avenida Pedro Álvares Cabral, s/nº- Portão 2 do Parque Ibirapuera- fone 0xx11-3629-1075), com ingressos custando R$ 10,00 (meia) e R$ 20,00 (inteira).

Com mais de 40 anos de carreira, Léa é uma guerreira, pois consolidar espaços dedicados ao som instrumental no Brasil é tarefa hercúlea. Sua definição para a vertente sonora que abraçou é das mais inteligentes: “A música instrumental é pra pensar o que você quiser, para sentir o que você quiser, para criar seu próprio enredo”.

A comemoração das duas décadas do Maritaca reunirá um elenco composto por artistas que já gravaram pelo selo, um time repleto de feras da música brasileira que se revezarão no palco durante o espetáculo. Com direção artística a cargo do maestro Felipe Sena, teremos, entre outros, Amilton Godoy, Arismar do Espírito Santo, Filó Machado, Silvia Góes, Quinteto Vento em Madeira (do qual Léa faz parte), Grupo Câmaranóva, Edu Ribeiro e Teco Cardoso.

Nesses anos todos, além de lançar CDs, o selo também comercializou livros de partituras. Outros nomes importantes com trabalhos que fazem parte do acervo da Maritaca são Laércio de Freitas, Bocato, Banda Mantiqueira, Trio Corrente e Théo de Barros. Entre os álbuns mais recentes lançados pela gravadora, vale destacar A Mil Tons, dueto de Amilton Godoy e Léa Freire (leia mais sobre esse trabalho aqui).

Mamulengo– Léa Freire e Amilton Godoy:

Grupo Skank celebra 20 anos de O Samba Poconé em SP

skank-400x

Por Fabian Chacur

Há 20 anos, o Skank lançou seu terceiro álbum, O Samba Poconé. Com esse trabalho, o quarteto mineiro se consolidou de vez no cenário pop-rock brasileiro, graças a hits como É Uma Partida de Futebol, Garota Nacional e Tão Seu. Eles celebram essa data redonda importante com show em São Paulo neste sábado (26) a partir das 22h na Áudio (avenida Francisco Matarazzo, nº 694- Água Branca- SP- fone 0xx11- 3862-8279), com ingressos a R$ 120,00 (pista) e R$ 250,00 (mesa).

Na ativa desde 1991, ou seja, há 25 anos, o Skank mantém sua formação original, composta por Samuel Rosa (vocal e guitarra), Lelo Zanetti (baixo), Henrique Portugal (teclados) e Haroldo Ferretti (bateria). Com sua fusão de reggae, rock, pop e elementos de música brasileira, eles cativaram um público abrangente que vai desde os fãs do som da moda até os formadores de opinião, tal a qualidade da música que fazem.

Como forma de marcar essa efeméride, está saindo edição especial de O Samba Poconé. São três CDs: um com versão remasterizada do trabalho original, outro com versões inéditas extraídas de demos e ensaios que fazem parte do acervo do baterista Haroldo, e um terceiro com raridades compiladas pelo produtor do CD, Dudu Marote, incluindo versões alternativas de estúdio, remixes e faixas instrumentais.

A novidade deste terceiro CD é Minas Com Bahia, composição de Samuel gravada por ele em dueto com Daniela Mercury no álbum da cantora Feijão Com Arroz, mas que nunca havia sido registrada pelo Skank. A masterização foi feita em Nova York por Chris Gehringer, conhecido por seus trabalhos com Rihanna, Twenty One Pilots e Madonna.

É Uma Partida de Futebol– clipe- Skank:

© 2022 Mondo Pop

Theme by Anders NorenUp ↑