Mondo Pop

O pop de ontem, hoje, e amanhã...

Tag: abril 2021

Billy F Gibbons libera clipe e irá lançar um novo álbum em junho

billy f gibbons capa album

Por Fabian Chacur

Em 2015, após décadas liderando o ZZ Top, Billy F Gibbons lançou o seu 1º CD solo, Perfectamundo. Em 2018, foi a vez de The Big Bad Blues. E já temos data marcada para um novo álbum desse marcante cantor, compositor e guitarrista americano. Será no dia 4 de junho o lançamento de Hardware, que o selo Concord (distribuído pela Universal Music) colocará no mercado internacional nos formatos CD e LP de vinil, além das gloriosas plataformas digitais.

Como forma de dar uma amostra aos fãs do que está por vir, Gibbons acaba de disponibilizar o 1º single a ser extraído desse novo trabalho. Trata-se de West Coast Junkie, um delicioso rockabilly com tempero de surf music e ecos de Dick Dale. Dirigido por Harry Reese, o clipe tem como pano de fundo o deserto californiano e garotas de biquini, com os músicos tocando com energia.

Gravado no Escape Studio, situado perto de Palm Springs, no alto deserto da Califórnia e na região da mitológica Joshua Tree, o álbum conta com o célebre Matt Sorum (Guns N’ Roses, The Cult, Velvet Revolver) na bateria, engenharia de som a cargo de Chad Shlosser e os músicos Mike Fiorentino e Austin Hanks. 11 das 12 faixas incluídas neste trabalho são assinadas coletivamente por Gibbons, Fiorentino, Shlosser e Sorum.

Gibbons, que continua firme com o ZZ Top segundo consta, definiu o seu novo disco solo em comunicado enviado à imprensa para divulgar esse trabalho: “Nós ficamos escondidos no deserto por algumas semanas, no calor do verão, e isso por si só foi bastante intenso. Para desabafar, simplesmente ‘deixamos agitar’. E é disso que se trata Hardware. Na maior parte, é um roqueiro furioso, mas sempre atento ao mistério implícito do deserto”.

Eis as faixas de Hardware:

1. My Lucky Card

2. She’s On Fire

3. More-More-More

4. Shuffle, Step & Slide

5. Vagabond Man

6. Spanish Fly

7. West Coast Junkie

8. Stackin’ Bones (featuring Larkin Poe)

9. I Was A Highway

10. S-G-L-M-B-B-R

11. Hey Baby, Que Paso

12. Desert High

*Obs.: todas as músicas foram escritas por Billy F Gibbons-Matt Sorum-Mike Fiorentino-Chad Shlosser, exceto Hey Baby Que Paso, escrita por Augie Meyers e Bill Sheffield).

West Coast Junkie (clipe)- Billy F Gibbons:

Mick Jagger lança um belo single em dobradinha com Dave Grohl

mick jagger dave grohl single

Por Fabian Chacur

Muita gente tem escrito canções tendo como tema o isolamento social exigido pelo combate ao novo coronavírus. Uma das melhores acaba de ser disponibilizada nas plataformas digitais, e tem assinatura nobre. Trata-se de Easy Sleazy, canção assinada por Mick Jagger que o vocalista dos Rolling Stones canta e toca guitarra tendo o apoio de Dave Grohl (Nirvana, Foo Fighters) nos vocais, guitarra, baixo e bateria. O resultado é uma faixa bastante energética, na melhor tradição dos Rolling Stones e com uma letra muito inteligente.

Sobre sua motivação, Jagger falou o seguinte, em comunicado enviado à imprensa: “É uma música que escrevi sobre como sair do lockdown, com um certo otimismo, que é muito necessário. Obrigado a Dave Grohl por pular na bateria, baixo e guitarra, foi muito divertido trabalhar com você. Espero que todos gostem de Eazy Sleazy”.

Por sua vez, Dave Grohl ressaltou a importância da parceria para o seu já extenso currículo: “É difícil colocar em palavras o que foi a experiência de gravar essa música com Sir Mick, o que isso significa para mim. Está além de um sonho tornado realidade. Bem, quando eu pensei que a vida não poderia ficar mais louca … achamos a música do verão, sem dúvida!”.

Easy Sleasy (clipe)- Mick Jagger e Dave Grohl:

Pete Best e Tony Sheridan estão no álbum do Clube Big Beatles

ClubeBigBeatles 1 400x

Por Fabian Chacur

Em seus 30 anos de estrada, o Clube Big Beatles conseguiu se consolidar como uma das bandas brasileiras mais bem-sucedidas no intuito de reler os clássicos dos Fab Four. Oriundo de Vitória (ES), o grupo possui algumas marcas importantes em sua trajetória, como participar por 26 anos consecutivos no International Beatle Week em Liverpool, onde integram seu hall da fama desde 2008. Toda essa trajetória agora é consolidada com o lançamento do álbum, Clube Big Beatles e Seus Sócios, já disponível nas plataformas digitais.

Nesses anos todos, o time liderado pelo também produtor Edu Henning conseguiu consolidar algumas parcerias muito bacanas. Duas delas arrepiam os fãs mais detalhistas dos Beatles, e marcam presença neste trabalho, em gravações ao vivo. Um é Pete Best, que foi baterista dos Beatles de 1960 a 1962, quando foi substituído por Ringo Starr. Ele marca presença em uma versão energética de My Bonnie, que os Beatles gravaram em 1961 na Alemanha acompanhando o cantor britânico radicado então por lá Tony Sheridan.

Aliás, Sheridan é esse outro parceiro ilustre a participar do disco, em outra gravação feita ao vivo quando ele esteve por aqui, interpretando um dos clássicos perenes do grupo de Liverpool, Yesterday. A outra gravação ao vivo incluída no álbum é She Loves You, registro do CCB com a Banda da Polícia Militar do Espírito Santo.

Se esses dois convidados especiais internacionais impressionam bem, as outras 13 faixas do trabalho, todas gravadas em estúdio, contam com nomes nacionais consagradíssimos e de várias vertentes da nossa música, indo desde a MPB até o heavy metal. Não é de se estranhar que este, o 4º álbum do grupo capixaba, tenha demorado quase 10 anos para ser finalizado.

Afinal de contas, contar em um mesmo trabalho com gente do naipe de Ivan Lins, Evandro Mesquita, Andreas Kisser, Jerry Adriani, Zé Renato, João Barone e Edgard Scandurra, só para citar alguns, não é tarefa das mais fáceis. Mas Henning e sua turma conseguiram tal façanha.

Eis as faixas de Clube Big Beatles e Seus Sócios:

1- Lady Madonna – Clube Big Beatles

2- Whille My Guitar Gently Weeps – Clube Big Beatles e Edgard Scandurra

3- When I’m Sixty-Four – Clube Big Beatles e Bruno Gouveia

4- Get Back – Clube Big Beatles e Andreas Kisser

5- Ticket to Ride – Clube Big Beatles e Dado Villa-Lobos

6- Something – Clube Big Beatles e Armandinho Macedo

7- Eleanor Rigby – Clube Big Beatles e Ivan Lins

8- Drive My Car – Clube Big Beatles e Evandro Mesquita

9- Money (That’s What I Want) – Clube Big Beatles e João Barone

10- The Long And Winding Road – Clube Big Beatles e Flávio Venturini

11- I Feel Fine – Clube Big Beatles e Jerry Adriani

12- Nowhere Man – Clube Big Beatles e Zé Renato

13- Come Together – Clube Big Beatles e Leo Gandelmann

14- She Loves You – Clube Big Beatles e Banda da Policia Military do Espirito Santo

15- My Bonnie – Clube Big Beatles e Pete Best

16- Yesterday – Clube Big Beatles e Tony Sheridan

My Bonnie (ao vivo)- Clube Big Beatles e Pete Best:

Mick Fleetwood lançará álbum ao vivo homenageando Peter Green

Mick-Fleetwood&Friends - 400x

Por Fabian Chacur

No dia 25 de fevereiro deste ano, Mick Fleetwood realizou um show homenageando Peter Green e a fase inicial do grupo que criou em 1967, o Fleetwood Mac. Essa celebração se tornou histórica e acabou sendo uma espécie de flores em vida para o mitológico guitarrista, cantor e compositor britânico, que nos deixou no último dia 25 de julho, aos 73 anos. Esse evento histórico foi registrado em áudio e vídeo e será lançado no exterior em vários formatos físicos e digitais (saiba mais aqui) no dia 30 de abril de 2021 pela gravadora BMG.

O elenco escalado para esse show capitaneado pelo baterista Mick Fleetwood incluiu outro integrante daqueles anos de blues rock do FM, o guitarrista Jeremy Green, e também a cantora e tecladista Christine McVie, que entrou no time pelos idos de 1970. Além deles, tivemos, entre outros, feras do porte de Pete Townshend, Noel Gallagher, Kirk Hammett, John Mayall, Steven Tyler, Billy Gibbons e Neil Finn, com gravação a cargo do produtor Glyn Johns.

“O show foi uma homenagem ao blues, onde todos nós começamos, e é importante reconhecer o profundo impacto que Peter e essa primeira fase do Fleetwood Mac tiveram no mundo da música. Ele foi meu maior mentor e foi uma alegria homenagear seu incrível talento. Tive a honra de compartilhar o palco com alguns dos muitos artistas que Peter inspirou durante os anos e que compartilham meu grande respeito por ele”, conta Mick Fleetwood.

O filme com o registro do show, intitulado Mick Fleetwood & Friends Celebrate The Music Of Peter Green And The Early Years Of Fleetwood Mac, será exibido nos cinemas no exterior em março de 2021, e já tem um trailler disponível. Certamente, uma bela celebração ao blues rock britânico dos anos 1960.

Confira as faixas do álbum ao vivo de Mick Fleetwood & Friends:

Act I

1. Rolling Man (feat. Rick Vito)

2. Homework (feat. Jonny Lang)

3. Doctor Brown (feat. Billy Gibbons)

4. All Your Love (feat. John Mayall)

5. Rattlesnake Shake (feat. Billy Gibbons & Steven Tyler)

6. Stop Messin’ Round (feat. Christine McVie)

7. Looking For Somebody (feat. Christine McVie)

8. Sandy Mary (feat. Jonny Lang)

9. Love That Burns (feat. Rick Vito)

10. The World Keep Turning (feat. Noel Gallagher)

11. Like Crying (feat. Noel Gallagher)

12. No Place To Go (feat. Rick Vito)

13. Station Man (feat. Pete Townshend)

Act II

1. Man Of The World (feat. Neil Finn)

2. Oh Well (Pt.1) (feat. Billy Gibbons & Steven Tyler)

3. Oh Well (Pt.2) (feat. David Gilmour)

4. Need Your Love So Bad (feat. Jonny Lang)

5. Black Magic Woman (feat. Rick Vito)

6. The Sky Is Crying (feat. Jeremy Spencer)

7. I Can’t Hold Out (feat. Jeremy Spencer)

8. The Green Manalishi (With The Two Prong Crown) (feat. Billy Gibbons & Kirk Hammett)

9. Albatross (feat. David Gilmour)

10. Shake Your Moneymaker (group finale)

Veja o trailer do documentário do show:

© 2021 Mondo Pop

Theme by Anders NorenUp ↑