Mondo Pop

O pop de ontem, hoje, e amanhã...

Tag: blue

Brandi Carlile, vencedora de seis Grammys, lança um novo álbum

brandi carlile

Por Fabian Chacur

Grande representante da música country dos anos 2000, Brandi Carlile acaba de lançar o seu 7º álbum de estúdio. Trata-se de In These Silent Days, lançado pela Low Country Sound/Elektra Records, selos ligados à Warner Music. Uma das faixas mais impactantes é a espetacular Broken Horses, que saiu também no formato single e tem o mesmo título do livro de memórias que a cantora, compositora e musicista americana lançou recentemente.

Composto e gravado durante a pandemia do novo coronavírus, o álbum mostra Brandi cantando e tocando violão e piano, tendo como acompanhantes básicos os irmãos Tim (vocal e baixo) e Phil Hanseroth (vocal e violão), seus parceiros há um bom tempo. O som feito por ela parte do country e acrescenta elementos de rock, folk e pop com muita categoria. A moça completou 40 anos de idade em junho, e possui nada menos do que 6 troféus Grammy em seu currículo. Elton John é outro de seus fãs célebres.

Além do novo álbum, Brandi oferecerá duas boas novidades aos fãs em breve. No dia 6 de novembro, tocará na íntegra o repertório do álbum Blue (1971), de sua amiga e fã Joni Mitchell. E em fevereiro de 2022, será a vez do festival Girls Just Wanna Weekend, no México, liderado por ela e com participações de Sheryl Crow, KT Tunstall, Tanya Tucker, Indigo Girls, Yola e outras. Seu 1º CD saiu em 2005, e desde então a moça invadiu as paradas de sucesso nos EUA, crescendo de álbum a álbum em termos de popularidade e qualidade artística.

Broken Horses– Brandi Carlile:

Priscilla Pach mostra forte potencial em show

Por Fabian Chacur

Priscilla Pach lançou Blue, seu álbum de estreia, em show realizado na noite desta terça-feira (27) no Ao Vivo Bar, em noite fria que, no entanto, se mostrou bastante quente no palco do barzinho situado no bairro paulistano de Moema. Com apenas 17 anos, a cantora mostra que seu potencial aponta rumo a um futuro brilhante, se souber direcionar seus esforços.

Com uma bela voz, a intérprete mostra maturidade surpreendente para alguém ainda na fase inicial da carreira. Sabe usar seu potencial, não cai em exageros ou exibicionismos tolos e interpreta não só com a garganta e os pulmões, mas com o corpo todo. Além de tudo, domina com desenvoltura o idioma o qual se propôs a usar em suas canções, o inglês.

Acompanhada por um quarteto competente no qual se destacam o sólido e vigoroso baterista Maurício Hoffman e o talentoso tecladista Ciro de Almeida (Bruno Grandeza no violão e guitarra e André Henrique no baixo completam o time com eficiência), Priscilla se mostra à vontade em cena, só precisando aprimorar melhor suas conversas com a plateia.

Outro ponto importante a ser registrado é o fato de ela cantar basicamente músicas de sua autoria. Blue é um trabalho interessante e promissor, mas fica óbvio que a compositora ainda está abaixo da cantora. Quando as duas se aproximam mais, em canções como Get Over You, Walking On Fire, The Girl In The Red Dress e Waste Of Feeling, a coisa cresce muito.

Esse domínio da cantora sobre a compositora atualmente se torna mais claro nos três momentos em que Priscilla se dedicou a material alheio no show, dando um banho de energia e estilo em I Love Rock And Roll (hit com Joan Jett), Man! I Feel Like a Woman (Shania Twain) e Rehab (Amy Winehouse). Incluir mais material alheio nos shows parece uma boa ideia.

Lógico que a compositora tem tudo para progredir com o decorrer dos anos, e apostar em composições autorais é sempre uma ideia interessante para uma cantora, pois lhe permite possuir controle mais próximo de seu repertório. Outra possibilidade seria a busca de parcerias como forma de encorpar essa obra própria e dar um rumo ainda mais consistente a ela.

Seja como for, é difícil encontrar no mercado atual alguém como Priscilla. Bonita, talentosa, com domínio de palco e carismática, seu futuro aparenta ser promissor, especialmente se ela continuar fazendo o que parece fazer, ou seja, estudar, ouvir outras pessoas experientes, saber tirar o joio do trigo e se aperfeiçoar dia a dia. Fiquemos de olho nela daqui pra frente.

foto: Kollen Naka (Divulgação)

Veja o clipe de Get Over You, com Priscilla Pach:

Priscilla Pach investe em pop-rock em inglês

Por Fabian Chacur

Priscilla Pach tem 18 anos e acaba de lançar seu primeiro CD, Blue. O álbum traz vários diferenciais, entre os quais se destacam o fato de as 12 canções serem de autoria da própria intérprete e terem suas letras em inglês. O clipe da música Get Over You já está sendo divulgado em canal próprio no Youtube e em outras redes sociais.

Nada apareceu neste álbum por acaso. Seu lado autoral, por exemplo, Priscilla explica ter origem em um conselho que ouvia de sua mãe desde os tempos de infância. “Ela sempre me dizia que cantor bom é aquele que escreve suas próprias músicas, e isso ficou na minha cabeça”.

O fato de usar o inglês também segue uma linha de raciocínio semelhante. “Sinto-me mais confortável ao escrever minhas letras em inglês, pois falo esse idioma a maior parte do tempo. Trata-se de uma língua internacional, que te abre caminhos para uma carreira em outros países”, justifica.

Vale ressaltar que Priscilla morou nos EUA e Venezuela e estudou em escolas americanas desde os 11 anos de idade, o que a aproximou bastante do inglês. Isso não quer dizer que ela não cante em português. “Gosto de interpretar nos meus shows canções dos repertórios de Cassia Eller e dos Tribalistas, por exemplo”.

O repertório do álbum Blue saiu de um universo de aproximadamente 40 canções, que foram sendo selecionadas aos poucos. Oito delas são da safra mais recente da cantora, enquanto as outras quatro são um pouco mais antigas. Sua principal inspiração é a estrela canadense do country pop rock Shania Twain.

“Ela (Shania) me inspirou muito, especialmente por sua versatilidade, algo que procuro seguir. Tenho no meu repertório rock, pop, country, até blues. Aceito todo tipo de música, não quero me limitar a um único estilo, para sempre poder me renovar, ampliar meus horizontes”.

O disco Blue conta com a participação especial de outro jovem talento, Giovanni Turra, que toca guitarra na música Walking On Fire. “O Giovanni tem a minha idade e toca vários instrumentos, ele é mais roqueiro, e eu precisava de um solo de guitarra em Walking On Fire. Ficou ótimo! Espero que ele me convide quando lançar seu disco”, diz, bem-humorada.

Atualmente, Priscilla está montando uma banda para acompanhá-la nos shows que irão divulgar Blue, cujo título também possui uma explicação simples. “Quis escolher um nome para o CD que viesse de uma das canções que tivesse uma pronúncia mais fácil e simples, e que também ajudasse no conceito da capa, e Blue foi a mais adequada”.

Veja o clipe de Get Over You, de Priscilla Pach:

Priscilla Pach mostra talento em CD Blue

Por Fabian Chacur

Boa voz, composições interessantes e um estilo que mostra influências de artistas como Taylor Swift, Jewel e Shania Twain. Tudo isso com apenas 17 anos. Essa é Priscilla Pach, que está estreando no meio fonográfico com o CD Blue, álbum produzido por Ronaldo Rayol que soa como eficiente cartão de apresentações.

Um bom exemplo do repertório do disco de estreia dessa jovem cantora e compositora de cabelos longos é Get Over You, canção com levada country moderna, melodia delicada e letra direta na qual a voz funciona como a cereja do bolo, afinada e colocada com bom gosto.

Priscilla morou nos EUA e estudou em escolas de lá desde os 11 anos, o que a ajudou a desenvolver de forma muito boa a pronúncia da língua inglesa, idioma que usa para escrever suas letras. Ela afirma ter por volta de 40 composições próprias em seu acervo, e revela ser também fã das brasileiras Rita Lee e Cássia Eller.

O álbum Blue traz 12 faixas e foge das traquitanas eletrônicas que às vezes só servem para disfarçar a falta de talento de algumas artistas. Aqui, temos guitarras, violões, baixo, teclados, bateria e percussão, com arranjos de cordas em três faixas. O foco fica na voz de Priscilla.

Se em alguns momentos o noviciado cobra o seu preço, algo bastante natural para quem está começando, no todo a estreia de Priscilla Pach mostra que o cenário country pop brasileiro (e, porque não, mundial) está ganhando mais um nome com um potencial bastante grande a ser desenvolvido. Vale ficar de olho nessa garota!

Saiba mais sobre ela em www.priscillapach.com

Ouça Get Over You (versão acústica) com Priscilla Pach:

© 2022 Mondo Pop

Theme by Anders NorenUp ↑