Mondo Pop

O pop de ontem, hoje, e amanhã...

Tag: buddy guy

Jeff Beck celebra a sua bela carreira em show antológico

jeff beck live at hollywood bowl-400x

Por Fabian Chacur

Nenhuma lista com os melhores guitarristas da história do rock estará completa se o nome de Jeff Beck não estiver nela. A habilidade do cidadão com esse icônico instrumento nas mãos é simplesmente assombrosa, como tive a oportunidade de conferir em show realizado por ele em São Paulo em maio de 2014 (leia a resenha aqui). O Canal Bis está com um show dele em sua programação ao vivo e em streaming, o espetacular Live At The Hollywood Bowl, e eu o recomendo com muito, mas muito entusiasmo mesmo.

O show realizado em 10 de agosto de 2016 no mitológico Hollywood Bowl, situado na região de Los Angeles, Califórnia (EUA), visava celebrar os mais de 50 anos de estrada deste brilhante músico britânico. Desta forma, o set list nos trouxe uma amostra das várias fases de sua trajetória, desde os tempos dos Yardbirds nos anos 1960 e chegando até seu então mais recente álbum, o ótimo Loud Hailer (2016), que ele gravou em parceria com as jovens e talentosas Carmen Vanderberg (guitarra) e Rosie Bones (vocal).

Acompanhado por uma banda compacta da qual Vanderberg e Rhonda Smith (baixista que tocou com Prince) se destacam, Beck teve alguns convidados especiais de primeiro escalão. O tecladista Jan Hammer, por exemplo, que gravou com ele um álbum ao vivo em 1977, foi um deles, brilhando na instrumental Freeway Jam. O grande mestre do blues Buddy Guy esbanjou seu imenso carisma e vozeirão em Let Me Love You.

Billy Gibbons, cantor e guitarrista do ZZ Top, nos proporcionou a deliciosa balada rock Rough Boy, enquanto Steven Tyler, do Aerosmith, tomou as rédeas vocais em belíssimas interpretações de dois clássicos do repertório de Jeff Beck, The Train Kept A-Rollin’ e Shapes Of Things. Rosie Bones marcou presença em músicas de Loud Hailer, entre as quais The Revolution Will Be Televised, e a ótima Beth Hart arrasou em uma versão inspiradíssima de Purple Rain, do Prince.

A qualidade do registro de vídeo nos permite em vários momentos conferir mais de perto a técnica como guitarrista de Beck, que desde os anos 1980 deixou as palhetas de lado e toca apenas se valendo dos dedos, indo desde solos com poucas e bem usadas notas até aqueles alucinantes que parecem impossíveis para os leigos. Sua releitura instrumental de A Day In The Life, dos Beatles, é de se ouvir ajoelhado, agradecendo pela graça recebida.

Live At The Hollywood Bowl foi lançado em DVD e CD duplo. O único problema de ver no Canal Bis em sua programação normal é que, por alguma razão bizarra, eles tem exibido por volta de metade das 21 músicas registradas no lançamento oficial, para não ultrapassar uma hora de duração. Qual seria a lógica de um canal a cabo fazer isso? Sabe Deus… Seja como for, este é um dos melhores registros de rock realizados ao vivo nesta década, uma bela amostra do que esse gênio da guitarra sabe fazer, e dos craques que consegue agregar ao seu lado.

The Train Kept A-Rollin’ (live)- Jeff Beck e Steven Tyler:

Rolling Stones e Muddy Waters juntos

Por Fabian Chacur

No dia 22 de novembro de 1981, Mick Jagger, Keith Richards, Ron Wood e Ian Stewart aproveitaram uma brecha na turnê que os Rolling Stones realizavam pelos EUA para visitar o clube do genial guitarrista de blues Buddy Guy, o The Checkerboard Lounge.

Naquela noite, o lendário bluesman Muddy Waters faria um de seus últimos shows. No fim das contas, tivemos um momento inesquecível na história do rock: uma jam session unindo um nome seminal do blues, um de seus grandes sucessores e os líderes da banda que se batizou inspirada em música de Waters.

Para felicidade geral de todos nós, fãs do melhor do rock e do blues, esse show agora está disponível em dobradinha DVD/CD, com o título Checkerboard Lounge/Live Chicago 1981, lançado no Brasil pela ST2.

O registro tem ótima qualidade de áudio e vídeo, uma surpresa se levarmos em conta o fato de ter sido utilizando no máximo umas três câmeras em um espaço no qual cabiam no máximo umas 80 pessoas. O áudio teve remixagem a cargo do consagrado Bob Clearmountain.

O filme nos mostra o início do show, com a banda de Waters sozinha, seguido pela entrada do astro do blues, a chegada ao bar dos três integrantes oficiais dos Rolling Stones e do membro honorário Ian Stewart e da ida deles ao palco, no meio da apresentação. Buddy Guy, o dono do pedaço, também entrou em cena, para delírio geral.

Standards eternos do blues e do rock como Baby Please Don’t Go, Hoochie Coochie Man, Long Distance Call, Mannish Boy e Got My Mojo Working são interpretados com garra, descontração e inspiração pelos músicos, em rara oportunidade de se ver Jagger e Richards longe das enormes arenas dos quatro cantos do mundo.

Esta dobradinha CD/DVD faz parte de uma série de lançamentos que marcam as comemorações dos 50 anos de existência dos Stones, que até agora só nos proporcionou ítens preciosos. E existe a promessa de novos produtos com o mesmo gabarito para os próximos meses. Haja dinheiro para tanta coisa boa!

Veja Baby Please Don’t Go, do DVD Checkerboard Lounge:

Veja Mannish Boy, do DVD Checkerboard Lounge:

Blueseiro Buddy Guy volta ao Brasil em maio

Por Fabian Chacur

Grande notícia para os fãs do blues, rock, jazz, rhythm and blues, soul e de boa música em geral. Buddy Guy, um dos grandes mestres da guitarra blueseira, voltará ao Brasil em 2012.

O cantor, compositor e guitarrista americano tem show marcado para o dia 12 de maio de 2012 na Via Funchal (rua Funchal, 65- fone 0xx11 3846-2300 São Paulo-SP), com ingressos que custam de R$ 130,00 a R$ 300,00.

Nascido em 30 de julho de 1936, Buddy Guy entrou no cenário músical no fim dos anos 50, e rapidamente se tornou ídolo de músicos como Jimi Hendrix, Eric Clapton, Jimmy Page e inúmeros outros.

Seu estilo agressivo e vigoroso de tocar guitarra o tornou um ídolo entre os fãs do blues, mas sua voz potente também merece todo o destaque do mundo, pois o cara literalmente canta com a alma.

Além disso, seu repertório incorpora soul, rhythm and blues, jazz e rock, mistura que gerou um artista original e empolgante, além de original.

Além de uma carreira solo que gerou álbuns ótimos como Stone Crazy (1981), Damn Right I Got The Blues (1991) e Sweet Tea (2001), ele também gravou em parceria com o saudoso gaitista Junior Wells, ao lado de quem fez seus primeiros shows no Brasil, lá pelos idos de 1985.

Guy lançou recentemente um novo álbum, Living Proof, no qual conta com duas participações especialíssimas: B.B. King, na faixa Stay Around a Little Longer, e Carlos Santana, em Where The Blues Begin.

Ouça Mustang Sally ao vivo em Montreux com Buddy Guy:

© 2020 Mondo Pop

Theme by Anders NorenUp ↑