Mondo Pop

O pop de ontem, hoje, e amanhã...

Tag: cantores brasil anos 1980

Roberta Campos e Nico Rezende lançam a sua primeira parceria

nico-rezende-e-roberta-campos-credito-bruno-ibanez

Por Fabian Chacur

De um lado, um cantor, compositor e músico que estourou nos anos 1980 graças a hits como Esquece e Vem, Transas e Perigo, além de ter tocado e gravado com Roberto Carlos e Lulu Santos, só para citar alguns. Do outro, uma cantora, compositora e musicista repleta de hits deliciosos e muito influente no som pop-folk atual. Juntos, Nico Rezende e Roberta Campos anunciam a sua primeira parceria, a bela e delicada canção, Um Amor Puro, com direito a clipe e tudo.

Roberta explica como surgiu a ideia de compor com o músico paulistano radicado há anos no Rio de Janeiro: “Conheci o Nico Rezende pelas suas lindas canções e sempre fui muito fã dele. Um dia, ele me escreveu no Instagram convidando para compormos juntos. Assim nasceu Um Amor Puro, uma canção delicada e com a leveza que o amor traz. Tudo começou com uma linda melodia que o Nico me mandou e me deixou muito tocada. Logo fiz a letra. Estou feliz em ser parceira do Nico e pelo convite dele de gravarmos juntos nossa primeira canção!”

Um Amor Puro (clipe)- Roberta Campos e Nico Rezende:

Ney Matogrosso lança coletânea com clássicos e duas raridades

ney 80 anos capa 400x

Por Fabian Chacur

Ney Matogrosso, um dos cantores mais bem-sucedidos e importantes da história da nossa música, completou 80 anos em 1º de fevereiro deste ano, mas a celebração continua firme e forte, e de forma merecida. Um novo tributo a este artista único acaba de ser lançado pela Warner Music Brasil, nas gloriosas plataformas digitais e também em edição em CD com tiragem limitada. Trata-se de Ney 80 Anos, coletânea com 16 faixas, sendo duas delas raridades significativas.

Essas duas pérolas resgatadas são Tema de Maria (ouça aqui), na qual o cantor faz vocalizes, e A Estrada Azul, uma bela e delicada canção. As duas fazem parte da trilha sonora do filme Pra Quem Fica…Tchau (1970), de Reginaldo Faria, que também é o autor dessas músicas. São as primeiras gravações feitas pelo intérprete, lançadas três anos antes do álbum de estreia dos Secos & Molhados.

As outras faixas dão uma geral em momentos bacanas de Ney durante os anos 1970, mesclando megahits como Bandido Corazón e Não Existe Pecado ao Sul do Equador a releituras dos Secos & Molhados como Rosa de Hiroshima e Sangue Latino e clássicos menos óbvios como Açúcar Candy e Pedra do Rio. A seleção de repertório é de Julio Maria (jornalista e biógrafo do artista) e Renato Vieira.

Eis as faixas da coletânea Ney 80 Anos:

1 – Sangue Latino (João Ricardo / Paulo Mendonça)
2- Bandido Corazón (Rita Lee)
3 – Coubanakan (Moises Simons / Chamfleury / Sauvat)
4 – Metamorfose Ambulante (Raul Seixas)
5 – Bandolero (Luli/Lucina)
6 – Pedra de Rio (Luli/Lucina)
7 – Cante uma Canção de Amor (Odair José/Maxine)
8 – Açúcar Candy (Sueli Costa/Tite de Lemos)
9 – Me Rói (Luli/Lucina)
10 – Último Drama (Mauro Kwitko / Carmen Seixas / Espanhola de Chiquita)
11 – Rosa de Hiroshima (Gerson Conrad / Vinicius de Moraes)
12 – América do Sul (Paulo Machado)
13 – Não Existe Pecado ao Sul do Equador (Chico Buarque/Ruy Guerra)
14 – Tem Gente com Fome (João Ricardo / Solano Trindade)
15 – Tema de Maria (Reginaldo Faria)
16 – A Estrada Azul (Reginaldo Faria-Paulo Mendonça)

A Estrada Azul– Ney Matogrosso:

© 2022 Mondo Pop

Theme by Anders NorenUp ↑