Mondo Pop

O pop de ontem, hoje, e amanhã...

Tag: ira! (page 2 of 2)

Edgard Scandurra lança disco em parceria com a Silvia Tape

foto Edgard Scandurra e Silvia Tape - credito Juliana R_ 2 w-400x

Por Fabian Chacur

Desde sempre, Edgard Scandurra é conhecido por sua inquietude e capacidade de encarar os mais diversos projetos musicais possíveis. O cantor, compositor e guitarrista do Ira! incorpora um novo item à extensa lista de colaborações realizadas em seus mais de 30 anos de carreira. Trata-se de um álbum em dupla com a cantora e compositora Silvia Tape, intitulado Est, e que está chegando ao mercado nesta terça (24).

O trabalho de Scandurra e Tape sai primeiro pela via digital, podendo ser encontrado nas plataformas digitais. Está previsto o lançamento nos formatos CD e LP de vinil no início de 2016, sempre pelo Selo180. O álbum foi gravado no Wah Wah Studio, em São Paulo, e reúne dez faixas inéditas, entre elas Asas Irreais, que tem já um belo clipe disponível e cuja letra faz menção ao poema Ismália, do célebre poeta simbolista mineiro Alphonsus de Guimarães (1870-1921).

O embrião desse trabalho surgiu em 2009, quando Edgard Scandurra fez algumas gravações caseiras pensando no que seria um disco instrumental solo. Ao conhecer Silvia Tape em um show de Fausto Fawcett da qual ela participou, encantou-se por sua voz, e resolveu partir para uma parceria com a moça em cima daquele material, que ganhou letras feitas basicamente pela artista.

Silvia Tape foi baixista da banda de garage rock Happy Cow em Piracicaba (SP) nos anos 1990, e atualmente é a guitarrista da nova formação da seminal banda As Mercenárias, da qual, por sinal, Scandurra fez parte na década de 1980. Ela também investe em carreira solo, e lançou um EP com produção de Pipo Pecoraro e participação do veterano artista indie Júpiter Maçã.

Asas Irreais– Edgard Scandurra e Silvia Tape:

Meu Lamento (ao vivo)- Edgard Scandurra e Silvia Tape:

Vespas Mandarinas esbanjam pique em ótimo DVD ao vivo

Vespas Mandarinas - Animal Nacional Ao Vivo-400x

Por Fabian Chacur

Após o lançamento de seu álbum de estreia, o ótimo Animal Nacional, a banda Vespas Mandarinas nos oferece agora o registro de um visceral show realizado no palco do Centro Cultural São Paulo em 27 de julho de 2013. Animal Nacional Ao Vivo é um DVD necessário para quem por ventura ainda tem dúvidas em relação ao futuro do rock nacional. A depender desse quarteto aqui, será de glórias, riffs e pura emoção. Coisa finíssima!

Desde o seu início, há quase cinco anos, esse grupo vem dignificando o rock brazuca. Suas armas: dois ótimos vocalistas e guitarristas que se alternam, os ótimos e carismáticos Chuck Hipolitho e Thadeu Meneghini, e uma sólida cozinha rítmica formada por André Dea (bateria e vocais) e Flávio Guarnieri (baixo). Não são músicos do tipo virtuoses. Eles jogam a favor do trabalho em grupo e das boas canções que compõem. Bela aposta, vencida com categoria.

Animal Nacional Ao Vivo aproveita bem o mitológico espaço do Centro Cultural São Paulo e flagra os músicos bem próximos do público, com direito a belos closes e entrada na intimidade das performances deles. Nada além de alguns poucos efeitos de iluminação são usados. O que vale aqui é a visceralidade dos quatro caras, sem rodeios nem frescuras.

O repertório traz as músicas do CD de estreia mais Sasha Grey, lançada em um EP em 2011. Adalberto Rabelo Filho, parceiro dos integrantes da banda na maior parte de suas composições, marca presença no show, assim como os integrantes da banda baiana Vivendo do Ócio. Não Sei o Que Fazer Comigo, Santa Sampa, Antes que Você Conte Até Dez, Cobra de Vidro, O Inimigo, é uma bala atrás da outra.

Como forma de dar um tom apocalíptico à parte final do show, ninguém menos do que Edgard Scandurra entra em cena para tocar e cantar com as Vespas Mandarinas três clássicos do Ira!, as eternas Gritos na Multidão, Dias de Luta e Núcleo Base, encerrando de forma brilhante um show que mostra uma banda promissora em belíssimo momento de sua ainda curta trajetória. Vem mais coisa boa por aí.

De quebra, o DVD nos proporciona os cinco clipes que divulgaram faixas de Animal Nacional, todos muito legais, com destaque para os de Santa Sampa (ambientado no histórico Bar Riviera) e Não Sei o que Fazer Comigo. Animal Nacional Ao Vivo é a prova concreta de que as grandes bandas do rock brasileiro dos anos 1980 enfim tem seguidores à altura.

Não Sei o Que Fazer Comigo (clipe)- Vespas Mandarinas:

Gritos na Multidão (ao vivo)- Vespas Mandarinas e Edgard Scandurra:

Núcleo Base (ao vivo)- Vespas Mandarinas e Edgard Scandurra:

Cantor e guitarrista Edgard Scandurra esbanja maturidade em seu novo trabalho solo, Ao Vivo

Por Fabian Chacur

Em 1989, Edgard Scandurra lançou seu primeiro disco solo, Amigos Invisíveis. Na época, o guitarrista e principal força criativa do ótimo grupo Ira! mostrou que tinha potencial para uma carreira solo.

Desde então, ele aproveitou pausas no trabalho com a banda para se envolver com projetos individuais, como o Benzina, ligado à música eletrônica, ou mesmo atuar com outros artistas, especialmente Arnaldo Antunes, com quem fez shows e gravou como espécie de  músico de apoio de luxo.

O fim abrupto e ainda não muito bem explicado do Ira! em 2007 deu a ele a senha para tornar o que antes rolava apenas nas horas vagas como o seu novo dia a dia. A ex-banda é passado.

Com o CD e DVD Ao Vivo, o roqueiro prova que essa virada em sua trajetória não poderia ter ocorrido em melhor hora. As gravações ocorreram em maio de 2009 no Teatro Fecap, em São Paulo. O trabalho foi realizado em parceria com a TV Cultura e a Agência Produtora.

A seleção de músicas (14 no CD e 18 no DVD) abrange toda a sua trajetória, incluindo desde algumas músicas do Ira! com faixas dos trabalhos solo e três inéditas: A Dança do Soldado, Kaput e Não Precisa Me Amar.

A faixa de abertura do CD, Minha Mente Ainda é a Mesma, mostra de forma bastante clara que, se era um cantor bem interessante anteriormente, agora ele realmente ficou bom de fato.

O sujeito solta a voz de forma potente e com o vigor que o rock and roll exige. As músicas são ótimas, e sua capacidade de esmerilhar na guitarra continua firme e forte.

Várias participações especiais rolaram nas gravações, todas muito bem encaixadas.

Fernanda Takai em Tolices, Zélia Duncan (na foto com Edgard) em Abraços e Brigas e Jorge Du Peixe (da Nação Zumbi) em Você Não Sabe Quem Eu Sou são algumas delas.

Meu Mundo e Nada Mais junta Scandurra ao autor desse clássico do pop brasileiro, Guilherme Arantes, em uma dobradinha que deu super certo.

Só achei estranho Arnaldo Antunes não estar no elenco. Teria havido uma incompatibilidade de agendas?

No geral, Ao Vivo é um excelente disco, a prova concreta de que, sim, Edgard Scandurra tem tudo para ter uma carreira solo sólida e brilhante, compatível com a que ele levou com dignidade com o Ira!, além de certamente colaborar com inúmeros outros artistas, como sempre vez.

Ele está livre para criar, e isso só pode ser ótimo.

Newer posts

© 2022 Mondo Pop

Theme by Anders NorenUp ↑