Mondo Pop

O pop de ontem, hoje, e amanhã...

Tag: livro 2021

Chico Buarque aparece sob vários ângulos em novo livro

MEU CARO CHICO capa 400x

Por Fabian Chacur

Durante o processo de pesquisa para a realização de Revela-te Chico- Uma Fotobiografia (2018), seu autor, Augusto Lins Soares, encontrou depoimentos e textos diversos sobre Chico Buarque, todos muito interessantes. Surgia ali a semente para Meu Caro Chico-Depoimentos (256 páginas, preço médio R$65), não por acaso lançado agora pela mesma Editora Francisco Alves responsável pela comercialização do 1º livro do autor de Construção, A Banda- Manuscritos de Chico Buarque de Hollanda (1966).

Esta nova publicação equivale a uma espécie de perfil de Chico Buarque criado a partir da visão de 60 pessoas diferentes, entre músicos, intelectuais, jornalistas, cineastas, escritores, amigos etc. Temos textos que abrangem desde o ano de 1966 até os dias de hoje, sendo alguns produzidos especialmente para o livro do arquiteto, diretor de arte e autor de fotobiografias pernambucano.

O elenco não poderia ser mais variado, e inclui desde o pai do artista, o intelectual Sérgio Buarque de Hollanda, até o funkeiro Rafael Mike, que participou da faixa Caravanas, gravada pelo astro em 2017. Entre outros, temos aqui textos de Caetano Veloso, José Saramago, Vinícius de Moraes, Cacá Diegues, Clarice Lispector, Bruna Lombardi, Tom Jobim, Clara Nunes, Carlos Drummond de Andrade, Glauber Rocha, Maria Rita Kehl e Bob Wolfenson.

Os textos vão desde curtos depoimentos sobre Chico até descrições de experiências pessoais com ele, análises um pouco mais extensas de trabalhos específicos (álbuns, canções etc) e pequenas revelações sobre suas características pessoais. Drummond, por exemplo, faz uma crônica sobre A Banda no momento em que a canção se tornava mania nacional em 1966. O fotógrafo Bob Wolfenson, por sua vez, conta como conseguiu fazer uma foto do cantor com o peito à mostra. E por aí vai.

Lógico que alguns dos textos são mais significativos do que outros, mas até isso nos proporciona um retrato bastante interessante do artista, no sentido que vermos o que ele despertou em cada uma dessas 60 pessoas tão diferentes entre si, mas todas admiradoras deste grande cantor, compositor, músico e escritor brasileiro. Mesmo quem já leu tudo o que há de disponível sobre Chico Buarque (e não é pouca coisa) certamente encontrará saborosas novidades neste ótimo Meu Caro Amigo-Depoimentos.

Meu Caro Amigo (ao vivo na TV)- Chico Buarque:

Kika Seixas fala sobre sua vida ao lado do saudoso Maluco Beleza

kika seixas livro-400x

Por Fabian Chacur

Entre as três esposas e várias companheiras que Raul Seixas teve em seus 44 agitados anos de vida, Kika Seixas certamente ocupa o posto mais alto. Não só pelos cinco anos em que se manteve junto com ele, mas também pelo fato de, após a morte dele em 1989, ter sido decisiva no intuito de gerir a obra do Maluco Beleza. Como forma de registrar essa experiência ao lado de um dos grandes nomes da história do nosso rock, ela, em parceria com um grande amigo de Raul, o engenheiro e escritor Toninho Buda, acaba de lançar Coisas do Coração- Minha História Com Raul Seixas, disponibilizado pela editora UBOOK nos formatos livro impresso, ebook e áudio book, este último contando com narração da própria Kika e da filha, Vivian, e também dos atores Sônia Dias e Nelito Reis.

Kika conheceu o autor de Ouro de Tolo em 1979, quando trabalhava na gravadora Warner-WEA. De uma simples carona que ela proporcionou ao roqueiro, sairia um relacionamento intenso, com altos e baixos e que resultou também em uma filha, Vivian, nascida em 28 de maio de 1981. Não só afetivo, mas também profissional, pois ela assinou 15 canções bem legais em parceria com Raul, entre as quais Só Pra Variar, Nuit e Coisas do Coração.

Com um texto delicioso e fluente, o livro narra momentos íntimos entre os dois e os bastidores de produção e gravação dos discos Abre-te Sésamo (1980), Raul Seixas (1983), Raul Seixas Ao Vivo Único e Exclusivo (1984) e Metrô Linha 743 (1984). O legal é a forma como Kika e Buda nos oferecem as informações, que ganham muita credibilidade exatamente por esse método.

Além da reprodução de inúmeras matérias publicadas naquele período por diversos jornais e revistas, Kika vai além de se valer apenas de suas memórias. Como era uma espécie de arquivista compulsivo em relação à tudo que se relacionava a si próprio, Raul guardava todas as cartas que recebia e enviava. Dessa forma, em vários momentos os fatos apresentados são mostrados com esses registros, no calor da hora e repletos de emoção.

A paixão entre eles, os problemas do roqueiro com drogas, incluindo um bizarro vício de cheirar litros e litros de éter, sua insegurança em termos profissionais e pessoais, a forma como negligenciava sua saúde, as passagens por hospitais e clínicas, temos aqui um verdadeiro mergulho na vida de Raul nesses anos tão difíceis e ao mesmo tempo tão produtivos de sua trajetória artística e pessoal.

Entre outras revelações, ficamos sabendo como a irresponsabilidade de Raul o levou a perder uma gravação de clipe para o Fantástico em 1980, o que gerou uma forte reação negativa da emissora e também do meio artístico. Como eles conversavam muito, Kika também soube de fatos anteriores, como o da mentira acerca de um mitológico encontro entre ele e John Lennon em Nova York que, na verdade, nunca ocorreu.

O perfil do genial artista baiano apresentado aqui é de um ser humano contraditório, capaz de ser carinhoso, generoso e humano e também inconsequente, inseguro e seu pior inimigo. Kika não doura a pílula nem dele, nem de si própria, esbanjando honestidade e paixão ao nos apresentar o Raul Seixas que só ela conheceu.

Uma personagem importante que o livro nos revela é Maria Eugênia Seixas, a mãe de Raul, uma pessoa incrível pela paciência, abnegação e carinho com que tratou o filho mesmo nos momentos mais difíceis, nos quais ele criava os mais incríveis obstáculos entre seus entes queridos, mas que ela superava para cuidar dele. Várias cartas dela endereçadas a Kika falando sobre fatos ocorridos com Raul foram reproduzidas no livro. E foi Dona Maria Eugênia quem designou Kika como a responsável por cuidar da maior parte do acervo do artista, em parceria com o grande Sylvio Passos, que em 1981 criou o Raul Rock Club, o maior e melhor fã-clube do nosso genial roqueiro.

Além dos cinco anos específicos em que viveu com o músico, Kika também nos conta as coisas que fez antes de conhecê-lo, dos cinco anos finais da vida dele, nos quais seus contatos foram menores, mas ainda frequentes, e de tudo o que fez posteriormente para ajudar a manter a obra de Raul Seixas sendo divulgada após a morte dele, incluindo o projeto O Baú do Raul, que envolveu shows, lançamentos de CDs, DVDs e livros, exposições etc.

A versão física do livro é sensacional, com edição impecável que nos proporciona letras bem legíveis, capítulos bem delineados, uma generosa seção de fotos e muitas informações sobre personagens em torno de Raul- parentes, amigos, músicos, colaboradores etc. Sim, muitos livros já foram lançados sobre esse verdadeiro mito da nossa cultura, mas este aqui é certamente um dos mais relevantes e essenciais para quem deseja conhecer melhor o Maluco Beleza.

Coisas do Coração– Raul Seixas:

© 2021 Mondo Pop

Theme by Anders NorenUp ↑