Mondo Pop

O pop de ontem, hoje, e amanhã...

Tag: rock brasileiro anos 1980

Biquini Cavadão exibe nesta quinta (9) show gravado em 2018

biquini cavadao bruno 400x

Por Fabian Chacur

Com o cenário de shows e festivais paralisado por causa da pandemia do novo coronavírus, os artistas estão investindo em novas formas de manter contato com seus fãs. As lives são uma delas. Outra atividade que tem se tornando frequente é a exibição, em redes sociais, de material inédito ou raro. O Biquini Cavadão se encaixa na segunda opção. O grupo carioca com 35 anos de estrada apresentará nesta quinta (9), a partir das 20h, em seu canal no Youtube (nesse link aqui) o show Ilustre Guerreiro ao Vivo.

Gravado ao vivo em 1º de dezembro de 2018 no Teatro Bradesco em São Paulo, o show flagra o início da turnê de divulgação do álbum Ilustre Guerreiro, no qual a banda carioca releu de forma personalizada oito composições de seu padrinho musical, Herbert Vianna. A tour invadiu 2019 e os levou a mais de 80 cidades pelo Brasil afora, além de duas performances nos EUA.

O show traz as músicas do álbum entremeadas com sucessos da banda como Zé Ninguém, Vento Ventania e Tédio. Em cena, Bruno Gouveia (vocal), Coelho (guitarra), Miguel Flores da Cunha (teclados) e Álvaro Birita (bateria) contam com o apoio de Marcelo Magal (baixo) e Walmer Carvalho (sax e flauta). Esta apresentação já foi exibida pelo canal a cabo Music Box Brasil.

Vale registrar que já está disponível nas plataformas digitais a versão em áudio do show, que tem como acréscimo mais três composições de Herbert Vianna em versões de estúdio- Fui Eu, Caleidoscópio e Quase Um Segundo.Na apresentação do show nesta quinta (9), serão entremeadas mensagens dos integrantes do grupo gravadas em suas casas durante o isolamento social.

Ouça Ilustre Guerreiro ao Vivo em streaming:

Carlos Coelho, do Biquini Cavadão, lança clipe solo

carlos coelho

Por Fabian Chacur

Além de guitarrista há 35 anos do Biquini Cavadão, Carlos Coelho também é cantor, compositor, produtor e diretor de clipes, tendo também trabalhado com jingles e trilhas para filmes, TV e teatro. Ele acaba de lançar um clipe solo, We’ll Roll On, no qual canta, toca guitarra e baixo e de quebra se incumbe da produção e criação. As cenas são todas de animação, com direção de arte e motion design assinadas por Fabio Holtz e ilustrações muito legais de Otávio Bittencourt. O resultado é bastante elogiável.

We’ll Roll On foi composta em 2011 por Coelho em parceria com o neozelandês radicado nos EUA Simon Spire, que tem em seu currículo musical os álbuns All Or Nothing (2008) e Four-Letter Words (2012). Esta canção já havia sido gravada em 2014 pelo Biquini Cavadão em versão ao vivo e em português intitulada Vou Deixar Tudo Pra Traz (ouça aqui), do DVD Me Leve Sem Destino.

Coelho é acompanhado nesta gravação por Diogo Macedo (bateria) e Tay Cristelo (backing vocals), e dá à sua versão da música um clima mais de rock alternativo, sem no entanto perder a energia da gravação em português feita por sua banda. Ele tem mais de 250 composições gravadas pela sua banda e por outros artistas, além de ter participado de CDs e DVDs de Leila Pinheiro, Cidade Negra, Jammil e Uma Noites, Vinny e Buchecha, entre outros.

We’ll Roll On (clipe)- Carlos Coelho:

Ciro Pessoa, 62 anos, o eterno Pete Best dos Titãs e algo mais

ciro pessoa-400x

Por Fabian Chacur

Quase todo grupo musical de grande sucesso tem em sua história algum ex-integrante que saiu do time bem na hora em que as coisas começaram a dar certo. Essa situação pode ser rotulada como “síndrome de Pete Best”, o célebre baterista que foi mandado embora dos Beatles logo quando eles iriam gravar o seu primeiro single, em 1962. Guardadas as devidas proporções, esse foi o papel exercido por Ciro Pessoa nos Titãs. O cantor, compositor e musico paulistano nos deixou na madrugada desta terça-feira (5), possivelmente vítima da Covid-19.

Nascido em 12 de junho de 1957, Ciro integrou a formação original dos Titãs em 1981, e se manteve no grupo até 1983, quando resolveu sair para se dedicar a outros projetos. Ele, no entanto, teve músicas com sua coautoria gravadas pela banda, os hits Sonífera Ilha, Babi Indio, Toda Cor, Dona Nenê e Homem Primata, além de Sonho Com Você, que lhe renderam direitos autorais.

Ciro voltou à tona em 1987 com uma banda que ele tocava paralelamente aos Titãs, a Cabine C, que lançou seu primeiro e único disco naquele mesmo ano. O LP tem como título Fósforos de Oxford, e foi o único lançado pelo selo RPM Discos, montado pela banda de Paulo Ricardo. Com pouca divulgação e distribuição, o disco passou meio batido.

Com uma sonoridade inspirada no pós-punk de bandas como The Cure, o disco não teve uma recepção muito favorável por parte da imprensa. O crítico Marcelo Orosco Velehov fez uma resenha ácida, com direito a uma frase que dizia mais ou menos isso: “a voz monocórdia de Ciro fez com que músicas já bastante parecidas entre si soassem como a mesma”.

Posteriormente, Pessoa investiu em outros projetos, incluindo trabalhos solo como No Meio da Rua Eu Grito Help (2003), e também teve músicas gravadas pelo Ira!, além de publicar nas redes sociais opiniões políticas polêmicas, incluindo elogios a um certo Olavo de Carvalho.

obs.: valeu pelo toque em relação ao fato de o Cabine C já estar na ativa quando Ciro Pessoa ainda estava nos Titãs, meu caro Raphael Rodrigues! Correção devidamente feita!

Homem Primata– Titãs:

Magazine volta com um novo vocalista e lança Bafo de Jiboia

Magazine3_porAlineBelintani-400x

Por Fabian Chacur

Há quase três anos, mais precisamente no dia 19 de maio de 2017, o grande Kid Vinil nos deixou (leia mais sobre ele aqui). Na época, ele preparava um retorno da banda que o tornou famoso nacionalmente, a Magazine. Abalados pela perda, os outros integrantes ficaram sem ação durante um bom tempo. Agora, como forma de dar prosseguimento ao legado do grupo, eles anunciam o seu retorno, marcada pelo lançamento de um novo single.

A nova música intitula-se Bafo de Jiboia, e segue a linha irreverente e sacudida que marcou a sua fase áurea, na década de 1980. O autor é o novo vocalista, Marcelo Papini, que tem no currículo os grupos Bombom (do hit Vamos a La Playa, versão em português do sucesso mundial do grupo espanhol Righeira em 1983) e Vexame (da cantora e atriz Marisa Orth).

Marcelo se une a Duca Belintani (guitarra e produção musical), Lu Stopa (baixo) e Trinkão (bateria). A faixa faz parte de um EP que a nova encarnação do Magazine promete lançar futuramente.

Vale lembrar que este é o segundo lançamento creditado à banda que não inclui Kid Vinil. O primeiro ocorreu em 1987, quando o saudoso roqueiro saiu do time e foi substituído por Pedrinho, um single lançado pela gravadora Continental com as faixas Pegue Seu Nariz e Nellie O Elefante (versão de Nellie The Elephant, do grupo Toy Dolls). E Duca Belintani é o autor (em parceria com Ricardo Gozzi) da biografia de Kid Vinil, Kid Vinil Um Herói do Brasil (2015).

Bafo de Jiboia- Magazine:

© 2020 Mondo Pop

Theme by Anders NorenUp ↑