Mondo Pop

O pop de ontem, hoje, e amanhã...

Tag: rock britânico anos 2000 (page 2 of 3)

Fickle Friends mergulha no som de Prince em seu novo single

fickle friends 400x

Por Fabian Chacur

Dá para seguir o som de um determinado artista como inspiração e fugir de uma cópia diluída ou meramente caricata? Pois o grupo britânico Fickle Friends se meteu a encarar esse desafio, valendo-se de elementos sonoros imediatamente ligados ao trabalho do grande e saudoso Prince nos anos 1980. E não é que eles se deram bem? Love You To Death, o single criado pelo quarteto sob esses parâmetros, é uma delícia. Ele fará parte do 2º álbum deles, Are We Gonna Be Alright?, que será lançado no dia 14 de janeiro de 2022.

Na estrada desde 2013, o Fickle Friends é integrado por Natassja Shiner (vocal, teclados), Jack Wilson (teclados, guitarra, vocais, samples e programações), Jack Harry Herring (baixo e vocais) e Sam Morris (bateria). Eles fizeram inúmeros shows no Reino Unido e Europa antes de lançar seu álbum de estreia, You Are Someone Else (2018), que atingiu o 9º lugar na parada britânica. Sobre o novo single, Natassja nos dá alguns detalhes:

Love You To Death é pura diversão. Foi tão maneiro explorar esse novo lado Prince dos Fickle Friends! A música é tão simples e nos deu muito espaço para enlouquecer um pouco com a guitarra e os vocais de apoio. Acho que todo membro da família e seu vizinho canta isso! É uma música sobre amar tanto alguém que você pode até matá-lo. Estou muito impressionada com o quanto posso sentir às vezes, como se fosse demais na maior parte do tempo. É daí que vem essa música.”

Love Yo To Death– Fickle Friends:

Sharon Corr divulga duas musicas do CD The Fool & The Scorpion

sharon corr 400x

Por Fabian Chacur

A carreira solo de Sharon Corr, integrante do excelente grupo irlandês The Corrs, vai de vento em popa. Após o lançamento de dois álbuns e um DVD, Live in São Paulo (2015), que registrou sua primeira passagem pelo Brasil (leia mais sobre esse trabalho aqui), a cantora, compositora e multi-instrumentista irlandesa nos proporcionará seu 3º CD individual, The Fool & The Scorpion, no dia 24 de setembro. Como forma de atiçar a curiosidade dos fãs, duas faixas já estão nas plataformas digitais.

As amostras são bem atraentes. A faixa-título é uma balada rock envolvente, enquanto Freefall (ouça aqui) cativa como um pop rock certeiro. A produção ficou a cargo de Larry Klein, conhecido por seus trabalhos ao lado de Joni Mitchell. Em press-release enviado à imprensa, Sharon fala do álbum como um todo:

“Minha intenção é que você goste de ouvir os frutos de The Fool and The Scorpion como um álbum inteiro. Como Albert Camus disse: ‘No meio do inverno, achei que houvesse, dentro de mim, um verão invencível’. E isso me faz feliz. Pois significa que não importa o quão forte o mundo vá contra mim, dentro de mim, há algo mais forte – algo melhor, me trazendo de volta.”

The Fool & The Scorpion (clipe)- Sharon Corr:

The Darkness divulga clipe e vai lançar novo álbum em novembro

the darkness 2021

Por Fabian Chacur

O novo álbum do The Darkness já tem data certa para sair. Será no dia 19 de novembro via Cooking Vinyl, nas plataformas digitais e também em diversos formatos físicos, incluindo fitas-cassete. Como forma de saciar a curiosidade dos fãs dessa ótima banda britânica, a faixa que dá nome ao trabalho, Motorheart, já está disponível, com direito a um clipe bem divertido. Trata-se de um rockão que equivale a uma mistura do Queen da fase inicial com o Motorhead, e é bem simpático.

Justin Hawkins, vocalista e guitarrista da banda, dá umas dicas acerca do material desse que será o seu 7º álbum de estúdio: “Motorheart balança mais forte do que qualquer coisa que já fizemos antes. Fico feliz e orgulhoso por colocá-lo no mundo e literalmente sacudir a estrutura do meu chalé suíço. Dan fez um trabalho incrível na produção, vai arrancar seu rosto, mas seu crânio estará sorrindo de ponta a ponta. Por favor, aproveite.”

Com quase 20 anos de carreira, o grupo que atualmente traz Justin, seu irmão Dan Hawkins (guitarra), Frankie Poullain (baixo) e Rufus Taylor (bateria) estourou logo com seu ótimo álbum de estreia, Permission To Land (2003), que liderou a parada do Reino Unido e emplacou singles como I Believe In a Thing Called Love, Growing On Me e Love Is Only a Feeling. Seu som é um hard rock vigoroso com ares pop.

Eis as faixas do álbum Motorheart:

– Welcome Tae Glasgae
– It’s Love, Jim
– Motorheart
– The Power And The Glory Of Love
– Jussy’s Girl
– Sticky Situations
– Nobody Can See Me Cry
– Eastbound
– Speed Of The Nite Time

– You Don’t Have To Be Crazy About Me… But It Helps *
– It’s A Love Thang (You Wouldn’t Understand) *
– So Long *

* – faixas bônus deluxe

Motorheart (clipe)- The Darkness:

The Fratellis regravam um belo clássico da disco music setentista

the fratellis single capa 400x

Por Fabian Chacur

Acho muito legal quando alguém regrava uma canção que nunca imaginaríamos que aquele tipo de grupo ou artista escolheria para o seu repertório. E isso acaba de ocorrer com o The Fratellis. O trio escocês de rock alternativo criado em 2005 nos surpreende com uma releitura muito divertida de Yes Sir I Can Boogie, hit mundial da disco music em 1977 com o duo feminino espanho Baccara e que integrou a trilha da novela global Espelho Mágico (ouça a versão delas aqui).

Quem explica a escolha da canção para ser relida é John Fratelli (vocal, guitarra e teclados), que integra o grupo ao lado de Barry Fratelli (baixo e vocais) e Mince Fratelli (bateria, vocais e banjo). Vale lembrar que o sobrenome na verdade é só artístico, extraído de personagens do filme The Goonies (1985):

“Foi muito divertido pegar uma música que ninguém jamais teria associado ao The Fratellis e transformá-la em algo que fizesse todo o sentido para nós. A resposta à versão ao vivo no programa Chris Evans’ Breakfast Show foi incrível. Embora soubéssemos que tínhamos feito algo de que estávamos muito orgulhosos, ainda foi um choque descobrir que tantas pessoas concordaram!”

A gravação foi lançada em single e também incluída como faixa-bônus em uma nova edição do 6º e mais recente álbum da banda, Half Drunk Under a Full Moon, sendo que a renda obtida com as vendas nesses dois formatos será doada a três instituições de caridade dedicadas ao público infantil.

Yes Sir I Can Boogie– The Fratellis:

The Struts gravam single em parceria com Paris Jackson

struts paris jackson single capa

Por Fabian Chacur

A ótima banda inglesa The Struts (leia mais sobre eles aqui), uma das melhores da atualidade, lançou em outubro de 2020 o álbum Strange Days. Inquietos como de praxe, eles já estão com uma novidade devidamente disponibilizada nas plataformas digitais. Trata-se de Low Key In Love, single que conta com a participação especial de Paris Jackson, a talentosa filha do grande e saudoso Michael Jackson.

A dobradinha entre eles teve origem quando Paris viu, há alguns anos, o quarteto inglês abrindo um show da banda americana Motley Crue. O namoro se concretizou quando o grupo resolveu convidá-la para participar do novo single, convite aceito de imediato. E o resultado foi dos melhores.

Deliciosa, Low Key In Love é uma balada rock baixos teores que lembra bastante a estrutura de um clássico de 1978 dos Rolling Stones, Beast Of Burden, sem, no entanto, soar com um plágio descarado. O ótimo álbum Strange Days contou com participações especiais de Tom Morello, Albert Hammond Jr. (dos Strokes) e dos integrantes do Def Leppard Joe Elliot e Phil Collen.

Low Key In Love (clipe)– The Struts e Paris Jackson:

The Cribs lançam clipe com clima da imprensa musical dos anos 80

the cribs

Por Fabian Chacur

Quem tem de 30 anos para cima certamente se lembra dos jornais semanais britânicos especializados em música, como New Musical Express e Melody Maker. Eram uma das principais fontes de informações para os aficionados em rock e pop nos anos 1980 e 1990. Como forma de relembrar daquela época, em que eram exatamente esses moleques, o grupo britânico The Cribs acaba de lançar um clipe totalmente ambientado naquele ambiente, para divulgar Siren Sing-Along, faixa de seu mais recente álbum, Night Network, lançado no exterior em novembro de 2020.

O grupo, hoje formado pelos irmãos gêmeos Gary Jarman (baixo e vocal) e Ryan Jarman (guitarra e vocal) e seu irmão mais novo Ross Jarman (bateria), conta sobre a importância desses jornais para alimentar suas paixões pela música pop, em comunicado enviado à imprensa:

“A imprensa musical semanal sempre foi uma salvação para crianças isoladas como nós – uma janela para uma vida mais emocionante e vibrante da qual fomos cortados … então foi realmente um momento perfeito para Nick Scott (o diretor do videoclipe) prestar homenagem a essa nostalgia, visto que temos trabalhado e filmado enquanto estamos separados um do outro e fantasiamos sobre poder voltar a ser uma banda de novo!”

The Cribs surgiram em 2001 e estouraram em termos de popularidade no Reino Unido em 2009 com seu 4º álbum, Ignore The Ignorant. Estre trabalho marcou a estreia discográfica na banda de ninguém menos do que Johnny Marr, ex-guitarrista dos Smiths, que permaneceu com eles de 2008 a 2011. O grupo tem em sua discografia 8 álbuns de estúdio e uma coletânea. Night Network atingiu o 12º posto na parada britânica.

Siren Sing-along (clipe)- The Cribs:

Anna Calvi celebra os 10 anos do álbum de estreia com nova edição

anna calvi capa album 2021 400x

Por Fabian Chacur

A cantora, compositora e musicista britânica Anna Calvi lançou seu autointitulado álbum de estreia em 2011. Como forma de celebrar uma década dessa importante efeméride em sua trajetória profissional, ela promete para o dia 14 de maio um relançamento especial repaginado desse trabalho, com direito a uma edição em vinil vermelho (a primeira vez que sairá neste formato), nova capa e também um livreto com oito páginas incluindo fotos inéditas.

Contendo faixas como Suzanne And I, Desire, Blackout e Ride To The Sea, o álbum teve ótima repercussão, especialmente entre os críticos, além de conseguir vendagens respeitáveis no Reino Unido e Europa. A artista, de trabalho consistente e voz potente, falou sobre o trabalho em comunicado à imprensa:

“10 anos atrás, minha vida foi aberta. Todas as coisas que eu sonhava, quando eu era uma menina desejando ser um menino, aprendendo músicas do David Bowie na minha primeira guitarra, criar coragem para montar a minha primeira banda aos 14 anos, aprendendo a cantar escondida de todos aos 25, começar a compor quando eu escrevi meu primeiro álbum – toda essa vida de aprendizados para chegar perto de onde eu sonhava – tudo isso fez sentido quando eu lancei meu primeiro álbum”, comenta a cantora, hoje com 40 anos de idade.

Suzanna And I (clipe)- Anna Calvi:

Arctic Monkey doará os lucros do álbum duplo Royal Albert Hall

arctic monkeys capa cd ao vivo 400x

Por Fabian Chacur

Sairá no dia 4 de dezembro no exterior Royal Albert Hall, dos Arctic Monkeys. Trata-se de um álbum ao vivo gravado pela consagrada banda britânica durante show realizado no dia 7 de junho de 2018 no mitológico Royal Albert Hall. Além das óbvias plataformas digitais, o trabalho também estará disponível em CD duplo, álbum duplo de vinil na cor preta convencional e álbum duplo de vinil transparente com um pôster adicional. Saiba mais aqui.

A apresentação, gravada no início da turnê de divulgação de seu sexto e mais recente álbum de estúdio, Tranquility Base Hotel + Casino (2018), que atingiu o topo da parada britânica e o oitavo posto nos EUA, foi feita de forma beneficente, e isso ocorrerá novamente com o que for arrecadado com o disco ao vivo. A banda explicou tudo em comunicado enviado à imprensa:

“Em 7 de junho de 2018, fizemos um show muito especial no Royal Albert Hall de Londres. Todos os lucros daquela noite memorável foram doados para War Child UK em apoio ao trabalho vital que eles fazem protegendo, educando e reabilitando crianças que passaram pelo trauma do conflito e o horror da guerra. A situação que era ruim em 2018 agora é desesperadora e essas crianças e suas famílias precisam da nossa ajuda mais do que nunca. Para permitir que o War Child UK reduza seu déficit e continue seu valioso trabalho, estamos felizes em poder lançar um álbum ao vivo, gravado naquela noite no The Royal Albert Hall. Todos os lucros irão direto para a instituição. Agradecemos a todos os nossos fãs por seu apoio nesse lançamento e, por sua vez, por seu apoio ao War Child UK”

Eis as faixas de Royal Albert Hall:

1. Four Out Of Five
2. Brianstorm
3. Crying Lightning
4. Do I Wanna Know?
5. Why’d You Only Call Me When You’re High?
6. 505
7. One Point Perspective
8. Do Me A Favour
9. Cornerstone
10. Knee Socks
11. Arabella
12. Tranquility Base Hotel & Casino
13. She Looks Like Fun
14. From The Ritz To The Rubble
15. Pretty Visitors
16. Don’t Sit Down ‘Cause I’ve Moved Your Chair
17. I Bet You Look Good On The Dancefloor
18. Star Treatment
19. The View From The Afternoon
20. R U Mine?

Four Out Of Five (clipe)- Arctic Monkeys:

The Struts lançam um single com Albert Hammond Jr. (The Strokes)

the struts

Por Fabian Chacur

A banda britânica The Struts (leia mais sobre eles aqui) está com novidades para seus fãs. Um dos nomes mais bacanas da nova geração do rock, eles acabam de disponibilizar o single Another Hit Of Showmanship, que conta com a participação especial de Albert Hammond Jr., guitarrista do grupo americano The Strokes.

A nova música mantém a pegada glam rock que marca o quarteto formado por Luke Spiller (vocal), Adam Slack (baixo), Jed Elliott (baixo) e Gethin Davies (bateria), com um tempero levemente mais pop. Trata-se da primeira amostra do que virá a ser o terceiro álbum do grupo, Strange Days, gravado durante a pandemia do novo coronavírus e previsto para sair ainda este ano.

Além de Albert Hammond Jr., teremos outras presenças bacanas no disco que será o sucessor de Young & Dangerous (2018). São eles dois integrantes do Def Leppard (Joe Elliott e Phil Collen), Tom Morello (Rage Against The Machine, Audioslave) e o astro pop Robbie Williams (Take That).

Além de composições próprias inéditas, o repertório inclui um cover de uma das várias bandas que os músicos britânicos citam como influência. Trata-se de Do You Love Me, do Kiss, lançada pelo grupo de Gene Simmons no álbum Destroyer, de 1976, um dos mais marcantes de sua trajetória.

Another Hit Of Showmanship– The Struts e Albert Hammond Jr.:

Fontaines D. C. apresenta seu pós-punk renovado em clipe

fontaines d.c. 400x

Por Fabian Chacur

Com apenas três anos de estrada, a banda irlandesa Fontaines D.C. está fazendo um barulhinho bom em sua região. O álbum de estreia, Dogrel (2019), atingiu o 9º lugar na parada do Reino Unido, além de lhe valer participações em programas de TV badalados. Sem perder tempo, o quinteto promete para o dia 31 de julho seu segundo álbum, A Hero’s Death, que sairá via Partisan Records no exterior nos formatos digital, LP de vinil, CD e fita-cassete.

A faixa-título (veja o clipe aqui), um rock bem bacana, foi a primeira faixa do novo trabalho a ser divulgada, no dia 5 de maio. Agora, é a vez da envolvente I Don’t Belong. A sonoridade criada pelos rapazes oriundos de Dublin tem forte influência do pós-punk de bandas como Joy Division e Bauhaus, com uma releitura própria e adequada aos sombrios dias atuais.

Integram a Fontaines D.C. Grian Chattan (vocal), Carlos O’Connel (guitarra), Conor Curley (guitarra), Conor Deegan III (baixo) e Tom Coll (bateria e percussão). A banda também é fissurada em poesia, e lançou dois livros coletivos, Vroom e Winding. Eles estavam cotados para tocar na edição comemorativa dos 50 anos do lendário festival de Glastonbury, mas o cancelamento desse evento devido à covid-19 acabou adiando esse projeto.

Eis as faixas de A Hero’s Death:

1. I Don’t Belong
2. Love Is The Main Thing
3. Televised Mind
4. A Lucid Dream
5. You Said
6. Oh Such A Spring
7. A Hero’s Death
8. Living In America
9. I Was Not Born
10. Sunny
11. No

I Don’t Belong (clipe)- Fontaines D.C.:

Older posts Newer posts

© 2022 Mondo Pop

Theme by Anders NorenUp ↑