Mondo Pop

O pop de ontem, hoje, e amanhã...

Cazuza: uma saudade completa 18 anos

Por Fabian Chacur

Cazuza teria completado cinqüenta anos de idade no dia quatro de abril. Teria, se não nos tivesse deixado em um triste sete de julho de 1990, entristecendo a todos os fãs de música e poesia sublime e rascante. Viveu por penas 32 anos, mas com grande intensidade. Em minha trajetória profissional, tive a oportunidade de encontrar o artista em três ocasiões diferentes.

A primeira, em 1987, na entrevista coletiva de lançamento de seu segundo disco solo, o ótimo Só Se For a Dois. Simpático, sincero e articulado, fez com que a minha admiração por ele aumentasse. Tiramos até fotos juntos. A coletiva rolou no antigo escritório da gravadora Polygram, situado na rua Teixeira da Silva, no Paraíso, próximo à avenida Paulista, e foi marcante por também ter conhecido naquele dia Ezequiel Neves, produtor do artista e um dos meus ídolos no jornalismo musical.

A segunda, em 1988, teve como tema o show que o artista faria no Aeroanta (SP), casa de shows situada no Largo da Batata, em Pinheiros. Lembro que me assustei por ver o quanto ele havia emagrecido. O astral positivo, no entanto, permanecia firme. Ele me autografou os LPs Cazuza (também conhecido como Exagerado), Só Se For a Dois e Ideologia.

O terceiro encontro ocorreu quando ele se apresentou ao vivo ou no final de 1988, ou no início de 1989, no antigo Palace (hoje, Citi Bank Hall). Era o show de lançamento de O Tempo Não Para-Cazuza Ao Vivo. Magérrimo, o roqueiro, no entanto, esbanjou energia, garra e aquela voz vibrante. No início, ficou meio contrariado pelo fato de o público não levantar e dançar, mas isso se alterou, e no final do espetáculo, a festa era total. Um grande show, com direito aos versos de Vida Louca Vida, de Lobão e Bernardo Vilhena: “vida louca vida, vida breve”……É, breve, mas no caso de Cazuza, repleta de luz, belas canções e fortes lembranças para os fãs. Saudades!

Cazuza ao vivo na tevê interpreta Codinome Beija-Flor:

[youtube]mIGhPJG9cR4&hl=en&fs=1[/youtube]

1 Comment

  1. Claudio Romano

    July 17, 2008 at 6:50 am

    Realmente Fabian, uma saudade que nao tem explicacao. Uma voz, um jeito, uma energia que fazem muita falta.
    Porque que, o que eh bom dura pouco????

Leave a Reply

Your email address will not be published.

*

© 2019 Mondo Pop

Theme by Anders NorenUp ↑