Mondo Pop

O pop de ontem, hoje, e amanhã...

Tag: rock anos 2000 (page 1 of 5)

Mick Jagger lança um belo single em dobradinha com Dave Grohl

mick jagger dave grohl single

Por Fabian Chacur

Muita gente tem escrito canções tendo como tema o isolamento social exigido pelo combate ao novo coronavírus. Uma das melhores acaba de ser disponibilizada nas plataformas digitais, e tem assinatura nobre. Trata-se de Easy Sleazy, canção assinada por Mick Jagger que o vocalista dos Rolling Stones canta e toca guitarra tendo o apoio de Dave Grohl (Nirvana, Foo Fighters) nos vocais, guitarra, baixo e bateria. O resultado é uma faixa bastante energética, na melhor tradição dos Rolling Stones e com uma letra muito inteligente.

Sobre sua motivação, Jagger falou o seguinte, em comunicado enviado à imprensa: “É uma música que escrevi sobre como sair do lockdown, com um certo otimismo, que é muito necessário. Obrigado a Dave Grohl por pular na bateria, baixo e guitarra, foi muito divertido trabalhar com você. Espero que todos gostem de Eazy Sleazy”.

Por sua vez, Dave Grohl ressaltou a importância da parceria para o seu já extenso currículo: “É difícil colocar em palavras o que foi a experiência de gravar essa música com Sir Mick, o que isso significa para mim. Está além de um sonho tornado realidade. Bem, quando eu pensei que a vida não poderia ficar mais louca … achamos a música do verão, sem dúvida!”.

Easy Sleasy (clipe)- Mick Jagger e Dave Grohl:

Serj Tankian lança um clipe e promete novo EP para março

serj tankian capa single elasticity

Por Fabian Chacur

Já está disponível nas plataformas digitais um novo single de Serj Tankian. Trata-se de Elasticity, que está sendo divulgada por um clipe claustrofóbico e muito impactante dirigido por Vlad Kaptur e estrelado pela atriz russa nascida na Bielorrússia Aleksandra Bortich (creditada no vídeo como Sasha Bortich). A faixa é a primeira a ser divulgada de um novo EP do artista, programado para sair no exterior em 19 de março pelo selo Alchemy Recordings/BMG em formatos físicos e digitais.

Intitulado precisamente Elasticity, o EP traz cinco faixas de autoria do cantor, compositor, poeta, artista visual, produtor de filmes, ativista político e escritor armênio nascido no Líbano, radicado em Los Angeles e com 53 anos de idade. Ele explica como surgiu o projeto deste novo trabalho solo:

“Quando eu imaginei possivelmente criar outro disco com os caras do System of a Down alguns anos atrás, eu comecei a trabalhar em uma seleção de músicas que fiz com arranjos de rock por esse motivo,” Serj diz. “Como nós não conseguimos chegar a um acordo na visão de um álbum para o grupo, eu decidi lançar essas músicas pelo meu nome.”

Mais ativo do que nunca, com cinco álbuns do SOAD e outros cinco solo no currículo, além de várias colaborações com outros artistas, ele também compôs trilhas para vários filmes. Sua mais recente produção em termos cinematográficos é o documentário Truth To Power, que registra um pouco da sua atuação como roqueiro e ativista político, sempre lutando em nome das minorias e contra ditaduras e políticos opressores e violentos.

Eis as faixas do EP Elasticity:

1. Elasticity
2. Your Mom
3. Rumi
4. How Many Times?
5. Electric Yerevan

Elasticity (clipe)- Serj Tankian:

Bastille lança Goosebumps, parceria com Kenny Beats

bastille 400x

Por Fabian Chacur

O grupo britânico Bastille, que teve participação de destaque na edição de 2015 do Lollapalooza Brasil, está com uma faixa nova nas plataformas digitais. Trata-se de Goosebumps, com uma hipnótica levada midtempo e participação especial do badalado produtor e compositor americano Kenny Beats. A canção, cujo clipe mescla imagens da banda com animação gráfica para divulgá-la, é a faixa-título de seu recém-lançado EP pela Universal Music.

O EP também inclui versões ao vivo de Goosebumps e Survivin’ e outra parceria bem bacana. Trata-se de What You Gonna Do??? (ouça aqui), rock energético com tempero pop que traz o guitarrista e cantor Graham Coxon, conhecido por seu trabalho com a icônica banda britânica Blur.

Com dez anos de carreira, o Bastille é liderado pelo cantor e compositor Dan Smith, e lançou até o momento os álbuns Bad Blood (2013), Wild World (2016) e Doom Days (2019), todos atingindo os primeiros postos nas paradas britânicas e dos EUA. Sua mistura de r&b, rock, pop eletrônico e pop dos anos 1980 já rendeu hits como Pompeii, Of The Night e Happier.

Goosebumps (clipe)- Bastille e Kenny Beats:

Of Monster And Men lança Visitor como prévia de um EP

of monster and men

Por Fabian Chacur

O tempo passa, o tempo voa, e a adorável banda islandesa Of Monster And Men, que já se apresentou no Brasil (leia mais sobre eles aqui), completa dez anos de carreira. Como forma de celebrar essa efeméride bacana, o quinteto acaba de lançar, com um clipe, uma nova canção, intitulada Visitor. É a primeira prévia de um EP ainda sem data definida para sair, mas com título definido, Tiu.

A palavra tiu significa dez, em islandês, explicando a intenção deste lançamento de certa forma precoce, pois o Of Monster And Men costuma lançar novos álbuns aproximadamente de três em três anos. Seu trabalho mais recente, Fever Dream, saiu em 2019, e atingiu o 9º posto na parada americana. O som de Visitor é um pop-rock melódico com tempero de anos 1980 e ecos de bandas legais da época como o A-ha e Talk Talk, por exemplo.

Visitor (clipe)- Of Monster And Men:

Alex Kapranos relê clássico dos anos 1960 com Clara Luciani

alex kapranos summer wine single 400x

Por Fabian Chacur

O cantor, compositor e músico escocês Alex Kapranos, vocalista da banda Franz Ferdinand, aproveitou bem sua quarentena gerada pela pandemia do novo coronavírus. Ele se uniu à cantora francesa Clara Luciani para, juntos, relerem um clássico dos anos 1960. Trata-se de Summer Wine, canção do cantor e compositor country americano Lee Hazelwood gravado por ele em 1967 em um dueto com a cantora Nancy Sinatra, filha de vocês sabem quem.

A primeira vez em que Kapranos e Luciani interpretaram essa música ocorreu durante um show dela no icônico Olympia, em Paris, e o resultado agradou tanto que ficou no ar a possibilidade de um registro em estúdio. Kapranos explica:

“Quando a quarentena começou, nós decidimos gravá-la – mais para nós que para qualquer outra coisa. Queríamos criar uma atmosfera de um mundo imaginário longe do confinamento que estávamos vivendo. Não que estivéssemos infelizes, mas a imaginação é o maior meio de escape e aventura. Foi gravada na minha casa na Escócia e mixada por nossos amigos Antonie e Pierre no estúdio em Paris. Quando tocamos para os nossos selos eles sugeriram um lançamento, então, aí está o single”.

Clara é uma das mais badaladas cantoras da nova geração do pop francês, e, graças à boa repercussão de seu bastante elogiado álbum Sainte-Victoire (2018), ganhou o prêmio Victories de La Musique (uma espécie de Grammy da França) como artista feminina este ano.

Summer Wine voltou às paradas de sucesso em 2017 em sua gravação de 1967 (ouça aqui) ao ser utilizada em um comercial de uma loja de departamentos de cunho mundial. A composição de Lee Hazelwood já foi regravada inúmeras vezes, incluindo versões com Demis Roussos e Nancy Boyd, The Corrs e Bono, Evan Dando e Sabrina Brooke e Lana Del Rey e Barrie-James O’Neill, para citar algumas das releituras mais conhecidas.

Summer Wine (clipe)- Alex Kapranos e Clara Luciani:

Carlos Coelho, do Biquini Cavadão, lança clipe solo

carlos coelho

Por Fabian Chacur

Além de guitarrista há 35 anos do Biquini Cavadão, Carlos Coelho também é cantor, compositor, produtor e diretor de clipes, tendo também trabalhado com jingles e trilhas para filmes, TV e teatro. Ele acaba de lançar um clipe solo, We’ll Roll On, no qual canta, toca guitarra e baixo e de quebra se incumbe da produção e criação. As cenas são todas de animação, com direção de arte e motion design assinadas por Fabio Holtz e ilustrações muito legais de Otávio Bittencourt. O resultado é bastante elogiável.

We’ll Roll On foi composta em 2011 por Coelho em parceria com o neozelandês radicado nos EUA Simon Spire, que tem em seu currículo musical os álbuns All Or Nothing (2008) e Four-Letter Words (2012). Esta canção já havia sido gravada em 2014 pelo Biquini Cavadão em versão ao vivo e em português intitulada Vou Deixar Tudo Pra Traz (ouça aqui), do DVD Me Leve Sem Destino.

Coelho é acompanhado nesta gravação por Diogo Macedo (bateria) e Tay Cristelo (backing vocals), e dá à sua versão da música um clima mais de rock alternativo, sem no entanto perder a energia da gravação em português feita por sua banda. Ele tem mais de 250 composições gravadas pela sua banda e por outros artistas, além de ter participado de CDs e DVDs de Leila Pinheiro, Cidade Negra, Jammil e Uma Noites, Vinny e Buchecha, entre outros.

We’ll Roll On (clipe)- Carlos Coelho:

Alexisonfire lança single soturno e potente, Season Of The Flood

alexisonfire single capa 400x

Por Fabian Chacur

A banda canadense Alexisonfire lançou em 2019 duas faixas inéditas, algo que não fazia há dez longos anos. As energéticas Familiar Drugs (veja o clipe abaixo) e Complicit (ouça aqui) flagraram o quinteto em plena forma. E agora eles nos oferecem um terceiro biscoito fino, Season Of The Flood (ouça aqui), enquanto fazem uma série de cinco shows de hoje (20) a domingo (26) no Canadá e EUA.

Season Of The Sun é bem diferente das outras duas canções, com quase sete minutos de duração, andamento mais compassado e um clima soturno recortado por guitarras pesadas e boas vocalizações. Um belo momento que flagra George Pettit (vocal) e Dallas Green (vocal, guitarra-base e piano) cantando juntos em uma faixa do grupo pela primeira vez.

“Estou muito orgulhoso dessa nova música”, diz Pettit. “Houve algumas primeiras tentativas e todos nós nos reunimos no estúdio para fazer dessa música o que é. Essa também foi a primeira vez que cantei com Dallas em uma música. Eu sei que estou tocando em uma banda com Dal há quase 20 anos, mas caramba, a voz desse cara pode derreter um anjo.”

Criado em 2001 em Ontario, no Canadá, o Alexisonfire também traz em sua formação Wade MacNeil (guitarra-solo e vocais), Chris Steele (baixo) e Jordan Hastings (bateria), e faz um som que mistura hardcore com elementos melódicos e muita energia. No currículo, o quinteto traz quatro álbuns de estúdio e quatro ao vivo, sendo seu CD mais popular Old Crowns/Young Cardinals (2009). Eles tocaram no Brasil em 2012, durante a turnê que marcou sua separação.

Após um retorno em 2015, o grupo agora retoma a carreira com mais empenho. Seus músicos também tem projetos paralelos, sendo o mais bem-sucedido o de Dallas Green, o City And Colour, no qual o artista investe com muita desenvoltura em folk e pop, tendo lançado até o momento seis álbuns de estúdio e três ao vivo. Sua voz é ótima, e se encaixa feito luva nesse repertório mais delicado, em canções como Northern Wind (ouça aqui).

Familiar Drugs (clipe)- Alexisonfire:

The Mönic lança primeiro álbum com show no Centro Cultural SP

The Mönic-400x

Por Fabian Chacur

Contrariando as opiniões dos mais apressados, o rock brasileiro continua dando mostras de vigor e renovação. Novas formações surgem e mostram que esse popular gênero musical permanece atraindo as atenções de um segmento significativo de pessoas. A nova prova é a banda The Mönic, quatro garotas que estão lançando pela gravadora Deck o seu primeiro álbum, Deus Picio. O quarteto mostra o repertório deste trabalho em São Paulo com show neste sábado (13) no Centro Cultural São Paulo (rua Vergueiro, nº 1.000- Paraíso- fone 0xx11-3397-4002), com ingressos a R$ 25,00 (inteira).

A banda formada por Alê Labelle (vocal e guitarra), Dani Buarque (vocal e guitarra), Joan Bedin (baixo) e Daniely Simões (bateria) apresenta um rock energético e ardido, com nítidas influências de punk, grunge e hard rock. Deus Picio traz faixas bem bacanas, entre as quais Just Mad (veja o clipe aqui) e Mexico. Uma estreia das mais promissoras do tipo rock na veia.

No show, que não por acaso será realizado no Dia Internacional do Rock, as garotas mostram as músicas do álbum de estreia (ouça em streaming aqui ) e também os singles Buda e High, lançados em 2018. A abertura do show fica por conta da também ótima banda Violet Soda (leia mais sobre aqui), que atualmente divulga o seu novo EP, intitulado Tangerine.

Mexico (clipe)- The Mönic:

The Black Keys lançam divertido clipe de seu sacudido single Go

the black keys-400x

Por Fabian Chacur

O single Lo/Hi, lançado em março deste ano, marcou o retorno dos Black Keys, cujo mais recente lançamento havia sido o álbum Turn Blue (2014), que atingiu o topo da parada americana. Após um segundo single, Eagles Bird, o duo americano agora nos apresenta não só uma nova canção, Go, como também seu novo álbum, Let’s Rock, que para felicidade dos fãs dos formatos físicos será lançado no Brasil em CD pela Warner Music.

Go é um daqueles rocks de garagem de refrão pegajoso que te pega e não te solta mais, de tão irresistível. O clipe para divulgá-lo mostra os dois integrantes da banda, Dan Auerbach (vocal e guitarra) e Pat Carney (bateira) em uma divertida discussão da relação, digamos assim, com direito a cenas ao lado de fãs hippies, entrevistas em TV, sessões de terapia e coisas assim.

Criado em 2001 na cidade de Akron, Ohio (EUA), o duo americano tornou-se mundialmente conhecido a partir do estouro dos álbuns Brothers (2010) e El Camiño (2011), repletos de sua bem azeitada mistura de blues e garage rock. Eles foram uma das grandes atrações do Lollapalooza Brasil em 2013, e venderam mais de 11 milhões de cópias de seus álbuns, além de terem faturado seis troféus Grammy, o Oscar da música.

Go (clipe)- The Black Keys:

Leela lança novo clipe vampiresco com festa e pocket show em SP

Fome de Viver_poster-400x

Por Fabian Chacur

O grupo Leela (leia mais sobre aqui) continua a mil por hora em sua nova fase, iniciada em novembro de 2018 e cujo ápice será o lançamento de um álbum em breve. As novas canções estão sendo divulgadas aos poucos, sempre com clipes caprichados. A mais recente é Fome de Viver (Fuga Pelo Twitter), cuja première será realizada em São Paulo nesta sexta (5) com uma festa das 19h às 22h que terá também um pocket show. O local é o CAB (rua Mateus Grou, 355- Pinheiros), e a entrada é gratuita.

Fome de Viver (Fuga Pelo Twitter) conta com a participação especial do genial artista multimídia Fausto Fawcett, fiel parceiro do Leela. O clipe dirigido por Cavi Borges mergulha fundo em uma das obsessões de FF, o vampirismo, e inclui cenas dos filmes A Hora do Pesadelo 3 ( Chuck Russel-1987), Nosferatu (F. W. Murnau- 1922), Drácula (Tod Browning-1931), Nosferatu, o Vampiro da Noite (Werner Herzog- 1979) e Fome de Viver (Tony Scott- 1983).

O clipe ilustra um rock eletrônico, energético e sombrio, com direito a sintetizadores, guitarras ardidas e os vocais ora cantados, ora falados de Bianca e Fausto. Rodrigo O’Reilly Brandão se incumbe de guitarras, baixo, vocais, synths, programação e direção musical, enquanto a bateria ficou a cargo de Leonardo Morel. O clipe estará disponível para o público em geral a partir das 21h desta sexta (5) no endereço do grupo no youtube (acesse aqui).

Eis a letra de Fome de Viver (Fuga Pelo Twitter):

Notícia! Notícia! Noticia na Tv!

Notícia! Notícia! Noticia na Tv!

Apresentadora de telejornal entra em contato com

vários repórteres da emissora espalhados pelo mundo

em função de uma única notícia

Últimas notícias sobre o escândalo existencial

Mil garotos e garotas

Sub-12, sub-16 e até de 7 anos

Combinaram nos seus smart-phones

Uma fuga pelo twitter

E chamaram de fuga número 1.000

Deixando as famílias apavoradas

E quando alguns deles foram encontrados

Sabe o que eles disseram?

Você não vai entender

A minha fome de viver

Você não vai entender

Mas não foram só os sub-12, nem os sub-16 e os de 7 aninhos

Que falaram isso

Porque está rolando um surto de abandono geral

Entre pessoas com mais de 35, 40, 45, 50 até 60 anos

Totalmente situadas na vida com amor de família, com amigos

Tudo bem, tudo na boa profissionalmente

Mas não são apenas essas crianças muito smarts, são adultos,

Todas as gerações

Vivendo esse surto de abandono da inércia social familiar

E quando eles são encontrados pelos repórteres

Sabe o que eles dizem?

A mesma coisa!!!

Você não vai entender,

A minha fome de viver

Você não vai entender

Na Escandinávia

Na Suazilândia

Na Oceania

Na África

Na América do Sul

Muita gente tá mandando essa, tá dizendo

Surtos de abandono

Escândalo existencial

você não vai entender

A minha fome de viver

você não vai entender

Existem fomes de viver que não conseguem, não podem ser saciadas

pelas ofertas de felicidade das gincanas sociais atuais

Mesmo com todo o barato do consumo, com todas as demarcações dos sentimentos, dos desejos já feitos por obras de arte e por departamentos publicitários gerando produtos pra cada rapaziada, pra cada sentimento

E mesmo assim, ainda rola um vácuo

e nesse vácuo, surgem seitas de sadismo forense

clubes da luta, clubes de fuga

e também uma fascinação por eremitas

Por solitários do abandono

que saem da sociedade pra observá-la de longe

Alguns não voltam mais,

outros voltam meio assim…

Eremitas do abandono,

Tipo Jesus, Moisés, Maomé mas eles, em fuga,

também falam muito de Cat Stevens e Lídia Brondi

Older posts

© 2021 Mondo Pop

Theme by Anders NorenUp ↑