Mondo Pop

O pop de ontem, hoje, e amanhã...

Tag: álbum 2019

Eliana Pittman lança belo álbum com gravações novas e antigas

digipack eliana pittman.indd

Por Fabian Chacur

Eliana Pittman viveu seus anos de ouro em termos profissionais durante as décadas de 1960 e 1970. Nesse período, fez inúmeros shows no Brasil e no exterior, gravou discos de sucesso, mostrou versatilidade ao cantar de jazz a carimbó e de quebra foi capa da badalada revista americana Ebony em 1965. Desde 1991 sem lançar um disco de estúdio, embora se mantivesse na ativa, a cantora enfim quebra essa escrita negativa com Hoje, Ontem e Sempre (Kuarup Música), um trabalho à altura de seu belo currículo.

O álbum se divide em duas partes que justificam o seu título. A primeira consiste em um repertório composto por dez canções oriundas de vários períodos, todas interpretadas com o acompanhamento do violão de Joan Barros, com percussão em alguns momentos a cargo de Michel Machado. As gravações ocorreram em um único dia, o que nos proporciona interpretações espontâneas, nas quais Eliana se mostra craque no seu jogo, mais do que nunca.

As canções fluem bem graças à ótima interação entre os músicos e a intérprete. O Morro Não Tem Vez (Carlos Lyra e Vinícius de Moraes), Gamei (Délcio Luiz e André Renato, hit nos anos 1990 com o Exaltasamba), Preciso Dizer Que Te Amo (Dé, Cazuza e Bebel Gilberto), Yo Vengo a Ofrecer Mi Corazón (Fito Paes) e Drão (Gilberto Gil) são pontos altos de uma seleção musical bem diversificada que a cantora alinhava sem grandes sustos.

A segunda parte do disco traz oito faixas gravadas ao vivo em 1970, durante show de Eliana na boate Dom Camilo, em Paris, França. A fita com o registro dessa apresentação histórica estava nos arquivos da cantora, e foi descoberta pelo sempre inquieto produtor Thiago Marques Luiz. Acompanhada por uma banda afiada cuja formação infelizmente se perdeu, a moça aparece no auge de seus 25 anos de idade, inquieta e com um swing absurdo.

Temos aqui como pontos altos Aquele Abraço (Gilberto Gil), Ponteio (Edu Lobo e Capinam), Desafinado (Tom Jobim e Newton Mendonça), Big Spender (Cy Coleman e Dorothy Fields) e um incrível pot-pourry incluindo Felicidade (Tom Jobim e Vinícius de Moraes), Deixa Isso Pra Lá (Edson Menezes e Alberto Paz) e curiosamente O Morro Não Tem Vez, a mesma que abre a parte de estúdio do álbum, permitindo ao ouvinte comparar a performance da cantora na mesma música em duas épocas distintas.

A performance de Eliana neste disco ao vivo é uma prova cabal de sua alma jazzística, com direito a improvisos, scat singing e muito, mas muito swing mesmo, além de uma interação total e completa com a plateia presente. O resultado é simplesmente arrebatador, pequena e belíssima prova da grande capacidade dessa artista em um palco.

Se o conteúdo musical merece nota alta, a apresentação de Ontem, Hoje e Sempre no formato CD é simplesmente brilhante. Além de bela capa digipack, o disco físico traz encarte com 38 páginas incluindo pequenos textos da cantora e de seu produtor e uma maravilhosa seleção de fotos oriundas de várias fases de sua carreira, incluindo capas de revistas como a Ebony e uma da extinta Intervalo na qual aparece ao lado de Roberto Carlos.

Eis uma forma inteligente de tornar a versão física um objeto de desejo não só para os mais fanáticos pela cantora, mas também por quem curte música brasileira e quer ter em mãos um verdadeiro documento dessa carreira. Grande sacada de Thiago, assim como essa ideia de reunir conteúdo de duas épocas distintas da artista em um mesmo CD, algo que ele já havia feito com a cantora Rosa Marya Colin (leia resenha de Mondo Pop aqui).

Gamei (clipe)- Eliana Pittman:

Massonettos lança seu álbum de estreia com show em São Paulo

massonettos-400x

Por Fabian Chacur

Massonettos é ao mesmo tempo um duo iniciante, com pouco mais de um ano de existência, e veterano, pela experiência dos seus integrantes. Ricardo Massonetto (vocal, violão, bandolim, gaita, kazoo e percussão) integra há 13 anos a banda Doutor Jupter, uma das melhores do folk-rock brasileiro (leia mais sobre eles aqui), enquanto sua esposa Mariana Massonetto (vocal, percussão e efeitos sonoros) é sua parceira em inúmeras composições gravadas pelo grupo.

A dupla lançará seu autointitulado disco de estreia, disponível em CD e nas plataformas digitais, com show em São Paulo nesta sexta (11) às 21h no Teatro Bruta Flor (rua Augusta, nº 912- Cerqueira Cesar), com ingressos a R$ 15,00 (antecipado) e R$ 30,00 (no dia, saiba mais aqui).

Com uma sonoridade centrada no acústico mas com tempero elétrico proporcionado pelo integrante honorário do time, Brenno Rubem (guitarra, banjo e vocais), o duo investe em vocalizações deliciosas (com direito a intervenções solo também) e canções delicadas que no entanto volta e meia esbarram em temas pesados do difícil dia-a-dia desse país maluco chamado Brasil. O casal com quase 18 anos de vida conjunta agora também vai aos palcos graças ao desabrochar de Mariana nessa tarefa.

O repertório de Massonettos (o álbum) conta com dez canções autorais, sendo oito inéditas e duas gravadas anteriormente pelo Doutor Jupter e agora relidas à moda da dupla. O disco conta com participações especiais pontuais e bacanas, entre as quais a do consagrado Sizão Machado (contrabaixo) e de Brenno Rubem.

No show, além de todas as músicas do álbum de estreia, a dupla também promete algumas releituras de material alheio, entre as quais Sobradinho (Sá & Guarabyra, com direito a algumas atualizações na letra) e Balada do Louco (Mutantes). Boa chance de se ouvir, ao vivo, um dos melhores lançamentos de 2019 da música brasileira, especialmente no setor folk-country.

Milésima Vez (clipe)- Massonettos:

Rod Stewart lançará CD com a Royal Philharmonic Orchestra

rod stewart capa cd 2019-400x

Por Fabian Chacur

Como forma de celebrar os 50 anos de sua carreira-solo, Rod Stewart irá lançar no dia 22 de novembro um trabalho que tem tudo para agradar os seus milhões de fãs pelo mundo afora. Trata-se de You’re In My Heart- Rod Stewart With The Royal Philharmonic Orchestra, que será disponibilizado no Brasil pela Warner Music no formato CD duplo e também nas plataformas digitais. Acompanhado pela célebre orquestra britânica, ele dá uma geral em seus grandes hits, com duas novidades bacanas.

Uma delas é o dueto em It Takes Two, clássico do repertório de Marvin Gaye que ele regravou anteriormente com Tina Turner, e que agora retorna em versão orquestral na qual temos o astro pop Robbie Williams na vaga da cantora. A outra é uma faixa inédita, Stop Loving Her Today, escolhida para encerrar o álbum.

O repertório traz hits massivos como Maggie May, I Don’t Want To Talk About It, Tonight’s The Night (Gonna Be Alright), Downtown Train e Forever Young, além de Stay With Me, hit dos Faces, banda que integrou ao lado de Ronnie Wood do final dos anos 1960 à metade dos anos 1970. A produção do álbum ficou a cargo do consagrado Trevor Horn, famoso não só como produtor mas também como integrante das bandas Yes e Buggles.

Eis as faixas de You’re In My Heart: Rod Stewart With The Royal Philharmonic Orchestra:

CD 1:
1. Maggie May
2. Reason To Believe
3. Handbags & Gladrags
4. Sailing
5. Tonight’s The Night (Gonna Be Alright)
6. The Killing Of Georgie (Part I and II)
7. I Don’t Want To Talk About It
8. The First Cut Is The Deepest
9. You’re In My Heart (The Final Acclaim)
10. I Was Only Joking

CD 2:
1. It Takes Two (with Robbie Williams)
2. Stay With Me (with Faces)
3. Young Turks
4. What Am I Gonna Do (I’m So In Love With You)
5. Every Beat Of My Heart
6. Forever Young
7. Downtown Train
8. Rhythm Of My Heart
9. Have I Told You Lately
10. Tom Traubert’s Blues (Waltzing Matilda)
11. If We Fall In Love Tonight
12. Stop Loving Her Today

Sailing (live)- Rod Stewart And Royal Philharmonic Orchestra:

Hanna lança CD em homenagem a João Gilberto com show no RJ

hanna_0045sa- creditos Antonio Guerreiro - 400x

Por Fabian Chacur

Há quatro anos, a cantora Hanna, uma alagoana radicada no Rio, lançou um álbum em homenagem a João Gilberto. A repercussão do trabalho foi tão boa que ela resolveu mergulhar mais uma vez no universo musical do consagrado cantor, compositor e violonista baiano, e assim surgiu O Amor É Bossa-Nova- Homenagem a João Gilberto Volume 2, cujo show de lançamento no Rio de Janeiro será nesta sexta (7) às 21h na Casa Julieta de Serpa (praia do Flamengo, nº 340- Flamengo- fone 0xx21-2551-1278), com ingressos a R$ 30,00 (meia) e R$ 60,00 (inteira).

Com 23 faixas, o disco duplo traz como trunfos duas composições de João Gilberto, Bim Bom e Hó-Ba-La-Lá, cujas regravações foram devidamente autorizadas pelo autor, algo não muito frequente. Ela também escolheu composições de outros autores que o Papa da Bossa Nova consagrou em seu repertório, entre elas Eu Vim da Bahia, Fotografia, O Samba da Minha Terra, Pra Que Discutir Com Madame, Águas de Março, Insensatez e Retrato Em Preto e Branco.

No show, Hanna será acompanhada por Lulu Martin (piano), Jorge Pescara (contrabaixo), Tinho Martins (sax e flauta) e Fabio Cezanne (bateria). Com mais de 30 anos de carreira, a cantora teve músicas em trilhas de filmes e novelas, além de shows pelo Brasil e em países como Itália, Suíça, Grécia e França. Sentimentos foi gravada por ela e entrou na trilha da novela global Partido Alto (1984), tendo sido tema da personagem vivida pela atriz Cristiane Torloni.

Eu Vim da Bahia (clipe)- Hanna:

NU (Naked Universe) lança novo álbum com show em São Paulo

naked universe nu-400x

Por Fabian Chacur

Após estrear em 2015 com um álbum bastante elogiado, o duo NU (Naked Universe) nos apresenta Atlântica, seu segundo álbum, disponível nas plataformas digitais com distribuição a cargo da Ditto Music. Como forma de apresentar ao público paulistano o material dessa nova incursão deles pelo mundo da música pop experimental, teremos um show neste domingo (2-6) às 18h no Sesc 24 de Maio (rua 24 de maio, nº 109- Centro- fone 0xx11-3350-6256), com ingressos custando de R$ 9,00 a R$ 30,00.

NU (Naked Universe) é um projeto musical capitaneado por Ligiana Costa (cantora e compositora) e Edson Secco (compositor e produtor musical). Sua sonoridade mergulha em um pop eletrônico com viés experimentalista e um clima etéreo que de certa forma remete à new age e à world music mais introspectiva. Dá para dançar, sim, mas de forma mais sensual e delicada.

Atlântica é resultado de uma imersão de sete dias do duo na Mata Atlântica, nos quais realizaram uma nova música a cada dia. O repertório apresenta sete faixas, entre as quais Canción de Amor, Durga 1 e Kyrie. Marcam presença Luiza Lian, São Yantó (que também participará deste show) e Nansy Silvvs.

Canción de Amor– NU (Naked Universe):

© 2020 Mondo Pop

Theme by Anders NorenUp ↑