Mondo Pop

O pop de ontem, hoje, e amanhã...

Author: Fabian Chacur (page 1 of 165)

John Hartman, 71 anos, batera dos The Doobie Brothers

john hartman-400x

Por Fabian Chacur

Tipo da história esquisita, mas vamos a ela. No último dia 20, o Rock And Roll Hall Of Fame publicou em sua página na internet uma homenagem póstuma a John Hartman, baterista original dos Doobie Brothers. Como a morte dele não havia sido noticiada, ficou no ar o clima de que poderia ter sido um fora. No dia 22, no entanto, as redes sociais da banda o homenagearam também. O mais estranho vem agora: familiares informaram que, na verdade, seu ente querido se foi há bem mais tempo, mais precisamente em 29 de dezembro de 2021.

Nascido em 18 de março de 1950, John Hartman conheceu os músicos Patrick Simmons (vocal e guitarra) e Tom Johnston (vocal e guitarra) em 1969 em shows nos bares da Califórnia. Ao sentirem boas afinidades, resolveram criar sua própria banda, inicialmente com o nome Pud e, em 1970, como The Doobie Brothers, uma brincadeira em relação ao fato de todos serem bem chegados naquela célebre erva e nos cigarros (doobies) feitos a partir dela. Nascia uma das grandes bandas do rock.

The Doobie Brothers (1971), o álbum de estreia, não fez muito sucesso, mas mostrou uma banda com muito potencial, e, nela, John Hartmann se mostrou um músico dos mais úteis, pois, além de bateria, também tocava aproximadamente outros 18 instrumentos de percussão, como congas e timbales. O disco incluía Nobody, que fez bastante sucesso no Brasil na época, embora tenha passado batida nos EUA.

Para o álbum seguinte, eles resolveram entrar em uma onda que estava tendo início naquela mesma época no rock, a de usar dois bateristas, e Michael Hossack entrou no time. Deu super certo! Toulouse Street (1972) estourou mundialmente, graças a hits certeiros como Listen To The Music e Rockin’ Down The Highway.

O álbum seguinte, The Captain And Me (1973), foi ainda melhor, emplacando hits massivos como Long Train Runnin’ e China Grove e mostrando a categoria da banda nas áreas do rock básico, folk, country, blues e hard rock. O talento de Hartman como baterista e percussionista se mostrou bastante presente e útil nessa diversidade sonora.

Hartman se manteria no time até o álbum Minute By Minute (1978), saindo de cena no início de 1979. Ele voltou aos Doobies quando o grupo, após uma parada entre 1983 e 1987, voltou à cena, para lançar dois álbuns de sucesso, Cicles (1989) e Brotherhood (1991). Em 1992, no entanto, ele decidiu sair de vez da cena musical, dedicando-se à sua fazenda e também tentando se tornar um policial, o que acabou não dando certo.

Vale informar que os Doobie Brothers, mantendo Tom Johnston e Patrick Simmons de sua formação original, continuam na ativa, e atualmente fazem uma turnê que celebra seus 50 anos de carreira,contando com a participação especial de outro nome importante de sua história, o cantor, compositor e tecladista Michael McDonald.

Long Train Runnin’– The Doobie Brothers:

Per Gessle lança faixa e anuncia álbum com o nome PG Roxette

pg roxette 400x

Por Fabian Chacur

Com a morte prematura da cantora Marie Fredriksson (1958-2019), sua parceira musical, Per Gessle, se viu diante de um impasse. Como prosseguir a sua carreira? Ele já havia, em intervalos do duo que o tornou famoso internacionalmente, o Roxette, lançado bons trabalhos como artista-solo e com o grupo The Lonely Boys, com pouca repercussão. Por sua vez, parecia estranho seguir adiante com uma substituta para Marie. Como sair desse impasse?

Pois ele chegou a um interessante meio-termo. No início deste ano, ele lançou um single creditado a PG Roxette intitulado The Loneliest Girl In The World (veja o clipe aqui), com uma sonoridade próxima à da sua banda e com o apoio vocal das cantoras Helena e Dea. E, agora, ele divulga um novo single, e anuncia um álbum, Pop-Up Dynamo!, que sai no dia 28 de outubro.

A nova música, também de autoria de Gessle, intitula-se Walking On Air, e segue a mesma linha de rock dançante com pegada eletrônica e vocais femininos no refrão. Foi, na verdade, a primeira canção dessa nova safra, concebida em 2019 a pedido da produção do filme Top Gun- Maverick (2022), mas acabou não sendo utilizada na atração estrelada por Tom Cruise.

Em press-release enviado à imprensa, Gessle explica a motivação em torno desse projeto:

“Então, guardei para mim e comecei a escrever mais coisas no mesmo estilo dos anos 80 e 90 que me lembrou Look Sharp! e Joyride. Foi assim que o álbum começou. Helena e Dea cantam juntas os vocais principais nos refrões. Helena é a força motriz e Dea faz overdubs e também canta vocais de harmonia. Eles têm estilos bem diferentes com os quais eu amo trabalhar. Este é o som que brilha em todo o álbum. Juntas, elas criam quase uma “terceira persona”, é difícil dizer quem é quem. Um pouco como Agnetha e Frida no ABBA”.

Walking on Air (lyric video)- PG Roxette:

Stevie Nicks relê com classe hit marcante do Buffalo Springfield

stevie nicks-400x

Por Fabian Chacur

No finalzinho de 1966, uma jovem adolescente americana ficou fascinada com For What It’s Worth, canção do grupo Buffalo Springfield que registrava de forma instantânea e direta o clima de beligerância entre a polícia de então e os integrantes da contracultura, na Sunset Strip, Hollywood. Essa linda e talentosa garota, que ficaria mundialmente conhecida como a cantora e compositora Stevie Nicks, do Fleetwood Mac e artista-solo de sucesso também, resolveu agora regravá-la, em uma versão sensacional já disponível nas plataformas digitais.

Escrita no calor daquele momento conturbado por um dos integrantes da banda, que se incumbiu do vocal principal e guitarra, o grande Stephen Stills (ouça aqui), For What It’s Worth atingiu o 7º lugar na parada pop americana e se tornou o maior hit da carreira do Buffalo Springfield, que também trazia em sua formação Neil Young. Ambos continuariam a tocar essa canção na sua banda posterior, a Crosby, Stills, Nash & Young.

Em comunicado publicado em suas redes sociais, a cantora afirma que a canção a marcou na época, e que continua fazendo todo o sentido nos dias atuais. “Sempre quis interpretar essa canção sob o olhar de uma mulher, e sinto que nos dias de hoje essa música ainda tem muito o que dizer”.

A produção da gravação ficou a cargo do premiado Greg Kurstin, conhecido por seus trabalhos como Beck, Foo Fighters, Adele e Paul McCartney. Ele se incumbiu também de tocar bateria, órgão, percussão, violão e guitarra, tendo o auxílio do guitarrista Waddy Wachtel e da vocalista Sharon Celani.

For What It’s Worth- Stevie Nicks:

Seal lança versão deluxe de seu belo álbum de estreia de 1991

seal album 400x

Por Fabian Chacur

O cantor e compositor britânico Seal não poderia ter iniciado melhor a sua carreira discográfica. Seal, seu autointitulado álbum de estreia, saiu em 1991 e invadiu as paradas de sucesso de todo o mundo. Como forma de celebrar os 31 anos de seu lançamento original, a Warner disponibilizará no dia 4 de novembro nas plataformas digitais (e em formatos físicos no exterior) uma versão deluxe deste trabalho realmente icônico.

Seal Deluxe Edition é dividido em quatro partes. A primeira traz uma versão remasterizada do álbum original. A segunda, versões raras e alternativas de faixas do álbum. A terceira traz remixes, e a quarta nos oferece o registro de um show realizado pelo artista no The Point, em Dublin, Irlanda, no 16 de dezembro de 1991. Um mix na moderna tecnologia Dolby Atmos feita pelo produtor do álbum original, Trevor Horn, também estará disponível.

Três dos maiores hits da carreira de Seal fazem parte deste álbum: Crazy, Killer (que ele gravou originalmente com o DJ e produtor Adamski) e Future Love Paradise. Foi durante a divulgação deste trabalho que ele nos visitou pela primeira vez, em janeiro de 1992, participando com brilho do Hollywood Rock e gravando um especial para a MTV brasileira.

Eis as faixas de SEAL: DELUXE EDITION:

Disco Um: Álbum Original Remasterizado

The Beginning
Deep Water
Crazy
Killer
Whirlpool
Future Love Paradise
Wild
Show Me
Violet

Disco Dois: Raridades

Crazy – Acoustic/Instrumental
Crazy – Premix Version
Killer – Premix Version
Violet – Premix Version
Wild – Premix Version
Deep Water – Premix Version
Whirlpool – Premix Version
Future Love Paradise – Reprise
A Minor Groove
Sparkle – Extended Version
Deep Water – Acoustic

Disco Três: Remixes

Killer – Single Edit
Killer – William Orbit Remix
Killer – William Orbit Dub
The Beginning – Single Remix
The Beginning – Giro E Giro Mix
The Beginning – Round the Underground Dub
The Beginning – Round the Underground Mix
The Beginning – Roundabout Mix
Crazy – Single Mix
Crazy – Acapella
Crazy – Do You Know the Way to L.A. Mix
Crazy – Chick On My Tip Mix
Krazy

Disco Quatro: Live at The Point, Dublin (16 de dezembro de 1991)

Deep Water *
The Beginning *
Future Love *
Paradise *
Violet *
Show Me *
Hey Joe *
Killer *
Whirlpool *
A Minor Groove *
Crazy *
Wild *
Hide *
* inédito

Crazy (clipe)- Seal:

Bourbon Street Fest traz feras da música em shows gratuitos

Bobbi Rae 1-400x

Por Fabian Chacur

Quer um programa imperdível para o próximo fim de semana em São Paulo? E melhor: com entrada gratuita e ao ar livre? Pois a grande pedida é o Bourbon Street Fest, cuja 18ª edição será realizada neste sábado (24) e domingo (25) no Parque Burle Marx (avenida Dona Helena Pereira de Moraes, nº 200- Vila Andrade). O evento é um projeto do Bourbon Street Music Club, e reúne grandes músicos nacionais e, especialmente, internacionais, que também estão tocando naquela casa de shows (saiba mais aqui).

Consagrado por sua boa organização e ótimos elencos, o Bourbon Street Fest deste 2022 mantém o alto padrão de sempre, com direito a diversos nomes internacionais. Alguns são artistas em ascensão na área do blues, soul e jazz, como a cantora Bobbi Rae (FOTO), o cantor e pianista Kevin Gullage, a cantora Koko Jean Davis e o grupo Dwayne Dopsie & The Zydeco Hellraisers, só para citar alguns.

Também teremos músicos bem bacanas representando o Brasil neste evento. O ótimo cantor e guitarrista Igor Prado e sua banda Just Groove, por exemplo, estarão acompanhando Bobbi Rae. Outros artistas brasileiros escalados e que merecem destaque são Marcelo Torres Septeto, o pianista Luciano Leães e os grupos Orleans Street Jazz Band e a Favela Brass.

Programação completa-Bourbon Street Fest 2022

24/09 (Sábado)

13h00 – Dj Crizz | New Orleans

13h30 – Leroy Jones Quintet | Jazz

15h00 – Favela Brass | New Orleans

15h30 – Bobbi Rae & Just Groove feat Igor Prado | Soul & R&B

17h00 – Favela Brass | New Orleans

17h30 – Corey Henry & Treme Funket | Brass & Funk

25/09 (Domingo)

12h30 – Dj Crizz | New Orleans

13h00 – Favela Brass | New Orleans

13h30 – Kevin Gullage & The Blues Groovers | Soul & Blues

15h00 – Favela Brass | New Orleans

Orleans Street Jazz Band | Dixieland

15h30 – Donald Harrison | Jazz

17h00 – Orleans Street Jazz Band | Dixieland

17h30 – Dwayne Dopsie & The Zydeco Hellraisers | Zydeco

In Love With You (clipe)- Bobbi Rae:

Anvil Fx lança o LP Estado de Choque nesta sexta(23) em SP

anvil fx crédito Maria_Fernanda_Bianchini-400x

Por Cristiano Bastos
colaboração para Mondo Pop

Nesta sexta-feira (23), às 20h, o Sesc 24 de Maio (Rua 24 de maio, nº 109- Centro) , em São Paulo, receberá a banda Anvil Fx, para o show de lançamento de Estado de Choque, o oitavo álbum da banda, com ingressos custando de R$12,00 a R$ 40,00 (mais informações aqui). O disco, disponível no formato álbum de vinil, foi viabilizado numa parceria entre os selos Nada Nada Discos e Noise Democracy Records.

A Anvil Fx foi criada em meados dos anos 90 como um projeto solo de música eletrônica idealizado pelo músico e compositor mineiro Paulo Beto e, hoje em dia, com o ingresso de Bibiana Graeff (vocal principal, efeitos eletrônicos), tem explorado esteticamente uma linguagem sonora identificada com o rock eletrônico experimental. Completam a formação atual Apolônia Alexandrina (vocais, percussão eletrônica, sintetizador), Livia Maria (vocais, sax tenor) e Tatiana Meyer (vocais, sintetizador).

Para o show de lançamento no Sesc 24 de Maio, a Anvil Fx contará com participações especiais de músicos que fizeram parte da história da banda: Edgard Scandurra (frequente colaborador do quinteto), Fausto Fawcett (entusiasta e também autor do texto que vem encartado no LP), Silvia Tape (compositora e integrante do icônico grupo Mercenárias) e Silma Bijoux O’Hara (vocalista da banda Divergência Socialista).

Musique d’apéro– anvil FX

veja o clipe aqui.

Babyface divulga duas faixas e lança seu álbum em outubro

babyface single 2022 -400x

Por Fabian Chacur

Babyface, um dos grandes craques do r&b como produtor, compositor e intérprete, lançará um novo álbum no dia 21 de outubro. Trata-se de Girls Night Out. O trabalho terá como marca duetos do astro com cantoras da nova geração, ele que foi decisivo no estouro de intérpretes de sucesso como Toni Braxton, por exemplo. Para atiçar a curiosidade dos fãs, ele já disponibilizou duas faixas nas plataformas digitais.

As canções são bem legais, com a marca registrada que tornou Babyface um dos grandes hitmakers das últimas décadas. Keeps on Fallin’ tem andamento midtempo, e conta com a participação especial da cantora Ella Mai, além de ser divulgada por um clipe. Por sua vez, o clima de balada sensual e soft embala a envolvente Game Over, dueto com Queen Naija.

O novo álbum de Babyface também trará duetos com Ari Lennox, Muni Long e Doechii, entre outras, e tem tudo para repetir o bom resultado comercial dos trabalhos desse artista que aos 63 anos de idade permanece extremamente ativo e relevante.

Keeps on Fallin (clipe)- Babyface e Ella Mai:

Nasi grava ótima composição inédita do saudoso Zé Rodrix

DSC01026-Edit

Por Fabian Chacur

Em 2006, Nasi gravou Onde Os Anjos Não Ousam Pisar, faixa que deu título ao álbum solo que ele lançou naquele mesmo ano. A composição até então inédita é do saudoso Zé Rodrix (1947-2009), em parceria com Etel Frota. Agora, chega a vez de o cantor do Ira! resgatar mais uma canção inédita destes mesmos autores. Trata-se de Coração Traidor, disponibilizada nas principais plataformas digitais através da Ditto Music.

Com produção a cargo de um colaborador constante do cantor, o músico Johnny Chaves, Coração Traidor é deliciosa, e tem uma certa semelhança com When The Saints Go Marching In, tradicional standard da música norte-americana. Mais um bom lançamento de Nasi, que divulgou recentemente músicas com sua banda paralela, Nasi & The Spoilers (leia mais aqui).

Coração Traidor– Nasi:

Sex Beatles lançam duas músicas nas plataformas

sex beatles single 400x

Por Fabian Chacur

O grupo carioca Sex Beatles marcou a cena alternativa nos anos 1990, mesmo não tendo feito sucesso comercial. Após 27 longos anos, eis que duas novas músicas do quinteto chegam às plataformas digitais. Junto com elas, também estão sendo disponibilizados os dois álbuns lançados por eles, Automobilia (1994) e Mondo Passionale (1995). Isso, no entanto, não significa um retorno de fato do grupo.

Hoje morando em diferentes locais do Brasil e tocando outros projetos, Cris Braun (vocal), Ivan Mariz (guitarra), Alvin L (guitarra), Vicente Tardin (baixo) e Marcelo Martins (bateria) aproveitaram os atuais recursos dos home studios para gravarem de forma remota duas novas canções, o que acaba atraindo as atenções do público para ouvir os dois álbuns enfim disponibilizados de forma oficial no mundo digital.

As duas músicas são ótimas. Oui Je Regrette Tout, divulgada por um divertido clipe, tem letra em francês de colegial e traz o ritmo marcado por palmas e clima de anos 1960, com forte apelo dançante. Por sua vez, Dance Comigo (ouça aqui) é um rock um pouco mais ardido e com cara de glitter rock dos anos 1970, embora o apelo dançante também esteja ali.

Pela qualidade das novas faixas, fica a torcida para que os antigos parceiros se animem a ao menos gravar mais um álbum. Vale registrar que Cris Braun desenvolve uma ótima trajetória como artista solo (leia mais sobre ela aqui), enquanto Alvin L se tornou conhecido compondo sucessos para Capital Inicial, Marina Lima, Milton Nascimento e Ana Carolina.

Oui Je Regrette Tout (clipe)- Sex Beatles:

Backstreet Boys releem clássico natalino do duo inglês Wham!

backstreeto boys single 400x

Por Fabian Chacur

Os discos natalinos são uma tradição da indústria fonográfica desde sempre, especialmente nos mercados americano e europeu. Curiosamente, um dos grupos mais populares dos últimos 30 anos, os Backstreet Boys, nunca haviam se embrenhado nessa área. Até agora! Está programado para sair no dia 14 de outubro nas plataformas digitais e em CD (inclusive no Brasil) A Very Backstreet Christmas, primeira incursão do quinteto vocal americano no setor.

A amostra inicial do álbum acaba de ser disponibilizada. Trata-se de Last Christmas, canção de George Michael lançada em 1984 pelo duo integrado por ele ao lado de Andrew Ridgeley, o Wham! (veja o clipe aqui).

O repertório do álbum trará releituras de outros clássicos natalinos, entre os quais White Christmas. Have Yourself A Merry Little Christmas e Silent Night, e também as autorais compostas especialmente para este projeto Christmas In New York, Together e Happy Days.

Em press release enviado à imprensa, um dos integrantes do grupo, Howie Dorough, fala sobre o álbum:

“Queríamos fazer um álbum de Natal há quase 30 anos e estamos mais do que animados, pois finalmente está acontecendo. Tivemos uma experiência tão divertida dando o toque Backstreet Boys em nossas músicas favoritas de Natal, mal podemos esperar para fazer parte das festividades dos fãs”.

Last Christmas– Backstreet Boys:

Older posts

© 2022 Mondo Pop

Theme by Anders NorenUp ↑