Mondo Pop

O pop de ontem, hoje, e amanhã...

Tag: jorge aragão

Jorge Aragão relembra os hits com shows em São Paulo e RJ

jorge aragao-400x

Por Fabian Chacur

Em 1976, Elza Soares fez muito sucesso com a música Malandro. Daquela forma, ainda apenas como compositor, começava a ser conhecido nacionalmente Jorge Aragão. Quarenta anos depois, esse craque do samba relembra esse e outros clássicos em shows nesta terça (24) às 21h em São Paulo no Teatro Bradesco (rua Palestra Itália, nº 500- 3º piso- Bourbon Shopping São Paulo- fone 4003-1212) e nesta quarta (25) às 21h no Rio, no Teatro Bradesco Rio (avenida das Américas, nº 3.900- loja 160 Shopping VillageMall- Barra da Tijuca- fone 4003-1212), com ingressos de R$ 60,00 a R$ 180,00.

Cantor, compositor e músico, Jorge Aragão é considerado um dos grandes nomes do samba e da MPB em geral. Em seus discos e também na voz de outros intérpretes, viraram standards canções como Enredo do meu Samba, Coisa de Pele, Coisinha do Pai, Vou Festejar, Moleque Atrevido e inúmeros outros. Sua capacidade de falar sobre o amor e outros temas essenciais o levaram a ser chamado de poeta, e com toda a justiça.

Seu lado músico se realçou com o estouro de uma bela versão instrumental de Ave Maria, na qual ele sola com o cavaquinho. A faixa é de um CD ao vivo que, no final dos anos 1990, o ajudou a se consagrar como artista solo. Desde então, seus shows sempre estão lotados. Ele recentemente foi homenageado com o pacote de lançamentos multimídia Sambabook (leia a resenha de Mondo Pop aqui).

Enredo do Meu Samba (ao vivo)- Jorge Aragão e Alcione:

Sambabook homenageia com maestria mestre Jorge Aragão

jorge-aragao-sambabook-400x

Por Fabian Chacur

Sambabook é o tipo do projeto pelo qual todo fã da melhor música popular brasileira tem a obrigação de torcer a favor. E, felizmente, está dando muito certo. Após homenagear João Nogueira, Martinho da Vila, Zeca Pagodinho e Dona Ivone Lara, agora chegou a vez de outro mestre do baticum brazuca: ninguém menos do que Jorge Aragão. O produto multiplataforma engloba dois CDs, DVD,Blu-ray, especial de TV, discobiografia, fichário de partituras, ambiente web com porta e redes sociais e aplicativos para smartphones e tablets. Ufa!

Dentre esse amplo elenco de lançamentos, Mondo Pop irá se deter na dobradinha CD/DVD e no livro Jorge Aragão- O Enredo de um Samba. Gravado ao vivo em março deste ano na Cidade do Samba, no Rio, o show que dá base ao conteúdo do CD duplo e do DVD e Blu-ray traz um elenco estelar interpretando os grandes sucessos de Jorge Aragão, com a participação do homenageado em uma versão all stars de Vou Festejar.

A seleção de participantes foi bem abrangente, incluindo feras como Martinho da Vila, Beth Carvalho, Elza Soares, Alcione, Ivan Lins, Grupo Fundo de Quintal, Maria Rita, Xande de Pilares, Seu Jorge, Lenine e Joyce Cândido, todos com ótimo desempenho. A grande surpresa fica por conta do rapper Emicida, que interpreta com muita ginga e categoria Moleque Atrevido, mostrando que, se quisesse, poderia ser um ótimo cantor de samba. Já Anitta derrapa feio em Coisinha do Pai.

Com direção musical a cargo do experiente e talentoso Alceu Maia e um elenco de músicos de primeira, temos belas releituras de maravilhas do porte de Quintal do Céu, Malandro, Eu e Você Sempre, Moleque Atrevido, De Sampa a São Luis, Identidade, Tem Nada Não e Do Fundo do Nosso Quintal, entre outras. No DVD/Blu-ray, Jorge Aragão faz rápidos comentários antes de algumas músicas, e um making of traz depoimentos do artista e também do elenco presente no trabalho.

Se a homenagem musical faz jus ao talento de Aragão, o livro Jorge Aragão- O Enredo de um Samba, de João Pimentel, é simplesmente brilhante. Com um texto simples e fluente, conta a história do autor de Malandro com riqueza de detalhes, incluindo uma mais do que bem-vinda análise detalhada de todos os discos gravados pelo artista, trazendo também fotos, trechos das letras das canções e muito mais.

Nascido em 1º de março de 1949, Jorge Aragão é um daqueles personagens improváveis. Tímido, introspectivo e não muito fã da chamada vida noturna, ele no entanto se tornou um dos grandes craques da história do samba, sendo um dos nomes fundamentais da verdadeira revolução no samba protagonizada pela turma do Bloco Cacique de Ramos, onde nasceu o Grupo Fundo de Quintal, que ele integrou e inclusive participou de seu primeiro álbum.

Ler o livro é mergulhar a fundo e de camarote nessa história tão bacana, com direito a causos engraçados, outros nem tanto, detalhes fundamentais e a descoberta de um ser humano incrível e generoso, além de talentoso e humilde. Tão humilde que confessa abertamente não gostar de ser chamado de “poeta do samba”. Mas não tem jeito, Jorge. Você é poeta, sim, e dos bons. Aceite, que dói menos…

Tem Nada Não– Joyce Cândido (do Sambabook Jorge Aragão):

© 2019 Mondo Pop

Theme by Anders NorenUp ↑