Mondo Pop

O pop de ontem, hoje, e amanhã...

Tag: junho 2017 (page 2 of 2)

Sgt. Pepper’s ao vivo em duas visões distintas em São Paulo

original_Vanguart_-_por_Felipe_Ludovice_-2_cp-400x

Por Fabian Chacur

Estamos todos comemorando em 2017 os 50 anos de lançamento do mais badalado e icônico álbum de rock de todos os tempos. Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band (1967) marcou a sua época, e desde então é cultuado por fãs de todos os tipos, que aumentam anualmente. Nesta quinta (1º), duas bandas mostrarão em São Paulo, em locais diferentes, o repertório na íntegra deste grande clássico da música popular.

O grupo cuiabano Vanguart (FOTO) mostrará as 13 canções do álbum dos Beatles às 21h no Centro Cultural São Paulo- Sala Adoniran Barbosa (rua Vergueiro, nº 1.000- Paraíso- fone 0xx11-3397-4002), com entrada gratuita. A banda, conhecida pela qualidade de seu folk rock, conta com Hélio Flanders (voz e violão), Reginaldo (baixo e voz), David Dafré (guitarra e bandolim) e Fernanda Kostchek (violinos). Espere arranjos diferenciados e originais por parte deles.

Para quem busca mais fidelidade ao objeto original, a dica é a apresentação do Beatles Abbey Road a partir das 22h30 no Bourbon Street (rua dos Chanés, nº 127- Moema- fone 0xx11-5095-6100), com couvert artístico a R$ 60,00. Das inúmeras bandas existentes no Brasil que se dedicam a tocar o repertório dos Fab Four, este quarteto é certamente um dos mais talentosos, com direito a figurinos e instrumentos iguais aos tocados pelos artistas coverizados.

Mais: Ricardo Júnior (Paul McCartney), Luis Fernando Gomes (John Lennon), Maury D’Ambrósio (George Harrison) e Carlos Picchi (Ringo Starr) são excelentes músicos, reproduzindo com fidelidade o instrumental e os vocais da banda que tornou Liverpool conhecida mundialmente. Músicas como She’s Leaving Home, Getting Better, With a Little Help From My Friends e A Day In The Life serão mostradas com riqueza de detalhes. Absolutamente imperdível.

The Beatles Abbey Road- trechos de músicas ao vivo:

Albert Cummings faz a estreia no Brasil no Samsung Blues

albert-cummings-400x

Por Fabian Chacur

Albert Cummings, um dos grandes nomes do atual blues rock americano, virá ao Brasil pela primeira vez. Ele será uma das atrações do Samsung Blues Festival, que ocorrerá de 1º a 3 de junho em São Paulo. O cantor, compositor e guitarrista será a atração do dia 3/6 (sábado), às 21h, com abertura por conta do trio brasileiro Hammond Grooves. O local será o Teatro Opus (avenida das Nações Unidas, nº 4.777- Alto de Pinheiros- call center: 4003-1212), com ingressos de R$ 40,00 a R$ 200,00.

Nascido em 1968, Cummings inicialmente tocava banjo em bandas de country e bluegrass, até que ouviu uma fita de um primo com o trabalho de Stevie Ray Vaughan (1954-1990), o grande renovador do blues dos anos 1990. Logo virou fã do cantor e guitarrista e dos músicos que tocavam com ele, Tommy Shannon (baixo) e Chris Layton (bateria), conhecidos como Double Trouble. Nâo só virou fã do trio como também encaminhou sua musicalidade para a guitarra e o blues rock.

Mal sabia ele que a vida lhe proporcionaria um encontro com aqueles dois músicos. “Fui participar de um festival de blues em Albany, e lá eles me perguntaram com quem eu gostaria de tocar. Sugeri o Double Trouble de brincadeira, nunca imaginei que ele fossem tocar comigo, mas o pessoal gostou da ideia, os convidou e eles toparam”, relembra o músico, em entrevista concedida a Mondo Pop via Skype.

A coisa ficaria ainda melhor. “Foi incrível, pois logo que começamos a tocar parecia que sempre havíamos tocados juntos; eles me sugeriram que a gente gravasse um álbum em parceria; nem quis acreditar que isso pudesse se tornar realidade, mas logo me vi viajando para Austin, Texas, e gravamos juntos o From The Heart (2003); somos amigos até hoje”.

Se a parceria com o Double Trouble marcou a sua vida, a amizade com B.B. King, que o considerava um grande guitarrista, entrou na raia do inacreditável. “Não dá para explicar a honra de ter o apoio de alguém como ele. Era um cara muito humilde, o que ele era no palco, era fora dele. É um artista que influenciou a todos nós!”

Para os shows no Brasil, ele promete muita espontaneidade. “Nunca ensaio um show específico, nunca toco da mesma forma, sou muito espontâneo, tento criar algo nunca feito antes em cada apresentação”. Ele admite não conhecer nada do país em termos musicais, mas revela ter muita vontade de fazer novos amigos por aqui. Certamente músicas de Someone Like You (2015), seu mais recente álbum, estarão no repertório. “É um dos melhores discos que gravei, mas problemas com a gravadora não permitiram que ele fosse divulgado como merecia”.

Além de Stevie Ray Vaughan, ele também gosta de outros grupos no formato três músicos, como Stray Cats, Jimi Hendrix e Led Zeppelin. “Amo Brian Setzer (guitarrista e vocalista dos Stray Cats), já gostava dele antes de conhecer o Stevie Ray Vaughan; e o Jimi Hendrix era um gênio, um cara que criou muito em pouco tempo de vida”.

Cummings gravou um de seus shows em um teatro em 2016, e pretende lança-lo em um futuro não muito distante nos formatos CD, DVD e Blu-Ray. Em termos musicais, ele tem uma teoria muito interessante: “para mim, existem dois tipos de músicos, os artistas e os performers, sendo que os performers tocam aquilo que os artistas de verdade criam”.

Embora reconheça que existam alguns artistas bons na cena blues atual, Cummings afirma sentir saudade dos tempos em que estavam em campo B.B. King, Albert King e outros desse mesmo calibre. “Atualmente, existem muitos artistas ‘fakers’ (falsos, imitadores), falta verdade”. Ele é fã do formato trio. “Gosto muito, pois são só três músicos e muitos espaços a serem preenchidos, isso exige muito de você”.

Make Up Your Mind– Albert Cummings:

Newer posts

© 2020 Mondo Pop

Theme by Anders NorenUp ↑