Mondo Pop

O pop de ontem, hoje, e amanhã...

Tag: animações

Griswolds dá um toque punk a hits das trilhas de animações

griswolds-promo2-400x

Por Fabian Chacur

Várias das músicas mais populares de todos os tempos saíram das trilhas das animações, antigamente chamadas de “desenhos animados”. São aquelas melodias que todos conhecem, e cujas letras acompanhamos juntos. Pois o grupo Griswolds teve a ideia de reunir 12 desses petardos em seu novo CD, Punkidz. O título entrega a intenção do trio: os hits aparecem em inusitadas versões punk rock.

Criada e sediada na cidade de Jaú (SP), a Griswolds pensou inicialmente em Punkidz como um show, mas durante sua gestação, ficou claro que o resultado merecia virar um CD, o que ocorreu após um ano e meio do início de tudo. E outra coisa ficou clara nesse processo criativo: o ideal seria gravar as versões em português das músicas, e não as originais em inglês, como costumam fazer em seus discos e shows.

“Até gravamos You’ll Be In My Heart (da trilha de Tarzan, hit de Phil Collins), mas logo percebemos que a maioria das pessoas conhece e canta essas músicas nas versões dubladas em português das animações, e ficou legal, pois é algo diferente do que a gente faz habitualmente”, explica o vocalista e guitarrista Fernando Lazzari, que integra o grupo com o irmão Alexandre (bateria) e o cunhado Naka (baixo).

Além da música do ex-cantor e baterista do Genesis (cuja versão em inglês encerra o álbum, como faixa-bônus), temos canções de animações desde clássicos dos anos 1960 até os atuais, incluindo A Bela e a Fera, Mogli, Toy Story e O Rei Leão. A curiosidade é a divertida A Canção dos Gatos Siameses, de A Dama e o Vagabundo. “Queríamos uma canção de vilões, e essa se encaixou perfeitamente”, justifica Fernando.

O show de lançamento de Punkidz, que teve uma bela prévia no último dia 26 de julho no Cinema Municipal de Jaú, com casa cheia e ótima acolhida por parte do público, traz músicas do novo CD, algumas dos anteriores e uma ou outra ainda não gravada pelo trio. “Cada uma é ilustrada por um vídeo com cenas das animações”, explica o músico.

Criado em 2010, o grupo, que foi batizado com o sobrenome da família do filme Férias Frustradas, surgiu como um projeto paralelo do grupo de canções próprias e covers Estado de Shock, que lançou um LP/CD em 1993 e durou de 1990 a 2011. Inicialmente, o trio apenas gravava as músicas, até que realizou seu primeiro show em maio de 2011.

A Griswolds fica numa espécie de fronteira entre banda cover e de material próprio, pois se só toca canções alheias, sempre faz isso com arranjos originais, criativos e distantes dos gravados originalmente por seus criadores. “Não ligo de nos chamarem de banda cover, mas a gente procura fazer as nossas versões, com a nossa pegada, fugindo do óbvio e trazendo coisas inusitadas”, comenta Fernando.

Durante esses oito anos de existência, a Griswolds conseguiu criar um público fiel em sua cidade natal, e também tem no currículo várias apresentações no estado de São Paulo, em cidades como Campinas, Bertioga, Registro e Presidente Prudente, além de conseguir boa repercussão através das redes sociais.

Para saber mais sobre a banda, entre aqui.

A Bela e a Fera (clipe)- Griswolds:

Bronca do pai no filhinho gera bruxinha totalmente do bem

bruxinha catarina capa do dvd-400x

Por Fabian Chacur

Pode uma bronca descabida de um pai em seu filho por causa de uma brincadeira gerar, posteriormente. um projeto que começa a encantar crianças e adultos em todo o Brasil? Pois foi essa a sementinha que permitiu a criação de Bruxinha Catarina, lançado em DVD com distribuição da Universal Music.

Criado pelo advogado Paulo Roberto Maluna com o apoio do Cafundó Estúdio Criativo e da Elephant Produções, o DVD traz 14 músicas ilustradas por clipes com um divertido elenco de personagens liderados pela Bruxinha Catarina, uma bruxinha bonita e do bem que só anda de patinete e que curte brincar com todos.

Saiba tudo sobre essa promissora criação em entrevista concedida a Mondo Pop por Paulo Roberto Maluna via e-mail:

Mondo Pop- O projeto de Bruxinha Catarina era inicialmente ser apenas um DVD para os seus filhos. Como surgiu essa ideia, de suas brincadeiras com eles? E o personagem Bruxinha Catarina, como foi criado?
Paulo Roberto Maluna
– Num certo dia, estressado com algumas situações da minha profissão de advogado, retornava do trabalho com meu filho mais velho, Matheus, que vinha brincando de Harry Potter no banco de trás do carro. Incomodado com o barulho de sua brincadeira, dei-lhe uma bronca dizendo-lhe que parasse com aquilo,já que ele já tinha 8 anos e que sabia que mágica não existia. Ele me olhou pelo retrovisor e disse que mesmo sabendo que aquilo tudo não existia de verdade, ele gostava porque era criança e brincar de faz-de-conta lhe deixava feliz.
Na mesma hora eu voltei à razão e pedi perdão a ele tentando convencê-lo que eu só havia feito aquilo pois estava estressado com o trabalho e que não tinha nada a ver com ele.
Chegando em casa, pensando naquela bronca descabida do carro, sentei em frente ao computador e comecei a tentar me desculpar de uma forma mais jeitosa, ou seja, com coisas que ele gostava. Foi ai que criei a primeira música. No dia seguinte, fui logo tratando de contar pra ele e para os irmãos a novidade. Para minha surpresa todos gostaram da canção. Na noite seguinte, mais uma vez à frente do computador, escrevi outras músicas e criei a história de três irmãos (meus três filhos, Matheus, Lucas e Natália), que descobriram, juntamente com seu cachorro Pinguinho, que no fundo do quintal da casa onde moram há um portal mágico que leva para um lugar chamado Vale Encantado. Nesse vale existe uma linda bruxinha de nome Catarina, que não usa vassourinha, só voa de patinete, tem um chapéu pontudo e uma varinha de confete. Usa vestidinho colorido e suas palavrinhas encantadas são: com licença, por favor e muito obrigada.
Foi dessa forma que surgiu a ideia da Bruxinha Catarina. Sem pretensão de torna-la um produto comercial, mas sim uma singela forma de um pedido de desculpas de um pai arrependido para um filho amado.

Mondo Pop- Quando você apresentou o projeto à produtora Cafundó, ele já tinha esse formato de 14 músicas ou essa cara foi se desenvolvendo a partir do envolvimento entre vocês, criador e produtoras (Cafundó e Elephant)?
Paulo Roberto Maluna
– Quando procurei o estúdio Cafundó já tinha muito mais de 14 músicas, porém cheguei meio envergonhado em mostrar o que havia feito. Mas como meus filhos gostaram das músicas e da história, tomei coragem e contei o que eu queria. Inicialmente meu objetivo era produzir um DVD de animação para eles. De repente, quem sabe lá na frente, em um de seus aniversários, passar num telão como forma de homenageá-los e deixa-los orgulhosos do pai que fez um DVD deles, para eles. O estúdio viu potencial e começamos a amadurecer juntos o projeto. Então, criei o meu próprio estúdio (MALUNA Produções, que é a junção das iniciais dos meus três filhos) e comecei a estudar um pouco mais sobre o que estava propondo como meta pessoal, parei de advogar inclusive para me dedicar ao projeto. A chegada do Junior Rios (Elephant Produções) no projeto foi um presente de Deus. Além de nos tornarmos grandes parceiros de trabalho, viramos grandes amigos. Tenho a honra de ter um amigo tão especial quanto esse cara.

bruxinha catarina 2-400x

Mondo Pop- O estilo dos desenhos de Bruxinha Catarina tem um estilo meio retrô e vintage. Isso foi proposital?
Paulo Roberto Maluna
– Quando decidi por em prática o projeto tinha uma ideia bem delineada de como queria as personagens, mas não sabia se cairia no gosto da criançada.
Foi então que me ocorreu uma ideia simples, porém pontual para resolver essa situação. Pedi autorização na escola dos meus filhos para que as crianças na faixa etária de até 8 anos fizessem alguns desenhos de como eles imaginavam que seria uma bruxinha do bem que voasse de patinete. Afinal, o projeto é para criança e nada mais justo de deixa-los no comando. Os elementos que eles trouxeram foram ao encontro do meu pensamento. Ocorre, entretanto, que não sou desenhista e explicar para os profissionais a forma que eu imaginava, mesmo com todos aqueles elementos materializados foi desafiador. A partir dos primeiros desenhos, a equipe encaixou o trabalho e o que eu pedia, era como se entrassem em meu pensamento e visualizassem minhas ideias.

Mondo Pop- A utilização das expressões “com licença”, “por favor” e “muito obrigado” como mágicas foi uma sacada bem interessante. Quando você pensou nisso? Trata-se de inspiração da cultura oriental? De onde veio a ideia?
Paulo Roberto Maluna
– Quando criei a primeira música e a história, as palavras “mágicas” já foram incorporadas nos encantos da Catarina, uma bruxinha do bem cuja maior vocação é ajudar a todos que precisem de auxilio.
Tais palavras mágicas, também, sempre fizeram parte de forma lúdica do vocabulário dos meus filhos. Sempre tive como objetivo para eles uma educação pautada no respeito e valores, um legado que recebi da minha mãe, avó e tias e sempre passei a diante como norte a ser seguido em suas vidas.

Mondo Pop- Atualmente, as crianças estão cada vez mais envolvidas com videogames, internet e alta tecnologia. O seu projeto é bem mais lúdico e educacional. Como as crianças tem reagido a Bruxinha Catarina?
Paulo Roberto Maluna
– Tivemos uma experiência maravilhosa de um parque itinerante em uma rede de shoppings com bases/atividades pensadas exclusivamente com brincadeiras lúdicas. Não que eu não ache importante a tecnologia. Muito pelo contrário. Uma atividade que temos é uma caixa holográfica, onde a pessoa entra (criança ou adulto), e através de um programa de computador é confeccionado o seu próprio holograma para celular ou tablet. Porém, quando idealizei o parque, e fiquei algumas madrugadas acordado pensando em sua dinâmica, tentei buscar algo que foi a essência do nascimento do projeto, ou seja, um momento de pai/mãe e filho. Olho no olho, rir com a alegria dos pequenos, um momento de descontração no qual os adultos voltam a ser criança para brincar com seus filhos. Então no parque tem bases que retratam a personalidade das personagens do projeto no qual, por exemplo, no centro esportivo do Lucas, o pai/mãe joga minigolfe com a criança. Torce quando eles conseguem, pedalando em uma bicicleta, acender a varinha de confete da bruxinha. Plantam a sementinha mágica no ateliê da Natália e após aprenderem o ciclo de germinação da planta e falar as palavrinhas mágicas da bruxinha, brota de dentro do vaso uma linda flor. Brincam de experimentos científicos no laboratório do Matheus. Confeccionam juntos instrumentos musicais com materiais reciclados no palco da banda da Dona Cigarra. Assistem um vídeo na autoescola do Vale encantado onde aprendem regras básicas de transito, saem em um percurso dentro do Vale com um jipe elétrico e, ao final, ganham a carteirinha de habilitação do Vale Encantado. Além de outras atividades onde os pais participam com seus filhos. Para minha grata surpresa, presenciei algumas vezes crianças de até 12 anos curtindo o parque e as personagens. Inclusive muitos adultos paravam para tirar fotos com a Bruxinha Catarina, Matheus, Lucas, Natália, Ratinho Encrenqueiro, e o cachorro Pinguinho. Emocionei-me quando vi uma senhora de mais de 80 anos sentada em uma cadeira de rodas chamando as personagens e perguntando se podia tirar uma foto com eles também.

bruxinha catarina 1-400x

Mondo Pop- Em termos musicais, Bruxinha Catarina é bem eclético, com música pop, rock, reggae, forró e baladas. Essa versatilidade era buscada desde o início ou acabou ficando assim?
Paulo Roberto Maluna
– Isso foi a nossa meta para contemplar um maior número de crianças, pais, mães, avós, padrinhos, madrinhas, tios, tias, enfim, deixar agradável para os ouvidos e gostos de crianças de todas as idades, desde as de 0 até as de 100 anos.

Mondo Pop- Como foi que surgiu a Universal Music nesse projeto, e como essa parceria está sendo realizada? Distribuição, divulgação? Dê-me mais detalhes, por favor.
Paulo Roberto Maluna
– Mandei o material para a Universal pelo sac da empresa e após 30 dias entraram em contato com o estúdio Cafundó. Então eles me ligaram avisando. Confesso que fiquei meio desconfiado, não acreditando muito, vez que a forma que utilizei para apresentar meu produto não foi a mais convencional. Porém foi a única que apareceu na oportunidade. Hoje a Universal Músic tem os direitos de distribuição e divulgação dos clipes do DVD vol. I, por um período contratual de 8 anos, além dos próximos trabalhos a serem desenvolvidos nesse formato.

Mondo Pop- Como se trata de um projeto um pouco diferente do habitual, como você está fazendo a divulgação deste DVD? Usam “faixas de trabalho”? Tentam participação em programas de TV?
Paulo Roberto Maluna
– Sem sombra de dúvidas a parceria com a Universal está dando mais visibilidade à marca. Estamos elaborando, juntamente com a Universal e escritórios especializados em marketing, algumas estratégias e ações de divulgação que serão lançadas em breve nas redes sociais e em pontos estratégicos tais como lojas, escolas, shoppings, e programas de TV. Por ser um DVD com músicas bem ecléticas, não pensamos em uma música específica de trabalho. O que tenho em mente é a alegria de cada um com a música que mais goste. Isso me deixa extremamente lisonjeado. Saber que em algum lugar tem uma criança cantando uma música que fiz para meus filhos e, imaginar que essa canção possa se perpetuar para outras gerações, é algo extremamente gratificante.

Mondo Pop- Vários desses projetos destinados ao público infantil acabam ganhando desdobramentos, do tipo show ao vivo, produtos para licenciamento (brinquedos, camisetas etc). Como está Bruxinha Catarina nesse sentido?
Paulo Roberto Maluna
– Atualmente a Bruxinha Catarina tem o DVD, e o parque itinerante, que voltará a circular pelo Brasil a partir do segundo trimestre de 2017.
Estamos formalizando algumas parcerias para fortalecer a marca e expandi-la. Nossa meta é tornar a marca Bruxinha Catarina um referencial no mercado infantil, não apenas com o objetivo de entreter, mas também de divertir e ensinar, além de proporcionar momentos de felicidades nas famílias.
Obviamente que as coisas, com a visibilidade que a marca está ganhando, começam a acontecer e o resultado financeiro será uma consequência natural do processo. Mas chegar em casa e partilhar com meus filhos um momento especial de nosso sonho, seja uma entrevista, uma nota em um jornal, site ou qualquer outro tipo de veiculação, e ver os olhos deles brilhando é algo que dá uma satisfação inenarrável.

Mondo Pop- A Bruxinha Catarina é uma bruxa que subverte o conceito que normalmente gira em torno desse tipo de criatura. Como surgiu essa ideia?
Paulo Roberto Maluna
– Hoje, com o fenômeno de vendas chamado Harry Potter, esse “conceito” já não é tão arraigado no pensamento das pessoas. Não bastasse isso, as feições da personagem, suas características psicológicas e suas palavrinhas mágicas, aliadas a sua roupa colorida e divertida, bem como a novidade que ela não voa de vassourinha só de patinete, é um convite lúdico para toda família conhecer a história dessa pequena bruxinha.
Quando pensei em me desculpar com meu filho mais velho da bronca do carro, não hesitei em contextualizar a bronca com o que ele me falou: “Eu sei que não existe de verdade, mas brincar de faz-de-conta me deixa feliz”. Foi aí que surgiu a ideia da pequena bruxinha. Hoje, quando paro pra criar alguma coisa, eles estão sempre perto de mim e são as primeiras pessoas a me darem o parecer.
Tenho uma peça escrita que começará a circular nos teatros de todo o Brasil, e quando terminei de escrever o texto, fiz uma noite de colchão na sala. Coloquei os três deitados, rezamos como todas as noites, e ao invés de ler uma história, tratei de ler o texto. Tinha hora que chorávamos de tanto rir com as piadinhas da peça.
Poder ter sido agraciado por Deus com a dádiva de ter esses três professores (Matheus, Lucas e Natália) em minha vida é algo que vou agradecer para toda a eternidade. Ter a oportunidade de passar mais tempo com eles, acompanhando seus respectivos desenvolvimentos, criando com eles e para eles histórias do nosso cotidiano dentro do Vale Encantado da nossa pequena bruxinha é algo que extrapola o termo trabalho tornando-o realmente uma brincadeira. Só posso agradecer sempre por eles terem resgatado a criança que existia adormecida dentro de mim e terem me inspirado na criação dessa história divertida.

Mondo Pop- Qual faixa etária é o alvo principal de Bruxinha Catarina

Paulo Roberto Maluna-Crianças de até 6 anos.

Bruxinha Catarina– Bruxinha Catarina (clipe):

© 2023 Mondo Pop

Theme by Anders NorenUp ↑