Mondo Pop

O pop de ontem, hoje, e amanhã...

Tag: novembro 2015

Vera Figueiredo faz show no Central das Artes dia 28/11

vera figueiredo-400x

Por Fabian Chacur

Neste sábado (28) às 21h, uma das melhores e mais badaladas bateristas brasileiras marca presença no palco do Teatro Central das Artes (rua Apinajés, nº 1.081- Sumaré- fone 0xx11-3865-4165), com couvert artístico a R$ 20,00. Trata-se de Vera Figueiredo, cujo som instrumental já cativou fãs no Brasil, América e Europa. Ela dará uma prévia de seu próximo álbum, Brasileira.

Vera terá a seu lado Gê Cortes (baixo acústico) e Marcos Romera (piano e teclados). O repertório do show inclui músicas dela como O Perfume e À Cara Gê, e também uma homenagem a Jacob do Bandolim com Santa Morena. Teremos ainda Chacalonga, do percussionista e compositor mexicano Victor Mendoza, e Rua Vergueiro, de Romera, entre outras músicas instrumentais do set list da apresentação.

Vera Figueiredo começou a ficar conhecida no cenário musical como integrante do quarteto instrumental feminino Kali, com o qual gravou um LP em 1985 pela gravadora Som da Gente. Nele, tocou junto com Gê Cortes, sua parceira musical ainda hoje. Depois, partiu para uma carreira solo que se iniciou em termos discográficos com o LP Vera Figueiredo & Convidados (1990), lançado pela gravadora Baratos Afins. Vera Cruz Island (2001) é outro lançamento bacana dessa fase.

Além disso tudo, Vera também se dedica há mais de 23 anos ao ensino de bateria e percussão, tendo criado o Instituto de Bateria Vera Figueiredo ( www.ibvf.com.br ) e lançado vídeos sobre o tema. De quebra, a baterista também faz parte da banda Altas Horas, que atua no programa da Globo apresentado por Serginho Groisman. Ufa!

Vera Figueiredo- show no Programa Instrumental Sesc Brasil (íntegra):

Gonzaguinha terá um tributo de Fábio Jorge em São Paulo

Fabio Jorge - Foto Marco Maximo 2015 HZ-400x

Por Fabian Chacur

Se estivesse ainda entre nós, Gonzaguinha, que nos deixou em 1991, teria completado 70 anos neste 2015. Como forma de louvar sua belíssima obra, o cantor Fábio Jorge fará nesta sexta-feira (20) às 21h no Teatro do Ator (Praça Roosevelt, nº 172- Consolação- fone 0xx11-3257-3207) o show tributo Um Mergulho na Obra de Gonzaguinha- Eu Apenas Queria Que Você Soubesse, incluindo apenas canções do autor de Explode Coração e de tantos outros clássicos da MPB. Os ingressos custam R$ 40,00.

Para Fábio, a homenagem que fará ao cantor, compositor e músico carioca nascido em 1945 é repleta de justificativas. “Considero Gonzaguinha um dos cinco maiores compositores do Brasil. Versátil e sensível, em sua obra abraçou todas as verves do cotidiano: sócio-político, sentimental, cronista ou tão apenas um expectador da vida, celebrando a mesma em todos os seus aspectos, festivos ou contemplativos, irônicos ou sinceros”.

O espetáculo contará com as participações especiais das consagradas cantoras Claudette Soares e Milena. Vale lembrar que Fábio gravou Jeu de Blâme, versão em francês para Grito de Alerta, de Gonzaguinha, em seu CD Chanson Française 2 (2011). Com dez anos de careira, o artista lançou três CDs solo, e cita como influências Edith Piaf, Charles Aznavour, Paralamas, Cazuza, Guilherme Arantes e Zizi Possi.

Bravo Pour Le Clown (ao vivo)- Fabio Jorge:

La mer (ao vivo)- Fábio Jorge & Orquestra Pinheiros:

Zé Brasil e sua banda estão no projeto Virada Pro Rock SP

virada pro rock-400x

Por Fabian Chacur

Como sempre costuma ocorrer no cenário musical brasileira, alguns artistas ganham superexposição e grandes destaques na mídia e nos espaços para shows, enquanto a grande maioria fica sujeita às migalhas restantes. É por isso que projetos como Virada Pro Rock SP, que terá início nesta sexta (20) às 22h no Fofinho Rock Club (avenida Celso Garcia, nº 2.728-próximo ao metrô Belém) com ingressos a R$20,00, merecem ser apoiados.

Com produção a cargo do mitológico Oswaldo Rock Vecchione, do Made in Brazil, e Gigi Jardim, Virada Pro Rock reunirá em três sextas-feiras seis bandas rockers que não são tão vistas no cenário rocker como deveriam. Uma boa oportunidade de conferi-las, e a preço módico, em um dos espaços mais tradicionais do rock paulistano.

A estreia reúne Zé Brasil & Delinquentes de Saturno e Capitão Bourbon. A primeira banda é liderada pelo cantor, compositor e músico Zé Brasil, uma das figuras mais persistentes, talentosas e carismáticas do rock brasileiro, há mais de quatro décadas na estrada. Ao seu lado, Julio Manaf (guitarra), Fausto Celestino (guitarra), Gabriel Costa (baixo) e Fernando Rapolli (bateria). Seu som é um rock viajante de primeira.

O trio Capitão Bourbon, com cinco anos de estrada, está na programação desta sexta junto com Zé Brasil e seu time afiado. No dia 4 de dezembro, teremos Three Some e Saco de Ratos, enquanto no dia 11 de dezembro encerram a programação (que esperamos possa prosseguir em breve) os grupos Dudé e a Máfia e Crom.

Paranoia– Zé Brasil & Os Delinquentes de Saturno:

Zé Brasil & Delinquentes de Saturno- Show Completo- Dynamite Pub – 04/10/2014 (SP):

Mauricio Pereira canta com o filhão Tim Bernardes em SP

mauricio pereira tim bernardes-400x

Por Fabian Chacur

Mauricio Pereira tem uma carreira das mais elogiáveis. E no momento possui mais uma vertente interessante nesses seus mais de 30 anos de estrada. Trata-se de uma dupla com o filho, o cantor, compositor e músico Tim Bernardes, conhecido como integrante da badalada banda O Terno. Eles mostram essa parceria nesta quarta-feira (18) às 20h30 no Sesc Pinheiros (rua Paes Leme, nº 195- Pinheiros), com ingressos de R$ 7,50 a R$ 25,00.

A carreira de Mauricio ganhou força na segunda metade dos anos 1980 ao integrar o duo Os Mulheres Negras ao lado de André Abujamra. Juntos, lançaram dois hoje cultuados álbuns e fizeram muitos shows. Após um longo período de separação, voltaram a tocar juntos, com direito até mesmo a estrelar um documentário sobre a trajetória deles.

Como artista solo, ele lançou seis CDs solo, com boa repercussão perante público e crítica. Por sua vez, o filho Tim Bernardes é o cantor, guitarrista e compositor do trio O Terno, que integra ao lado de Guilherme Peixe (baixo) e Victor Chaves (baixo). Eles lançaram o CD 66 (2012), e Tim teve duas músicas gravadas por Tom Zé no EP O Tribunal do Feicebuqui, do qual participou ao lado dos colegas de O Terno.

Pai e filho apelidaram seu trabalho em dupla de “Pereirinha e Pereirão”, e são a atração desta quarta (18) do projeto Visão Periférica, que traz como cenário instigantes imagens criadas pelo fotógrafo, designer visual e músico Ivan Silva. O tema é a cidade de São Paulo, sua relação com as pessoas e sua influência sobre as mesmas.

Um Dia Útil– Vinicius Calderoni, Mauricio Pereira e Tim Bernardes:

Pra Marte – Mauricio Pereira e Tim Bernardes:

Entrevista com Mauricio Pereira e Tim Bernardes:

Paulinho da Viola encanta em seu lindo show em São Paulo

paulinho da viola live-400x

Por Fabian Chacur

Paulinho da Viola é o mestre zen do samba. Sempre tranquilo, sábio e simpático, o cantor, compositor e músico carioca chega nesta quinta-feira (12) aos 73 anos em excelente forma. Se ele é o aniversariante, na noite de ontem (11) quem ganhou o presente foi o púbico que lotou o Teatro Bradesco (SP) durante seu mais do que excelente show. Uma aula de boa música.

Foram quase duas horas de apresentação, iniciadas no estilo voz e violão com 14 Anos, uma de suas primeiras composições. Depois, o artista teve o apoio de uma banda composta por oito músicos, que se alternavam conforme a necessidade de cada música. Na parte final, tivemos a participação da ótima cantora Beatriz Rabello, que é parte integrante do clã do desencanado astro carioca.

O show teve um clima bem intimista, embora em vários momentos o ritmo convidasse à dança. Simples e informal, Paulinho contou vários e deliciosos “causos” sobre sua carreira e seus colegas de música. Cantou algumas músicas não tão conhecidas do público (embora ótimas), entremeadas com hits como Pecado Capital, Dança da Solidão e Argumento, algumas inseridas em pot-pourrys matadores.

Além do samba, o repertório investiu bastante em chorinho, ritmo pelo qual o artista admitiu ser seu preferido e o qual ouve desde criança, e também em alguns momentos experimentais, como a instrumental Inesquecível (tocada por dois músicos da sua ótima banda) e a icônica Sinal Fechado. Esta última integrou o bis, ao lado de Eu Canto Samba. Teve também as espetaculares Bebadosamba e Rosa de Ouro. Uau!

Com a voz ótima e se dividindo entre violão e cavaquinho com destreza, Paulinho domina o palco com classe, sem apelações e com um carisma simplesmente irresistível. Lógico que faltaram inúmeros de seus sucessos no repertório, mas diante da excelência do material que nos foi apresentado, como reclamar? E, no final, o público cantou um entusiástico parabéns a você antecipado para esse artista genial.

Bebadosamba– Paulinho da Viola:

Eu Canto Samba (ao vivo)- Paulinho da Viola:

Pecado Capital– Paulinho da Viola:

Ted Falcon tocará em SP com Thiago Espírito Santo em 6/11

thiago e ted-400x

Por Fabian Chacur

Ted Falcon é violinista e nasceu nos EUA. O brasileiro Thiago Espírito toca baixo elétrico. Eles possuem vários trabalhos paralelos, mas volta e meia estão atuando juntos, o que ocorre desde 2009. No próximo dia 6 de novembro (sexta-feira) às 21h, o duo toca no Teatro Central das Artes Sub 3 (rua Apinajés, 1.081- Sumaré- fone 0xx11-3865-4165), com couvert a R$ 20,00.

O repertório do show terá músicas autorais e também obras de nomes importantes como Herbie Hancock, Chick Corea, João Donato e Luiz Gonzaga, entre outros. Falcon vive no Brasil desde 2007, mais precisamente em Brasilia, e sua parceria com Thiago está rendendo momentos bem interessantes em termos musicais.

O violino entrou na vida de Ted Falcon logo aos 5 anos de idade, quando começou a estudar em termos formais, ele que é filho de um músico profissional que tinha Villa-Lobos no repertório. Ele logo se interessou por música brasileira, e dedicou-se ao bandolim brasileiro e ao chorinho. Ainda nos EUA, integrou o grupo Los Angeles Choro Ensemble.

Em seu currículo, Falcon conta com trabalhos ao lado de Dominguinhos, Armandinho Macêdo e Hermeto Pascoal. Recentemente, fez uma turnê pelos EUA ao lado do violonista brasileiro Alessandro Penezzi, além de ter lançado sete CDs, sendo o mais recente em dupla com o violonista Felix Junior. Um americano de alma brasileira é boa definição para ele.

De família de músicos, Thiago Espírito Santo tem 22 anos de carreira. Sua discografia com mais de 12 itens inclui como títulos mais recentes The Jazz Tradition (2011) e Alma de Músico- Musician’s Soul (2014). Ele já tocou com Dominguinhos, Toninho Horta, George Benson, Hermeto Pascoal e Jair Rodrigues, além de atuar como produtor, produtor, palestrante e professor de música.

Disparada (ao vivo) Ted Falcon e Thiago Espirito Santo:

Martinho da Vila vai receber uma homenagem em evento

martinho-da-vila-400x

Por Fabian Chacur

Martinho da Vila, um dos grandes mestres da música brasileira, receberá uma merecida homenagem em breve, segundo nota publicada na edição desta terça-feira (18) do jornal Folha de S.Paulo. O tributo ocorrerá na edição 2015 da Flink Sampa, festa dedicada a literatura e cultura afro prevista para ocorrer de 13 a 15 de novembro em São Paulo, no Memorial da América Latina, com entrada gratuita.

Com 77 anos de idade, mais de 50 de carreira e mais na ativa do que nunca, Martinho da Vila tem uma trajetória simplesmente irretocável. Ajudou a consolidar o samba no Brasil como gênero musical popular e de alta qualidade artística, aumentando o nível técnico das gravações do gênero e oferecendo ao público um repertório repleto de clássicos.

Fácil citar boas músicas desse cantor, compositor e músico nascido em Duas Barras (RJ) em 12 de fevereiro de 1938. Segure Tudo, Disritmia, Batuque na Cozinha, Canta Canta Minha Gente, Mulheres e Aquarela Brasileira são apenas algumas das canções marcantes que fizeram sucesso em suas gravações. Seus mais recentes trabalhos são os retrospectivos e luxuosos Sambabook (2013) e Enredo (2014).

Vale lembrar que além de cantor e compositor, Martinho também é autor de 13 livros, além de ter escrito artigos em jornais. A Flink Sampa será realizada pelo terceiro ano consecutivo, e ocupará 12 espaços do Memorial da América Latina, com direito a debates literários, lançamentos de livros, espetáculos de teatro e de dança, exibição de filmes e a entrega,(na Sala São Paulo), do 13º Troféu Raça Negra.

Segure Tudo– Martinho da Vila:

Seleção de Partido Alto– Martinho da Vila:

Você Não passa de uma mulher– Martinho da Vila:

Aquarela Brasileira– Martinho da Vila:

© 2021 Mondo Pop

Theme by Anders NorenUp ↑