Mondo Pop

O pop de ontem, hoje, e amanhã...

Eric Clapton paga mico na Toda Poderosa

Por Fabian Chacur

Se há algo que me incomoda é ver um grande nome da música pagando mico em entrevistas feitas no tapa nas Globos da vida. A mais nova vítima foi o genial Eric Clapton.

Antes do show que fez em Porto Alegre, o mestre da guitarra teve a gentileza de ceder um pouco do seu tempo e conceder uma entrevista à jornalista Cristiane Pelajo, exibida originalmente no Jornal da Globo.

Logo de cara, uma grosseria imperdoável: na introdução, o texto lido pela apresentadora dizia que, embora britânico, Clapton havia se atrasado uma hora e meia.

A troco de que eles colocaram essa informação? Para dar uma agulhada no artista, gravadora ou empresário? Eita coisa desnecessária!

Mas o pior viria com as perguntas, todas recheadas de clichês antigos, do tipo “se o blues é coisa do Diabo, como vai você no momento?”, ou então “o que você conhece de música brasileira?”

Nada foi perguntado sobre seu mais recente álbum, ou sobre suas passagens anteriores no Brasil, ou referente ao repertório dos shows, ou mesmo sobre sua atual fase, na qual tem gravado vários trabalhos ao lado de outros músicos famosos, entre os quais Steve Winwood e Wynton Marsalis.

Além disso, a jornalista/tiete alegrinha ainda insistiu naquela conversa de “Clapton is God”, que já passou dos 40 anos de existência, e nem deve ter percebido quando o músico a ironizou, dizendo que aquela era uma questão antiga.

De quebra, a moçoila poderia ter perguntado mais sobre a autobiografia contundente lançada por ele, mas ficou na fofoquinha barata do namoro com Carla Bruni, décadas antes de virar a senhora Sarkozi.

Depois ainda tem gente que não entende o porque astros desse porte tem cada vez menos paciência para conceder entrevistas a jornais, revistas e emissoras de rádio e TV, quando vem ao Brasil. Para encarar esse tipo de pergunta? Haja saco!

Veja a entrevista e tire suas próprias conclusões:

10 Comments

  1. Entrevista padrão Globo.Sempre foi assim.Depois o artista fica p***, fica impaciente para dar entrevista, depois é taxado de metido. Pior do que isso se fosse entrevista padrão Xuxa. Do tipo:”uma palavra para amor”, “agora diga uma palavra para injustiça”. E fora que a Cristiane Pelajo tá bem desatualizada , já que o namorico com a Carla Bruni foi em mil-novecentos e nada….

    saudações, Chacur.

  2. Oi, Fabian

    Você ainda se surpreende com isso? a cobertura do Rock in Rio feito pela Globo e pelo Multishow foi a prova disso. Beto Lee é péssimo (já tinha provado isso no SWU), enquanto Erica Mader e a outra que não me lembro o nome na função de reporter são apenas gostosas(rs rs rs ) e isso sem falar naquelas duas malas do VideoShow, André Marques e Bruno de Luca. que com ceteza não sabem nada de musica.
    Uma pergunta que eu gostaria de fazer: porque lá fora eventos beneficentes como Live Aid rendem produtos interessantes e atraentes e aqui é aquele festival de pieguice que é Criança Esperança?

    Abs
    André Luiz

  3. Bem lembrado, Carla, só faltou esse “tempero Xuxa” para a entrevista se tornar a pior de todos os tempos…rsrsrs O horror, o horror!!!

    É, André, eu não consigo me acostumar com isso, mas realmente você tem razão: padrão Globo de entrevistas. E concordo em gênero, número e grau com a sua avaliação em relação aos eventos beneficentes no Brasil. Se não tiver choro e pieguice, não vale…rsrsrsrs

    Obrigado aos dois pelas ótimas opiniões. Voltem sempre!!!!

  4. Obs.: e tem mais, André. O fato de eles não entenderem muito de música nem é relevante, pois hoje, com as facilidades criadas pela internet, dá para se informar rapidinho e se preparar de forma digna para essas missões. E eles, preguiçosos, não fazem isso. Quem paga é o pobre do público…rsrsrsrs

    abs

  5. Oi, Fabian

    Eu sei que existe as facilidades da internet, mas sinceramente eu gostaria que a entrevista com Clapton fosse com alguem que entende do riscado como Kid Vinil, Fabio Massari ou Ana Maria Bahiana, com certeza a entrevista ia render muito mais. Infelizmente hoje se tem uma necessidade enorme de botar gente jovem e bonita em qualquer coisa na TV, mas sem um minimo de competência e o maximo da obra de Clapton é Tears in Heaven e Cocaine, com certeza não sabem e nunca ouviram falar de Blind Faith, John Mayall, Jack Bruce e outros nomes importantes na trajetória de Clapton.

    Abs
    André Luiz

  6. Corrigindo: o máximo que eles conhecem é Tears in Heaven e Cocaine.

  7. Alexandre Damiano

    October 18, 2011 at 7:09 pm

    O que mais me dá nojo é que esses jornalistas estão ocupando lugar na midia de quem realmente entende e merece estar lá.

    como eu ligo a globo apenas para assistir a formula 1 meno male.

  8. Bela análise, André, concordo plenamente. O Kid ou a Aninha arrasariam entrevistando o Clapton. No entanto, a direção da Globo prefere as bonitinhas tipo Pelajo (que nem é tão bonitinha assim, se me permitem a opinião ousada). Seja como for, paciência. E você faz como eu, Alexandre, também só vejo a Globo para ver a Fórmula 1….rsrsrsrs Grande abraço aos dois e obrigado pela visita qualificada!

  9. eu perdi essa, isso foi na venus platinada, até que gosto da globo mas de vez em quando dão cada rata. sobre o rock nunca vai morrer, red hot e uma das melhores bandas que existem, lógico que a minha predileta e u2. genteeu não vi nada sobre o show da sade, sei que ela deu uma entrevista no fantástico,mas foi gravada no texas!rogério o novo dvd de cyndi lauper em 7 de novembro nas lojás! abraços.

  10. Caro Rogério: é indiscutível que, quando quer, a Globo arrebenta, seja em novelas, jornalismo, cobertura de shows etc. O problema é que eles dão pouca importância a entrevistas como essa com o Eric Clapton, e acabam colocando gente despreparada para esse tipo de missão. O resultado é o que você vê nesse vídeo que embedei no meu post. Um horror. Grande abraço e obrigado pela visita!!!!

Leave a Reply

Your email address will not be published.

*

© 2019 Mondo Pop

Theme by Anders NorenUp ↑