Mondo Pop

O pop de ontem, hoje, e amanhã...

DVD/CD mostram Amy Winehouse à vontade

Por Fabian Chacur

Dizem que mesmo um fato horrível como a morte tem algo de bom. No caso de Amy Winehouse, que nos deixou prematuramente aos 27 anos de idade no dia 23 de julho de 2011, é o fato de que, nos últimos meses, seu nome só tem vindo à tona quando o assunto é música, deixando seu lado polêmico e triste de lado.

Após o ótimo Lioness: Hidden Treasures (2011), a Universal Music lança um novo trabalho póstumo da saudosa cantora e compositora britânica. Trata-se de Amy Winehouse At The BBC, que traz um CD de áudio com 14 faixas e um DVD com o registro de um show intimista e histórico.

O CD conta com gravações feitas ao vivo por Amy com exclusividade para a BBC de Londres entre 2004 e 2009, nas quais a cantora esbanja carisma, pique e aquela voz mezzo jazzista, mezzo roqueira, mezzo pop e mezzo soul que cativou milhóes de fãs no mundo todo.

Se o lado áudio do pacote é muito legal, é no DVD que se encontra o ponto alto deste lançamento. Trata-se do documentário The Day She Came To Dingle, que mostra a participação da cantora em dezembro de 2006 no projeto Other Voices, realizada na pequena cidade litorânea de Dingle, na Irlanda. Ela estava às vésperas de estourar em termos mundiais.

Amy cantou em uma pequena igreja, com capacidade para 85 pessoas, acompanhada apenas pelo baixista Dale Davis e pelo guitarrista Robin Banerjee. A bela acústica do prédio e o teor intimista da apresentação deixaram a intérprete totalmente à vontade, e o resultado foi um show simplesmente arrasador, basicamente com o repertório do CD Back To Black.

Ela interpreta as canções Tears Dry On Their Own, You Know I’m No Good, Love Is a Losing Game, Back To Black, Rehab e Me & Mr. Jones. Os felizardos presentes na plateia se mostram totalmente cativados pelo furacão Winehouse.

A entrevista concedida pela cantora no evento é também sensacional, pois nela Amy fala com desenvoltura e simplicidade sobre seus ídolos na música, com direito a cenas desses mestres da música, entre os quais Ray Charles, Mahalia Jackson, Thelonius Monk, The Shangri-las, Carleen Anderson e Soweto Omar Kinch.

Amy Winehouse At The BBC também inclui um belo livreto repleto de fotos bacanas e informações sobre as gravações de áudio e de vídeo. Trata-se de um lançamento que não tem o menor teor de caça-níqueis, sendo recomendado não só aos fãs mais fanáticos, como para qualquer pessoa que queira desfrutar desse imenso talento que nos deixou tão cedo.

Veja trechos do vídeo The Day She Came To Dingle:

Tears Dry On Their Own, com Amy Winehouse, ao vivo em Dingle:

2 Comments

  1. Ewerton Monteiro

    December 17, 2012 at 3:27 pm

    Outro dia passou este documentario em um canal que não me lembro qual……rsss ela chegando com um musico, apenas os 2 nesta cidadezinha……
    A Amy Winehouse me lembra em um aspecto o Rodolfo ex-Raimundos sempre “doidão”…pena ela ter perdido para as Drogas…
    pó tem gente que critica o Rodolfo por virar “crente”…mas o muleke saiu destas, tem uma familia…e esta vivo…..tenho creteza que seus familiares preferem muito mais o Rodolfo “crente” que o Rodolfo “doidão”……
    P

  2. admin

    December 17, 2012 at 4:08 pm

    Ewerton, seu argumento é indiscutível. Lógico que a música que ele fez depois dessa conversão não tem a mesma contundência, mas e daí? Quem gosta de fato dele realmente está feliz com o cara saudável e vivo. E quem curtia os Raimundos dos tempos dele “doidão”, basta ouvir os discos da época. Todos se dão bem. Realmente é triste ver talentos como a Amy nos deixando tão jovens… Grande abraço e muito obrigado pela visita!

Leave a Reply

Your email address will not be published.

*

© 2020 Mondo Pop

Theme by Anders NorenUp ↑