Mondo Pop

O pop de ontem, hoje, e amanhã...

Tag: CD duplo

The Who tem álbum duplo ao vivo lançado no Brasil em CD

the who capa cd ao vivo 1968-400x

Por Fabian Chacur

Excelente notícia para os fãs do melhor classic rock e também do formato físico musical. A Universal Music acaba de lançar no Brasil, no formato CD duplo e também nas plataformas digitais, o álbum Live At The Fillmore East 1968, do The Who, que no exterior possui uma terceira versão, a de LP de vinil triplo. Este trabalho nunca havia saído pela via oficial anteriormente.

Esse flagra da formação clássica da célebre banda britânica ocorreu no histórico Fillmore East, situado em Nova York, mais precisamente no Lower East Side de Manhattan. Dois shows foram realizados naquele final de semana, mas só o do dia 6 de abril de 1968, o segundo deles, teve registro na íntegra. A restauração de áudio e mixagem ficou a cargo do hoje renomado engenheiro de som Bob Pridden, que na época era um dos roadies do quarteto inglês.

O repertório de 14 faixas traz músicas dos álbuns lançados pelo The Who até então (o mais recente era The Who Sell Out, de dezembro de 1967) com alguns covers bem bacanas, como C’mon Everybody (Eddie Cochran) e Fortune Teller (Allen Toussaint). A versão longa de My Generation, que a partir dali se tornaria um cavalo de batalha clássico do grupo, também merece destaque, e encerra o álbum.

TRACKLIST- Live At Fillmore East 1968:

Disco 1

1. Summertime Blues

2. Fortune Teller

3. Tattoo

4. Little Billy

5. I Can’t Explain

6. Happy Jack

7. Relax

8. I’m A Boy

9. A Quick One

10. My Way

11. C’mon Everybody

12. Shakin’ All Over

13. Boris The Spider

Disco 2

1. My Generation

My Way/C’mon Everybody– The Who:

CD duplo traz Queen ao vivo nos estúdios BBC de 73 a 77

queen-on-air-capa-400x

Por Fabian Chacur

Os fãs do Queen vem sendo contemplados nos últimos anos com belos lançamentos e relançamentos enfocando raridades da banda britânica. O mais recente item acaba de sair no Brasil, em sua versão standard (a mais simples). Trata-se de Queen On Air, álbum duplo que traz todas as gravações feitas ao vivo pela banda nos estúdios da rádio BBC de Londres, entre os anos de 1973 e 1977. Um material com muita qualidade técnica e artística.

São 24 faixas no total, correspondentes a 20 músicas (quatro delas possuem dois registros diferentes cada). A versão lançada no Brasil pela Universal Music traz todas elas, acomodadas em capa digipack e contendo um belo encarte com dados sobre cada gravação. No exterior, também tivemos uma edição similar, só que com três LPs de vinil ao invés dos CDs, e uma Deluxe que é o bicho para os mais fanáticos pela mitológica banda do genial Freddie Mercury.

Essa versão megaluxuosa do álbum (que você poderá ver em vídeo aqui ) conta com um livreto maior que traz textos comentando cada sessão e quatro CDs adicionais. Três deles compilam entrevistas feitas com integrantes da banda entre 1976 e 1992, e o quarto conta com trechos de três shows da banda que foram transmitidos por rádio ou TV. Um deles foi realizado em São Paulo, no estádio do Morumbi, em março de 1981, com sete músicas incluídas, entre elas Love Of My Life.

Mesmo compacta, a versão nacional de Queen On Air traz o essencial. As faixas foram registradas em seis sessões diferentes: três em 1973 (uma antes mesmo do lançamento do primeiro álbum do quarteto), duas em 1974 e uma em 1977. A explicação para elas é simples: durante um bom tempo, a BBC assinava contrato com os músicos exigindo que eles realizassem gravações exclusivas para veiculação na emissora. Era a forma de ter suas músicas tocadas por lá.

Isso gerou registros exclusivos de alguns dos mais importantes artistas de todos os tempos, como os Beatles, por exemplo, que começaram a ser lançados em disco especialmente a partir da década de 1980. E o Queen não ficou de fora dessa lista. As gravações não iam ao ar ao vivo. Eram gravadas e veiculadas posteriormente em programas como os dos importantes DJs John Peel e Bob Harris.

O material aqui contido flagra Freddie Mercury, Brian May, John Deacon e Roger Taylor em sua fase inicial, com direito a rocks mais pesados e algumas canções melódicas aqui e ali. A performance dos caras é simplesmente impecável, com especial destaque para os solos endiabrados de Brian May, para mim um dos guitarristas mais subestimados da história do rock, pois seu nome frequentemente fica de fora das listas de melhores do gênero, um absurdo.

O repertório traz maravilhas do porte de Keep Yourself Alive (duas versões), Liar (duas versões), Ogre Battle, Now I’m Here e Stone Cold Crazy. See What a Fool I’m Been só foi lançada em versão de estúdio como lado B de single. A maior surpresa fica por conta da versão “fast” de We Will Rock You, que é bem diferente tanto do formato tradicional desta canção como da releitura rápida incluída em Queen Live Killers (1979).

We Will Rock You (fast)-Queen:

Nova coletânea do Queen nos dá três inéditas e outros hits

queen forever-400x

Por Fabian Chacur

Desde a morte prematura de Freddie Mercury em 1991, o fã do Queen tem sido consolado com discos póstumos, faixas inéditas lançadas em conta-gotas e shows de Brian May e Roger Taylor com parceiros diversos tocando material da banda. Mais um desses paliativos chega às lojas. Trata-se da compilação Queen Forever, lançada no Brasil pela Universal Music e já disponível nas lojas físicas e virtuais.

Trata-se de uma coletânea dupla com 36 faixas. O principal atrativo são três gravações inéditas. A mais badalada é There Must Be More To Life Than This, que reúne a banda com ninguém menos do que Michael Jackson. A gravação foi originalmente feita nos anos 1980 e ficou esse tempo todo guardada. Boa canção pop, com belos vocais de Mercury e Jackson e mixagem a cargo de William Orbit. Já vale o pacote, embora não seja uma canção nota dez.

Love Kills- the ballad é uma nova versão, desta vez com o Queen e num clima mais rock balada, de canção lançada originalmente por Freddie Mercury em sua carreira solo, sendo uma parceria dele com o premiado produtor Giorgio Moroder. A terceira inédita abre o álbum, a ótima Let Me In Your Heart Again, na qual o grupo esbanja seu poder de dar tempero pop ao rock.

O resto do repertório concentra-se em canções românticas do repertório do célebre grupo inglês, e o legal fica por conta da inclusão de faixas nunca antes incluídas em uma compilação deles, das quais destaco a maravilhosa Jealousy. Play The Game, It’s a Hard Life, Made In Heaven, These Are The Days Of Our Lives, é uma maravilha atrás da outra.

A embalagem de Queen Forever é belíssima, com direito a capa digipack, belo desenho ilustrando a parte da frente do pacote e um luxuoso encarte contendo as letras e belas fotos. Pode-se questionar o fato de apenas três inéditas terem sido incluídas no pacote, o que torna o álbum repetitivo para o colecionador mais fiel, mas ao menos o produto é luxuoso e está à altura da estatura dessa banda que realmente ficará para sempre em nossos corações.

Let Me In Your Heart Again – Queen:

Love Kills – the ballad– Queen:

© 2019 Mondo Pop

Theme by Anders NorenUp ↑