Mondo Pop

O pop de ontem, hoje, e amanhã...

Tag: taiguara

Taiguara no EP Como Lima Barreto, com gravações inéditas

CapaCDTaiguaraComoLimaBarretoVersãoDigital-400x

Por Fabian Chacur

Taiguara Chalar da Silva (1945-1996) nasceu no Uruguai, mas foi criado no Brasil, e se tornou um dos cantores, compositores e músicos que mais refletiu a beleza, o lirismo e a militância política na canção brasileira. Ao nos deixar precocemente aos 50 anos, deixou um legado musical de qualidade inquestionável. E é com muita alegria que celebramos o lançamento nas plataformas digitais do EP Como Lima Barreto, feito em parceria pelas gravadoras Kuarup e Saravá Discos e com quatro gravações inéditas do autor de Universo no Teu Corpo.

A gênese deste novo trabalho de Taiguara encontra-se em fitas cassete do acervo do jornalista e pesquisador musical Marcello Pereira Borghi. As gravações, provavelmente feitas durante a década de 1980, foram recuperadas de forma minuciosa pelo engenheiro de som Leonardo Nakabayashi.

Em três delas, tivemos o acréscimo de refinados acompanhamentos vocais e instrumentais dos quais participaram Zeca Baleiro (dono da Saravá Discos), Adriano Magoo, Swami Jr. e Tatiana Parra, entre outros.

A faixa que abre o EP é a mais impactante. Trata-se de uma gravação ao vivo do provavelmente maior clássico da canção de teor político da nossa música, Pra Que Não Dizer Que Não Falei das Flores (Caminhando), de Geraldo Vandré.

Com quase 10 minutos de duração, a gravação tem uma extensa fala em sua introdução na qual Taiguara fala sobre o mal que a ditadura militar fez à música brasileira e a importância de Vandré nesse contexto.

A plateia participa de forma vibrante da canção, que Taiguara emenda, na parte final, com a sua composição Voz do Leste, cuja versão de estúdio (com participação da dupla Cacique e Pajé) integra seu álbum Canções de Amor e Liberdade, lançado em 1983 e que marcou seu retorno discográfico após sete longos anos durante os quais foi perseguido pela censura.

Por dedução, dá para se imaginar que esta gravação tenha sido extraída de um show de divulgação deste álbum, na época. Das quatro faixas, é nesta que a voz do saudoso artista aparece mais cristalina e nítida.

Paulistana é uma bonita balada romântica com evidente influência de Tom Jobim e tempero quase erudito. Ave Maria também exemplifica a veia dedicada aos temas relacionados ao amor, só que com uma pegada mais pra fora.

Autor do livro Triste Fim de Policarpo Quaresma e figura importante da cultura brasileira, Lima Barreto é o tema da faixa que dá título ao EP, um samba-enredo composto com o intuito de ser utilizado em desfile da escola de samba carioca Unidos da Tijuca, o que infelizmente não ocorreu. O pique contagiante é ressaltado por violão sete cordas, percussão e coral acrescentados aqui.

Como Lima Barreto é um belo acréscimo à obra de Taiguara, um cantor de voz doce e compositor de algumas das mais expressivas e apaixonantes canções da nossa música durante as décadas de 1960 e 1970. Seu nome merece ser reverenciado, ainda mais em tempos tão obscuros e inseguros como os que vivemos na atualidade. Viva Taiguara!

Pra Não Dizer Que Não Falei das Flores/Voz do Leste (ao vivo)- Taiguara:

Show gratuito e com estrelas celebra a nossa música no Rio

FOTO ELIAS NOGUEIRA 6-400x

Por Fabian Chacur

Uma bela homenagem à música brasileira, com elenco estrelado e repertório escolhido a dedo. Este é um possível resumo de MPB- A Alma do Brasil, espetáculo que será realizado no Rio de Janeiro nos dias 1 e 2 de agosto (segunda e terça) às 19h no Espaço Cultural BNDES (avenida República do Chile, nº 100- Rio de Janeiro- fone 0800-7026337), com ingressos gratuitos que devem ser retirados uma hora antes das apresentações.

Com idealização e direção geral a cargo do badalado Ricardo Cravo Alvin, o espetáculo procura contar a história da MPB valendo-se de algumas de suas musicas mais emblemáticas como trilha sonora, de autores como Chiquinha Gonzaga, Ernesto Nazareth, Donga, Pixinguinha, Lamartine Babo, Noel Rosa, Gonzaguinha, Gilberto Gil, Chico Buarque e João Bosco, entre outros. A narração fica por conta do próprio Cravo Albin e da diva Fernanda Montenegro.

O time escalado para os dois shows é composto por nomes do porte de Fagner, Mart’nália, Claudette Soares, Zélia Duncan, Doris Monteiro, Lenny Andrade e João Bosco. Os dois shows terão músicas e elenco distintos, sendo que a primeira noite se encerra com Asa Branca, na voz de Fagner, e a segunda com O Que É O Que É, com Zélia Duncan.

Um momento que deve ser muito especial será o que mostrará Imyra, filha de Taiguara, interpretando duas músicas de seu saudoso pai, Universo do Teu Corpo e Cavaleiro da Esperança. O show é uma realização do Instituto Cravo Albin, com apoio do BNDES e do Ministério da Cultura. Quem quiser poderá doar alimentos não perecíveis que serão enviados ao Retiro dos Artistas.

Veja repertório completo do show aqui.

Elenco:

Dia 1º/8 (segunda-feira):

Banda Alma Carioca

Marcio Gomes

Zeze Motta

Joao Carlos Assis Brasil

Marcos Sacramento

Mart’nalia

Doris Monteiro

Ellen de Lima

Luciene Franco

Danilo Caymmi

Ataulpho Alves Jr.

Fagner

Dia 2/8 (terça-feira):

Claudete Soares

Simone Mazzer

Leny Andrade

Marcos Sacramento

Marcio Gomes

Alfredo Del-Penho

João Bosco

Imyra Taiguara

Zélia Duncan

Crédito da foto publicada neste post: Elias Nogueira

Sem Compromisso (ao vivo)- Mart’nália e Chico Buarque:

Outra Cena (ao vivo)- Imyra Taiguara:

Asa Branca– Fagner e Gonzagão:

Taiguara terá um livro e um CD lançados em São Paulo

taiguara livro e cd lancamento

Por Fabian Chacur

Taiguara (1945-1996), saudoso cantor, compositor e músico nascido no Uruguai mas criado desde moleque no Brasil, deixou como legado uma obra de grande valor artístico. Como forma de resgatar a sua memória, a gravadora Kuarup está lançando simultaneamente um livro e um CD ligados ao artista. A noite de autógrafos em São Paulo será realizada nesta quinta-feira (23) a partir das 18h30 na Livraria Cultura do Conjunto Nacional (piso do Teatro Eva Herz- avenida Paulista, 2.073).

Estarão presentes no evento a jornalista e escritora Janes Rocha, autora da biografia Os Outubros de Taiguara- Um Artista Contra a Ditadura: Música, Censura e Exílio, e também Pedro Baldanza e Ricardo Carvalheira, que trabalharam na produção do CD Ele Vive, que traz 11 canções inéditas de Taiguara resgatadas a partir de fitas cassete, e também quatro gravações ao vivo de canções marcantes como Helena Helena Helena e Hoje.

Conhecido do grande público entre o final dos anos 1960 e o início dos anos 1970 graças a sucessos românticos como Hoje e O Universo no Teu Corpo, Taiguara logo teve sérios problemas com a censura da Ditadura Militar devido ao conteúdo libertário de algumas de suas canções, o que atrapalhou e muito a sua carreira nos anos que viriam. Sua obra, no entanto, resistiu e se mantém essencial até hoje.

Ouça o álbum Viagem (1970), de Taiguara, em streaming:

© 2020 Mondo Pop

Theme by Anders NorenUp ↑